Zoológico de Luján: por que não recomendamos a visita

Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Luján

O Viaje na Viagem nunca tinha ido ao zoológico de Luján. Até que a Elisa, CEO do site, calhou de ir com a filhota passar o Carnaval em Buenos Aires, e resolveu conferir essa atração que está no roteiro de tantos brasileiros. O que ela viu? Animais fora do seu ritmo normal de alimentação e sono, expostos a uma interação que mais constrange do que entusiasma. É mais do que a pena que você sente no zoológico; é a pena que você sente no circo. [Riq Freire]

Texto e fotos | Elisa Araújo

A visita ao zoológico de Luján estava na programação da minha semana em Buenos Aires porque minha filha (8 anos) e eu tínhamos ouvido falar nesse local onde se podia "abraçar filhotes de leão". Ela ficou com essa idéia na cabeça e eu comecei a pesquisar o assunto. Além das informações práticas (como chegar, etc.) encontrei relatos negativos, denúncias e críticas sobre o local em si e sobre as condições em que os animais são mantidos. Alguns blogs não falam sobre o passeio e deduzi que essa é a maneira que encontraram de não divulgar o local, não estimular as visitas. Decidi manter o zôo na agenda para ver com meus próprios olhos e formar uma opinião sobre esse programa tão popular entre os brasileiros que viajam para a capital argentina. Optei por não prevenir minha filha sobre as questões que geram as denúncias (as crianças não vêem as coisas como os adultos, percebem detalhes que não vemos e não dão atenção a coisas às quais ficamos atentos).

Nosso balanço final, após a visita, ponderando a opinião da minha filha e depois de conversar com o comandante Ricardo Freire, é que se trata de um passeio que o Viaje na Viagem não recomenda. Leia abaixo a minha experiência e as minhas impressões.

Estrutura e aparência

Não há bilheteria. Quem entra a pé ou de carro paga diretamente para funcionários que ficam circulando no caminho da entrada. Os carros, táxis e algumas vans entram dentro do zôo e estacionam nas vagas espalhadas nas áreas mais próximas da entrada. Não há um estacionamento em separado, os carros passam (devagar) entre as filas de pessoas esperando para entrar nas jaulas dos tigres, da leoa e dos leõezinhos.

A impressão que me deu foi de estar em um grande sítio mal cuidado. O chão é de terra batida (quando chove deve virar lamaçal) ou grama não aparada. Algumas espécies circulam soltas -- patos, gansos, lhamas -- por isso é melhor olhar onde pisa porque os bichos passam o dia inteiro sendo alimentados pelos turistas. Logo, há grande produção de… cocô. É como andar numa fazenda. Em alguns locais, o cheiro também lembra o de uma fazenda.

Os locais que vendem comida oferecem basicamente fast food, empanadas e sanduíches. Há um restaurante, mas não cheguei até ele. Tínhamos optado por levar sanduíches feitos por nós no hotel (nosso quarto tinha uma pequena cozinha), frutas e biscoitos. Compramos lá suco de laranja feito na hora (estava ótimo) e água. Há mesas livres para sentar e comer, além de espaço para piquenique.

Os banheiros não agüentam o volume de pessoas -- os papéis usados vão sendo jogados no chão e formam pilhas. Não há limpeza na freqüência que seria necessária para suportar um dia de visitação pesada (eu fui numa segunda-feira de Carnaval, o local estava cheio de brasileiros e de argentinos).

Fila das elefantas

Fila para as elefantas

Preços

Em março de 2014, a entrada custava 200 pesos (cerca de R$ 45 no paralelo) para não-residentes acima de 2 anos de idade. Além disso, paga-se a comida comprada lá, o passeio de carrossel (fraquinho) e em todas (absolutamente todas) as "atrações" há uma cestinha em que os funcionários pedem "una colaboración" (as pessoas deixam 5 ou 10 pesos ou notas de reais de baixo valor).

Bebedouro do filhote

Filhote de leão no bebedouro

O que tem pra fazer além de ver os animais

Há um parquinho infantil do tipo que se encontra em praças: balanços e outros brinquedos para as crianças menores ou para as que não querem ficar horas em filas. Há um carrossel bem pobrezinho, mas esse é cobrado por fora (são 10 pesos). Um trenzinho aberto dá uma volta em torno do jardim dos tratores e dos carros antigos e também da grande jaula dos leões. As crianças gostam da experiência. Já o passeio de pônei é de chorar -- a criança é colocada sobre o pônei, anda 2 metros pra lá, 2 metros pra cá e pronto. Minha filha achou bobo e disse que é "uma exploração" do pônei.

Os carros antigos, carroças e tratores são uma parte interessante do local (e aumentam a sensação de se estar numa fazenda ou num sítio). As crianças podem subir em alguns e fazer pose de "estou dirigindo esse trator enorme, olha só!". Lhamas e gansos circulam por ali, passeando entre os humanos.

Comendo na mão dos turistas

Comendo na mão dos turistas

Os animais

Há animais domésticos e selvagens "domesticados". Logo na entrada está um grande cercado onde ficam cavalos, ovelhas, lhamas, pôneis, cabras e bodes. Um pouco mais à frente estão as jaulas dos tigres, da leoa e dos filhotes de leão. Os leões adultos ficam um pouco mais à frente. Dromedário e elefantas ficam no final. A tal interação com os animais se dá de duas maneiras: você pode alimentar os animais domésticos (com a comida específica que é vendida por 10 pesos em saquinhos logo na entrada) ou você pode acariciar e tirar fotos com os selvagens "domesticados".

Está aí um dos primeiros problemas na nossa opinião: os animais passam o dia inteiro comendo nas mãos dos turistas. E o zôo abre 7 dias por semana, todos os dias do ano. Ou seja, os bichos comem o dia inteiro, todos os dias. Pelo comportamento deles, são completamente condicionados a isso. Basta você se aproximar do cercado dos animais de fazenda para que eles venham tentar comer na sua mão.

Temos então as fotos e interação com os selvagens domesticados. No caso das elefantas, a experiência é assim: você fica na fila, na sua vez, avança, pega pedaços de banana já cortados e se posiciona onde o funcionário manda. Outro funcionário fica com sua câmera. Quando ele comanda, você levanta a mão com o pedaço de banana e a elefanta pega com a tromba. Faz isso uma vez, uma foto. Segunda vez, segunda foto. Terceira vez, terceira foto. Para a quarta foto, o funcionário dá um comando de voz e a elefanta levanta a tromba bem para o alto. É a pose final. O resultado são fotos divertidas, mas pense só: as elefantas (são duas) fazem isso o dia todo, 7 dias por semana, todos os dias do ano…. para que você, turista, tire fotos divertidas.

Os grandes felinos são a principal atração. Logo após termos chegado (entramos no zoo as 11 da manhã) a fila para a leoa estava tão grande que encerraram a "atração" (o numero de pessoas na fila era suficiente para o horário do expediente dela).

Filhote come

Leãozinho se alimenta

A interação com os filhotes de leão foi assim: entramos na jaula (entram as familias juntas) onde havia 4 filhotes de 5 meses. Dois dormiam, um estava comendo pedaços de carne crua e o outro estava deitado ao lado do bebedouro. Era nesse que podíamos passar a mão e tirar foto. O bichinho ou estava sonolento ou estava deprimido, porque tinha a cabeça virada para o lado oposto, quase enfiada no bebedouro. O filhote que comia estava com cara de triste e o filhote que dormia no fundo da jaula estava acorrentado (foi minha filha quem viu e me mostrou perguntando porque, isso a deixou incomodada). Na jaula ficam também dois cachorros. O funcionário me disse que os filhotes são criados com cachorros para que fiquem mais dóceis. A experiência não teve nada de fofinha, de segurar no colo uns bebezinhos de leão (bebês de leão foram feitos para isso?). A visão do filhote dormindo acorrentado foi super deprê.

Tigre

Señor Tigre

A jaula dos tigres (branco e de Bengala) é um ponto focal do zôo. Muita gente na fila, muita gente apenas olhando e fotografando. São animais enormes, lindos e parecem ser os menos dóceis. Não fiquei na fila, mas vi que o esquema é o mesmo -- eram três animais em rodízio, um para acariciar e posar, um dormindo e um se alimentando (coxas e sobrecoxas de ave). Só adultos podem entrar, só se pode por a mão no dorso do bichão.

lujan-pablo-dormindo

Pablo zzzzzzzz......

No final do nosso passeio fomos até a jaula do Pablo, um leão adulto. De novo, só adultos podem entrar. Eram 3 da tarde, Pablo estava dormindo, dormindo pesado. De vez em quando balançava o rabo ou movia um pouco uma das patas para espantar as moscas. A jaula é enorme, larga e alta, em forma de cilindro. Pablo dormia sobre uma plataforma de cerca de 1 metro de altura (atrás dessa jaula há outra, onde ficam outros leões e leoas fora de expediente, dormindo ou acordados). A semelhança do espaço com um picadeiro de circo é óbvia. Só não tem chicote e domador.

Você entra na jaula e segue as orientações do funcionário: sobe numa plataforma intermediária que deixa você de pé atrás do leão. Sorria, faça pose. Tem gente que faz V, tem gente que mostra o muque. O funcionário tira fotos. O resultado final das minhas fotos são imagens em que apareço sorrindo atras de um leão chapadão. Me senti péssima ao ver as fotos. É um troféu ruim.

Eu ficaria mais animada se Pablo estivesse acordado? Acho que não. É uma experiência falsa. O leão não é ele mesmo ali, não está em seu estado natural. É quase como tirar uma foto com a estátua de cera da rainha Elizabeth. Não é a rainha, você pode até se divertir exatamente por ser uma rainha fake de cera, mas no caso do leão, é diferente. É um animal vivo.

Leoa dorme

A leoa dorme

A opinião da minha filha (8 anos)

No dia seguinte, ela avaliou o passeio como "mais ou menos". Gostou de ter feito "amigas novas" (duas meninas argentinas com as quais brincou um pouco). Gostou do trem, dos carros antigos e do balanço. Achou as filas "enormes e ruins" e não gostou de não poder entrar nas jaulas dos bichos grandes. Disse que os filhotes de leão são "fofinhos, mas estavam tristes porque não estavam com a mãe deles". Nem se lembrou da elefanta.

Avaliação final

Não é um lugar ao qual quero voltar. Não recomendaria a amigos, mas descreveria o que vi, para que cada um tome sua decisão. Há denúncias pela internet de que os animais são dopados para que fiquem mansos. Não dá para afirmar isso porque eu não vi. Pode-se especular. O que vi são animais em ambientes que nem de longe lembram seus habitats naturais, fora seus ritmos naturais de alimentação e sono. Pense em você fora do seu ritmo de alimentação e sono… O que vi foram animais expostos a uma "interação" que não deve ser agradável para eles, especialmente os felinos (quem tem gatos sabe o quanto é estressante para eles o contato com estranhos) ou condicionados a uma interação motivada pela comida. Na minha opinião é um preço muito alto para pagar por fotos divertidas ou bonitas. Não o preço que você paga pelo ingresso ou o tempo que você fica nas filas. Quem paga preço alto são os animais.

Leia mais:

297 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Dri Castro
Dri CastroPermalink

Quando fui lá eu não percebi nenhum animal com jeito de estar dopado. Não entrei nas jaulas, mas uma amiga minha entrou e tb não percebeu isso, inclusive na jaula do tigre branco ele estava bem espertinho querendo brincar com o pé dela. Os tigrinhos menores estavam fora das jaulas passeando e eu cheguei a pegar um deles no colo. Também não vi nenhum deles machucados, pareciam bem saudáveis. Essa foi a impressão que tive e gostei do passeio.

ze geraldo
ze geraldoPermalink

Tremenda furada o "passeio" ao Zoo de Lujan - BsAs.
ze geraldo

Cristiane
CristianePermalink

Visitei o Zoo de Lujan em agosto de 2013 com minha mãe. Minha impressão foi péssima... dentro da jaula do tigre branco presenciei uma das piores cenas da minha vida, o funcionário dando murros na boca de um dos tigres para ele se acalmar, enquanto o outro tigre dormia e o terceiro estava disponível para fotos... também vi um tigre em uma jaula de carros antigos, totalmente abandonado... o local tem uma energia ruim, muito sofrimento dos animais, não recomendo.

Diogo Loureiro
Diogo LoureiroPermalink

Perfeita a materia!! Estive lá em outubro passado e me senti muito mal naquele lugar!! Quem diz que aqueles animais estão domesticados não entende nada de animais!! Fui pra lá por indicação de conhecidos, e porque minha esposa queria muito; mas desde o início me perguntava "como vamos amamentar um TIGRE??". E para quem não percebeu; era claro que naquelas "mamadeiras" (garrafas de coca-cola velhas) não tinha leite nenhum e sim um baita de um dopante!!! Os funcionários chutam carreteis de aço no chão pra despertar os bichos.... É deprimente!!!! Saímos de lá com tanta tristeza que queriamos fazer uma denuncia a sociedade protetora dos animais!!! Em compensação até o Zoo de buenos aires é ótimo!! E o Temaikan ESPETACULAR!! Este sim vale a visita!!!

Ana luisa
Ana luisaPermalink

Eu vi animais bem deprimidos no zoo de buenos aires ontem :/ não recomendo

Monica Giaquinto
Monica GiaquintoPermalink

Pela descrição, nem parece o lugar onde estive. Durante minha visita, não vimos nenhum animal dormindo e nem sonolento,todos andavam dentro das jaulas, inclusive o leão. Dentro das jaulas q entramos (mais ou menos 8) não vimos nenhum tipo de sujeira, inclusive dos animais e nem cheiro mal, jaulas limpíssimas. O único lugar q cheirava mal, era onde estavam as cabras. Passamos a mão nos tigres e demos leite na nossa mão para q eles lambessem, não vi nenhum animal acorrentado ou triste, mas tbm não esperava ver nenhum sorrindo. Os animais são dóceis, por q são amamentados pelas mães e por cadelas , e seus filhotes (cachorrinhos)crescem juntos com leões e tigres.Qto ao banheiro sujo, a presença de mtos brasileiros no local explique mta coisa . Em nenhum momento, foi pedido caixinha . Mas enfim tudo depende do olhar da pessoa .

Wesley
WesleyPermalink

Estou de viajem marcada para Buenos Aires com amigos, mas este passeio foi descartado pelo grupo por exatamente estes motivos. Mas a sonolência dos leões não seria por eles serem animais que caçam à noite? Qualquer programa do Discovery ou NatGeo vai mostrar belas imagens de leões caçando durante o dia, mas isso não é o normal. Eles caçam mesmo à noite.

Caroline Just
Caroline JustPermalink

Se fosse tão horrível assim como diz, um zoológico tão famoso como esse já teria sido fechado pelo Ibama não acha? Depende do olhar de cada pessoa. E por sinal, você esqueceu de informar que havia dois filhotes de leão órfãos e que eram amamentados no zoológico por uma cachorra que os adotou. Enfim... não vou conseguir mudar a opinião de uma pessoa que já foi para lá procurando coisas negativas....

Carlos
CarlosPermalink

Ibama? Na Argentina?

È mais difícil mudar a opinião de um desinformado do que quem "já foi para lá procurando coisas negativas…"

Priscila
PriscilaPermalink

O comentário sobre o Ibama foi infeliz, mas de fato há organismos internacionais de olho no único zoo no mundo que permite interação com os animais.

Daniel
DanielPermalink

Organismos???kkk.. Não seriam órgãos???

Edu
EduPermalink

O emprego do termo "organismos" está correto. Cultivar o hábito da leitura pode ser-lhe útil.

Ariane
ArianePermalink

Poxa, só o fato do leãozinho ser amamentado por uma cadela já é suficiente para saber que tem algo muito errado. Não é porque é leite que é tudo igual - basta ler a caixinha de leite na sua casa que diz para que não se alimente crianças com apenas aquele leite! Filhotes diferentes tem necessidades diferentes! os orfãos deveriam receber cuidados especiais e formulas de leite que suprisse suas necessidades de alimentação.
É realmente muito triste saber que lugares como esse existem...

Carolina
CarolinaPermalink

Meu caro, é só você jogar no Google "abaixo assinado zoo lujan" que encontrará vaaarios de autoria da população argentina pedindo o fechamento do local!!! mas, nem tudo ocorre tão rápido ou da maneira que esperamos. Aqui no próprio Brasil existem zoológicos deploráveis nos quais pessoas também lutam pelo fechamento, mas nem por isso eles já foram fechados.

si
siPermalink

Ah, claro, afinal todas as leis são cumpridas e ta todo mundo preocupado com o bem estar dos animais. aff

Jackie
JackiePermalink

Fiquei mt feliz com a matéria que ajuda nesse caso específico, de Lujan, mas também lembra às pessoas que toda atração tem um custo e que nem sempre é só o dinheiro que sai do seu bolso. O turismo tem um impacto importante nos locais onde se realiza e devemos sempre avaliar qual é esse custo. Uma vida miserável dos animais é um custo alto demais, que não deve ser pago (assim como estimulo pra crianças trabalharem em vez de estudar etc). Parabens ao VnV.

Tais
TaisPermalink

Gostei muito da reportagem, estive lá em novembro 2011 e vejo que continua a mesma coisa. Tive, na ocasião, exatamente a mesma visão que a da reportagem. Não entendo de animais e não posso falar que são dopados, mas já fui a outros Zoos, inclusive na Argentina, e nos outros os animais são sempre alertas e mais agitados que em Lujan.
Um passeio que realmente vale a pena na em BsAs é o Temaiken, muito mais organizado e um passeio incrível.

Mariana Camara
Mariana CamaraPermalink

Nossa que bom que vocês alertaram as pessoas sobre isso !!! Acho um absurdo essa exploração dos animais..eles usam eles para ganhar dinheiro.. drogam os bichinhos tadinhos ! Não financiem !!! por amis que seja legal tirar uma foto abracando o leao, não vale a troca !

Michelle
MichellePermalink

Estou impressionada com a quantidade de leitores indignados com o fato do blog ter "des-recomendado" o Zoo Luján. Inclusive alguns leitores chegam a insultar a autora do relato por sua opinião. Que deselegante.
O VnV é um blog de opiniões e relatos de experiências de viagens, gente!! É decepcionante que os leitores venham aqui comentar que "é um absurdo que a autora tenha tido uma opinião contrária à deles a respeito do Zoo"!
Vamos agradecer que podemos confiar neste blog para dar relatos e opiniões genuínas e nunca "duvidosas" como tanto vemos em revistas (e até blogs) de turismo por aí.

Renata Menezes
Renata MenezesPermalink

Gente,
Fui para lá o ano passado e antes de ir, também questionei o tratamento dos animais. Afinal, na minha cabeça não entrava a ideia de que um humano pudesse chegar tão perto de um felino destes. Mas, conversei com veterinários do zoológico e eles explicaram que o dono do Lujan era um veterinário que retirou dois felinos de circo. Que todos os bichos nasceram lá e que 365 dias por ano tinham contato com humanos, comida sempre a mão (por isso não precisavam caçar) e conviviam com gatos, patos e gansos para se acostumar com isso. E, como eles comiam durante o dia, ficavam mais sonolentos à noite. Explicou inclusive que de madrugada as jaulas eram abertas e eles ficavam em lugares maiores para poder se exercitar. Eu encontrei vários bichos acordados e ativos, todos bem cuidados e com pêlos lindos. A impressão que tive é que eles eram felizes!!! É claro que o local não tem uma infraestrutura de um zoológico porque não é esta a proposta. Enfim..., vi outra coisa lá! Espero que esteja certa!

Alexandre
AlexandrePermalink

De dois felinos "resgatados" de um circo (o que até pareceria justo) chegamos a inúmeros leoões e leoas e tigres de bengala e o ameaçadíssimo de extinção tigre branco, todos que nasceram lá?

Nem Noé acreditaria nessa baboseira, colega.

Renata
RenataPermalink

Pois é Alexandre, vc está certissimo pois tem muita gente sem nocao. Sao tao egoistas querendo passar a mao no tigrinho que nem percebem que isso vai contra a lei natural das coisas. Mesmo um resgatado de circo deve ficar em paz, com os da sua especie, sem estresse. O contato com dezenas de humanos nao os estressa? O ser humano é muito mal!

Marcia  Maiumi
Marcia MaiumiPermalink

Estive com minhas filhas no Zoo de Lujan há menos de 1 mês e adoramos o passeio. Tínhamos nos informado sobre as controvérsias e fomos lá ver de perto. Encontramos os animais bem cuidados e as jaulas limpas. Fomos de ônibus de linha e chegamos cedo. As filas foram aumentando conforme passavam as horas. Entramos em todas as jaulas, vimos o preparo das mamadeiras e não notamos nenhuma irregularidade, inclusive a embalagem do leite é descartada em local visível pelo público. Apesar do leão que estava no turno de posar para as fotos estar meio sonolento, levamos em consideração que o hábito desses animais é noturno e geralmente ficam sonolentos durante o dia mesmo. Presenciamos momentos em que os animais não queriam posar e a vontade deles foi respeitada, apesar de alguns brasileiros reclamarem. Além da estrutura para piquenique, o zoo oferece local para acampamento noturno e visita guiada ao animais durante a noite. Não ficamos lá à noite, mas numa próxima vez, gostaria de me programar para ver como é. A sinalização deixa a desejar. Os banheiros estavam limpos quando fomos. Não é um passeio recomendado para crianças(esperei que minhas filhas crescessem para irmos lá) nem para quem não quer uma lhama com a cara dentro da sua mochila procurando comida, ou para quem tem medo de levar uma cuspida de lhama na cara ou bicada de ganso pedindo comida.

marcelo
marceloPermalink

deem uma olhada na materia feita pelo domingo legal na casa do dono... o dono tem um tigre dentro da casa. e o carinho q o gigre tem pelo cara nao seria pq maltrata. ele.... veem e depois opinem

Pamela Fernanda
Pamela FernandaPermalink

Foi muito bom encontrar essa matéria pois tenho muita vontade de conhecer o Lujan.Vi uma reportagem na Rede Record que mostrou todo o lado bonitinho de lá,com animais dispostos e bem cuidados,pela reportagem deu vontade de conhecer.Talvez a realidade seja outra,mas só terei minha opinião formada após ver com os próprios olhos e tirar minhas conclusões,pois sou a apaixonada por animais e se eu presenciar qualquer tipo de negligência ou maltrato,concerteza poderei não recomendar o passeio a outras pessoas.

Gustavo
GustavoPermalink

Péssimo post, perdi meu tempo lendo. Vc qr ir num zoo diferente e qr o conforto de um hotel 5 estrelas?? Vá p um resort no Nordeste ou p o Copacabana Palace!! Fui la e gostei bastante, agr, nem tdos os dias é a msm coisa, tem dias q vc pega filas menores e animais mais espertos, tem dias q vc pega o zoo lotado (principalmente de brasileiros) e animais cansados, depende da sua sorte. Indico mtu o zoo lujan, um lugar completamente diferente do q estamos acostumados no Brasil!!

Naila Soares
Naila SoaresPermalink

Eu nunca estive neste zoo... Torço muito para que as autoridades competentes fechem este lugar.

Renata
RenataPermalink

Eu tb.

Marcie
MarciePermalink

Eu, pessoalmente, não gosto de zoológicos. Entendo, claro, que quem viaja com crianças tem que fazer uma programação adequada a eles.
O que não entendo é a crítica ao blog ou à Elisa pelo parecer: só porque ele não vai ao encontro do que vocês pensam? Nesta mesma lógica, então, vocês não veem procurar aqui as opiniões do blog e dos blogueiros que aqui escrevem sobre hotéis, por exemplo?

Cristiane
CristianePermalink

Sem entrar no mérito do Zôo de Lujan (já comentei na outra página, achei meio sensacionalista a matéria e a maioria dos comentários) e falando de zoológicos em geral, é bom lembrar que hoje em dia os animais que estão ali não vieram da natureza, mas de circos, de apreensões e a maioria nasceu nesse ou outro zôo e chegou por permuta.
Importante também lembrar do papel conservacionista dos zoológicos de hoje. Reproduzem em cativeiro espécies ameaçadas de extinção, que vão servir para projetos de repovoamento na natureza (vide projetos do mico-leão-dourado e arara-azul, que pasmem!, foram realizados no Zôo do Rio de Janeiro).
Mas concordo com a maioria que devemos lutar por condições melhores de espaço, enriquecimento ambiental, etc.

Ana Paula
Ana PaulaPermalink

Visitei o Zoo Luján em agosto de 2011. Era dia de semana, sem muitas filas. Estava aguradando para tirar fotos com o dromedário (eu era a próxima) quando ele abocanhou o ombro da turista que posava para fotos. A roupa dela até rasgou. Ela foi levada para o hospital pela equipe do Zoo e como ela estava no mesmo grupo que eu, mais tarde fiquei sabendo que ela teve que dar pontos pois o ferimento foi profundo. Depois disso o passeio ficou um pouco "pavoroso". Quanto à alimentação disponível no local, discordo que seja somente fast food. Eu e meu namorado comemos massa e milanesa com fritas no restaurante e estava bem saboroso. Só demorou um pouco a chegar mas...

Marcos
MarcosPermalink

Estive em BsAs em setembro passado e não fui a Lujan, apesar dos apelos mercadológicos. Voltarei a BsAs em maio e novamente não irei a Lujan por uma simples questão: quem "ouviu" dos animais que eles querem interação conosco?
Além do mais, não sou do tipo de pessoa que alimenta uma indústria que tira a liberdade e escraviza outros seres vivos do planeta.
Boicote você também!

Joaquim Machado
Joaquim MachadoPermalink

Estranho o comentário de algumas pessoas.
Fui a Luján e fiquei encantado.
Os animais estavam tão espertos que minha namorada (ex-namorada) não quis entrar na jaulas, com medo.
O passeio de dromedário foi legal e os elefantes interagindo conosco foi perfeito.
Sem filas, pessoal atencioso e tudo limpo.
Só o restaurante que deixa a desejar porque não tem muitas opções.

Cláudia
CláudiaPermalink

Ótimo post Elisa, parabéns! Manter animais selvagens em locais onde eles são obrigados a interagir com as pessoas já é motivo suficiente para eu não querer visitar Luján.

Mariana
MarianaPermalink

VnV não decepciona! Parabéns pela consciência em publicar, mesmo sabendo que provocaria reações contrárias. Já passou da hora deas pessoas entenderem e começarem a praticar o turismo consciente. Vai desde nao jogar lixo no chão da cidade que vc visita, até a não colaborar com explorações de animais, como esse lugar e os parques aquáticos que confinam grandes cetáceos.

Gabriela
GabrielaPermalink

É legal ver os bichinhos de perto? É! Mas não temos o direito de tira-los de seus habitats naturais e coloca-los em jaulas para que nós possamos matar nossa curiosidade estúpida e para ter fotos legais depois. Quer ver bicho selvagem de perto? Vai pra Savana na Africa e conte com a sorte de um deles cruzar seu caminho. NÃO A EXPLORAÇÃO ANIMAL!!! DEIXEM OS ANIMAIS EM PAZ!!! Deus não os colocou na terra para isso!!!

Gabriela
GabrielaPermalink

O leão deveria comer a cabeça de um para as pessoas largarem de ser bestas!!!

Milene
MilenePermalink

Fomos a Lujan em julho de 2013.
Foi um passeio muito agradável e não vimos qualquer absurdo. Claro, a infraestrutura é precária, mas foi o de menos, pois sabíamos disto. Banheiros limpos e comida simples e justa. Não estava muito cheio, talvez sorte. As lhamas andando soltas são muito divertidas. Recomendo.

Mari Ladeira
Mari LadeiraPermalink

Ah me desculpe, mas vc não fazia a mínima idéia de que seria assim? É um Zoológico, numa área de fazenda sim!!! E uma área de fazenda tem cheiro de fazenda, o que ao meu ver é adorável! Qdo sua filha falou "quero abraçar um leãozinho"é vc foi, que bom, pras crianças essa experiência é muito válida! Mas dali vc poderia tirar conclusões. Um lugar onde se pode abraçar leões? Ora, eles são selvagens, não se pode abraçar animais selvagens, logicamente esses só poderiam ser domesticados e por isso são criados com cachorros. Não q isso seja o ideal, mas é assim nessas circunstâncias. Sobre o Picadeiro de circo, pode parecer um circo, mas a diferença é que em circos há domadores e nos zoológicos há biólogos e zoólogos e muitos desses profissionais trabalham com zêlo. Esse Luján provavelmente tem pouca verba aplicada aos animais e a limpeza como muitos por aí, o dinheiro sempre entra mais no bolso de alguém, até parece que vc não é brasileira. Aqui no Rio de Janeiro mesmo temos um Zoo que é uma bosta, onde os felinos e outros grandes animais ficam em minúsculas celas o dia todo, todos os dias do ano para que vc e seus filhos possam ir lá ficar batendo na grade e chamando eles de feios e fedorentos!Rindo deles e muitas vezes fui com minha filha e presenciei isso. Se vc não faz isso de debochar dos animais, tbm não é muito melhor do q quem faz, pq vc assim como todos em nossa sociedade reclama, mas não traz soluções. Os Zoos funcionam mais ou menos dessa forma no mundo todo, sabia?? Em alguns, nesses que há fotos com os animais e interação, eles fazem os animais irem ao seu colo ou fazerem poses o dia todo, todos os dias do ano, por toda a vida deles, que muitas vezes é um terço da sua. Vá a um santuário da fauna na Austrália, em Queensland onde o koala Molly fica no seu colo e em 50 outros o dia todo, vc tira uma foto, como eu fiz e o zoo faz dinheiro. Vá ao zoo em Stockholm e a cobra fica lá servindo de casaquinho prá vc e para mais 100 o dia todo. Vá ao Zoo em Mar del Plata e ganhe beijos da foca. A sua filha achou o ponei e os tigres tristes? Os cavalos e animais de tração são escravos dos humanos e param de carregar peso apenas quando morrem! E esses tigrinhos não sabem sorrir, são filhotes, esse zoo pode ser ruim, mas não acredito que maltratem filhotes. Ora essa, vc fala como se não fizesse a mínima idéia de que as coisas fossem dessa forma. Um zoo é um business, uma atração! Com enormes filas. Vá ao Simba Safari e vai ver! Tem fast-food e banheiros sujos! não são ativistas do green peace amando os animais e eles completamente livres e selvagens seguindo instintos. Não, não é uma selva! E tbm não é um resort asséptico de luxo sem cheiro de bosta. Vá a Zoos no mundo e eles tem fast-food prás crianças e fast-foods tem banheiros sujos e pessoas que comem em fast-food alimentam seus animais o dia todo. Vc deveria abrir um Zoológico zen com banheiros limpos, comida natural, animais felizes e ôpa, esse lugar não existe, animais não são felizes presos nem em celas pequenas nem em grandes! Eles são feitos para correr livres na mata ou em seus habitats e os Zoos por outro lado para que as crianças humanas possam ve-los, enquanto alguns FDPS fazem dinheiro com isso e dizem por aí que estão preservando a espécie. Acorde!!!!!!!!!

Cristiane
CristianePermalink

Aaah! Obrigada, Mari. Uma pessoa sensata, coerente e não-hipócrita por aqui.

Links da Semana #27 | Sweet Pearl

[...] evitar: Zoológico de Luján: por que não recomendamos a visita – Viaje na [...]

Suh LS
Suh LSPermalink

Não entendi o 'desabafo' acima î
Interessante o blog, vai me ajudar na minha viagem de Lua de Mel. Vou tirar minhas próprias conclusões à respeito do Zoo.

Li
LiPermalink

Fui a Luján em julho do ano passado... realmente a infraestrutura é diferente do que vemos num zoo tradicional... não diria que é precária, ao menos não nos cuidados com os animais, acho que a proposta deles é um pouco diferente, só isso. Vi animais soltos, entrei na jaula dos filhotes (alguns dormiam, outros estavam um pouco agitados e outros calmos),assim como entrei na jaula dos tigres,onde inclusive o tigre branco estava brincando com os funcionários como se fosse um gato, pulando, e onde tinha um cachorro e outros tigres dormindo.A jaula dos leões só consegui acesso no final do passeio, pois a fila era grande mesmo (chegamos ao zoo no final da manhã) e os 3 leões já estavam dormindo, porém observei eles durante todo o passeio e estavam bem ativos, não acredito que um animal sedado ficaria correndo na jaula e rugindo como eles estavam.Realmente quando o número de turistas é grande os bichos podem ficar estressados, mas quem sabe a solução seria restringir as visitas a um determinado número. Concordo que o lugar desses animais seria em seu habitat natural, porém os que estão ali em luján nem conhecem uma selva,seria difícil uma readaptação, já que a grande maioria nasceu ali e alguns foram resgatados de circos.Ainda assim, apesar de estarem presos e servirem para tirar fotos, acho que são mais bem tratados do que muitos animais que vemos em outros zoológicos.

Guilherme Serra
Guilherme SerraPermalink

Elisa, parabéns por sua matéria, pelo aspecto de total imparcialidade, apenas pura descrição do que você observou, sem fanatismos aqui ou acolá.
Fui ao Luján em setembro de 2013, e foi uma experiência incrível, uma emoção indescritível a de entrar nas jaulas desses felinos gigantes - e ativos, ao menos quando fui.
Particularmente, recomendo a visita, e acho que, neste caso, cada pessoa interessada deve visitar para tirar sua própria conclusão.

Luis
LuisPermalink

Apenas algumas observações:

Se os animais tem hábitos noturnos, não parece legal ficarem sendo cutucados o dia inteiro pelas pessoas.

Mesmo que eles venham de circos, não explica os mesmos serem tão dóceis sem nenhum tipo de tranquilizante. Não lembro de as pessoas, nem mesmo os domadores, entrarem de mãos nuas nas jaulas dos leões e ficarem acariciando e tirando fotos com eles.

Não acredito que as condições de nenhum zoológico seja ideal para os animais, mas nos comuns pelo menos eles tem a sua "privacidade" e horário certo para serem alimentados.

A autora foi bem imparcial, inclusive citando aquilo que viu de positivo no lugar. Se algumas pessoas, por coincidência, visitaram esse zôo e não viram nada de (tão) errado e acham argumentos que aliviam suas consciências, joinha pra elas.

Ka
KaPermalink

A autora foi bem imparcial, inclusive citando aquilo que viu de positivo no lugar. Se algumas pessoas, por coincidência, visitaram esse zoo, e não viram nada de (tão) errado, e facham argumentos que aliviam suas consciências, joinha pra elas.

KARINA
KARINAPermalink

Quem sente o minimo de amor pelos animais sabe que a situacao desse ZOO e de tantos outros,como no Brasil, é deploravel..Animais amontoados e e sendo exibidos tds os dias a milhares de pessoas, situacao extremamente estressante pros bichos, eles sao tratados como mercadorias, nao tem o minimo de respeito por parte desses administradores do Zoo. E o pior de tudo, é que o ZOO só nao fechou pq um bando de gente idiota continua indo la pra tirar fotos, pegar os bichos no colo, deixar criancas perto deles gritando e falando alto..Pobre desses animais que passam a vida toda aguentando turista.

Adalberto Betti
Adalberto BettiPermalink

Caros estive agora dia 12 março no Zoo.
Estou completamente arrependido.
Perdi um dia de passeio.
Lugar deplorável.
Animais nitidamente dopados, uma judiação.

Não sei como ainda tem gente que faz propaganda disso dai.

NUNCA MAIS....E NEM RECOMENDO PARA NINGUEM

Ra
RaPermalink

Gente! Precisamos divulgar isto! Esse Zoo deve ser fechado! Chega de mal tratos a esses pobres animais! Olha a cara do leão nas fotos gente! E do tigre?! Coitados! Vamos divulgar para que alguma providência seja tomada! Tem esse texto no Facebook para compartilhar-mos? Obrigada!

Buenos Aires e “Los Bosques de Palermo”: Zoológico, Rosedal e Jardín Japonés | Batalhas pelo mundo

[...] Viaje na Viagem: Zoológico de Luján: por que não recomendamos a visita [...]

Alexandre
AlexandrePermalink

Fui ao zoológico no mesmo período da autora, no Carnaval 2014, mas na quarta. O que vi foi o oposto do relatado e acho que a maioria das críticas encontradas na internet vem de pessoas que nunca foram ao zoológico e apenas replicam os comentários negativos - algo que está acontecendo aqui nos comentários, com gente dizendo de cara "tomara que fechem esse lugar", vide o comentário acima.
Antes de mais nada, é preciso informar que, atualmente, nenhum animal de zoológico é retirado do seu habitat e colocado numa jaula. E o contrário também não ocorre. Como já foi dito num outro comentário, uma das funções dos zoológicos é a reprodução para outras instituições e para preservação (Luján conta com um grande banco genético de grandes felinos). Acho que a maior falha do Zoo de Luján é não reforçar a educação ambiental.
Antes de ir pesquisei bastante, então sabia que não era um zoo tradicional, mas como um sítio. Estava preparado para lama, cheiro ruim e poeira. Choveu no dia anterior e na manhã da minha visita, o lugar tinha poças e lama. Para minha surpresa, o banheiro estava limpo e um funcionário passou o dia todo fazendo manutenção. Como dito pela autora, apenas adultos podem entrar nas jaulas. Os animais se revezam para as fotos e eles não estavam nem um pouco dopados (qualquer pessoa que já viu um animal dopado consegue ver isso), pelo contrário, caminhavam, rugiam e se mexiam. Mas deve-se levar em conta que felinos têm hábitos noturnos e dormem o dia inteiro, quem tem gato sabe disso. E quanto ao líquido que todos dizem que é para dopar, é um suco que a própria tratadora tomou antes de dar ao leão.
Não acho que o passeio ao Zoo de Luján seja para todo mundo, pois é longe, a infra-estrutura não é a melhor do mundo e a única atração é para adultos. Também adoraria que aqueles animais estivessem em um ambiente melhor, mas, sinceramente, acho os parques do Sea World muito mais cruéis.

anderson acioly
anderson aciolyPermalink

estive no zoo dia 15/03/14 não gostei muito do que vi,mas tem algumas coisas boas. o lugar é sujo e a jaulas sao pequenas demais. achei o ingreço caro segundo meu guia jeff R$50 . falando de guia nao contrate esse guia ,paguei 460 reais para ele me levar com minha esposa ao zoo, um assalto. ele cobra em dolar. tirei varias fotos com os bichos foi legal a interação.minha nota é 6,5 pa o lugar pra quem gosta de bicho deve ser melhor.

Lia  silva
Lia silvaPermalink

Estive no Luján , e foi uma das maiores experiências que tive na vida, ao chegar perto desses animais! Pude ver também o amor que os tratadores tem com estes animais, e este Leão que está na foto o Pablo também fui na jaula dele ele tava super normal , brincava conosco, fiz várias perguntas sobre como é o cuidado, o tratamento, não vi nada de errado!
Os animais são bem tratados sim, inclusive não ficam só nas jaulas, a noite vão passear, tem veterinários acompanhando-os ! E pode pesquisar como há pesquisadores até de fora da argentina pra saber como é esse processo de interação do homem com o animal e ficam fascinados, com o Cuidado e atenção e o bem estar dos animais
Então antes de falarem " eu acho que são dopados" procurem saber da seriedade e responsabilidade que o lujan tem!

Cristiane
CristianePermalink

Estive nesse zoo e posso afirmar que esses animais são muito bem tratados...eles passam por avaliações constantes ,inclusive exames de sangue são feitos para garantir que não estão sendo dopados ...são brincalhões e adoram carinho..vi o respeito e o afeto que os tratadores tem por eles ...inclusive tem vários vídeos na net do zoo ,mostrando como são criados...tbm prefiro ver os animais soltos na natureza mas seria injusto d minha parte dizer que eles estão sofrendo!!

Simone Cunha
Simone CunhaPermalink

Estive no Lujan no último sábado, a princípio eu e meu marido estavamos um pouco preocupados devido a reportagem acima, mas nos SUPREENDEMOS foi maravilhoso, os animais são super bem tratados, a experiência é incrivel, não pegamos nenhuma fila. Até a comida do local é muito boa. SUPER, MEGA, recomendável.

Adoramos!!!!

Jurema Zonatto Domit
Jurema Zonatto DomitPermalink

Estivemos no Luján, dia 28.05.14 e assisti uma cena que não gostaria de ter visto jamais, porque amo animais e abomino qualquer tipo de violência contra eles. Fomos o primeiro grupo a chegar lá e o leão é o primeiro a ser visitado. Ele precisa subir numa bancada para as fotos, porém não estava querendo cooperar com o tratador. Depois de algumas tentativa com uma bisnaga de água ou sei lá o que, ele levou 2 tapas na cara, do tratador. Algumas pessoas gritaram, eu inclusive, para não bater. O "animal", o único ali, o tratador, parou e deve ter percebido que fez besteira. Afinal, o pobre leão, totalmente apático, subiu na bancada e o "espetáculo" começou. Triste, muito triste!

Karina Trigo
Karina TrigoPermalink

Dia 20 de julho irei para a Argentina e gostaria de ir ao Zoologico Lujan, porem ainda tenho 15 anos e farei 16 no dia 30 de julho. Faltando apenas 10 dias para completar a idade necessaria para entrar na jaula do tigre e do leão. Alguém consegue me informar se eu conseguiria entrar ou não?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Karina! Não temos como saber.

Daniel Batista dos Santos

Estarei visitando Bariloche e Buenos Aires em setembro, e sim, vou visitar o Zoo de Luján. Ao ler a opinião da blogueira (enfatizo o termo "opinião", não é lei) e os demais comentários, noto uma grande preocupação com o bem estar dos animais, o que é louvável. Mas, se formos analisar os fatos friamente, não deveriam existir zoológicos, aquários ou quaisquer locais semelhantes em nenhum lugar do mundo, partindo do princípio de que concordamos com o fato de que é um crime tirar os animais de seus habitat´s naturais. Ou alguém acha que qualquer animal selvagem criado em cativeiro vivendo em zoológicos é feliz? E sim, animais criados fora de seu habitat natural (entenda-se em cativeiro) são muito diferentes dos que nasceram e viveram sempre "in natura". Isto é fato. Então há de se considerar este fator ao se analisar uma questão como esta. Seus hábitos são diferentes, embora tenham no seu DNA o seu jeito selvagem de ser. Então, na minha opinião, não sinto que ao visitar o lugar estaria contribuindo para o maltrato destes animais. Mas, como disse logo no início, a minha opinião é mais uma aqui comentando o assunto, não uma lei. Gosto do VnV, consulto sempre, mas também sei que ninguém aqui (nem mesmo o "proprietário" do blog, por assim dizer, e seus associados) é uma autoridade no assunto. Este é o espírito de um blog, trocar ideias e impressões. Quando voltar, compartilharei aqui a minha visão sobre o lugar.

Daniel Batista dos Santos

A grande verdade aqui é que o ponto focal da questão não é a opinião da blogueira, mas o fato da matéria soar como um "parecer". E para atingir este patamar, é necessário mais do que apenas descrever o que se vê. Tem que pesquisar, ir a fundo, conhecer a realidade dos fatos, expor evidências. Aí sim pode se dar um parecer. E o que vimos aqui é tão somente as impressões da blogueira sobre a visita dela ao local. E é assim que devemos encarar o post.

Lígia
LígiaPermalink

Esse tipo de passeio depende muito do humor do turista. A pessoa vê o que quiser ver, sejam defeitos ou virtudes. A
Eu gostei muito do passeio, porque quando fui não tinha muita expectativas. Achei mais legal que o zôo de SP.

denise cappi escudeiro
denise cappi escudeiroPermalink

a verdade é uma só, sao animais selvagens que nao nasceram para estar ali, acredito que nao se usam o metodo de dopagem pq senao o animal ficaria calmo porem raivoso. Mas que usam metodos de adestramento isso é obvio, porem, quais seriam esses metodos? Os circos antigamente eram sensaçoes ate ficar evidente seus metodos de adestramento, nao duvido que nesse zoo o caso nao seja diferente

Renata
RenataPermalink

Achei seu comentario perfeito. E digo que sao dopados sim e com altas doses. Nao se pode provar??? Mas é obvio, qq biologo, zoologo ouv eterinarios abe que esses animais nao sao assim. O que mais me admira é o governo permitir e o que me deixa mal é saber que 99% do publico é de brasileiros, isso até me envergonha. Gente sem noção acham que é normal, que se pode domesticar um montão de selvagens ao mesmo tempo. Queria ver essas pessoas na Africa soltas na mata.