Enquete | Você já usou seguro-saúde no exterior? Como foi a experiência?

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Seguro-saúde

De viagem para o exterior, não basta ter passagens compradas, hotéis reservados e passaporte em dia. O seguro-saúde é imprescindível em qualquer viagem para fora do país, mesmo quando não exigido pela imigração.

Ninguém gosta de pensar nisso ao sair de casa, mas durante as férias também estamos sujeitos a mal-estares e acidentes de todo tipo. Por isso, é importante não apenas contratar qualquer seguro, mas também fazer uma pesquisa cuidadosa para ver quais produtos do mercado atendem exatamente ao que necessitamos.

A compra de passagens aéreas no cartão de crédito facilita a contratação do seguro, que pode ser garantido sem custo extra, direto com a emissora do cartão. Porém, algumas vezes esses seguros funcionam sob esquema de reembolso, sendo preciso arcar com as despesas do hospital primeiro, e depois solicitar o ressarcimento.

Produtos oferecidos por seguradoras costumam dar menos dor de cabeça, mas ainda assim é importante ter atenção a detalhes. Há produtos específicos para quem pretende praticar esportes, bem como para grávidas ou viajantes com doenças pré-existentes. Não são todos que oferecem atendimento em português, o que pode fazer toda a diferença em uma situação emergencial, por exemplo.

Queremos saber: você já precisou de atendimento médico no exterior? Qual seguro-saúde usou? Como foi o atendimento?
Aos comentários!

84 comentários

Camila
CamilaPermalinkResponder

Já precisei de atendimento médico na Espanha. Usei seguro da ISIC, em 2009. Precisei aguardar a autorização do seguro para ser atendida, mas não deve ter passado de 15 minutos, se não me engano. Os remédios comprados foram ressarcidos posteriormente, dentro do prazo.

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Precisei de atendimento odontológico no último mês de junho, durante férias na Espanha. Estava com muita dor (que posteriormente precisou de um tratamento de canal aqui no Brasil).

A Mondial Assistance prestou um ótimo atendimento desde o primeiro contato que fiz por telefone.

Como não consegui agendar a consulta em Valencia, acompanharam por email e telefone até me enviarem os dados de um dentista em Barcelona, que prestou um atendimento emergencial (e ofereceu o de endodontia, mas preferi continuar em São Paulo na volta). Recomendado!

Alexandre Costa

Precisei acionar o seguro saúde em Paris. O seguro contratado era da Mondial. Estava no hotel e liguei para o número de telefone indicado, mas por algum motivo a ligação não completava. Liguei para o número no Brasil, via Skype, o atendente anotou todos os dados e em menos de 5 minutos recebi uma ligação de outro atendente, desta vez da central internacional, perguntando sobre a ocorrência, sintomas, etc, e encaminhou um médico ao hotel em menos de meia hora.

O atendimento do médico foi cordial e rápido, e como não era necessário a realização de exames ou internação, deixou uma receita para a compra de medicamentos e ainda indicou onde ficava a farmácia mais próxima. O valor gasto com os medicamentos foi ressarcido posteriormente, sem dificuldades.

Alessandro Ayres

Minha esposa precisou de atendimento em Berlim e o nosso seguro era o da Visa oferecido gratuitamente na compra com o cartão de crédito. Usei skype para ligar para a central internacional e fui atendido rapidamente e com bastante simpatia. O primeiro problema foi que eles informaram que em Berlim eu teria que pagar a conta e pedir reembolso depois (médico e medicamentos), pois lá eles não tinham outro tipo de convênio. Rapidamente me passaram o nome dos hospitais conveniados mais próximos do endereço do nosso hotel por email, só que o mais próximo não era tão próximo assim, além das instruções para reembolso. Fomos muito bem atendidos no hospital e pagamos somente 40 euros pela consulta. Também não tivemos problema na compra dos remédios na farmácia. Nota 10 para o atendimento dos alemães.

Na volta tivemos um certo trabalho para preencher todos os formulários solicitados, já que eles solicitam informações bancárias para transferência internacional que não estamos acostumados, portanto tive que pedir auxílio na minha agência. Até aí tudo bem! O problema foi que depois de tudo enviado eles prometiam analisar o pedido em 1 mês e logo em seguida fazer o reembolso, só que todo o processo demorou mais de 6 meses. Enviei vários emails ao longo desses meses e nunca obtive retorno. Já tinha até desistido, pois o valor era baixo e não estava compensando tanto esforço, mas felizmente entrou na minha conta depois de quase 7 meses.

Márcio
MárcioPermalinkResponder

Sempre faço seguro em minhas viagens, mas nesta última para a Espanha, resolvi levar somente o seguro do cartão Visa. Infelizmente, fiquei doente, não consegui sair do hotel por dois dias e não obtive respaldo nenhum por parte do Visa. Atendimento péssimo. Não se prontificaram a nada, nem a fornecer endereços de hospital, e muito menos de enviar um médico. Tive que me auto-medicar.
Quando retornei de viagem, pedi reembolso dos medicamentos, preenchi toda aquela papelada, troquei vários e-mails e para resumir a estória toda, viajei em março e até hoje não recebi o reembolso.
Não recomendo e não pretendo usá-lo nunca mais.

Raíssa
RaíssaPermalinkResponder

Acho que fui a intercambista que mais fez uso do seguro de saúde rs. Precisei fazer exames em hospital, tomar vacina, soro, dentre outras coisas, e o ISIS deu conta do recado direitinho (tudo isso na Alemanha). No ano seguinte, retornei à Alemanha - dessa vez havia contratado o AssistCard - e torci o dedo. Fui ao hospital, fiz raio-x etc, e bom, achei que tinha ficado tudo certo. Uns dois meses depois, uma amiga alemã que me acompanhava enviou pelos correios o recibo do valor que ela havia pago pelo meu atendimento médico.. Não sei exatamente o que aconteceu e deixei por isso mesmo, preferi ressarci-la por conta própria.

Marilia Pierre

Minha tia caiu no Moulin Rouge.
Machucou o joelho e apesar de muito telefone depois, eles passaram um endereço de hospital. Era um hospital pediátrico. O taxista nos deixou num hospital público para sermos atendidos.
Vou buscar o nome deste Seguro que não me valeu de nada.

Marilia Pierre

O seguro foi o World Plus

Antonio Carlos Sanchez

Ano passado em Portugal precisei de atendimento médico. Havia comprado a passagem com o cartão Mastercard Black e o seguro saiu de graça. Do hotel em Lisboa liguei para a sede do cartão nos Estados Unidos e pedi para ser atendido em português. Tudo perfeito. Pediram para aguardar que retornariam em 20 minutos.
Antes perguntaram qual era o problema para encaminharem para o atendimento correto. Alguns minutos depois ligaram de volta e me encaminharam para o British Hospital onde o médico já me aguardava. Detalhe, era sábado 8 horas da noite.
Consulta efetuada e medicação receitada fui para a farmácia e o problema felizmente resolvido. Não desembolsei um centavo, só o taxi. Apenas me pediram que quando voltasse ao Brasil enviasse cópia do passaporte e da passagem .Atendimento perfeito. Não me lembro qual a seguradora ligada ao Mastercard.
Só tenho elogios ao atendimento.

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Ano passado, tive o maior problemão com o seguro viagem da Coris April. Estava em Barcelona e meu amigo teve que ser operado de urgência por que teve um sangramento no estômago. Apesar de todos os especialistas da área serem firmes de que se tratava de um problema que poderia acontecer com qualquer um, como uma apendicite, a Coris April disse que era uma doença pré-existente e não pagou a conta do hospital. Resultado: a família do meu amigo teve que desembolsar 8 mil euros para pagar pelos dias que ele esteve internado. Enquanto isso, eu fiquei sozinha na cidade, enlouquecendo até que conseguissem enviar o dinheiro do Brasil para mim e ainda perdi vários dias das minhas férias e a reserva que tinha feito em Lisboa. Não recomendo esse seguro viagem para ninguém!

Tânia
TâniaPermalinkResponder

Viajei para New York e minha filha precisou ser atendida após uma queda em uma das calçadas de Mahathann. Imediatamente chegou uma ambulância e nos levou a um hospital que nos solicitou apenas o passaporte para realizar o atendimento - mesmo eu tendo adquirido o seguro da Vital Card. Comuniquei o seguro do fato e fui informada que todas as providências junto ao hospital seriam tomadas. No entanto, semanas depois recebi uma fatura de cobrança do serviço. Informei novamente a situação ao seguro e estou no aguardo do comprovante que a situação de fato foi resolvida.

Adelaide Rossini de Jesus

Tenho viajado para o exterior(Europa e Asia) e nunca havia feito seguro viagem pois não sabia que era obrigatório.Este anos vou para os EUA e fui aconselhada a fazê-lo Com um desconto de 50% fiz o que tem parceria com a OAB e se precisar usá-lo volto para contar como foi.Seria importante que todos os brasileiros divulgassem como foram atendidos por essas seguradoras para que os outros possam saber em quem confiar.Essas duas , Coris April e Vital Card já estão na minha lista negra.

Denise
DenisePermalinkResponder

Adelaide, boa tarde. Veja o meu relato abaixo. Eu utilizei a Vital Card e eles nos atenderam muito bem.

maria bernadete malerbo

Usei seguro saúde na Grécia, durante um cruzeiro. Fiz o seguro pela internet, Travel Assistance, e como não pude falar com o pessoal do cruzeiro, minha amiga passou cartão de crédito e não avisou a empresa seguradora. Chegando no Brasil enviei toda documentação da assistência médica-hospitalar da Grécia e fui dentro de 30 dias ressarcida. Foram precisos no atendimento.

Monica Silva Fernandez

Eu já usei seguro saúde em Orlando - Florida em 2012. Contratei o seguro do cartão de credito MasterCard que recebi como beneficio ao comprar a passagem aérea. Fui atendida (havia um funcionário que falava Portugues e facitou bastante), fiz exames. Na época eu paguei o hospital com o cartão e fui ressarcida depois de 3 meses. Parece que o sistema mudou....agora e preciso ligar pra central e eles entram em contato com o hospital e fazem o pagamento direto.

Isabel Feoli
Isabel FeoliPermalinkResponder

Sempre fazemos seguro nas nossas viagens, e na última vez tivemos de acioná-lo em Madri.Meu marido teve uma infecção intestinal logo na chegada à cidade, devido à uma refeição durante o voô. O seguro era da Coris, liguei para o telefone indicado no voucher, fui atendida em português e após passar as infirmações sobre o estadi de saúde de meu esposo e nossa localização, me foi pedido que aguardasse em 20 a 30min o retorno. Pontualmente em 20 min recebi a ligação me indicando o local de atendimento mais próximo ao meu hotel e ao chegarmos na emergência, já havia um comunicafo da seguradora e um prontuário já estava aberto em nome do meu esposo. Nosso único gasto foi o deslocamento de táxi. Serviço nota 10!!

Ronaldo Canelo

Nestas últimas férias de Julho precisei utilizar o Seguro Saúde da Assist Card em Orlando.
Tive uma amigdalite e uma gripe muito forte. Acionei o seguro e em cerca de 4hs o médico foi ao meu Hotel (nao precisei me dirigir a nenhum hospital).
O médico me examinou, prescreveu antibiótico e em tres dias eu já estava muito bem.
Recomendo e acho imprescindível a contrataçao de seguro saúde para viajar ao exterior.
Ronaldo.

Marina
MarinaPermalinkResponder

Sim, no Peru. Meu marido teve o mal da altitude em Cuzco (!) e tivemos que ir a uma clínica, após primeiro atendimento na Pousada em que estávamos.Deu tudo certo.

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Em Lisboa utilizei o seguro da Flytour. Fui muito bem atendida. Liguei para o call center no Brasil e enviaram um médico ao meu hotel. Ele chegou em 30 minutos, me passou medicação e ainda informou que eu tinha direito ao reembolso pela compra dos remédios. Fiquei boa da gripe em 2 dias.

Shirley
ShirleyPermalinkResponder

Tive uma gastroenterite em Punta Cana e não consegui contato com o American Express, nem por telefone fixo, nem por celular. A médica que me atendeu, me deu um relatório do atendimento médico.Quando cheguei na Flórida, liguei para o AMex e fui encaminhada para uma clínica, onde foram feitos todos os exames. Só tive que arcar com os remédios.Quando cheguei no Brasil, enviei os documentos de Punta Cana explicando o que aconteceu e solicitando reembolso dos $650 dólares que paguei, mas depois de 3 meses, recebi a negativa quanto a esta devolução.

Marcia Catran
Marcia CatranPermalinkResponder

Sempre faço o seguro para viagens no exterior, mesmo porque alguns países exigem isso.
Nunca precisei usar nenhum deles, felizmente. Mas é uma tranquilidade saber que está coberto numa emergência.

Klenize Fávero

Meu marido precisou usar na Argentina. Era feriado na localidade em que estávamos, então o seguro nos encaminhou para o hospital público da região, onde fomos muito bem atendidos, pagamos apenas uma taxa simbólica por não sermos residentes. O remédio foi comprado na farmácia. Posteriormente, em poucos dias após a apresentação dos recibos, o seguro fez o depósito do valor. Foi contratado pela CVC.

Zuzu Bastos
Zuzu BastosPermalinkResponder

Já utilizei o Vital Card e o Mondial, que foram muito bons. Nos Estados Unidos em 2012 passei um dia no hospital, fiz até ressonância magnética e fui super bem atendida e no final só assinei uma ficha. E agora em 2014 chamei um médico em Paris, em plena madruga, que me atendeu prontamente.

Baran
BaranPermalinkResponder

Meu filho precisou de atendimento médico em Punta Cana. Meu seguro era o World Nomads. Entrei em contato com eles por telefone, já no hospital. Como o procedimento era simples, fui orientado a pagar e solicitar o reembolso. Pedi o reembolso assim que cheguei no Brasil. Em 14 dias o dinheiro entrou na minha conta.

Deixei um relato detalhado da experiência aqui: http://www.falandodeviagem.com.br/viewtopic.php?f=309&t=8650

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

Eu tomei umas picadas de 'bedbugs' na Polônia há 4 anos e meu braço ficou todo infeccionado. Quando cheguei a Viena chamei o médico do seguro. Foi 1 dia todo entre ligar, marcar e ele chegar ao hostel, mas no final deu tudo certo.
Rendeu até um post: http://devoltaoutravez.wordpress.com/2010/11/23/usando-o-seguro/

Aldema Menine Mckinney

Apesar de ser viajante experiente, só usei Seguro - Viagem duas vezes, convivendo com duas experiências completamente diversas:
1 - a experiência EXCELENTE foi como Seguro do cartão de crédito VISA PLATINUM. Em janeiro deste ano, em Edinburgh, meu marido sofreu um enfarte, esteve 3 dias no Intensive Care do melhor hospital da cidade, faleceu lá, foi cremado e as cinzas transportadas ao Brasil. O Seguro pagou todas as despesas e o atendimento foi atencioso e impecável naquele difícil momento por que passei;

2 - A experiência PÉSSIMA foi com a GREEN CARD. Na mesma viagem, meu neto de 14 anos , nos acompanhava. Eu detinha o documento legal exigido para ser responsável por ele durante o transcurso da viagem. A viagem foi interrompida na metade dela com a morte de meu marido. O Seguro ( Green Card) foi comunicado, negou-se a pagar a passagem de retorno do menino ou qualquer outra despesa decorrente da interrupção e dos transtornos da viagem. A cada telefonema que eu dava, o fundamento da negativa era diferente... a grosseria , entretanto, no atendimento, era a mesma. Quando encaminhei , por escrito, todos os documentos pedindo uma resposta escrita, essa resposta veio diferente de todas as que me haviam sido dadas oralmente. O Seguro de Pedro Menini, meu neto, foi integralmente pago por mim; os direitos, entretanto, foram-lhe integralmente negados. Aguardo a resposta da justiça para dar ampla divulgação ao acontecido, auxiliando, assim, outras pessoas nas suas escolhas de seguradora.

naysa puget
naysa pugetPermalinkResponder

Eu usei mais de uma vez,nos EUA e no Canadá, e sempre fui super bem atendida.
Usei tanto os seguros oferecidos pelos cartões de crédito quanto os comprados de seguradoras. O que se deve fazer é ler com atenção TODAS AS LETRINHAS, graúdas ou miúdas, antes da contratação, para saber o que realmente está incluído no pacote!
Já usei os seguros de saúde, seguro por cancelamento de viagem, seguro por perda/extravio de babagem, e todos funcionaram muito bem.

Anne
AnnePermalinkResponder

Já usei e em Cuba!! Não lembro agora a empresa, mas tinhamos o endereço da clínica para estrangeiros e apresentamos o cartão da assistência médica.

Não foi nada sério, mas foi interessante ver o atendimento. E o médico com um papo super tranquilo, bem amplo, clinico geral, jeito de médico de família.
E impressionante ver um hospital com mobiliário e ferramental dos anos 50, mas tudo com aparência de novo e limpo. Até o estilo das roupas dos médicos e enfermeiros.
Ri muito com meu ex-marido quando a gente viu a enfermeira. Era uma senhora com a roupa igualzinha das fantasias de enfermeiras de carnaval bem sexy, só que com tamanho comportado... risos

Márcia
MárciaPermalinkResponder

Eu sempre compro, mas nunca tive que usar.

Jimmy Duarte
Jimmy DuartePermalinkResponder

Já sim... e foi uma porcaria. Minha esposa e eu estávamos na Austrália no ano passado e fiz o famoso mergulho na Grande Barreira de Corais. Acontece que entrou água em um dos meus ouvidos e os dias foram se passando. Já estávamos em Melbourne quando o meu ouvido começou a doer de uma maneira insuportável. Ligamos para o seguro e disseram (um brasileiro trabalhando para essa empresa na Nova Zelândia) que eu precisaria esperar pelo menos por 1 hora, para que ele pudesse fazer uma pesquisa para saber que hospital ou clínica me enviar. 1 hora!!! Era emergência... Onde já se viu esperar 1 hora para fazer uma pesquisa... já existe computador, não? Daí no hotel me indicaram que tinham uma clínica ao lado, e a moça da recepção marcou o próximo horário p/ mim e ficou horrorizada com a tamanha incompetência dessa empresa brasileira. Paguei do próprio bolso e resolvi o problema.

Baran
BaranPermalinkResponder

Que empresa foi, Jimmy Duarte?

sandra marcarian

como agente de viagens recomendo SEMPRE a ,meus clientes fazerem seguro viagem...e eu nao saio do Brasil sem...como viajo muito faço o anual, multiplas viagens...ja precisei algumas vezes e nao tive nenhum problema, a nao ser uma vez na Florida...os melhores cartoes a meu ver sao? ASSIST CARD, INTERMAC E CORIS

Alexandre Chagas

Em 2011, eu e minha esposa fomos para Miami. Na empolgação de comprar, esquecemos de jantar, comemos um hamburger no Burger King, no dia seguinte, eu fiquei meio balançado, mas ela ficou logo de cama. Ficamos nos medicando no quarto, depois de 2 dias sem melhorarmos, liguei pro seguro, era o inicio da "epidemia" da gripe suina, o seguro veio no quarto, fez alguns exames e a medicou. No dia seguinte resolvi leva-la para emergencia, atendimento Nota 10, o que me chamou atenção no hospital, foi uma senhorinha de uns 80 anos, me cobrando o meu cartão para caução.
E depois de 2 meses recebi a conta do hospital, para um sorinho de 6 hos, foi cobrado Usd 5000,00, entrei em contato com a ISIC e foi tudo resolvido.

Cássia Bufolin

Março último viajei com minha mãe para a Europa e o seguro dela foi através do cartão de crédito Bradesco Visa. Em amsterdam a medicação dela acabou e precisamos comprar mais para poucos dias mas como era para hipertensão ela nao poderia ficar nem 1 dia sem. As farmácias só vendiam com prescrição de um médico holandes - levei a prescrição em inglês aqui do Brasil. Liguei para o seguro do cartão que em poucas horas me mandou a uma farmácia de manipulação mais perto de onde eu estava buscar a medicação. Não precisei pagar médico holandes nem nada, só com minha prescrição em inglês eles se viraram...foi ótimo o atendimento !!!

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Ótimo post! Eu mesma nunca usei, mas inadvertidamente fiz esse da Coris April algumas vezes. Sabendo da péssima experiência que alguns tiveram, vou buscar outra empresa!

Aline
AlinePermalinkResponder

Oi!! Viajei nesse último carnaval para NY, fiz o seguro ITA Travel, e precisei usá-lo com meu esposo, pois não estamos acostumados com temperaturas tão baixas, ele pegou uma pneumonia e eu fiquei com uma sinusite muito braba, fomos muito bem atendidos, fizemos todos os exames depois retornamos ao hospital para a revisão tudo muito bom... Só dei um mole, eles cobriam os medicamentos também, mas no estresse não utilizei o reembolso para o mesmo, mas vivendo e aprendendo... Super Indico o ITA Trevel!

Ana Paula
Ana PaulaPermalinkResponder

Depois de 8 anos de viagens ao exterior utilizamos o seguro pela primeira vez, agora em agosto, em Bariloche.
Por ser uma viagem q envolvia esqui, resolvemos pagar um seguro mais caro, com maior cobertura.
Meu marido cometeu o erro de deixar o óculos na testa por algum tempo na estação de Cerro Catedral e sofreu lesão nos dois olhos. Fomos ao hospital indicado pela seguradora e lá tivemos um atendimento bem sofrível. Uma medica q não era oftalmologista o atendeu e receitou um colírio, que não foi encontrado em nenhuma farmácia de Bariloche.
Voltamos ao hospital, outra equipe estava de médicos estava atendendo e mesmo já tendo esperado por mais de uma hora quando estivemos por lá mais cedo, nos deixaram mofando, e os olhos do meu marido, piorando.
Ate que conversei com a recepcionista, que nos conseguiu uma oftalmologista. Ela estava de saída, mas resolveu esperar um pouco ate a autorização do plano.
A recepcionista telefonou por diversas vezes na nossa frente e ficou muito tempo esperando atendimento por parte do seguro. Depois de algum tempo ela desistiu pois tinha outras coisas para fazer e nos disse que não poderia atende-lo sem autorização.
Voltamos ao hotel e eu mesma tornei a telefonar para a seguradora. Depois de uns 10 minutos me atenderam. A funcionária nos disse para voltar ao hospital, sendo que eu sabia que a oftalmologista de plantão já devia ter ido embora. Ela insistiu que por ser sábado e por ser Bariloche era mais difícil conseguir um medico especialista, etc.
Depois de muita insistência conseguimos que o plano enviasse para o nosso hotel um clínico geral (nao conseguiram oftalmologista). Apesar de não ser especialista, os médicos (isso, apareceram 2 no hotel) fizeram um otimo atendimento, medicaram os olhos do meu marido com antibiótico e receitaram o mesmo para que ele continuasse o tratamento.
Resumindo... No fim deu tudo certo, mas perdemos um dia de viagem praticamente com burocracias e demora no atendimento.
A seguradora foi a Coris.

Carolina Medeiros

Já precisei usar 2 vezes. A primeira na Espanha (Madrid e Barcelona), em 2007, precisei acionar o seguro da Assist Card, pois um dia antes de viajar fui mordida por um cachorro e infeccionou lá… Fui muito bem atendida, tanto nos hospitais nas duas cidades, e inclusive tive atendimento diário no hotel. Todos os custos com medicamentos e até taxi foram reembolsados rapidamente. E ainda me ligaram depois para saber como eu estava!
Ano passado precisei acionar novamente o seguro, desta vez em Heidelberger. Contratei o Mondial e também fui muito bem atendida. Estava com uma cistite e me encaminharam para o hospital mais perto e fizeram alguns exames (de sangue, etc…). Tive que pagar o atendimento, mas também fui reembolsada rapidamente e sem burocracia na volta, inclusive os medicamentos.
Depois da primeira experiência nunca mais viajei sem!

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

Não lembro do nome do seguro feito junto à agência de turismo, mas chegamos em Orlando na quinta e na sexta minha filha precisou de atendimento médico. Ligamos pra seguradora e fomos, na mesma hora, encaminhados a uma clínica. Correu tudo bem e não tivemos nenhuma despesa.

Cecilia
CeciliaPermalinkResponder

Meu pai sofreu um infarto AGUDO do miocardio em Belgrado e a Travel Ace negou atendimento, alegando ser doenca "preexistente"!! Agora me digam como um infarto agudo pode ser preexistente?? E o atendimento na central sempre o pior possivel! Nos tratavam como se fossemos fraudadores! Muito grave! Nunca comprem c essa Travel Ace!!

Adelaide Rossini de Jesus

Ai,ai,ai Meu seguro é daTravel Ace. Já paguei,será que posso cancelar?

Luciano Gomes
Luciano GomesPermalinkResponder

minha esposa usa aparelho ortodôntico e numa de suas viagens, mas justo a primeira que eu não estava junto, mas ela teve problemas. O ferro se soltou e estava ferindo sua boca. O seguro era o incluso no cartão Visa Platinum. Linguei na central brasileira e rapidamente marcaram uma consulta pro dia seguinte no dentista mais próximo do hotel. Atendimento bom, rápido e o melhor de tudo, mas o dentista falava português. Mesmo sendo um procedimento não coberto na apólice, o atendimento foi feito sem problemas.
Porém no ano seguinte, em Londres, em minha esposa caiu de uma escada e torceu o pulso. Ligamos na central e fomos informados de que deveríamos pagar todo o atendimento e depois pedir o reembolso. Num procedimento previsto na apólice. Resolvemos ir então em um hospital público. Atendimento nota 10. Sem filas, mas rápido e preciso. Não precisamos pagar nada, nem a tala nem os remédios. Se tivéssemos ido na indicação do cartão, pagaríamos mais de 400 libras. O e sabe-se lá quando seríamos reembolsados.

Regina
ReginaPermalinkResponder

Estou procurando por seguro pra quem viaja de carro pela América do Sul e uma das empresas mais recomendadas, a Mondial, não faz cobertura terrestre.
Alguém conhece e pode indicar?

Jberboa
JberboaPermalinkResponder

A world nomads deve fazer. ..

Baran
BaranPermalinkResponder

Como assim? Eles só fazem seguro para quem viaja de avião?

Fernanda Maria

Em 2009 usei o TuristCard. Por conta de uma infecção alimentar, telefonamos para o numero indicado, falamos em português e foi enviado um medico ao hotel, porém demorou cerca de 4h da ligação ao atendimento. Fui muito bem atendida pelo medico, que deixou os remédios, orientações e prescrições. Fomos reembolsados pela Turistcard pelos valores gastos na farmacia.
Em 2013, gravida, o atendente da Turistcard me informou que a empresa nao cobria atendimento de gestante caso fosse necessário e me orientou a procurar outra agencia.

Danielly
DaniellyPermalinkResponder

Minha filha, de 2 anos, precisou ser atendida em Pequim. Tínhamos o seguro oferecido pelos cartões Platinum. Procuramos um hospital, ela foi atendida (já saiu com o remédio necessário), pagamos com cartão de crédito e uns três meses depois fomos reembolsados.

Thais
ThaisPermalinkResponder

Eu e meu marido sempre fazemos seguro (Intercare), mas nunca precisamos usar...até a ultima viagem a Paris, quando meu marido pegou uma infecção na garganta devido as baixas temperaturas.

Liguei na Central de Atendimento, fui atendida em Português inicialmente e na segunda ligação, fui atendida em Inglês.

O médico foi até o hotel e atendeu simpaticamente. Foi tudo ótimo!

Nadia
NadiaPermalinkResponder

Eu utilizei o seguro gratuito do cartão mastercard, por ter comprado as passagens com ele. Foi em Orlando. Muito fácil de usar, indicaram segundo meu endereço o local mais próximo para ser atendido. Meu filho teve uma crise de bronquite, foi bem examinado e medicado, álias, o remédio funcionou muito mais rápido do que aqui...o que costuma levar 2 a 3 dias para deixa-lo bem , lá levou apenas um dia. Fomos reembolsados no Brasil. Recomendo.

Denise
DenisePermalinkResponder

Alguém sabe se ao comprar passagem aérea com milhas, pagando apenas as taxas com cartão de crédito, temos direito ao uso do seguro saúde do cartão?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Denise! Consulte o regulamento do seu cartão. No Visa Platinum sabemos que o pagamento das taxas já dá direito ao seguro.

Fernanda Martins

Tive que usar em Orlando, havia contratado o Assist Card, e foi ótimo, mandaram no hotel uma médica que falava português, atendimento muito rápido, mesmo sendo quase meia noite. Esse ano contratamos o Worl Nomads, pois a cobertura é infinitamente maior. Espero não usar, claro.

Pedro
PedroPermalinkResponder

Usei o World Nomads para minha sobrinha que teve uma crise renal em Orlando. O único problema é o contato telefônico pois nem sempre temos um telefone à disposição. O hospital foi pago no cartão e o reembolso veio em duas semanas, sendo cobrado uma taxa fixa de 100 dólares.

Rachel
RachelPermalinkResponder

Precisei utilizar me seguro viagem (segurviaje) na Disney. Estava hospedada em um dos hotéis da Disney e fiquei com febre e infecção na garganta, liguei para o numero do seguro e mandaram uma medica no quarto do hotel, ela chegou rápido, cerca de uma hora depois que fiz contato. Depois de me examinar ela me forneceu os medicamentos necessários. A noite ligaram para o quarto do hotel para ver se eu tinha melhorado. Achei o atendimento muito bom e eficiente. Esse ano eu precisei acionar o seguro viagem novamente , mas não foi por doença, perdi meu voo de conexão e tive que ficar uma noite em São Francisco e o seguro me ressarciu toda parte de alimentação do dia a mais que fiquei. Na minha opinião vale muito a pena fazer um bom seguro e viajar tranquilamente.

Lelia Campos
Lelia CamposPermalinkResponder

Fui a Chicago e tive uma infecção intestinal. Liguei para o seguro que eta da AIG e fui atendida em português. Queriam que eu fosse a um hospital e eu disse não ter forças para isso. Mandaram então uma médica ao meu hotel que me atendeu muito bem. Me passou antibióticos e anti diarreicos. Comprei tudo, trousse as notas para o Brasil e fui ressarcida de tudo.

Marcelo Galvão

Olá, Ricardo e Boia.
Agora, com passagens do programa de milhagem, usei o Mastercard Black somente para pagar as taxas aeroportuárias, o que deu direito ao seguro internacional para mim e minha esposa. Resumidamente, ele abarca o seguro saúde, de bagagem e de vida.

Renata Queiroga - Tempere sua Viagem

Meu marido precisou de atendimento em Barcelona e tínhamos feito o seguro da Mapfre - SegurViaje. O atendimento foi excelente desde o primeiro contato com a central de atendimento. Indicaram um hospital excelente e muito confortável e lá fomos também muito bem atendidos. O médico, muito atencioso e preparado. E depois a central de atendimento aind ligou algumas vezes para monitorar o atendimento e se ele, ao longo do dia, precisava de uma visita do médico no hospital.

Walter Loureiro

Já usei 2 vezes a Travel Ace: uma em Buenos Aires e outra em Saint Remy de Provence na França. Sem problema nenhum, são excelentes e só faço com eles.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar