Niagara Falls com emoção: do alto, por trás e por baixo

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Pessoas visitam as Cataratas
Se você pretende, de fato, conhecer Niagara Falls, entre os EUA e o Canadá, tenha uma certeza: você vai se molhar. Não necessariamente ficar encharcado, mas uma troca de roupa e um cuidado especial quanto à escolha do calçado são amplamente recomendados. O peso extra na mochila vai valer a pena quando você se der conta que está ~atrás~ daquela água toda caindo de 54m de altura.

O passeio pela área em que estão as cataratas é realmente meio decepcionante, como o comandante já mostrou aqui. O fato de carros passarem numa avenida ao lado das quedas d’água, além dos luminosos na parte americana, tiram um pouco do charme da coisa. Mas o Pica-Pau sempre esteve aí para mostrar que há coisas muito mais legais para se fazer nessa formação geológica entre os rios Erie e Ontário (brincadeira, gente, mas é impossível não lembrar do famoso episódio do barril estando aqui). smile

Niagara Falls do alto

Passeio de helicóptero em Niagara Falls

Vista aérea das Cataratas

Minha visita à região começou com um passeio de helicóptero. Por 12 minutos (que parecem ser muitos mais enquanto você está lá em cima), a aeronave da Niagara Helicopters (3731 Victoria Ave; tel. 905/357-5672; aberto todos os dias das 9h até o cair do sol; US$ 137 – preços diferenciados para casais e crianças) sobrevoa o rio Niagara, a área Whirlpool, as cataratas norte-americanas, a Skylon Tower, as Bridal Veil Falls e, é claro, Horseshoe Falls (as cataratas canadenses).

Vista do passeio de helicóptero

As janelas do helicóptero são grandes o suficiente para que você se delicie com a vista enquanto ouve comentários sobre a área pelos fones de ouvido. Cabem seis pessoas na aeronave - além do piloto - o que fornece um espaço razoável de conforto. Novos voos saem a cada 5 minutos, dependendo da quantidade de pessoas esperando, e não há saídas se as condições do tempo estiverem desfavoráveis ou à noite.

Vista das Cataratas

Niagara Falls em 4D

O bacana de fazer o passeio como primeira parada da visita é que a visão aérea é tão impactante que ao aterrissar você quer é mergulhar (com o perdão do trocadilho) em todas as oportunidades de atividades do parque, esquecendo que as cataratas não estão num entorno tão bonito quanto as nossas, em Foz do Iguaçu.

Hora de seguir para o Table Rock Welcome Centre e entender como as cataratas se formaram, no Niagara’s Fury (funciona todos os dias da semana, normalmente das 10h às 19h; C$ 13,95 para adultos, C$ 9,10 para crianças de 6 a 12, grátis para menores de 5 anos), uma experiência em 4D que conta, com o uso de efeitos de vento, água e outros, a formação da paisagem há milhares de anos.

Niagara Falls por trás

Journey Behind the Falls

Aquele momento em que você se arrepende de não ter uma câmera à prova d'água

A atração é divertida e conta com personagens fofos que tem versão em brinquedo na lojinha. Mas que tal encarar a natureza de verdade? Essa é a proposta do Journey Behind the Falls (funciona todos os dias, mesmo em parte do inverno, com horários bastante variados; no verão, custa C$ 16,75 para adultos, C$ 10,95 para crianças de 6 a 12, grátis para menores de 5 anos) que, como o nome indica, é um passeio por trás das quedas d’água.

Dentro do túnel do Journey behind the Falls

Devidamente vestido com uma absolutamente indispensável capa de chuva, o visitante é levado por um elevador 45m abaixo do nível do centro de boas-vindas, onde túneis de pedra muito úmidos indicam a passagem para o Cataract Portal e o Great Falls Portal, com aberturas que ficam alguns metros para trás da água. Dois decks de observação mais próximos à base das cataratas permitem que se vejam os mais de 2800m3 de água caindo, a 65km/h. A visão é incrível e emocionante. É aqui que você agradece a dica de ter levado uma troca de roupa na mochila. O barulho da força da água é imenso, e a vontade de tirar muitas fotos também, mas é impossível não se molhar.

Niagara Falls por baixo

Vista Behind the Falls

Mas uma visita a Niagara não estaria completa sem o passeio de barco de dois andares que deixa os visitantes bem pertinho das quedas d’água -- o 'Macuco Safari' deles. Há duas empresas que oferecem o serviço. A Hornblower Niagara Cruises (C$ 19,95 para adultos, C$ 12,25 para crianças de 5 a 12, grátis para menores de 4 anos), que passa pelas cataratas americanas, Horseshoe Falls e Bridal Veil, e o Maid of the Mist (C$ 17 para adultos, C$ 9,90 para crianças de 6 a 12, grátis para menores de 5 anos). Ambos funcionam todos os dias, exceto no inverno, em horários que costumam ser das 9h às 17h, mas variam bastante durante o verão.

Maid of the Mist

A viagem acontece desde 1846, mas mudou bastante em segurança e conforto desde então. Hoje, o passeio dura por volta de 20 minutos enquanto é dia. É possível fazer também o passeio noturno, que é mais longo, conta com aperitivos, música e bar a bordo, e permite a bonita visão das cataratas iluminadas, programação conhecida como Falls Illumination, que, é claro, pode ser vista também da área aberta.

Passeio de barco em Niagara Falls

Há um passe que inclui diversas atrações do parque, o Niagara Falls Adventure Pass Classic, que custa C$ 54,95 para adultos e C$ 36,95 para crianças de 6 a 12 anos. Ele permite um ingresso no Journey Behind the Falls, no Hornblower Niagara Cruises, no Niagara’s Fury e no White Water Park. Existem outras combinações, com valores diversos.

Vista de Niagara Falls a partir do restaurante Elements

Arco íris em Niagara Falls

Para terminar o passeio, o restaurante Elements on the Falls (6650 Niagara Parkway; tel. 905/354-3631) é uma boa pedida interessante para provar ingredientes frescos das redondezas. Sem contar a vista sensacional, do alto das cataratas, a partir de suas amplas janelas de vidro.

Mais Niagara Falls!

Niagara Parks conta ainda com um Borboletário (aberto todos os dias, normalmente das 10h às 17h; C$ 13,95 para adultos, C$ 9,10 para crianças de 6 a 12, grátis para menores de 5 anos) com mais de 2000 insetos; o Whirlpool Aero Car (aberto todos os dias, exceto durante o inverno, normalmente das 10h às 17h; C$ 13,95 para adultos, C$ 9,10 para crianças de 6 a 12, grátis para menores de 5 anos), um teleférico em operação desde 1916 que liga os dois lados do rio Niagara em um trajeto de ida e volta de quase 1km e que pode levar até 35 pessoas; e mesmo o White Water Walk (aberto todos os dias, exceto durante o inverno, das 9h às 17h, C$ 11,95 para adultos, C$ 7,80 para crianças de 6 a 12, grátis para menores de 5 anos), um caminho construído a beira do rio que permite observar as corredeiras.

Heloisa viajou a convite da Canadian Tourism Comission.

Leia mais:

4 comentários

Alexandre Giesbrecht

Estive lá em 2013, mas apenas no lado americano. Boa parte do parque desse lado lembra exatamente isso: um parque. Entre as atrações, também está disponível o passeios nos barcos Maid of the Mist, além, claro, do famoso passeio com as capas de chuva amarelas, iguais às usadas pelos personagens que gritavam "Hooray" no já mencionado desenho do Pica-Pau. Meu arrependimento é não ter guardado nenhuma delas após o passeio, por estarem encharcadas.

Na ocasião, fiquei hospedado em Niagara Falls, mas a alguns quilômetros das cataratas, na Niagara Falls Boulevard, em um trecho próximo a várias lojas de departamento e a um interessante shopping center de outlets (esqueci-me do nome, mas boa parte das minhas compras na viagem foi feita lá).

Apenas uma correção: as cataratas não têm 459 metros de altura. Elas têm pouco mais de cinquenta metros de altura (167 pés). Acabei de corrigir a informação na Wikipédia.

Heloisa
HeloisaPermalinkResponder

Tem razão, Alexandre! Já corrigi no texto tb! Obrigada!

Viviane
VivianePermalinkResponder

Os estrangeiros sabem como explorar bem um local, fazem parques e lojinhas e tornam atrações que não seriam chamativas mais interessantes. Acho q as cataratas deixam a desejar em relação as nossas, e se não houvesse todos esses passeios citados aqui, realmente elas seriam apenas cachoeiras... Mas vale a pena conhece-las, fui esse ano (2015), no verão, mas não quis fazer os passeios molhados pois estava meio frio.

Marcela Arueira Perret

Acabei de voltar de lá e fiz exatamente o que vocês recomendaram: comecei a visita pelo ar. Foi simplesmente sensacional! Fiz um vídeo da experiência, está no YouTube https://youtu.be/qtTA2WiYf0w
Super recomendo a ida lá, é muito legal!
Ah, tive desconto na tarifa do voo por estar num tour da Grayline (que saiu de Toronto), então foi melhor ainda!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar