Enquete | Vinícolas no Chile: queremos suas dicas!

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Indómita

Viña Indómita | Foto: Sundaycooks

Viajar ao Chile reserva ainda mais atrativos para os bons bebedores de vinho. Além do que se pode consumir à mesa, há muito para ver e experimentar nas diversas regiões vinícolas do país. Por sorte, uma das principais regiões está bem próxima à capital: o Vale do Maipo tem tradição em seu cabernet sauvignon e abriga a Concha y Toro, vinícola bastante conhecida pelos brasileiros. Além dela, há a Undurraga, a Cousiño Macul, a Tarapacá, e muitas outras, que podem ser visitadas em um bate-volta a partir de Santiago.

Chardonnay e sauvignon blanc são as especialidades do Vale de Casablanca, também próximo a Santiago (mas mais perto de Valparaíso). Lá estão a Casas del Bosque, a Emiliana, a Indómita e a Matetic.

Quem preferir se demorar mais um pouquinho e ter a experiência de se hospedar entre os vinhedos pode rumar para o Vale de Colchagua. O Lapostolle Residence é membro da Relais & Châteaux e tem cara de lua de mel. Há também alternativas mais em conta, e a cidade de Santa Cruz concentra a maior parte dos hotéis e pousadas.

Há ainda mais vinho para ser degustado no Vale do Maule, no Vale do Cachapoal, no Vale de Aconcágua e em muitos outros destinos que dão as boas-vindas aos eno-entusiastas.

Você já visitou vinícolas no Chile? Quais? Usou transporte público, fez o passeio com uma agência de receptivo ou contratou um motorista? Como foi a degustação? As respostas serão compiladas em um post para dar uma mãozinha a quem quiser explorar o Chile de carménère em carménère.

Aos comentários!

Leia mais:

62 comentários

Felipe Vianna
Felipe ViannaPermalinkResponder

A Bóia, boa tarde!

Vamos para o chile em lua de mel, especificamente o Atacama, hotel Tierra Atacama. "Ganhamos" do hotel de cortesia 1 noite no Lapostole e 1 noite no Ritz Santiago, ou 2 noites no Ritz.

Ficaremos a primeira noite no Ritz e no dia seguinte partiremos para o Atacama.

Tendo em vista os nossos voos, retornamos a Santiago as 13 horas do domingo. Em seguida iríamos para o Lapostole, onde passaríamos 1 noite, e retornar no dia seguinte, segunda-feira, quando nosso voo ao Brasil sai as 14h de Santiago.

Nossa dúvida é: vale a pena todo o deslocamento entre santiago e lapostole para ficar até as 9h00 do dia seguinte? Ou é melhor aceitar as 2 diárias no Ritz, tendo em vista que estaremos retornando do Atacama?

Eu já conheço Santiago, minha esposa será a primeira vez e tentaremos fazer o básico no primeiro dia.

Muito Obrigado,

Felipe Vianna

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Felipe! Esse desvio ao Vale de Colchagua só valeria a pena se você saísse cedinho de Santiago ou pudesse dormir duas noites por lá.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar