#Linkódromo | Salar de Uyuni a partir da Bolívia, no Compartilhe Viagens

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Salar e Uyuni

Foto | Karla Larissa, do Compartilhe Viagens

OK: do ponto de vista geográfico, o título deste post não faz o menor sentido. O Salar de Uyuni se localiza na Bolívia, então pela lógica você inclui o destino numa viagem pela Bolívia, certo?

Mas não é o que acontece na vida real. A Bolívia normalmente é usada como um corredor para o Peru: de La Paz, o circuito continua a Copacabana, já no lago Titicaca, de onde se atravessa para o Peru; de Puno, do outro lado do lago, continua-se a Cusco (de trem) ou a Arequipa (de ônibus).

Já Uyuni está para outro lado, na fronteira com o Chile. No seu caminho estão Sucre, a capital boliviana (que conserva arquitetura colonial) e Potosí, cuja maior atração é a visita a uma antiga mina de prata. É um caminho pouco trilhado. Por isso a maioria dos visitantes acaba incluindo Uyuni numa extensão de viagem ao deserto do Atacama, no Chile. É relativamente fácil contratar esse passeio (de 3 noites) em San Pedro de Atacama. Você encontra vários relatos de leitores aqui.

É superpossível, no entanto, fazer o passeio sem ir ao Chile. Nem é preciso passar por Sucre e Potosí: dá para voar de La Paz a Uyuni, pela AmasZonas -- a viagem leva 45 minutos. Ou seja: se você quer incluir Uyuni numa viagem entre a Bolívia e o Peru, basta fazer La Paz-Uyuni-La Paz de avião, antes de seguir a Copacabana de ônibus.

Procurando um relato de como é o passeio a partir da Bolívia? A Karla e o Fred do Compartilhe Viagens fizeram o tour de 3 dias (depois continuaram ao Chile), mas contam como é o esquema para quem retorna a Uyuni também. O relato está excelente, vai lá!

Leia mais:

Nenhum comentário, deixe o primeiro!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar