#Linkódromo | Orlando sem alugar carro: o Matraqueando mostra como

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Orlando

Foto | Raul Mattar

Sempre que eu vou a Orlando eu penso em ficar um dia sem carro para entender o transporte público da cidade. Mas quem disse que dá tempo?

Felizmente, não preciso mais fazer esse experimento científico. A querida Silvia Oliveira, do Matraqueando, foi muito mais longe. Passou seis dias em Orlando sem carro, testando os seus próprios limites de frugalidade.

O veredicto? A economia é ótima, mas é preciso paciência para esperar nos pontos de ônibus da Lynx e do I-Ride Trolley. Mas se você, como ela, vai ficar em hotel com transporte gratuito para os parques, pode valer a pena.

Veja as dores (e as eventuais delícias) de andar de transporte público em Orlando, com tudo tudo tudo detalhado e explicadinho como a Silvia sempre faz, clicando aqui.

Leia mais:

2 comentários

Jaqueline
JaquelinePermalinkResponder

Eu e meu marido no hotel La quinta informações, sendo que este transporte passa na frente, pegamos os horários e não precisamos alugar carro, só utilizamos o ônibus, funciona muito bem e sem demoraaa

samia
samiaPermalinkResponder

Ficamos 10 dias em Orlando, na International Drive, e não precisamos de carro nem um dia. Fomos a parques, wall mart, shopping, aeroporto, outlets, tudo de ônibus. Aquele ticket que VC paga o dia e pode usar quanto quiser é excelente, sem contar que os ônibus passam a todo momento com uma pontualidade incrível. Para não ficar parado no ponto, você ainda pode usar o google mapa e no item referente a ir de transporte público tem quais linhas fazem o trajeto que VC quer e a que horas o ônibus passará no ponto mais próximo. Excelente experiência, recomendo. Brasileiro tem mania de achar "a cara da pobreza" andar de ônibus, mas se VC pegar ônibus perceberá que os europeus e próprios americanos usam muito esse transporte wink

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar