Douro: as dicas dos leitores

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Douro, Portugal

O Silvio está planejando uma belíssima viagem de um mês por Portugal. E, por sinal, está me matando de inveja, porque vai numa época ótima: setembro (quando o país estará muito mais ensolarado do que nessas fotos de fim de novembro).

Cinco dias da viagem estão reservados ao Douro, cujos socalcos (vinhedos organizados em terraços montanha acima) são classificados pela Unesco como patrimônio da humanidade. O trecho mais bonito é o compreendido entre a Régua e Pinhão.

O Silvio vai chegar por lá da maneira mais bonita: em vez de subir pelas auto-estradas próximas ao litoral até o Porto, ele vai pelos "fundos" de Portugal, onde as estradas são mais lentas e mais bonitas e ainda passam pelos vilarejos. (O Alex Bezerra, do blog Portugal Legal, tem dado valiosíssimas dicas nas caixas de comentários.) De Lisboa ele vai ao Alentejo, então sobe à Serra da Estrela e de lá continua até o Douro, desembocando já no trecho mais bonito do Alto Douro. Só depois do Douro é que ele vai ao Porto.

Pois o Silvio outro dia pediu dicas específicas para esses dias no Douro, e então a Bóia sugeriu que eu abrisse um post participativo. Topei na hora.

Douro, Portugal

Começando pelo básico: se você, ao contrário do Silvio, vai ao Douro a partir do Porto, tem várias opções de passeios bate-volta. O mais simplesinho é o Cruzeiro das 6 Pontes, da Douro Azul, um passeiozinho rápido (apenas 50 minutos) que navega pelo Douro mais próximo da cidade. Esse passeio não leva à região dos vinhedos tombada pela Unesco. Há outros cruzeiros de um dia ao Alto Douro (Régua ou Pinhão) combinando subida de barco e volta de trem ou ônibus, ou o contrário; confira as opções no site da Barca Douro. É possível também ir de carro até a Régua (100 km pela auto-estrada) ou Pinhão  (124 km pela auto-estrada) e pegar localmente um passeio de barco (como este). Num dia de verão, saindo cedo, dá para fazer a ida ou a volta costeando o rio. No alto verão também funciona o Comboio (trem) Histórico da CP. O serviço começa no finzinho de junho e vai até setembro, sempre aos sábados.


View Douro in a larger map

Mas o melhor, claro, é fazer como o Silvio, e passar alguns dias na região, alternando passeios de barco e carro, visitando quintas (vinhedos) e conferindo os restaurantes festejados da área.

(Meus pitacos: com cinco dias, Silvio, dá para dar uma escapulida um dia a Bragança, no extremo noroeste de Portugal, a 140 km da Régua; invista também uma manhã ou uma tarde indo a Casa de Mateus, em Vila Real, a 20 km da Régua.)

Dos relatos anteriores publicados aqui no VnV, temos a Teresa e a Lu recomendando vivamente a hospedagem na CS Vintage, em Pinhão. Já a Sheila passou três noites no Folgosa Douro, entre a Régua e Pinhão. A Candida tem família na região e recomenda vários passeios de barco e trem a cidadezinhas menos conhecidas. Nossa correspondente Isabel O. (saudades!) recomenda fazer marcações (reservas) em cinco quintas e nos restaurantes DOC, do chef Rui Paula, e Gato Preto, na Régua.

Douro, Portugal

E você? Já esteve hospedado no Douro? Onde dormiu? Que passeios fez? Se você foi ao Douro de bate-volta desde o Porto, também compartilhe sua experiência, se faz favor...

Obrigadinho!

Leia mais:

222 comentários

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Boa tarde! Estarei em Portugal no início de dezembro e pretendo fazer o passeio pela região vinícola do Rio Douro. É tranquilo fazer o passeio às Quintas e degustações de carro alugado? Há lei seca em Portugal? Obrigado desde já!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernando! Há lei seca e rigorosa.

MARIA
MARIAPermalinkResponder

Olá, boa noite.
Pretendo ir dia 1o de janeiro. Vou só, partindo de Porto, ficarei por 3 noites. É tranquilo ir de trem? Nesse caso, onde seria melhor me hospedar, de maneira que possa me deslocar com tranquilidade pelas localidades interessantes da região?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria! Régua e Pinhão são as cidades maiores à beira do Douro, onde você conseguirá táxis com mais facilidade.

CAROLINA
CAROLINAPermalinkResponder

Ola! Vou a Portugal entre 18/01 e 08/02 de 2020, pretendo conhecer a região do Douro de carro. É tranquilo trafegar pelas estradas secundárias no inverno?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carolina! O norte de Portugal é chuvoso no inverno. Só dá neve na serra da Estrela.

Ana Maria Costa

Olá,
Segue uma experiência vivida entre 30/12/18 e Janeiro deste ano. Passamos o réveillon no Porto. Embora a opção por noschospedar na Ribeira, em frente mesmo ao Douro, não tenha sido de todo mau, imaginei que a queima de fogos fosse lá, não é: a festa acontece na Av. dos Aliados, pequena decepção. Seguimos para Pinhão e nos hospedamos num excelente hotel: The Vintage House Douro (3 noites) onde fizemos nossa base para visitar essa linda região. Recomendo, além das vinícolas (3 para mim foram suficientes), uma visita a Lamego, cidade com belos monumentos, Peso da Régua (Museu do Douro vale a pena), oos miradouros, mas esses nem sempre permitem uma bela visão no inverno. Um almoço no DOC, em Folgosa, é imperdível. Seguimos para a Espanha, com 2 noites em Salamanca, entrada em Ávila, Madri, com bate e volta a Toledo. Retornamos para Portugal via Alentejo (2 noites em Évora), com direito a degustação na Cartuxa, almoço na Enoteca da própria Cartuxa dentro das muralhas e jantar no Fialho ($$$). Finalmente, Lisboa. Repetiremos agora em dezembro parte do roteiro. Espero ter contribuído minimamente, como uma pequena retribuição a enorme ajuda que o @viajenaviagem sempre me dá.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar