Dijon: um roteiro pela cidade que é a porta de entrada aos vinhos da Bourgogne

Natalie Soares
por Natalie Soares

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

Dijon é uma das cidades mais bem preservadas da França, escapou praticamente ilesa das grandes guerras e hoje guarda belas obras dos períodos gótico e renascentista. Apesar de ser considerada uma cidade grande para os padrões da Bourgogne, a capital administrativa da região conserva ares de uma mini Paris (com uma ou outra fachada germânica) e funciona como a porta de entrada para a rota dos vinhos.

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

Eu fiz uma passagem-relâmpago por Dijon durante um tour de trem entre a Suíça e a França. Seria muita ousadia da minha parte tentar fazer um guia da cidade ou destrinchar cada atração ou histórias do seu passado. Fato é: a capital de Bourgogne, assim meio sem querer e em poucos minutos, me pegou de jeito.

As principais atrações de Dijon

Uma maneira rápida de se familiarizar com a história de Dijon é percorrendo a trilha autoguiada chamada o “caminho da coruja” que passa pelos principais pontos turísticos do centro da cidade e cruza diversas ruas medievais encantadoras. Dê um pulinho no posto de atendimento ao turista e garanta o mapa com o roteiro completo da trilha da coruja.

Dijon Office de Tourisme

    | 11 rue des Forges ou 15 cour de la Gare, ao lado da estação central | Entre abril e setembro: aberto de 2ª a sábado, das 9h30 às 18h30; domingos e feriados, das 10h às 18h | Entre outubro e março: aberto de 2ª a sábado, das 9h30h às 13h e das 14h às 18h; domingos e feriados; das 10h às 16h | Fechado a partir das 16h de 24 de dezembro e de 31 de dezembro | Fechado em 25 de dezembro e 1º de janeiro

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

Saindo da estação de trem, é fácil chegar caminhando até o centro histórico. Siga pelo Jardim Darcy, passe a Porte Guillaume – que lembra o Arco do Triunfo – e continue pela rua Liberté, uma das principais ruas da cidade.

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

O ponto alto do roteiro é a visita à Catedral de Notre Dame. Mais antiga que a catedral de Paris, sua fachada chama muito a atenção pelo forte simbolismo gótico. Reza a lenda, que na lateral da igreja tem uma pedra que você deve tocá-la com a mão esquerda e fazer três pedidos e boa sorte! Quem sou eu para duvidar desses costumes centenários, não é mesmo?

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

O que não deu tempo de conhecer, mas que merece sua visita são a Torre Philippe le Bon, que permite uma bela visão panorâmica da cidade e fica no Palais des ducs de Bourgogne, e o Museu de Belas Artes.

Onde comer em Dijon

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

Uma parada essencial em Dijon é no Marché des Halles (R. Odebert, 21000 Dijon. Terça, quinta e sexta das 9h às 13h e sábado durante todo o dia), espaço que já abrigou um antigo monastério do século XIV e foi projetado sobre suas ruínas por Gustave Eiffel, o próprio. O mercado fecha cedo, oficialmente às 13h, mas antes disso eles já começam a recolher seus produtos.

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

Ao redor do mercado você encontrará vários bistrôs charmosos e com menus do dia com preços acessíveis e cardápios repletos dos clássicos da região preparados com produtos fresquíssimos.

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

Não vá embora antes de conhecer as boutiques das tradicionais mostardas de Dijon: Maille (Rue de la Liberté, 32. De segunda a sábado, das 10h às 19h) e Fallot (Rue de la Chouette. Todos os dias, das 10h às 19h). Lá você poderá provar diferentes combinações, conhecer mais sobre a história e o processo de fabricação dessa iguaria. Difícil resistir.

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

Outro clássico de Dijon é o pain d’épices, uma espécie pão de mel com especiarias. O endereço mais tradicional da cidade é a Mulot & Petitjean (Praça de Notre Dame. De terça à sábado, das 9h às 12h e das 14h às 19h.) que funciona desde 1796.

Onde ficar em Dijon

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

É possível fazer de Dijon a sua base para explorar a região, mas muitos preferem cacifar hospedagem em Beaune, a capital dos vinhos, ou em alguns dos vilarejos da Côte d'Or.

Dicas e roteiros de Dijon, Bourgogne, França

O hotel mais bem resenhado da cidade é o Vertigo, com uma proposta mais voltada para o design contemporâneo. Para uma hospedagem no centro do burburinho o GH La Cloche Dijon MGallery é interessante. Já a opção mais econômica é o Ibis Budget que fica a 1 km da estação central.

Como chegar a Dijon

A 1h35 de trem de Paris (saindo da Gare de Lyon), Dijon é até mesmo um bate-volta possível.

Basiléia e Lausanne, na Suíça, estão respectivamente a 1h25 e 2h de trem de Dijon -- fazendo de Dijon um pit-stop redondo entre Paris e a Suíça.

Lyon, capital gastronômica da França, também está muito perto, a apenas 1h30 de trem.

O ideal, porém, é demorar-se alguns dias na Bourgogne para percorrer a rota dos vinhos e dos pequenos vilarejos (dê uma olhadinha no roteiro da Christine, que fez uma viagem-degustação pela região).

Você já foi a Dijon? Na sua opinião, o que não pode faltar numa visita à cidade? Você combinou Dijon com quais outras cidades francesas? Deixe sua dica!

Natalie viajou a convite de Switzerland Tourism e Atout France.

Leia mais:

7 comentários

Paula Augot
Paula AugotPermalinkResponder

A cidade é lindíssima e infelizmente pouco conhecida dos brasileiros, o centro histórico é lindíssimo e vale a pena passar por lá para quem tem uns dias a mais na França.

Damares Lombardo

Otima dica! Amei as fotos, a cidade parece ser uma graça. Já foi pra lista! Rs.

Aline Farias
Aline FariasPermalinkResponder

Morei em Dijon por 3 meses com meu marido e filho. Voltamos apaixonados e com a certeza de que voltaremos em breve. Minha dica são os bistros que ficam na praça do Palais des Ducs...é inesquecível num fim de tarde saborear um bom vinho no meio de tamanha riqueza cultural!!

Andréia e Luiz

Bom, o que falar da Borgonha...
Tudo lindo, começamos por Beaune cidadizinha linda cheia de encantos, seus refletores a noite iluminam alguns pontos turisticos, com desenhos animados, é muito lindo, é demais, vale a pena passear a noite..
Percorremos a rota dos Grans Crus, paramos em algumas vinícolas, degustamos vários vinhos..
Culinária Francesa maravilhosa..
Logo fomos a Dijon, Dijon é linda..
Fizemos o caminho da Coruja, que foi muito legal, vc conhece os principais pontos turisticos da cidade.....Amamos..
Voltaremos mais uma vez, Dijon é linda!!!

Tati Salles
Tati SallesPermalinkResponder

Passamos em Dijon por acaso. Fizemos uma viagem de pouco mais de vinte dias, explorando França, Suíça e Itália. Dijon não estava em nosso roteiro original, mas de tão linda, nos cativou de cara e ainda passamos uma noite nela. Uma surpresa maravilhosa e inesperada. O texto descreveu-a com muita assertividade e ao ler cheguei a me lembrar com detalhes dessa maravilha medieval, praticamente desconhecida pelo turistas brasileiros. Vale demais conhecer.

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Olá! Uma boa opção de hospedagem é o Hotel City Loft, na Rue de Godrans. É uma das ruas mais charmosas, o Hotel tem vista linda dos telhados (se ficar em andar alto) e fica logo atrás da H&M. Para comer, indico o restaurante Gril'Laure, pertinho da Catedral de Saint Bénigne. Nesta catedral há uma cripta dos anos 1000. Caso queiram mais alguma dica, é só perguntar. Já morei por lá e amo essa cidade!

maria isabel
maria isabelPermalinkResponder

Estive em Dijon em 2010 com meu filho que é chef cozinha , especializado na italiana mas queria conhecer particularidades da francesa; viajamos a França quase toda. Adorei a cozinha daí,inesquecível o boeuf bourguignon( não sei se escrevi certo), também uma entrada com ovos num molho escuro e outras mais...o vinho, então, nem se fale....Chablis. recomendo e muito...

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar