Usando o TripAdvisor: macetes e pegadinhas

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

TripAdvisor

Essa semana na minha coluna diária na BandnewsFM eu falei do mais poderoso dos sites de viagem, o TripAdvisor. Achei que ficou tão redondinho que valia a pena trazer aqui pro blog também. Se você preferir me ouvir em vez de me ler, é só clicar nos links no início de cada parágrafo.

    O pioneiro da internet participativa

Ouça o boletim aqui.

O TripAdvisor foi fundado em 2000 e no início tinha a intenção de ser um guia convencional de destinos, só que online. Mas daí resolveram incluir o botãozinho 'Deixe aqui o seu relato', e catapumba: o site bombou mesmo foi com o conteúdo dos usuários.

Hoje o TripAdvisor armazena opiniões de viajantes sobre praticamente todos os estabelecimentos em operação mundo afora. O site pode não ter inventado a internet participativa -- a internet do conteúdo gerado pelo usuário -- mas foi certamente quem ensinou o público a usar a internet dessa maneira. Se hoje existem o Reclame Aqui, o Yelp, até o AirBnB, é por causa do sucesso do modelo que o TripAdvisor disseminou.

Antes do TripAdvisor, só quem usava notas e relatos dos usuários eram os guias americanos de restaurantes Zagat. O Zagat foi o primeiro a dar ao público o poder de ranquear os lugares, coisa que até então era prerrogativa exclusiva dos críticos. Hoje o TripAdvisor tem 90 milhões de usuários inscritos. Seus sites ao redor do mundo registram 350 milhões de visitantes por mês, 5 milhões deles no Brasil, segundo declarou o diretor Brian Payea semana passada ao jornal Folha de S. Paulo. Tanto conteúdo e tanto tráfego de leitores faz com que o TripAdvisor encabece as pesquisas online sobre praticamente qualquer coisa relativa a viagem. Uma visita ao TripAdvisor pode esclarecer todas as suas dúvidas de viagem. Mas por causa das controvérsias e das diferenças de perfil dos usuários também pode causar confusão na cabeça ou levar a decisões erradas...

    Como não usar o TripAdvisor

Ouça o boletim aqui.

A regra número 1 pra usar o TripAdvisor é a seguinte: entre no TripAdvisor antes de tomar uma decisão de viagem. Não entre no TripAdvisor depois de já ter pago uma viagem ou tomado uma decisão irreversível. Por quê? Porque dificilmente alguma coisa no TripAdvisor vai gerar unanimidade. Sempre vai ter um ou outro falando mal de um hotel, de um restaurante, de uma atração, de um destino que várias outras pessoas estão elogiando. Quando a gente consulta o TripAdvisor antes de tomar uma decisão, a gente está de cabeça fresca e consegue pôr essas opiniões em perspectiva: ao comparar várias alternativas a gente vai hierarquizando as críticas e lá pelas tantas pode concluir quais críticas são subjetivas demais (ou mesmo irrelevantes) e quais críticas realmente importam. Mas quando a gente primeiro compra a viagem e depois entra no TripAdvisor, qualquer criticazinha é o fim do mundo -- e vira uma pulga enorme atrás da orelha que vai nos tirar o sono até a viagem.

A propósito, aprender a não se assustar exageradamente com críticas negativas é um dos pré-requisitos pra você usar bem o TripAdvisor. Um bom treinamento é pesquisar no TripAdvisor hotéis, atrações, destinos, restaurantes que você já tenha experimentado e que tenha adorado, aqueles lugares aos quais você voltaria num piscar de olhos. Entre nas páginas desses lugares que você adorou e clique nas críticas negativas. Você vai começar a entender como pensam usuários de outros perfis, e como uma má experiência pode ter sido influenciada pela viagem ter acontecido na época errada, do jeito errado ou por causa de algum azar ao acaso. Com o tempo você vai passar a perceber esses perfis até nos relatos de lugares que você não conhece.

    Entenda o que os rankings significam na vida real

Ouça o boletim aqui.

É errado interpretar os rankings do TripAdvisor como um ranking dos melhores. Os rankings do TripaDvisor não medem qualidade; medem o grau de satisfação das expectativas prévias dos usuários.

Então, quando o Instituto Brennand do Recife aparece na frente do Louvre no ranking mundial de museus do TripAdvisor, isso quer dizer que a experiência que os visitantes tiveram no Instituto Brennand foi plenamente satisfatória, talvez tenha superado a sua expectativa -- ao passo que muito visitante do Louvre deu uma nota mediana ao museu porque, sei lá, achou que, vista de perto, a Mona Lisa é uma bobagem. (Esse ranking de museus é real, saiu ano passado, e essa distorção pode acontecer em qualquer ranking -- tipo assim, na página de restaurantes de São Judas das Botas Perdidas.)

Outras duas práticas também ajudam a deformar esses rankings. Uma é ilegal: são as resenhas falsas. Como não é preciso (e em muitos casos nem seria possível) provar que você esteve naquele lugar, tem muita resenha postada por perfis profissionais, criados para vender relatos. O TripAdvisor está de olho e alega ter uma equipe especializada em detectar e banir essas resenhas falsas.

A outra prática, essa perfeitamente legal, é a de estimular resenhas de clientes. Existem hotéis, restaurantes e atrações que fazem campanha ativa (às vezes bastante ativa), com a sua clientela, pra que poste a sua experiência no TripAdvisor. Em princípio isso não é danoso, porque se o estableciento faz campanha é porque sabe que faz um bom trabalho -- e se os clientes aceitam é porque ficaram satisfeitos. Mas a prevalência desses estabelecimentos no topo dos rankings acaba escondendo outros que são menos proativos mas que talvez tenham mais qualidade.

    Como melhorar suas pesquisas no TripAdvisor

Ouça o boletim aqui.

Quer fazer uma pesquisa boa? Nunca pare na primeira página. A primeira página muitas vezes tem resultados viciados pelas experiências do público que só vê a primeira página do TripAdvisor. Nas páginas de trás você pode acabar descobrindo tesouros ou pelo menos algo que tem mais a sua cara do que as unanimidades do topo do ranking.

E tudo o que você gostar vale a pena dar uma nova busca do Google para ver o que aparece fora do TripAdvisor.

Hotéis, por exemplo, costumam ter resenhas mais equilibradas nos grandes sites de reservas, como o Booking, porque neles as resenhas são feitas sempre por quem se hospedou e provavelmente se orientou pelo conjunto de resenhas daquele site. No TripAdvisor rola muito uma vibe Reclame Aqui: muita gente que escolheu errado sem pesquisar e depois usa o TripAdvisor pra soltar os cachorros.

Vale a pena também googlar para ver outras referências sobre restaurantes, passeios, atrações: você pode encontrar muita informação complementar, muito passo a passo que os resenhadores do TripAdvisor não atinaram de explicar -- sobretudo em blogs. A mesma coisa vale na mão contrária: tudo o que você encontrar em blogs pode e deve checar no TripAdvisor, pra comparar a experiência do blogueiro com a do conjunto dos usuários do TripAdvisor.

    O maior tesouro do TripAdvisor

Ouça o boletim aqui.

Minha dica mais quente para aproveitar o melhor do TripAdvisor é uma seção do site que brasileiro usa muito pouco: o fórum.

Por que usa pouco? Primeiro, porque brasileiro não é muito afeito a foruns na internet. O único fórum poderosão que eu conheço é o mochileiros.com, mas que tem um perfil de público bastante específico. Depois, porque o fórum bom, o fórum marvado, o fórum porreta do TripAdvisor é o fórum em inglês. E não teria como não ser, já que o inglês é o idioma internacional das viagens, e os viajantes de língua inglesa, além de excelentes viajantes, são também usuários contumazes de foruns. O perfil é bastante variado: caretas, aventureiros, viajantes com criança, viajantes mais velhos...

Daí que a grande maioria das dúvidas de viagem que você não encontra respondidas em sites, em blogs ou no próprio TripAdvisor provavelmente já rendeu uma pergunta e várias respostas no forum do TripAdvisor. Se você tem uma dúvida de transporte, de horário, de 'como faz?' e o Google não te traz resposta em português, faça o seguinte: pergunte em inglês e acrescente 'tripadvisor forum' no começo ou no fim da pergunta. Pela minha experiência, em 80% das vezes vai aparecer uma pergunta feita e respondida no fórum do TripAdvisor. Daí é só ver se a data é recente ou se a resposta pode estar vencida. Mas normalmente a partir daquela resposta você acha outras fontes.

(Se você não domina o idioma de Shakespeare e Lady Gaga, use o Google Tradutor.)

Ouça mais:

  • Sua Viagem, a coluna do Ricardo Freire na BandNews FM

47 comentários

Gabriel Britto

Perfeito. Sabendo usar, o TripAdvisor pode ser uma boa ferramenta.

Ana Paula
Ana PaulaPermalinkResponder

Perfeita a matéria!!!
Todas as minhas viagens são montadas baseadas no Tripadvidor e no site de vocês! Não tem erro!
No Tripadvidor também sou avaliadora e sempre tomo o cuidado de ser bem descritiva e colocar os pontos positivos e negativos...fico feliz de poder ajudar os outros!
Parabéns à todos que trabalham para realizar os sonhos dos viajantes! Bom trabalho, Ricardo e equipe! ❤️

Flavia Nykjær

Montei toda a minha viagem à Grécia usando os foruns do TripAdvisor. Muitos usuários craques nos destinos e abertos a ajudar. Tive as duas semanas mais perfeitas que pude planejar dentro do meu orcamento à Grécia, recomendo muito passar horas lendo as discussões já existentes.

Anna
AnnaPermalinkResponder

Tem outros dois pontos meio "chatinhos" do tripadvisor:
- as vezes o 1°, 2°, 3° colocados são locais novos, que tem meia dúzia de avaliações positivas.. Fica a frente de lugares tradicionais, com 700 avaliações e 30 negativas.. Sempre confiro quantas avaliações tem;
- se um lugar é criticado na mídia por algum motivo (bares que "xingam" o cliente na internet, por exemplo) quase 100% das vezes vai ser destruído no trip... As vezes por pessoas que nunca foram lá, mas fazem críticas mesmo assim.

Fora isso, avaliar o que é importante para vc e sua viagem, pois já vi gente criticar um hotel porque não fez sol naquela semana (!)... Eu e meu marido sempre procuramos reclamação de "bed bugs" e "noise", principalmente a noite.

Marcelo Jesus
Marcelo JesusPermalinkResponder

Muito bom o comentário da Ana!
Tomo cuidado com o volume de avaliações, uma determinada atração que tem 700 avaliações como excelente, 150 como ótima e 13 como péssimo tem algum peso... semana passada li duas avaliações cotadas como péssimo para uma atração que simplesmente diziam que foram até o local mas a atração foi fechada em razão de problemas metereológicos, daí deram péssimo!
Excepcional a matéria!
Também uso bastante o Trip Advisor, as vezes acabei de sair de uma atração e resolvo almoçar, busco no aplicativo para o smartphone a ferramenta para encontrar o que tem por perto, olho os restaurantes, separo por avaliações e a cozinha, depois checo no site o cardápio e, se achar bacana, já ligo e faço reserva. Daí peço a localização e uso o aplicativo para me guiar até lá.

Louise
LouisePermalinkResponder

Para um viajante "desempacotado", consultar o tripadvisor e o viagemnaviagem, além de alguns blogs específicos, permite elaborar um roteiro completíssimo!! Como o Ricardo freire colocou, é preciso usar racionalmente o programa: avaliações vazias e sem nenhuma informação útil, avaliações colocadas em lugar errado, endereços errados. São problemas pontuais! No geral, é possível colher informações fidedignas e boas dicas que não se vê em outros lugares!

Erika - Blog Próxima Trip

Eu sempre uso muito o TripAdvisor. Acho que o principal é ter bom senso na hora de levar uma avaliação a sério ou não. Exemplo: estava lendo resenhas de um hotel no nordeste que tinha 5 bolinhas, nota máxima, e por curiosidade fui ler a única avaliação péssima dentre outras 1000 super positivas que o hotel tinha, e o fulano reclamou que não pode trazer os amigos que estavam em outro hotel para nadar na piscina. Gente fala sério, o cara é mega nonsense e ainda dá nota negativa para o hotel! Rsrsrs. Junto com blogs e o VnV, o tripadvisor é uma das melhores ferramentas para o viajante independente. Os fóruns que o Ricardo Freire citou também são mega úteis, já tirei várias dúvidas, mas realmente tem que dominae o inglês para poder usar o site com todo seu potencial.

Claudia Calvet

Eu adoro o Trip Advisor, já me ajudou muito também. Não tenho costume de usar fórum em geral e por isso nuca usei o do Trip Advisor, mas vou experimentar. Minha única ressalva é que nem sempre as informações estão 100% atualizadas, especialmente em relação a reataurantes, se estão abertos ou o horário de funcionamento. Já dei de cara na porta várias vezes procurando restaurantes pelo Trip Advisor. O Yelp é bem melhor nesse aspecto, pelo menos nos EUA onde é super popular...

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Ótimo post! Boa parte das pessoas parece não pesquisar muito a fundo mesmo não. Já eu, me divirto e "viajo" antes de ir, pesquisando sobre os destinos.
E acho que sou uma viajante/turista bem empenhada. Dos itens listados, só fico devendo mesmo no fórum rs.

val
valPermalinkResponder

Sou fã de carteirinha dos fóruns do Trip Advisor, uso muito! e faço parte como DE de São Paulo.
Aprendo muito sobre os destinos que procuro por lá, recomendo!

A.L.
A.L.PermalinkResponder

Em lugares que tem muitas resenhas (200, 300 etc), algo que eu uso é selecionar as resenhas por perfil (agora ficou ainda mais fácil na nova interface). Especialmente em relação a hoteis ou áreas naturais, já notei alguma diferença entre resenhas escritas por famílias com crianças ou adultos solteiros. Necessidades e expectativas diferentes, acredito.

Outro uso interessante para o TripAdvisor é para encontrar lugares interessantes próximos de onde você está ou no caminho, desses que passam batido em uma primeira lista de atrações.

Maria Luiza Araujo

Mais uma vez, o VnV acertou em cheio! A avaliação do TripAdvisor está excelente e as dicas de como usá-lo, melhores ainda! Sou avaliadora do Trip e procuro ser o mais honesta possível, mas, sempre, será a minha ótica.
Buscar informações no Trip, cruzar com Booking, Hotéis, começando pelo VnV, é o melhor caminho para uma boa viagem.
Parabéns Ricardo Freire e obrigadérrima!

Edson
EdsonPermalinkResponder

Muito bom o texto (pra variar) e esclarece muita gente que toma como verdade absoluta os rankings que aparecem por lá. Isso não tira o valor das opiniões postadas que podem ser muito úteis. Eu costumo consultar as avaliações ruins e péssimas para saber se alguma das coisas que incomodaram as pessoas me incomodaria também. Claro que tem que ter um filtro e muito bom senso.

Liliana
LilianaPermalinkResponder

Realmente, o Tripadvisor é uma otima ferramenta, mas só se usada corretamente como dito. Graças ao forum deles eu desisti de uma viagem por questão de segurança, e olha que nao desisto de uma viagem por bobagem. Mas quando mais de um morador da cidade te diz: não venha, realmente a situação está perigosa, você sabe que precisa ouvir.

Régis
RégisPermalinkResponder

Essa questão da expectativa realmente distorce muito o ranking do Trip Advisor. Estive hospedado num hotel muito bem avaliado em Cusco, mas que me decepcionou muito. Trata-se de um hotel barato, com perfil para mochileiros, os quais geralmente são mais flexíveis com as condições da hospedagem e por isso se derramam em elogios se o próprio dono do estabelecimento prepara o café da manhã, por exemplo. Por outro lado, hotéis caros tendem a receber relatos mais críticos, porque a expectativa do cliente é alta.

Ines Martins
Ines MartinsPermalinkResponder

Muito boa a matéria! Adoro o TripAdvisor e junto com o VnV são meus guias nas minhas viagens.

monica
monicaPermalinkResponder

Sou grande escritora do trip advisor, estou entre os colaboradores top. sou sempre sincera e procuro um título interessante. Sempre leio os comentários dos outros e avalio bem as reclamações e os grandes elogios.

Luis
LuisPermalinkResponder

Costumo viajar em baixa temporada e explorar muitos ambientes. Vou muitas vezes sem rumos definidos e nas últimas viagens tenho experimentado o trip. Foi muito bom. Me levou a lugares pitorescos é muito legais. Muita coisa fora do eixo turístico comum. Recomendo. Sobre comentários de usuários: úteis, porém quem tem que definir o que te agrada é vc mesmo. É um site de experiências e como destaca o texto as experiências podem depender de muitas coisas. Afinal, nem todos gostam de tudo.

Thiago Castro
Thiago CastroPermalinkResponder

Quando pesquiso algum hotel ou atração no Trip, sempre busco as questões objetivas em cada avaliação, seja ela positiva ou negativa. Não aguento esse lance de que não gostei pq o sol não saiu. Quero saber é se o atendimento foi bom, se o quarto é grande, se a instalação é nova. Isso é que influencia minha decisão.

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Concordo plenamente, o TripAdvisor é muito fera, e eu uso o tempo todo!

Michele
MichelePermalinkResponder

Muito bom o post! Eu utilizo muito o TripAdvisor para buscar por dicas de restaurantes. Costumava me incomodar um pouco com a questão da falta de categorizações porém isso também melhorou bastante. Não dispenso o app, faço o download da cidade (se possível) para servir de contingências no caso de imprevistos.

Daniele AG
Daniele AGPermalinkResponder

Uma outra dica legal que dou a meus clientes, olhe quantas avaliações aquele perfil fez e onde, veja a experiencia de viagem daquela pessoa.
Se for brasileiro acho interessante também pq o brasileiro compara e pensa com o que temos aqui na maioria das vezes...
E olhe as fotos dos clientes, elas são reais e mostram aquilo que vai ser encontrado (descontando os sem noção usando como o Reclame Aqui).

Lillian G
Lillian GPermalinkResponder

verdade verdadeira !!! consulto muito os fóruns do TA, muita gente ajudando, leio tb os comentários negativos tentando entender o deu errado pro indivíduo reclamante....

Neftalí
NeftalíPermalinkResponder

Concordo, o TripAdvisor é espetacular, mas tem que saber usar. Conheço donos de hotéis e restaurantes que, eles mesmos, enchem o site de críticas excelentes de seus estabelecimentos. Em Istambul, fui a um restaurante que te dava 20% de desconto se você fizesse uma crítica positiva, na hora, com o wifi do restaurante.

Thiago Castro
Thiago CastroPermalinkResponder

Mas vc podia fazer a "crítica" depois da refeição pelo menos? Assim, se fosse bom, pelo menos não estaria mentindo. smile Uma situação, no mínimo, antiética por parte do restaurante.

Neftalí
NeftalíPermalinkResponder

Oi Thiago. Sim, pelo menos era depois da refeição, e antes da conta. E não era só nesse lugar, parece que é uma situação relativamente normal nos restaurantes de Sultanahmet, a parte antiga e mais turística de Istambul.
Se fosse pelo Tripadvisor, Istambul teria mais estrelas Michelin que Paris...

Thiago Castro
Thiago CastroPermalinkResponder

kkkkkkkk

Bom saber. smile

viviane
vivianePermalinkResponder

Acho q o TA decaiu um pouco de qualidade depois que deixou de ser somente na lingua inglesa... Certo tipos de culturas nao sabem fazer boas criticas.

maria esther
maria estherPermalinkResponder

Bom Dia Todos

Sempre fiz um cruzamento de informações do Booking com o TripAdvisor
Já viajei algumas vezes para lugares os quais nunca antes tinha colocado os pés e só errei uma vez - o hotel era longe do centro e o atendimento deixou muito a desejar.
Com o cruzamento que faço dos dois sites percebo que as opiniões meio que se equilibram

Abraços Fraternos

Maria Esther

Dri
DriPermalinkResponder

Procuro contribuir com o TripAdvisor tanto escrevendo sobre minha cidade quanto todos os lugares que vou. Sempre procuro escrever pensando no que eu gosto de ver quando procuro informações pra mim, ou seja: fotos reais dos lugares, pontos fortes e pontos fracos, relação custo beneficio e se eu voltaria ou não aquele lugar. Outro ponto bem bacana do TA é poder ler em relação a serviços de transfer, de agencias de turismo, operadores de passeios etc. Me dá muito mais tranquilidade ao reservar um serviço, ainda mais quando é de "pessoa física".

Zudi
ZudiPermalinkResponder

Ótimo artigo. Uso muito o fórum do TripAdvisor, inclusive respondo várias perguntas, pois colaboro com o site há muito tempo. Lamentavelmente o melhor fórum é em inglês mesmo. Este ano organizei minha viagem à Russia, seguindo conselhos dos blogs de uma lista que você tem e maiores detalhes abrindo novos fóruns em cada cidade que ia visitar. Saí do Brasil até com o número do ônibus para pegar, com exata orientação do local e com a cópia da palavra correta para dizer ao motorista depois de ter rodado 30 minutos. Todas as minhas perguntas foram respondidas por experts, que na maioria das vezes apoiavam e complementavam a resposta do outro. Agora quanto as avaliações, é como você diz, tem que sentir o psicológico do avaliador.

Renata Tobias
Renata TobiasPermalinkResponder

Como sempre, Riq e suas matérias super praticas e esclarecedoras! Comecei a viajar com mais frequência recentemente e descobri um mundo mágico na internet: Vnv, Trip Advisor, Booking, Conexão Paris, entre tantos outros, que tornam minha viagem muito mais longa, pois já começa antes mesmo da escolha de um roteiro.
Hj sou uma apaixonada de malinha na mão!!!! E ainda virei consultora dos amigos... rsrsrs

Helenna
HelennaPermalinkResponder

Essa questão de observar com cautela os relatos é muito importante. É preciso ler toda a resenha com calma e separar os pontos essenciais do gosto de cada viajante. Eu tenho visto cada resenha absurda... tem gente que reclama de absolutamente tudo, desde o hotel não trocar toalhas todos os dias (cá pra nós, em casa, ninguém troca de toalha todos os dias e em tempo de crise hídrica nem pega bem essa postura) até ao restaurante do all inclusive que não tem a marca x de refrigerante (que nem é a segunda mais vendida0.

roberto gracioso

Bom dia,
a matéria é perfeita.
Procurem sempre ponderar várias opiniões. As experiências não são unânimes. Comparando com os sites de compra, onde eventualmente um cliente tem algum problema, muitas vezes por culpa ou dolo dele próprio, acaba difamando o fornecedor. Este por sua vez, pode ser ótimo, mas fica maculado com esta opinião.
O mais importante é que o usuário do Tripadvisor seja sensato e, mesmo com uma eventual experiência negativa, seja comedido ao postar o comentário.
Ninguém tem culpa de outros problemas que as vezes são descontados nesta experiência negativa.

Flavio Erthal
Flavio ErthalPermalinkResponder

Muito bom (e útil) o texto do Ricardo, pra variar. Há muito sou usuário do tripé Viaje na Viagem + Booking + Trip Advisor para planejar viagens e descobrir opções. Faço resenhas no Booking e no Trip Advisor, pois nos utilizamos muito das resenhas (aí incluo o VnV) e destaco o grande valor da opinião dos viajantes (é igual GPS: por trás das indicações tem que ter alguém antenado para não entrar numa furada). Reavaliando estes 4 ou 5 anos, nunca nos metemos numa furada. Por vezes uma ou outra decepção controlada, mas quase sempre com saldo positivo. Por isso planejar viagem torna-se prazeroso. Saber diferenciar os ambientes também é importante (deve-se saber diferenciar uma nota 10 em Urubici ou Caxambu de uma nota 8 nos Jardins ou em Paris). Mas é divertido, desde que se faça as coisas acompanhadas de bom senso e bom humor. Obrigado, Ricardo pelas dicas e aos leitores pelos comentários.

Patricia Peres

Adoro o TripAdvisor! Ferramenta obrigatória no meu planejamento de viagens. Para quem não sabe, o aplicativo do TripAdvisor para smartphone possui uma seção de mapas de algumas das principais cidades do mundo para ser baixados e utilizados off-line (ou seja, sem internet). Fui recentemente para Paris e Londres, e antes da viagem, baixei os mapas dessas cidades pelo TripAdvisor. Como não utilizei pacote de dados internacional, utilizava muito esses mapas para me locomover nas cidades com a ajuda apenas do GPS do celular. Achei maravilhoso e bem mais prático que mapas de papel, pois o GPS já dá a sua real localização. Fica a dica!

Cris
CrisPermalinkResponder

Eu uso o TripAdvisor como ferramenta de decisão epecialmente quanto a hotéis e restaurantes, mas sempre faço a devida ponderação das resenhas que eu encontro.

Para escolha de hotéis, eu faço uma "triangulação" com o Booking, o TripAdvisor e o Google Maps. No Google Maps eu confiro a localização, no Booking, eu busco os melhores preços e possíveis promoções, enquanto que no TripAdvisor eu busco fotos reais dos quartos dos hotéis, por exemplo, porque geralmente as fotos que o hotel fornece no booking são fotos com um certo grau de edição, que muitas vezes não reflete a realidade do local (aliás, tenho visto no Booking muita foto que na verdade se trata de "foto" simulada por computador, do tipo projeção arquitetônica, especialmente se o hotel passou por reforma recente, e que para os desapercebidos pode passar por foto real).

Também procuro abstrair as resenhas negativas muito pessoais (reclamações pontuais ou "sem noção" - "não quiseram me dar um upgrade, apesar de eu ter status gold no programa de fidelidade do hotel") ou que tem algum componente "cultural" envolvido, como por exemplo, usuários norte-americanos se queixando que o tamanho de quartos europeus são pequenos comparado com o padrão americano, pois esse é um detalhe que para mim não faz muita diferença, a menos que o quarto seja realmente um "ovo" de 7 metros quadrados...

Também já usei os fóruns do TripAdvisor (a maioria em inglês) para descobrir detalhes que normalmente só perguntando mesmo...Por exemplo, já usei esses foruns para saber se os andaimes de restauração do castelo de Neuschwanstein estavam prejudicando a vista ou se já estariam retirados à época da viagem! Ou para saber se a estação "X" do metrô de tal cidade tem escada rolante ou elevador para poder transitar com malas:p

Apenas algumas poucas vezes eu fiquei decepcionada. Por exemplo, eu usei o fórum do TripAvisor para descobrir uma empresa confiável de transfer em Roma. Encontrei mais de um tópico aberto sobre o assunto e em todos havia quase uma total unanimidade positiva em relação a uma empresa "X". Contratei com a tal empresa, mas o serviço foi prestado apenas pela metade (não apareceram no hotel para nos pegar ao final da hospedagem, apesar da reserva confirmada). Mas isso talvez tenha sido um problema focal, apesar de nunca terem me dado uma explicação ou terem se desculpado ou oferecido alguma compensação ...

Então, apesar desse último relato inconveniente, eu tenho que o TripAdvisor é uma excelente ferramenta de pesquisa para planejamento de viagens! smile

Eduardo Barros Leal

Nos últimos dois anos, fiz duas viagens ao exterior, sozinho, e as dicas do Viagem na Viagem foram de grande valia para mim.
Pretendo continuar consultando.

Lena
LenaPermalinkResponder

Legal, Riq!

Só pea complementar: no fórum também dá pra ter dicas sobre as ofertas secretas de hotéis. Eu tive uma experiência muito positiva uma vez, quando me passaram até o nome do gerente do hotel, para que eu pudesse escrever para ele e pedir algumas regalias na minha reserva ?

DIONISIO BIRNFELD

Gosto de ver as fotos tiradas pelos próprios viajantes, bem mais realistas que as dos sites dos estabelecimentos.

Walma Vilela
Walma VilelaPermalinkResponder

Parabéns Roberto Freire muito bem explicado!!

Kátia
KátiaPermalinkResponder

Ótimo post! Só acrescento uma coisa que costumo fazer no TripAdvisor: quando vejo uma crítica bem feita, olho o perfil do colaborador e, se realmente me identificar com ele, aproveito para olhar outras críticas que ele fez. Em geral, se uma pessoa avalia criteriosamente um hotel em Milão, por exemplo, ela também vai fazer avaliações de restaurantes e atrações na mesma cidade. E, se fez uma crítica consistente do hotel, deve fazer outras críticas com bom-senso. Em outras palavras, começo a viajar na viagem dessa pessoa... wink

luciana
lucianaPermalinkResponder

Ricardo, vc é porreta! Ótimo tópico! Preciso, sintético com o essencial...abs!

Ari Kespers
Ari KespersPermalinkResponder

Muito boa a matéria, parabéns.
Mas precisamos tomar cuidado com o jeitinho brasileiro, aqui o pessoal comprar avaliações com facilidade, ou então encomendar de parentes e amigos.
Ou então eu vejo avaliações de gente sem noção nenhuma, avalia que o lugar é péssimo porque tá de férias, nunca foi no restaurante e avalia baseado em outras avaliações, sem nunca ter comido lá.
Voce não gosta do restaurante concorrente, então encomenda para a parentada para avaliar o restaurante mal. Você pode afundar uma empresa com isso, as pessoas ainda são muito inocentes, e outras muito maldosas.
Corrupção existe em todo mundo, principalmente aqui, onde ela faz escola.

Rgomes
RgomesPermalinkResponder

Gosto e contribuo para o Tripadvisor. Quando vou fazer uma pesquisa, inicialmente calculo se a quantidade de avaliações rotuladas como "ruim" e "horrível" excedem o percentual de 10% do total colaborações. Se isso acontecer, estou a meio caminho andado para não considerar o hotel. O Ricardo Freire acertou na mosca ao explicar que "Os rankings do Tripadvisor não medem qualidade; medem o grau de satisfação das expectativas prévias dos usuários."

Camjla
CamjlaPermalinkResponder

Ótima matéria! Mas por favor, me tire uma dúvida: nos fóruns é melhor pesquisar e se comunicar em inglês, mas e nas avaliações?
Eu, por exemplo, fui ao norte da Escócia e pesquisei a melhor rota no fórum, conversando com locais em inglês. Mas isso foi um diálogo direto com eles. E nas avaliações, como funciona? Se eu escrever em inglês elas serão traduzidas automaticamente para a língua do usuário leitor?
Porque comecei a fazer as avaliações em inglês, e percebi que pra gente que é brasileiro a avaliação continua em inglês, pois foi a língua que comentei, mas e para pessoas de outras nacionalidades?
O que você sugere em relação ao idioma a ser usado nas avaliações?

Obrigada desde já!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Camila! As avaliações aparecem no idioma em que foram feitas. Podem aparecer traduzidas automaticamente para quem configura a página para traduzir tudo automaticamente.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar