Alemanha: Rota Romântica nas dicas de 22 leitores

Natalie Soares
por Natalie Soares

rothenburg

A Rota Romântica é um dos roteiros mais procurados na Alemanha. São cerca de 400 km entre Würzburg e Füssen ou, se você preferir, entre o rio Main e os Alpes germânicos. Uma das características mais bacanas dessa viagem é poder passar por cidadezinhas medievais, conhecer histórias e cenários diferentes na Alemanha e, principalmente, saborear a farta cozinha da Baviera.

Existem várias maneiras de você aproveitar a Rota Romântica: percorrendo o roteiro completo, visitando apenas algumas cidades-chave, ou combinando com outras regiões na Alemanha ou destinos vizinhos. Rothenburg ob der Tauber, Dinkelsbühl e Augsburg, além de Würzburg e Füssen, são as principais cidades ao longo da rota.

A rota pode ser feita em qualquer uma das quatro estações. Para encontrar festas e festivais, no entanto, vá entre junho e setembro (os meses mais quentes), ou do finzinho de novembro à antevéspera do Natal (para pegar os mercados natalinos).

Como se locomover pela Rota Romântica?

Apesar de muitos se referirem a esta rota como "a Estrada Romântica", não existe uma única estrada que corte todos os vilarejos. Você vai precisar de GPS smile

O ideal é fazer o trajeto de carro, escolhendo uma ou duas bases.

Para quem não quer dirigir, existem outras opções. Dá para viajar de trem, usando o Bayern Ticket que é super em conta -- mas tenha em mente que os trens são lentos e os trajetos costumam envolver uma ou duas baldeações (algumas vezes, em combinação com ônibus locais).

Existe também um ônibus turístico, o Romantic Road Coach, que opera de abril a setembro no esquema "hop-on/hop off": toda manhã partem dois ônibus: um de Frankfurt em direção a Munique e outro de Munique em direção a Frankfurt, passando por várias cidades onde você pode descer ou subir. Como a passagem vale por 6 meses, você pode quebrar a rota em vários dias.

Quem não dispõe de tempo pode fazer um tour de um dia a partir de Munique -- um tanto puxado, mas eficiente.

Uma última maneira de viajar pela região é pedalando, afinal, a Alemanha tem uma das melhores infraestruturas na Europa para quem viajar de bike.

Reunimos 22 dicas e sugestões dos nossos leitores para você aproveitar o melhor da Rota Romântica -- roteiros, restaurantes, hotéis e as paradas mais charmosas:

Itinerários

Dica da Ana: “Percorremos a rota em quatro dias. As cidades-base foram Würzburg, Rothenburg, Augsburg e Füssen. Viajamos de carro, pois esse é melhor forma de percorrer aquelas estradas belíssimas. A cidade que mais gostamos foi Würzburg. O biergarten/restaurante Alter Kranen tem um joelho de porco esplêndido”.

Dica da Liliane: “Iniciamos por Würzburg, onde passamos uma noite. Fizemos a primeira etapa da rota no dia seguinte, dormimos em Nördlingen. Depois, percorremos o segundo trecho até Füssen, onde ficamos mais duas noites”.

Dica do José: “Saímos de Munique em direção ao Königsee e fizemos a Deutsche Alpenstrasse até Garmisch. Depois pegamos a Rota Romântica a partir de Füssen em direção ao norte. Uma parada intermediária em Nördlingen e dormimos em Rothenburg ob der Tauber. Ficamos em um pequeno hotel acolhedor chamado hotel-garni Hornburg. De Rothenburg nos desviamos para Bamberg para tomar umas cervejas em suas muitas cervejarias da região”.

Dica do Diógenes: “Fiz a rota com minha família e gastamos seis noites no percurso. A primeira em Würzburg, as duas seguintes em Rothenburg, outra em Augsburg e as duas últimas em Füssen. Foi tudo muito tranquilo. Aluguei um carro  em Frankfurt e devolvi em Munique”

Dica do Christiano: Fizemos a rota em quatro noites, pernoitando cada dia em uma cidade diferente, sempre no sentido da Würzburg rumo aos Alpes. Ficamos uma noite em Würzburg. Seguimos a rota passando por Bad Mergentheim e Weikersheim, rumo a Rothenburg ob der Tauber, a mais linda cidade da Rota Romântica. É uma cidade de conto de fadas, toda murada, com casario colonial ricamente preservado. Dormimos uma noite lá. Foi o ponto alto da rota. Depois visitamos outros belos destinos como Dinkelsbühl, Nördlingen e Donauwörth, onde cruzamos o Danúbio e chegamos a Augsburg. No último dia, passamos por Landsberg am Lech até chegarmos em Füssen e o castelo Hohenschwangau, o grand finale, já perto da fronteira com a Áustria. Uma linda e minúscula cidade aos pés dos Alpes com um lago e o castelo de Neuschwanstein.

Dica do Daniel: "Eu fui de carro com minha namorada. Fizemos em nove dias: 3 pra Munique e 6 para a Rota Romântica. As bases foram Würzburg, Rothenburg e Füssen".

Dica do Heitor: "Em Würzburg, tome uma taça do vinho branco Silvaner na ponte Alte Mainbruecke e compre uma garrafa no famoso "saco de bode", em algum "Hospital". Vá a Kappelle, pois a vista é deslumbrante. Lá perto tem a cervejaria Würzburger hofbräu, muito boa. A igreja dentro do palácio Residenz de Aschaffenburg é muito interessante. Assista ao espetáculo de som e luz. Caminhe pelos jardins até as outras partes do passeio. Os arredores do Residenz também são muito legais e se tiver um tempo, almoce na cervejaria Faust.

Dica do Johnny: "Lugares imperdíveis: Rothenburg, Würzburg, Landsberg am Lech e Füssen. Todavia, acho que a maior atração da rota é a própria paisagem que vai se moldando conforme se percorre os 400 km. Após Füssen, é possível seguir viagem até Garmisch-Partenkirchen e além de visitar o Zugspitze (o topo da Alemanha). Recomendo visitar a Garganta de Partnach, onde rios cruzam rochas, um local maravilhoso".

Hospedagem

rothenburg rota romantica alemanha

Dia da Ana: “Em Würzburg, recomendo o hotel Alter Kranen. Aconselho também a ficar nos hotéis familiares mais pitorescos com estilo local. São baratos, limpos, confortáveis e você se sente no clima”.

Dia da Liliane: “Gostei dos hotéis/pousadas familiares. Procurei sempre ficar em alguma GastHof.”

Dica da Renata: "Rothenburg ob der Tauber é imperdível! Tentem achar hotéis dentro do antigo feudo, mas fiquem atentos aos horários, pois alguns hotéis fecham e somente hóspedes que já tenham a chave do quarto conseguem entrar”.

Dica do Maurício: "Pernoitamos apenas em Rothenburg ob der Tauber. Imperdível! Ficamos uma noite nessa cidade cercada por uma muralha medieval. As hospedagens geralmente são familiares e muito boas”.

Dica do Christiano: “Em Rothenburg ob der Tauber, pernoitamos no tradicional Hotel Eisenhut que foi citado no livro da Patricia Schultz ‘1.000 lugares no mundo para conhecer antes de morrer’. Em Füssen, ficamos no Hotel Müller. Em Augsburg, pernoitamos no Ibis”.

Dica da Adri: "Em Schwangau, paramos no Landgasthof Zur Post. É uma hospedagem econômica de excelente qualidade, os quartos são ótimos e os de frente pra estrada têm vista para o castelo. O restaurante serve comida típica alemã muito saborosa. Quando formos, o hotel ainda oferecia um descontinho na entrada do castelo. Nada que determine uma escolha, mas achei atencioso. Em Rothenburg, ficamos no Kreuzerhof Hotel Garni. É uma casa antiga que fizeram de pousada, cada quarto tem suas características próprias. O serviço é básico, sem surpresas, mas tudo limpo, gostoso, atencioso, como uma hospedagem econômica deve ser".

Dica do Ronaldo: “Passamos um dia em Rothenburg, a cidade obrigatória na Rota Romântica. Ficamos no Hotel Spitzweg, comandado por um casal de velhinhos num sobrado construído em 1536. Recomendo. Em Füssen, ficamos dois dias no excelente Luitpoldpark Hotel e de lá visitamos o castelo de Neuschwanstein e Garmisch-Partenkirchen”.

Dica do Daniel: "Em Füssen, ficamos hospedados no Hotel Sonne. O hotel é bem legal e tem um café da manhã delicioso".

Dica do Heitor: "Em Füssen, ficamos no Gasthaus Guggemos, o hotel é um pouco afastado da cidade, mas em frente de um lago belíssimo. Não deixe de conhecer também a cidade de Füssen. No castelo Neuschwanstein suba de ônibus ou charrete, depois volte caminhando. Lá em cima, não deixe de ir até a ponte, é a vista mais bonita do castelo. Em Rothenburg, ficamos no Hotel Eisenhut. É muito bem localizado, do lado da maior loja de artigos natalinos e o hotel em si já carrega muita história”.

Dica do Johnny: “Fizemos a rota em 4 dias, com pernoites em Augsburg, Rothenburg e Füssen. Em Rothenburg, indico a pousada Fuchsmühle que fica fora dos muros da cidade, em frente ao riacho e bem próximo à pate murada. É um local tranquilo, ambiente acolhedor e com ótimo custo benefício. Em Füssen ficamos no Hotel Fantasia, a pousada é muito bem localizada, era uma das hospedagens mais econômicas na cidade. Para um pernoite, talvez eu trocaria Augsburg por outra cidade, caso viajasse durante a primavera ou o verão. Optei por Augsburg por ter ido no final do outono e, neste período, nas cidades menores o comércio fecha cedo. Nos hospedamos no Ibis que segue o padrão da rede: boa localização e boa hospedagem".

Viajando de carro

Dica do Maurício: "O trecho até Munique é pequeno e as estradas são ótimas. Aconselho a utilização de GPS, alugue já com o carro" [ou use o Waze ou Google Maps, N. da R.].

Dica do Heitor: "Se puder, vá de carro. Entrar pelas estradas vicinais não tem preço, porém, tente conseguir um guia da estrada romântica, pois é fácil sair da rota. Vi muita gente também de bicicleta, inclusive velhinhos”.

Dica do Johnny: "Acho super legal realizar a rota de carro, justamente pela disponibilidade de parar onde bem quiser, sair da rota e conhecer outras cidades maravilhosas. A estrada cênica vai se moldando à medida em que se aproxima os Alpes. Em alguns trechos, creio que muitos podem se perder pela ausência de sinalização, por isso, é recomendável treinar o GPS para ir percorrendo trecho a trecho, cidade a cidade".

Bayern Ticket

Dica da Maria: “Comprei o Bayern Ticket e foi uma grande economia. Na estação de trem em Munique, a sala para comprar esse passe fica a direita de quem entra, no meio da estação, com portas de vidro e o nome Bayern Ticket estampado na parte superior da porta de entrada. Eu fui direto ao balcão de compras e paguei com cartão de crédito”.

Leia mais:

37 comentários

val
valPermalinkResponder

oba! julho estarei por lá!

Bárbara
BárbaraPermalinkResponder

Esse post veio em muito boa hora! Estarei lá em setembro. smile

Lu
LuPermalinkResponder

Só p/complementar a info sobre bikes, a "Via Claudia" , antigo percurso romano, passa por boa parte da rota romântica. Há empresas q montam o roteiro (há algumas variantes), reservam os htls, fazem o transporte da bagagem, e tb fazem o apoio, se a pessoa quiser. Ainda ñ fiz, mas está na minha wish-list.

Leonardo
LeonardoPermalinkResponder

Olá Boia e Ricardo,

Vai aí mais um agradecimento pelas informações postadas no blog de vcs que muito me ajudaram na minha recente viagem pela rota romântica.
Conto a minha gratificante experiência neste post: http://leoviajandao.blogspot.com.br/2014/11/rota-romantica-alemanha-para-namorar-em.html

Obrigado,
Leo

Sérgio Araujo

Leo, como comentei lá no blog, seu post está sensacional!

Emilia
EmiliaPermalinkResponder

Leonardo, que bonito seu post!^Adoramos!

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Perfeito o post. Concordo com a Dica do Johnny: "Lugares imperdíveis: Rothenburg, Würzburg, Landsberg am Lech e Füssen. " Fiz base em 5 dias em Wurzburg, Rothenburg, Augsburg e Fussen. Não gosto de 1 dia em cada hotel, prefiro 2 (o que deu para fazer em Wurzburg por que foi nossa chegada a Alemanha), mas foi perfeito. Destaque para as cidades que o Johnny e outros citaram.

Adelina
AdelinaPermalinkResponder

Muito interessante todas as dicas e comentários, mas ninguém citou Ulm, nas placas podemos ver Ulm an der Donau ou Ulmer Münster. Acho a mais linda cidade medieval, além de ser a cidade que nasceu o Einstein tem também a catedral com a torre mais alta do mundo ( ganha de Colônia por meio metro) e ainda fica as margens do rio Danúbio.

Leonardo
LeonardoPermalinkResponder

Muito bom, estou pesquisando sobre a rota para ir esse ano, já ajudou muito.

Obrigado

Bianca
BiancaPermalinkResponder

Olá Bóia,
Queria deixar meu relato sobre o Romantic Road Coach, porque, quando pesquisei, tive dificuldade em encontrar algumas informações. Em maio, saí de Amsterdam rumo a Frankfurt (com uma parada em Colônia como você sugeriu - foi ótima essa dica!) para pegar o ônibus no outro dia às 8h, na frente da central de trem. Uma hora e meia depois, desci em Würzburg, na Residenzplatz. No dia seguinte, pela manhã, peguei o ônibus no mesmo local rumo a Rothenburg. No caminho, o ônibus parou em Wikersheim, para quem quisesse conhecer o castelo. Depois de uma noite em Rothenburg, segui viagem para Fussen, o trecho mais longo. Nesse trajeto, o ônibus parou para almoço em Dinkelsbuhl e parou rapidinho em Nordlingen e Augsburg. Estava prevista uma parada para foto na Igreja de Wieskirche, mas que não foi feita (acho que o motorista estava meio atrasado por conta de um engarrafamento que pegamos). Quanto ao ônibus, achei super confortável, ele vai praticamente vazio (em geral, nos meus trajetos, havia mais duas ou três pessoas), tem wi-fi e as paradas são em lugares de fácil acesso a transporte ou pontos de interesse turístico. Eu comprei o ticket para todo o trajeto, pela internet, e mostrava para o motorista a cada reembarque, ele só ficou com o ticket no ultimo trecho. Vi gente comprando diretamente com o motorista e apenas para o trecho que faria no dia. Li um comentário falando mal do ônibus, porque ele não apareceu no horário. Com receio, sempre estava antes do horário esperando, mas não tive problema algum, o ônibus chegou a atrasar um pouquinho, mas nada que assustasse. Por fim, também gostei dos motoristas, muito educados e prestativos. Acabei conhecendo cidadezinhas que nem estavam no meu roteiro e os motoristas sempre davam um mapa desses lugares e algumas informações para um bate perna rápido. Enfim, para quem não quer fazer o trajeto de carro por qualquer motivo, acho que esse ônibus é uma boa opção.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Pessoal, irei para Alemanha no fim de maio/2016 e gostaria de algumas dicas, por favor.
A ideia é ficar 4 noites em Munique e 2 na rota romântica, começando em Augsburg e rumando para o norte de carro. As dúvidas são as seguintes:
- To pensando em não ir a Fussen (ou então fazê-la em bate-volta a partir de MUC). É realmente imperdível?
- Rothenburg vale duas noites ou apenas uma, dormindo tb em Wurzburg?
- Há algum passeio de barco interessante nas cidades da rota?
Depois de Wurzburg pego trem para Berlim (4 noites) e avião para Amsterda (5 noites).
Abraço!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gustavo! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

val
valPermalinkResponder

hotel em Rothenburg: Hotel Herrnschloesschen
imperdivel! dá vontade de ficar mais apenas pelo hotel...

Thiago Castro
Thiago CastroPermalinkResponder

Gustavo, espero que os comentários mais te ajudem do que te confundam, pq vc já viu que as opiniões são diferentes né? smile

Eu acho que Fussen só mesmo num bate e volta. Não vale a pena ficar lá não. Mas isso se vc tiver tempo sobrando em Munique. Se não for, não vai perder tanta coisa não (acho q vou apanhar depois dessa afirmação, rs). O castelo é lindo, o lago tb, mas se vc for entrar vai perder séculos lá dentro e ele é mais bonito por fora que por dentro. Aí vc perde um dia inteiro da sua viagem só pra ver um castelo (ainda que seja lindíssimo e tal)? Fica a seu critério.

Sobre a Rota Romântica em si, eu acho que uma noite só em Rothenburg é o suficiente, mas conheço gente que ficaria duas (que nem a Zuzu abaixo). Você poderia deixar algumas opções de hospedagem na manga e decidir na hora, se fica mais uma noite ou se vai pra Wurzburg (mas se não ficar tranquilo com isso, melhor decidir logo).

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Gustavo, aquele castelo de Fussen é imperdível.
Rothemburg foi a cidade mais linda do roteiro. Eu fiquei duas noites lá, dormi numa pousada nos muros da cidade e recomendo fortemente!
Tenho uns posts no meu blog sobre a Rota Romântica. boa viagem
http://www.atravessarfronteiras.com/search/label/Alemanha

Daniel Conceição

Comecei a Rota Romântica por Wurzburg, onde passei uma noite, vindo de Frankfurt.

Usei Rothenburg e Fussen como bases, ficando 2 noites em cada. Achei bem legal passar a noite nessas cidades, pois há passeios interessantes e bons restaurantes.

No meio do meu roteiro, saí da Rota para passar alguns dias em Munique e depois voltei, indo para Fussen, de onde, além de outras coisas, fiz um bate e volta para Zugspitze.

Aqui tem o roteiro que fiz (20 dias pela Alemanha): http://umhomemprecisaviajar.com.br/2014/02/roteiro-e-mapa-alemanha/

Susy
SusyPermalinkResponder

Olá Gustavo, você escolheu uma ótima época para viajar para a Alemanha, pois já não está tão frio e ainda é baixa temporada. Vou dar a minha opinião e algumas dicas que acho importantes. Munique realmente é imperdível e e noites bem planejadas dá para ver muita coisa legal, mas não precisa de carro, pois o transporte é ótimo e estacionar as vezes é um pouco complicado em alguns lugares mais centrais. Se você se hospedar perto da estação de trem vai facilitar o bate-volta para Füssen e também se chegar de avião além do metro(S-Bahn) pode utilizar o ônibus que vem do aeroporto ate a estação central, é mais confortavel poir as malas vão no bagageiro. Para Füssen você pode usar o Bayernticket para o bate volta. É claro que tem muita coisa mais para conhecer na região( Lago Constance, Zugpitze, etc) como já comentaram. Mesmo Salzburg e Innsbruck na Austria ficam bem pertos, mas as vezes não vale a pena conhecer muita coisa em pouco tempo. Achei teu roteiro bom, só não conheço Würtzburg. Gosto muito de viajar de trem, mas claro que o carro tem suas vantagens. Já no caso de viagens internas de avião, pode ser uma boa furada. De Berlim para Amsterdam, por exemplo, se você comprar passagem com antecedência(até 90 dias), consegue ótima promoçoes e são 6 horas de viagem, que com o conforto dos trens europeus, passam muito rápido. Simulei para meados de maio e tem passagens de 39 a 59 euros. Dá uma olhada no site www.db.de. É o site da empresa ferroviaria alemã, mas tem a opção de navegar em ingles e pode comprar a passagem on line e imprimir ou levar no celular(sempre pedem documento e o cartão que usou para a compra). Tenho algumas dicas de onde ficar e o que fazer em Munique(morei 4 anos lá) e também muitas dicas de Berlim, caso queira posso mandar na próxima para não me estender mais. Ótima viagem!

Liliana
LilianaPermalinkResponder

Acho Fussem imperdível , mas dá pra fazer bate- volta sim desde Munique. Fizemos de trem há um ano, bela paisagem. Rotenburg pode ser feito em um dia também. A descida da Floresta Negra de carro é belíssima.

Zuzu
ZuzuPermalinkResponder

Olá Gustavo! Acho que Rothenburg vale sim duas noites. Fussen é imperdivel. Dê um passeio no lago de Constance.

Keila moraes
Keila moraesPermalinkResponder

Gente! Eu acho que Fussen vale dormir sim. Claro que isto depende do que as pessoas procuram numa viagem. E se tiver uns dois dias dá para alugar uma bicicleta e ir nas cachoeiras. À noite vale comer na pizzaria americano que é uma delicia e o dono é muito simpático e adora brasileiros. A cidade é uma gracinha.
Espero ter ajudado.

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Mais um palpite, aqui.
De fato, a cidade de Füssen não tem nada de interessante (é só um aglomerado de hotéis), mas o castelo de Neuschwanstein é lindo maravilhoso, e a vista da Marienbrücke acima do castelo é de tirar o fôlego. Há ainda um outro castelo na parte baixa, o Schwanstein original (do pai do príncipe que construiu o Neu em cima da montanha) cuja visita interior é interessante. Mas dá pra fazer em estilo bate-e-volta se necessário. A única vantagem de pernoitar lá é a vista noturna (de fora) do castelo, que é bonitona, mas é só uma vista, e os hotéis (especialmente os com vista do castelo) lá costumam ser bem salgadinhos. Não sei se vale o custo-benefício da dormida.
Rothemburg é linda demais, uma cidadinha minúscula e encantadora (mas só vale dormir lá se for dentro da muralha; do lado de fora não tem graça). Problema: é uma cidadinha. Eu já dormi lá em duas viagens diferentes, e adooooro o clima intimista - mas minhas irmãs foram e acharam um tédio. Então, é um programa romântico e paradão, de caminhar em ruazinhas desertas (porque os turistas vão embora) mas o comércio normal fecha cedo, às 17h (teve um dia que não consegui comprar um pão - e os de lá são deliciosos - pra fazer um lanchinho no hotel).
Só vc pode decidir, Gustavo, o que é mais interessante pra vc.
Aproveito pra complicar a sua vida: Bamberg é lindíssima, tombada pela Unesco, à beira de um rio, e com inúmeros castelos e igrejas que valem uma visita. Recomendo pelo menos passar um dia inteiro lá.
Não fiz nada de barco, mas adorei, de carro, ir visitando as cidadezinhas e descobrindo as preferidas...
Boa viagem!

Paola
PaolaPermalinkResponder

Gustavo,
vou deixar o meu pitaco também do que "é possível" fazer, mas confesso que foi corrido o que fiz, mas meu objetivo era conhecer os lugares sem muito descanso durante o dia:
1ª parada (1º dia) - Chegada início da tarde em Wurzburg e pernoite lá
2ª parada (2º dia) - Rothenburg que é parada obrigatória e onde você vai querer ficar mais tempo
3ª parada (2º dia) - Chegada a tardinha em Nördlingen e pernoite lá no hotel NH Klösterle
4ª parada (3º dia) - passada rápida em Donauworth (dispensável se não tiver tempo)
5ª parada (3º dia) - Landsberg am Lech (caminhada pequena para conhecer e comer)
6ª parada (3º dia) - Fussen (visita ao castelo Neuschwanstein com horário agendado (15h) para não pegar fila e à noite passeada pelo centrinho)

Acho que não vale a pena fazer bate-volta de Munique para Fussen se vc vai andar pelo resto da Rota Romântica, já começa o passeio por lá. E acho o Neuschwanstein imperdível smile

Outra coisa que fiz foi no caminho de Fussen para Munique pernoitar em Garmisch-Partenkirchen e visitar o Zugspitze no dia seguinte e o Castelo Linderhof que fica próximo, achei os 2 bem legal.

Isis
IsisPermalinkResponder

Em setembro de 2015, percorremos a rota romantica! Foram 5 noites em Munique e 5 noites pela Rota.
Ficamos 5 noites em Munique para aproveitar a cidade e a Oktoberfest.
Alugamos um carro e iniciamos a Rota, através da cidade de Wuzburg, onde pernoitamos, a cidade é uma graça e tem um rio com um esquema de comportas super interessantes.
Seguimos viagem com direção a rothemburgo, parando nas cidades que nos interessaram, seguindo o mapa do aplicativo da rota que baixamos através do site oficial, nesse primeiro trecho passamos em todas as cidades.
Chegamos em Rothemburgo a tarde, comemos um Kebab delicinha, demos uma volta pela cidade, descansamos um pouco na pousada e fizemos o passeio do vigia noturno! VALE MUITO A PENA!! A cidade e o passeio.

Isis
IsisPermalinkResponder

Continuando!
Pernoitamos em Rothemburg seguimos viagem com destino a Augsburg, passamos por diversas cidadezinhas, parávamos sempre que víamos alguma paisagem que chamava a nossa atenção, nesse trecho as cidades são bem parecidas, uma igreja principal, uma praça principal, um mercado, a estação de trem, um castelo ou um forte, pontes e rios. Chegamos em Augsburg, é uma cidade grande, visitei algumas lojas para mudar um pouco o ritmo da viagem, não fiz compras pois o euro estava muito alto.
Passeamos no centro e pernoitamos.
No terceiro dia da rota seguimos para Fussen, onde ficamos por duas noites, na verdade o foco era conhecer os castelos, mas ficamos hospedados na Áustria a 12km de fussen, pois era bem mais barato, a cidade de fussen mesmo só passamos de carro, era parecida com a demais cidades da rota.
Esse terceiro dia foi de muita estrada, muitas construções movidas a energia solar, cidades próximas, com um clima campestre, de interior, um pasto organizado e vaquinhas fofas! Nós perdemos um pouco pois essa parte era a menos sinalizada e havia um trecho em reforma. Pulamos uma ou outra cidade da rota.
Inclusive era muito legal cada vez que víamos a placa de Romantik Strasse, pois sabíamos que estávamos exatamente aonde queríamos estar.
Quando já estávamos cansados, perto de fussen, avistamos um teleférico e subimos, vista incrível. Entendemos que aquilo era uma estação de esqui durante a temporada de inverno! Tinha um chalé é tudo mais, super cenário de filme.
Dormimos em Lechachau na Áustria por 2 noites, queria fazer com calma os castelos e deu super certo. Reservei pela internet, retiramos os tickets no horário marcado e fizemos as visitas. Voltamos para o hotel pois já estávamos cansados e com os objetivos atingidos.
Dormimos a última noite da rota no mesmo hotel e voltamos a Munique para pegarmos o vôo de volta, ainda ficamos mais um pouco em Munique para comprar lembrancinhas, tomar um último cafe no "Cafe Rischart" comendo um "Vanilla Krapfen" de despedida...

Isis
IsisPermalinkResponder

Esqueci de falar meu marido está colocando as fotos dos lugares lindos que passamos na Alemanha no blog http://lentesefotos.blogspot.com.br/

Rozana Maris
Rozana MarisPermalinkResponder

Em dezembro vamos fazer a rota romântica. Sete noites entre Wursburg até Fussen. Vamos de carro, mas estou com medo por causa da neve. Alguém tem algumas dicas? Vamos ficar, além das das duas cidades em Rothemburg e Augsburg.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rozana! No inverno europeu recomendamos cidades grandes e médias ou estações de ski. Você tem, sim, razão em ter medo de estrada por causa da neve. Não temos experiência em dirigir com correntes ou em estradas com capa de gelo. Férias boas são férias livres de stress e de preocupação.

Michele de Oliveira Capiotti

Eu fiz partes da Rota Romantica (Rothenburg ob der Tauber e Fussen) em bate e voltas a partir de Munique. Fiz isso no inverno, em fevereiro. Mesmo não tendo sido um inverno tão rigoroso peguei neve em Munique e tinha muita neve ao chegarmos próximo a Fussen. Não recomendaria dirigir até lá pois é super fácil acessar a cidade com o trem.
Sem dúvida "cada cabeça uma sentença". Acho lindas essas cidades romanticas, muradas, medievais e tudo mais no entanto prefiro elas durante o dia, quando se enchem de turista e de vida. Acho que não vale muito o pernoite. Não em muitas. Fica bastante repetitivo. Prefiro estar em um lugar mais vibrante como Munique e me deslocar durante o dia. Prefiro isso ainda mais quando se tem o conforto do trem e o bayern ticket à disposição.

Ronaldo
RonaldoPermalinkResponder

Querido(a)s, me ajudem: Vou sair de Frankfurt, bate e volta em Heidelberg e seguir pra Wuzburg(pernoite) e depois Rothenburg ob der Tauber(pernoite). A partir daí o que vcs sugerem? Pensei em seguir a Garmisch e finalizar em Munique. Tudo de trem e/ou ônibus.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ronaldo! Para não ficar muito puxado, você pode ir de trem de Rothenburg a Augsburg (2h20), passar o dia e seguir a Füssen no fim de tarde (1h40). No dia seguinte você visita o castelo e segue a Garmisch (2h). No outro dia, sobe ao Zugspitze e continua a Munique (1h20).

Talitha
TalithaPermalinkResponder

Olá! Estou à procura de lugares na Europa que não sejam tão quentes nem tão cheios para a última semana de junho e a primeira de julho. Será que a Rota Romântica pode ser um bom destino para essa época? Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thalita! Recomendamos Alemanha, Áustria, Holanda, Bélgica, Suíça, Grã-Bretanha e Escandinávia para ir no verão europeu.

Sabrina
SabrinaPermalinkResponder

Conhecemos a Rota Romântica da Alemanha em setembro de 2015. As cidades que visitamos foram Rothemburg ob der Tauber, Würzburg, Bad Merghentheim, Dinkelbühl, Ausburg, Landesberg am Lech e a Wieskirche, Fussen e o castelo Neuschwanstein, passando depois em Garmish Partenkirchen para seguir para a Áustria (Insbruck). A maioria das cidades deu pra conhecer durante o dia de passagem, porque são pequeninas, e ao todo fizemos 3 pernoites. Achei que valeu muito a pena o passeio! Sem dúvida vale a experiência.

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Fiz a Rota em Jun/2016 numa viagem que incluiu também a Suiça. Como já havíamos conhecido Munique e Fussen (castelos) nos concentramos na parte norte da rota, montando base em Rothenburg Ob Der Tauber. Ficamos dentro da muralha no Hotel Uhl. Chegamos do Brasil em Frankfurt e após passar 2 dias na cidade pegamos o carro num sábado cedo e seguimos para Wurzburg onde passamos o dia. Seguimos no final do dia para Rothenburg onde nos instalamos. No domingo desviamos um pouco da rota e fizemos Bamberg e Nuremberg. O melhor seria um dia para cada cidade, mas conseguimos conhecer bem a parte histórica de ambas. Em Bamberg ficamos das 10 as 16hs e em Nuremberg por volta das 17 até perto das 23hs. Anoitece depois das 21hs nessa época. Na segunda-feira fomos a Dinkelsbuhn e no meio da tarde passamos rapidamente por Nordinger. Finalmente na terça passamos o dia em Rothenburg e na quarta cedo rumamos para Freiburg onde devolvemos o carro e passamos o dia antes de seguir viagem para Lucerna na Suiça. Se tiverem mais tempo ou forem a Munique, minha dica é nesse último dia passar em Landsberg Am Lech antes de seguir a Munique, devolver o carro lá e fazer a parte Sul dos castelos e Fussen de trem.

Carlos Alberto

Excelentes dicas! Vamos fazer a rota em abril. Muito obrigado a todos que postaram. Em breve vamos fazer o mesmo.

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Olá! Vamos fazer a rota romântica em Abril de carro. Gostaria de saber se dá para deixar as malas no porta malas durante as paradas pelas cidades. Ou é perigoso roubarem, como ocorre especialmente na Itália? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Patricia! A Alemanha é mais segura que Itália ou Espanha, mas não convém bobear.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar