#Linkódromo | Urubici, o destino top da Serra Catarinense, no Meus Roteiros de Viagem

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Pedra Furada, Urubici

Foto | Diego Minotto, Meus Roteiros de Viagem

São Joaquim, a cidade mais fria do Brasil, é o destino que o Jornal Nacional emplacou como sinônimo da Serra Catarinense, graças à neve que cai ano sim, ano não, ano talvez. Já a Serra do Rio do Rastro (leia-se: Bom Jardim da Serra) ficou conhecida por ter o cartão-postal mais bonito da região: a estrada que serpenteia pelo penhasco e proporciona vistas incríveis tanto para quem percorre o asfalto quanto para quem fica de tocaia para fotografar do mirante.

Mas se você estudar direitinho o destino, vai descobrir que o destino mais completo do pedaço está numa altitude um pouco menos alta: a cidadezinha de Urubici oferece uma maior variedade de paisagens e atividades -- e serve de base para esticadas tanto a Bom Jardim quanto a São Joaquim.

Procurando um blog que traga o caminho das pedras em Urubici? Vá direto ao Meus Roteiros de Viagem, do Diego Minotto, que mora em Floripa e desvenda Urubici numa ótima série de posts detalhadíssimos.

Vai pelo Diego:

9 comentários

Quenia
QueniaPermalinkResponder

Quando fomos a Urubuci seguimos as dicas do querido Diego Minotto do Meus Roteiros de Viagem. Foi uma linda viagem!

Flavio Erthal
Flavio ErthalPermalinkResponder

Estivemos recentemente na região, fazendo Urubici de base para visitar a região imperdível da Serra Catarinense. Uma cidade simples e simpática, com gastronomia surpreendente e arredores fantásticos. Elegemos a região como um dos destinos que não se pode deixar de ir e, quando possível, retornar. Sem palavras, só indo lá conferir e ser impactado!

Diego M. / Meus Roteiros de Viagem

Muito obrigado pelo destaque. Visitar Urubici e a Serra Catarinense, sem dúvida, é um ótimo programa. Um abraço!!

Flavio Erthal
Flavio ErthalPermalinkResponder

Só para registrar, antes de ir planejamos a viagem e o roteiro com as utilíssimas dicas (e fotos) do Diego! Abraços

Victor Hugo
Victor HugoPermalinkResponder

Sou catarinense da Serra e posso assinar embaixo. Urubici soube aproveitar muitíssimo bem o potencial pro turismo. Recomendo pra todos que me perguntam pra onde ir!

Charles
CharlesPermalinkResponder

É isso mesmo, Urubici é infinitamente melhor e mais estruturado que os vizinhos. Só não concordei com a colocação que a Serra do Rio do Rastro é o mais belo cartão postal da serra. Na minha opinião este título é do Morro da Igreja/Pedra Furada.

Edmar Alencar
Edmar AlencarPermalinkResponder

Urubici é uma cidade que conquista pela simpatia das pessoas, as belas atrações naturais, a oferta de restaurantes, com destaque para a Château Du Vale e o Paradouro S. Antônio e pela crescente rede de pousada. Em especial a Pousada Cantos e Encantos, que por ser afastada da cidade, oferece o clima perfeito para descanso, aliado à dedicação dos proprietários em oferecer uma estadia bem cuidada e atenciosa.

Antonio
AntonioPermalinkResponder

Estamos retornando de um dia e meio em São Joaquim e dois dias e meio em Urubici e... vale a viagem! Quero comentar sobre Urubici. Para quem curte paisagens deslumbrantes, natureza, um friozinho, é roteiro imperdível. Saímos de avião do Rio, no voo que parte às 06:10h do Santos Dumont e, após breve conexão em Congonhas, às 09:00h estávamos em Floripa. Já tínhamos feito reserva de carro, então foi pegar estrada, saindo do aeroporto por avenidas bem sinalizadas no rumo BR-101 Sul. Cabe comentar que o novíssimo terminal de passageiros do aeroporto Hercílio Luz já está pronto, aguardando somente, pelo que eu soube, a conclusão de pavimentação da nova via de acesso para ser inaugurado (previsão; dois meses). Uma vez na BR-101, tomamos o rumo sul, até Laguna (atravessando a bela ponte Anitta Garibaldi) e Tubarão, após 138 Km. Daí deixamos para trás a BR-101, rumamos para Lauro Muller via SC-390, mais 58 Km. Daí surge a primeiríssima atração da viagem, a estrada que sobe a Serra do Rio do Rastro. Muito bonita, com vários pequenos mirantes ao longo da subida. Vez por outra, quando dois caminhões se cruzam, o trânsito se reduz e até para (conosco aconteceu duas vezes) a fim de se priorizar as manobras dos mesmos. Acaba sendo uma atração a mais. Ao concluir a subida, a recompensa de dois mirantes (já na cidade de Bom Jardim da Serra): um à esquerda, pago (R$ 10,00 por pessoa), com a vista do "lado de dentro " da serra. Outro, o mais famoso, com a visão de todo o traçado da estrada e a planície próxima ao litoral, ao fundo. Há um restaurante no local, o Mensageiro da Montanha. Optamos por fazer um lanche e seguir para Urubici, a 72 Km. A cidadezinha se espalha ao longo de uma avenida, a Adolfo Konder. Ficamos na Pousada Invernador, a 5 minutos de carro do centrinho. Uma excelente escolha para casais, os chalés são aconchegantes, com lareira, banheira, camas macias. O café da manhã é farto e tudo é feito lá mesmo com esmero. E tem as colaboradoras Edna e Mara, simpáticas e muito solícitas sempre.Jantamos no Bodegão da Serra, recebidos pela dona, Regina, muito atenciosa. Boas opções de pratos e boa carta de vinhos da região. Recomendamos. No dia seguinte, com a estrada para o morro da igreja e Pedra Furada fechada para reparos, fomos para a Serra do Corvo Branco. Passeio imperdível, paisagens belíssimas. É por ali que se chega pela outra subida da serra, a partir da cidade de Grão-Para, em estrada de chão, mais aventureira. Do centrinho até a serra são 20 Km de asfalto mais 6 Km de estrada de chão em razoável condição. Na volta, almoçamos no Parador Santo Antonio, restaurante muito bem montado e com boa comida (carnes ou trutas) e opções de cervejas artesanais, a 5 Km do centro pelo lado esquerdo de quem retorna da serra. Fechamos o dia indo em outra direção, rumo ao por-do-sol do morro do Campestre (cobra R$ 5,00 por pessoa para subir). No jantar, sopas deliciosas no Restaurante la Fondue Muller. No dia seguinte, nosso roteiro incluiu visita à bela igreja matriz Mãe dos Homens, ida ao sítio de inscrições rupestres e ao Guardião Do Avencal BAR CAFÉ , finalizando com a visita à cachoeira do Avencal, indo pela parte de cima, valeu a pena a visita, paga-se R$ 10,00 por pessoa. Plataformas de ferro e de vidro oferecem linda vista da cachoeira e do entorno (por baixo somente via trilha...). Urubici deixou saudades...

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar