Chile: 18 vinícolas para visitar, nas dicas dos leitores

  • 0
Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Concha y Toro

Concha y Toro (Divulgação)

As primeiras videiras chegaram ao Chile na metade do século 16, com os colonizadores espanhóis. Tradição, portanto, não falta. Com o aprimoramento técnico das últimas décadas, o Chile se tornou um dos grandes exportadores de vinho do Novo Mundo.

O turismo e o vinho hoje andam de mãos dadas no Chile. Muitas vinícolas estão abertas à visitação e à degustação. Além de aprender sobre a produção da bebida, é possível almoçar, pedalar e até dormir em algumas vinícolas.

Os vales de Maipo e Casablanca estão próximos a Santiago e dão passeios bate-volta redondinhos. (O Vale de Casablanca também pode ser visitado a caminho de Valparaíso/Viña del Mar, na ida ou na volta, com ou sem pernoite.) O Vale de Colchagua é um pouco mais distante; o melhor esquema de bate-volta é ir de trem a San Fernando e seguir de táxi à vinícola escolhida (mas o esquema mais bacana é se hospedar na região).

Perguntamos aos leitores sobre suas melhores experiências visitando vinícolas chilenas. Clique no nome das vinícolas para pegar as informações atualizadas sobre dias, horários e preço das visitas.

Santiago, Vale de Maipo e Vale de Aconcagua

Undurraga, no Chile

Undurraga (Divulgação)

Dica da Izabella Zava: “Achei a visita à Concha y Toro excelente. Alguns falam contra por ser "pra turista ver", mas pra mim é como ir à Paris e não ir à Torre Eiffel. Na Undurraga a visita é didática e se bebe mais. O Late Harvest deles é maravilhoso!”

Dica do Eduardo: “Estive na Concha y Toro com um grupo de 6 pessoas e todas foram unânimes em achar a visita muito fraca por não mostrar o processo de produção do vinho. A taça que eles dão de brinde foi a taça mais cara que já comprei.”

Uvas da Concha y Toro

Concha y Toro (Divulgação)

Dica do Danilo: “Visitei a Concha y Toro em agosto do ano passado. Fui de transporte público (metrô + ônibus), e gastei pouco menos de 40 minutos para chegar à vinícola. Na volta, há um shuttle que deixa o visitante na entrada do metrô, por apenas US $ 2 (valor 2015).”

Dica da Klenize Fávero: “Muitas vezes o passeio leva você a almoçar em um restaurante "conveniado" (de um amigo do guia). Insista para almoçar na Concha y Toro, eles têm um ótimo restaurante lá.”

Dica do Neftalí: “A visita à Cousiño Macul é muito prática e bonita , pois se trata de uma vinícola que está dentro da cidade. Descendo na estação de metrô Quilín (Linha 4) são só 5 minutos de táxi até a entrada da vinícola. Além disso, o vinho Don Matias deles é um excelente custo benefício, com o preço de R$ 15, aproximadamente, nos supermercados chilenos.”

Dica da Anita: “Gostei muito da Tarapacá. O tour não era privado, mas como não tinha muito movimento, foi exclusivo para mim e meu marido. Fica bem perto de Santiago.”

Dica do Ricardo Antoniazzi: “Sugiro visitar a Vinícola Aquitania que é pequenina mas produz ótimos vinhos e fica praticamente dentro de Santiago. No Vale do Aconcágua, a Errazuriz deve ser visitada. Neste caso, vá com calma, veja da possibilidade de fazer uma degustação com almoço e curta o dia todo lá.”

Dica da Juliana: “Da última vez em que estive no Chile fui conhecer a Viña Huelquén, que é uma cooperativa de vinicultores que produzem vinhos orgânicos em pequena quantidade, mas de altíssima qualidade. Fica a mais ou menos 1h30 de Santiago. A paisagem é maravilhosa e o passeio "bike & wine" me fez sentir no filme "Comer, Rezar e Amar".”

Dica da Monique Cardoso: “Ao Haras de Pirque, no Vale de Maipo, fomos de metrô+táxi e NÃO INDICO. A direção é a mesma da Concha y Toro, porém bem mais distante. Chegando lá, tudo era muito mais para profissionais que pra gente em busca de um bom programa de viagem, relaxar. Certamente não é para leigos, eles não fazem a experiência ser algo 'divertido'.”

Dica da Monique Cardoso: “A Vinícola Santa Rita é demais. Foi a melhor a que fomos. Lá tem uma filial do restaurante Dona Paula, maravilhoso - não é supercaro, mas não é barato. Nesse caso, a comida, atendimento, experiência e o vinho valem cada centavo.”

Vale de Casablanca

Campos da Vinícola Orgânica Emiliana, em Casablanca

Vinícola Orgânica Emiliana (Divulgação)

Dica da Juliana Prado: “A Veramonte é pequenina, mas tivemos uma degustação bem personalizada, sentados à mesa, sem pressa.”

Dica da Juliana Prado: “Achamos nossa solução no hotel: empresas menores com motoristas. Com o Alejandro Perez (whatsapp +56 9 52372077) combinamos a ida a Valparaiso e Vina del Mar, com duas vinícolas do Vale de Casablanca pelo caminho.”

Dica da Monique Cardoso: “Dá para conjugar a Vinícola Casas del Bosque com a Emiliana. Na volta, tomamos um táxi até a pracinha principal da cidade de Casablanca com a intenção de tomar novamente o ônibus pois estávamos, de fato, indo para Valparaíso. Chegando lá, descobrimos que podíamos tomar um "coletivo", táxis compartilhados com outras pessoas. Barato, rápido e funcional. Custou 1500 pesos até Valparaíso.”

Dica da Roberta: “Visitei a Vinícola Orgânica Emiliana e fizemos a degustação de "vinhos e chocolate", também tem a opção de "vinhos e queijos" ou só vinhos. A degustação é feita em uma varanda, do lado de fora.”

Dica da Roberta: “Aproveitamos a visita à Vinícola Orgânica Emiliana para comprar vinhos e mel. Eles tem boas embalagens para viagem (cobradas à parte).”

Casas del Bosque

Casas del Bosque (Divulgação)

Dica da Anita: “Estando de carro na Casas del Bosque você consegue circular na vinícola. Fomos até um mirante onde tiramos lindas fotos.”

Dica da Adriana: “Eu fiz um curso na maravilhosa Casas del Bosque e depois almocei no incrível restaurante Tanino, dentro da vinícola. Foi um dia especial e a bodega ainda é kids friendly. Recomendo!”

Dica da Paula M.: “Visitei a Casas del Bosque com meu marido, meu filho (16 anos) e minha filha (19 anos). Eu e minha filha fizemos o tour + degustação. Meu marido e meu filho foram fazer o passeio de bike pelos vinhedos e adoraram. Foi legal ter uma atividade para quem não bebe.”

Dica da Tatiana: “Fui à Casas del Bosque e, por indicação da vinícola, contratamos o guia Andres Uteau (contact@chilegetaway.cl), que fala inglês e arranha o português. Ótimo profissional. Nos levou também, no mesmo dia, a Valparaíso e Viña del mar.”

Acomodações na Casa Marin

Acomodações da Casa Marín (Divulgação)

Dica da Leo: “Visitamos a Casa Marín, fomos de carro (casal + criança) e dormimos na própria vinícola. Foi maravilhoso! Atendimento ótimo por e-mail e pessoalmente, não é difícil de chegar: saímos de Santiago, fomos pra vinícola (fizemos degustação, jantamos, dormimos no meio das parreiras numa casa linda e superconfortável, tomamos café da manhã) e no dia seguinte seguimos pra Isla Negra. Inesquecível!”

Vale de Colchagua

montes

Viña Montes (Divulgação)

Dica do Cezar Almeida: “Em Santa Cruz, visitei várias vinícolas e recomendo duas: a Viu Manent, que tem um tour completo e personalizado, e a Lapostolle. Tem muita qualidade nos vinhos e um processo muito interessante.”

Dica do Cezar Almeida: “Sugiro que você faça o tour da Viu Manent no final da manhã e aproveite e almoce no restaurante que tem lá, o Rayuela, que é espetacular.”

Dica do André Gustavo: “Conheci a Concha y Toro, que vale pela história e tamanho, mas a Lapostolle e a Montes são imperdíveis: ultra modernas, tanto na produção quanto na arquitetura (a Montes utiliza o conceito de Feng Shui).”

Dica do Sandro Terenciano: "Fui de trem até San Fernando e lá conheci Santa Helena e Casa Silva, onde almoçamos no maravilhoso restaurante da vinícola, recomendo as duas."

Dica da Cristina: “A Santa Cruz é muito bonita, interessante e também inclui uma visitação a um museu de arte pré-colombiana que fica num morro na vinícola ao qual se chega num teleférico! Muito bonito!”

Leia mais:

20 comentários

Jorge Melo
Jorge MeloPermalinkResponder

O Vale de Casablanca é fantástico. Voltarei ao Chile em breve somente para fazer um tour por todas as regiões vinícoloas.

Rosi Guimarães

Moro em Santiago há um ano e já conheci algumas da lista, mas a vontade é de conhecer todas, aos poucos chego lá!!!

Eduardo Barros Leal

Fui a Concha Y Toro, tive o azar de ter esquecido a máquina fotografica no free shop de Guarulhos e no dia da visita ter esquecido o celular no hotel, então optei por apenas ficar biritando no bar e fazer umas compras na lojinha, não fiz a visita guiada, mas como autentico turista, só me interessava o usufruir das bebidas, fazer compras e fotografar.

Leo
LeoPermalinkResponder

Legal ver meu comentário aqui. Obrigada (sou A Leo!!rsrs). Sou fã do site, e saber que, de alguma forma, pude contribuir com os demais viajantes é bem legal! Vale mesmo super a pena visitar a Casa Marin! wink
Abs.

Eli Moreira
Eli MoreiraPermalinkResponder

Para uma visita um pouco mais "graduada" no Maipo, uma boa pedida é a Almaviva, uma joint venture estabelecida entre a francesa Baron Philippe de Rothschild e a chilena Concha y Toro para produção de apenas um vinho, que leva o nome da vinícola (atualmente eles produzem um segundo rótulo, o Epu, quase tão bom quanto o primogênito).

É a chance de ver de perto como nasce um dos maiores vinhos chilenos, reconhecido e premiado em todo o mundo, além de prová-lo sem precisar pagar os mais de R$ 500,00 que uma garrafa costuma custar aqui no Brasil (dependendo da safra, esse preço pode ir aos R$ 750,00).

Dá para combinar metrô ( Linha 4, Estação Las Mercedes) e táxi (cerca de dez minutos).

A visita tem que ser agendada (www.almavivawinery.com).

Laís Trazzi
Laís TrazziPermalinkResponder

Fiquei surpresa com as vinícolas do Vale Conchagua. Lapostolle, Montes e Viu Manent são as minhas prediletas. Neste vale encontramos vinícolas tradicionais e outras super modernas, mas em todas, grandes vinhos degustados em meio a uma linda paisagem. Confira em: http://viagemblog.com/2015/06/19/vale-colchagua-uma-experiencia-no-universo-dos-vinhos-chilenos/

Luana
LuanaPermalinkResponder

Olá Bóia,
Estou tentando contato com a Concha y Toro, mas não consigo uma informação que talvez vocês saibam para me ajudar. Indo com crianças pequenas à vinícola, eles pagam pelo valor normal de entrada mesmo sem as degustações?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luana! Há uma página de Perguntas Freqüentes no site da Concha y Toro, você poderia ter consultado. Menores de 18 anos não pagam.

http://www.conchaytoro.com/tour-wine-experience/perguntas-frequentes/

Lulu Freitas / Let's Fly Away

Estive no Vale do Casablanca em fevereiro e foi ótimo passeio. Seguindo as dicas, acabei não indo na Cocha y Toro, porque me pareceu mais turístico. Fui em três vinícolas menores, através do tour da empresa Uncorked Wine Tours, que foi excelente (em inglês).
Escrevi um post sobre como foi a experiência. Se for útil para alguém....: http://letsflyaway.com.br/brindes-vinicolas-do-valle-de-casablanca/

Meire Bagoli
Meire BagoliPermalinkResponder

Adorei todos os comentários. Já fiz as minhas anotações. Em dezembro vou com a minha família pela quarta vez no Chile e cada vez que vou, conheço lugar diferente. Moraria numa boa no Chile.,

Jamilton de Abreu

Boa tarde;estou indo a Santiago eu e minha esposa em Junho,nos não bebemos bebida alcoólica,como fica a questão dos passeios as vinícolas??
Tem suco de uva??

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jamilton! As vinícolas não fabricam sucos. Quando chegar a parte da degustação, você pode declinar ou simplesmente sentir os aromas, se quiser.

Amanda Chaves de Jesus

Boa tarde pessoal do Viaje na Viagem!
Gosto muito do blog de vocês e com certeza estão me ajudando muito a planejar minha viagem Peru/Bolivia/Chile que será em breve.
Tenho uma dúvida, chegarei em Santiago por volta de 10:30, vou fazer check in no hotel e já sair para fazer o passeio das vinícolas. Minha dúvida é se eu conseguiria fazer o passeio a duas vinícolas á tarde, estava planejando fazer Concha y Toro (pois como uma viciada em vinhos este é um dos meus vinhos preferidos) e Santa Rita ou Undurraga que também são nas proximidades de Santiago. Nós vamos por conta própria mesmo, deixamos as coisas no hotel e por volta de 11:30 planejo estar pegando o metrô!!! Como ficarei somente dois dias em santiago e para o segundo dia já planejei uma visita a montanha estamos com tempo bastante curto e gostaria de aproveitar ao maximo. Se algúem tiver alguma outra opção que dê para encaixarmos na agenda apertada sou toda ouvidos!! Desde já muito obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Amanda! Tente não viajar mais assim. Isso não é viagem, é maratona. Você já sai toda engessada, com programação cronometrada, numa tensão que não combina com férias. Na vida real acontecem contratempos. Mesmo quando planejamos para fazer tudo devagarinho é difícil cumprir o programa, imagine nessa velocidade. Santiago é uma cidade para 4 dias; você está querendo fazer em 1 dia e meio e está se autoenganando com esses "2 dias". Você vai ter tempo para visitar uma vinícola, e olhe lá. Se for reservar horário, reserve para o meio da tarde, você não chega no começo da tarde em vinícola nenhuma.

Vanessa Andrade

Uma excelente visita que fizemos no vale de Casablanca foram as Bodegas Re. Eles tem uma proposta muito interessante com os vinhos, fazendo misturas inusitadas e extremamente bem pontuados nos índices internacionais, com boa avaliação no guia Descorchados. A vinícola é pequena, bem familiar mas a degustação é de primeira, com provas do azeite feito na própria vinícola.

Luiz Emerich
Luiz EmerichPermalinkResponder

Muito legal esse comentário. Muito bom citar o nome da vinícola e o que gostou no passeio. Como estou montando minha viagem, esse tipo de informação ajuda muito. Show de bola!

Estela pereira

Lindo , adoramos visitar , inclusive a atenção que tivemos do guia , muito atencioso e simpático !

Rodrigo Gonzalez

Faltou Curicó... Pertinho de Santa Cruz e com a bela propriedade da família Miguel Torres, a mesma da Espanha e Napa Valley. O restaurante é excelente e tem uma bela varanda com vista para os vinhedos, perfeito para degustar um calvado acompanhado de um bom puro cubano! Salud!

Zeferino
ZeferinoPermalinkResponder

Casas del Bosque é Top! Pena que é dificil encontrar seus vinhos no Brasil. Ali perto tem a biodinâmica Matetic, melhor ainda. E se o $$$ tiver OK durma na Casona (apenas 8 aptos) com jantar harmonizado (e um café da manhã) memoráveis ??? saúde!!

Luis Guillermo Alloatti

Hoje escrevi para Viñas Tarapacá e me disseram que está fechado para remodelação. Não estão fazendo visitas...

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar