#Linkódromo | 20 safáris na África para você pegar carona

  • 0
Natalie Soares
por Natalie Soares

linkódromo safári África foto JB

Foto: JB - O Descobrimento da América +


Fazer um safári na África é algo que certamente está na lista de desejos de todo viajante. Mas por ser um tipo de viagem bastante fora do convencional, exige muita pesquisa e planejamento.

África do Sul, Botswana, Quênia ou Tanzânia? Quando ir? Por onde começar? Quais itens não podem faltar na mala? Qual é a melhor região? E a infraestrutura hoteleira? Vacinas? Logística e transporte?

linkódromo safári África foto JB

Foto: JB - O Descobrimento da América +

Nada melhor do que viajar na viagem de quem já foi para descobrir as primeiras respostas. Veja o relato de 20 blogueiros que vão ajudar você a tirar essa aventura do papel.

África do Sul

Dicas gerais para fazer safáris, no Tá indo pra onde?

O que levar em um safári? Cinco itens indispensáveis, no Viagens Invisíveis

Os animais que encontramos no nosso safári, no Tá indo pra onde?

Safári no Kuzuko Lodge, no Viagens Invisíveis

Safári na África do Sul: como funciona o Kruger Park, no Flashes de Viagem

Safári no Parque Nacional Kruger, no Escapismo Genuíno

África do Sul: para quando você for ao Kruger Park, no Pelo Mundo

África do Sul – safári em Pilanesberg, no Descobrimento da América+

África do Sul: Hermanus, fynbos e a reserva Grootbos, no Pelo Mundo

África do Sul: safáris fora do Kruger, no Pelo Mundo

Wine safári em Stellenbosch, no Pelo Mundo

Botswana

Uma experiência incrível na África, no Voali

Quênia

Safári ao Lago Turkana (norte do Quênia), no Coordenada XY

Tanzânia

De safári pela Tanzânia. Hakuna matata!, no Mochila Cult

Safári e o leão anti-romântico da Tanzânia, no Mochila Cult

Como escolher um safári na África, no Mochila Cult

Four Seasons Safari Lodge, Serengeti, Tanzânia, no Escapismo Genuíno

Momento Animal Planet: a vida selvagem no Ngorongoro, no Aventuramango

Safári na África - um roteiro de luxo entre Quênia e Tanzânia, no Voali

Primeiro dia de safári: Parque Arusha. no Dri Everywhere

Safári dia 2: Parque Tarangire, no Dri Everywhere

Safári dia 3: Cratera Ngorongoro, no Dri Everywhere

Safári dia 4: Lago Manyara, no Dri Everywhere

Leia mais:

5 comentários

Fernanda Scafi

Obrigada pela indicação, Natalie!

JB
JBPermalinkResponder

Valeu pela inclusão d'o Descobrimento da América+, Natalie. Bjs

Nivia
NiviaPermalinkResponder

Obrigada Natalie e agora fiquei com água na boca pelo Quênia, ai ai

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Fui para o Quênia no início de 2014. Fazer um safari é marcante, indescritível! Meu conselho: Vá!!!!

Renata
RenataPermalinkResponder

Fico emocionada quando a África é destaque no VnV :õ)

E, como sou apaixonadíssima - quase obcecada - queria só acrescentar algumas dicas que podem ser úteis:

- Ficar dentro do Kruger Park não é necessariamente caro. Algumas pessoas dos links inclusive falam de campings e hotéis mais em conta. Sempre fiquei no Skukuza (que alguns indicaram) e nunca paguei mais do que US$ 40 por pessoa. Recomendo FORTEMENTE ficar dentro do parque sempre - faz toda a diferença. Ficar fora do parque pode ser uma grande furada, sobretudo se você tiver indo do Brasil em férias curtas.

- Não precisa de PID para dirigir como turista na África do Sul, sua CNH basta.

- Não leve repelentes brasileiros achando que vai se proteger da malária - compre o Tabard na África - em qualquer farmácia tem. A exceção à regra é o Exposis, achado em algumas farmácias e em lojas de camping no Brasil - mas ele é mais caro do que comprar o Tabard lá. Ah, e não deixe de usar a piscina por causa de malária. Seu risco de se contaminar é igual usando as roupas finas que você vai usar para agüentar o calor (se for no verão).

- Eu nunca tomei o remédio contra a malária - minha médica fortemente não recomendava por causa dos efeitos colaterais. Se quiser tomar, consulte o médico, não tome por conta própria...

- Muitas pessoas falaram que a melhor época de fazer safari é na seca. Fica de fato mais fácil localizar animais mas (1) um dos melhores safaris que eu fiz foi em janeiro, pleno verão e (2) ir na época de seca significa ter que aturar o inverno sul-africano, que não é para os fracos. Se for combinar a viagem com outros destinos (tipo Cape Town), eu reconsideraria ir nesses meses frios.

- Maputo de fato é bem mais perto do Kruger do que Joburg, mas ir para Maputo é mais caro e o visto para Moçambique agora tem que ser tirado com antecedência (versus pousar na África do Sul sem precisar tirar visto). Se você já não estiver na África e Maputo não for "caminho" para você, melhor ir por Joburg mesmo.

Espero ter ajudado smile

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar