Machu Picchu: vale a pena subir a montanha Huayna Picchu?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Huayna Picchu vale a pena Machu Picchu

Em abril de 2016, duas trilhas que fazem parte do parque arqueológico de Machu Picchu estarão fechadas para manutenção. A trilha (popularíssima) que vai da cidadela de Machu Picchu ao topo da montanha Huayna Picchu vai fechar entre 1º e 15 de abril; já a trilha (pouco conhecida) que vai da cidadela de Machu Picchu ao topo da montanha Machu Picchu vai fechar entre 16 e 30 de abril. Mas o parque continuará aberto o mês inteiro, e a cidadela sagrada de Machu Pichu poderá ser vista, fotografada e percorrida normalmente por todos os que chegarem até lá.

O fechamento dessas duas atrações secundárias, no entanto, oferece uma ótima chance para discutir sobre a necessidade de incluir no passeio uma dessas trilhas -- sobretudo Huayna Picchu, que costuma estar na lista de desejos até de quem não é um andarilho contumaz. Será que a experiência de Machu Picchu fica diminuída se você não encara a subida a Huayna Picchu?

Huayna Picchu e o fator Torre Eiffel

Vou dar aqui minha opinião de tiozinho chato. Não é uma opinião 100% abalizada porque -- bem, eu NÃO subi a Huayna Picchu. Tive duas chances. Na minha primeira visita a Machu Picchu, resolvi não subir porque sabia que em poucos meses voltaria, e poderia subir na oportunidade seguinte. Quando voltei, resolvi não subir porque -- bem, já tinha visitado Machu Picchu e chegado à conclusão de que a trilha era desnecessária para pessoas com o meu perfil e interesse (e não estava disposto a encarar o sacrifício para testar na prática minha teoria).

Explico o porquê. Huayna Picchu é a montanha por trás da cidadela, parte indissolúvel da paisagem clássica de Machu Picchu. Sem ela, Machu Picchu fica irreconhecível -- e comum. A subida de uma hora, à custa de muito esforço a mais de 2.000 metros de altitude, leva a um mirante de onde você tem uma vista pouco interessante da cidadela. Você acrescenta duas horas de sacrifício a um passeio que já exige bastante: se você fizer a cidadela como se deve, vai caminhar pelo menos três horas, com subidas e descidas.

É um pouco como subir à Torre Eiffel. Em Paris as multidões passam horas na fila pelo privilégio de poderem subir... ao único mirante de Paris de onde não se avista a Torre Eiffel. Ao subir a Huayna Picchu, você vai investir duas horas de esforço para escapulir da cidadela que veio visitar.

Muita gente vê na subida a Hayna Picchu um substituto para a Trilha Inca. Já que não vou encarar os quatro dias de caminhada, encaixo essa trilha na montanha e sinto um gostinho da experiência. Tá. Só que o pessoal que vem a pé tem na chegada a Machu Picchu o seu grande prêmio: avistam a cidadela ao amanhecer (com Huayna Picchu ao fundo!) depois de vários dias de esforço. Já quem sobe Huayna Picchu vai para o sacrifício depois de já ter se maravilhado com o avistamento inicial da cidadela (com Huayna Picchu ao fundo). Isso vai contra a minha religião, que manda sempre deixar o melhor para o final.

O problema de Huayna Picchu é que a decisão de subir ou não precisa ser tomada com muita antecedência. Ao comprar seu ingresso para Machu Picchu, você precisa decidir se compra só a entrada do parque ou se acrescenta uma das duas trilhas (Huayna Picchu ou montanha Machu Picchu). Meses antes da viagem, sem ainda ter uma idéia do conjunto de atrações à sua espera no Vale Sagrado, você tica Huayna Picchu porque não quer diminuir o seu passeio. Na altitude, porém, você pode descobrir que a decisão não foi tão acertada -- e que a trilha não é essencial para a experiência de Machu Picchu.

Huayna Picchu por quem já subiu

Evidentemente, eu sou dono só da minha opinião -- não sou dono da verdade. E a minha opinião é bastante presunçosa, já que eu não me dei ao trabalho de testar minha intuição na prática.

Muita gente vê na subida uma oportunidade de se pôr à prova e se imbuir ainda mais da energia especial de Machu Picchu. Outros, habituados a trilhas, não querem perder a chance de escalar uma montanha num lugar tão carismático. A maioria dos que sobem volta satisfeita com a aventura, seja pelo episódio de superação pessoal, seja por oferecer insights místicos pelo caminho.

Gosto muito do relato do Gleiber Rodrigues, do Andarilhos do Mundo. É bastante detalhado e totalmente honesto: o Gleiber explica o percurso, não esconde os percalços e deixa claro que a vista lá de cima é só um detalhe menor, e não o motivo para subir. No fim das contas, ele gostou muito da experiência. Se você ler o post e ainda assim quiser encarar a subida, é sinal de que você vai gostar também.

E você que já subiu a Huayna Picchu? Como foi sua experiência? Recomenda para todo mundo? Ou só para alguns? Ou para ninguém? Na sua opinião, eu sou um chato de galocha que não deveria demover as pessoas de uma trilha mágica? Ou eu sou um chato de galocha que está de parabéns por demover outros chatos de galocha de apinhar uma trilha mágica? Aos comentários, pufavô!

Leia mais:

93 comentários

Ana Miranda
Ana MirandaPermalinkResponder

Estive em Machu Picchu em Setembro/2015 com minha irmã e optamos por fazer a trilha Huayna Picchu. No momento da compra do ingresso (meses antes) optamos por comprar a entrada do segundo grupo, que tem o acesso liberado para a montanha a partir das 10hs da manhã. No dia da visita a Machu Picchu, chegamos bem cedo no parque (pernoitamos em aguas calientes e subimos na van) e fizemos a visita guiada logo que chegamos, aproveitando o parque relativamente vazio (tanto quanto é possível para Machu Picchu hahaha).
Bom, sobre a trilha Huayna Picchu em si, a subida é muito mais cansativa do que imaginávamos, super íngreme e em alguns momentos até um pouco perigosa (acredito até que se soubesse o quão difícil a trilha é no momento da compra, teria desistido e comprado só a entrada nas ruínas). A sensação é que um escorregão e você vai descer a montanha inteira rolando hahaha Mas se a trilha for feita com atenção e respeitando o ritmo de cada um, da para fazer! smile
Se vale a pena? Eu acredito que sim. Sei que no final a vista não é o clássico cartão postal, mas é linda também, e lá em cima a mistura dos sentimentos de estar em profundo contato com a natureza, de superação pessoal de chegar até o fim de uma trilha difícil e a atmosfera mágica que estar em Machu Picchu (láaaa na pedra mais alta da montanha rolou umas borboletinhas voando que só poderiam ser mágicas! smile tornaram o nosso passeio ainda mais especial.

Fernando Miranda

Subi em 2012 com minha esposa. Nao valeu a pena. Desgastante e ate perigoso em certos trechos. Eh mais pra falar "eu subi".
Se eu tivesse ouvido alguem q foi nao teria comprado. Nem sabia o q me esperava.
Mas....dependendo do perfil aventureiro da pessoa, vale sim.

Jamile
JamilePermalinkResponder

Já subi, foi hard, mas o pior mesmo foi descer aqueles degraus estreitos e úmidos, vendo o abismo a seus pés. A experiência é fantástica, mas so recomendo para quem não tem problemas nos joelhos e gosta de aventura!

Sergio Vieira
Sergio VieiraPermalinkResponder

Eu e minha esposa subimos em maio de 2015. Na ida demoramos 1 hora e meia, num ritmo que não levasse o corpo a exaustão. Alguns trechos são bem íngremes e nos mais perigosos existem cabos de aço nas laterais da trilha. Vimos muitas pessoas bem idosas subindo a trilha. Vale a pena? Depende das expectativas e objetivos de cada um. Não procure o melhor ângulo para ver Machu Picchu, nem a melhor paisagem para fazer uma selfie. É um passeio diferente, assim como são todos os outros locais ao redor de Cusco ,(Pisac, Olanta, Maras etc).
Vale a pena para aqueles que buscam sempre mais do que o objetivo fácil, para quem quer sentar no alto de uma montanha e sentir as nuvens te envolverem. Vale para quem quer paz, silêncio e se sentir como se fosse o único humano no planeta.
Não vá só para dizer para os amigos que você subiu. Vá por você mesmo.

Guilherme Carvalho

Subi Huayna Picchu em 2002 depois de uma noite de descanso em Aguas Calientes ao termino da Trilha Inca.
Aprovei e recomendo para quem sentiu algo diferente na Cidade Sagrada. Permaneci no topo por mais de uma hora, sentindo as energias que emanam daquela montanha.
Porem subi depois que ja havia visitado toda a cidade.
Para quem tera somente um dia no local o melhor e nao subir e aproveitar ao maximo as ruinas.
A trilha e dificil e exige cautela e muito esforco sem se preocupar com o relogio.
Resumindo: e inegavel a energia mistica da montanha e o melhor nao e a vista mas a trilha em si; a comunhao com a natureza e a Paz que o local desperta.

Fernanda Scafi

Fui para Machu Picchu em junho passado e depois de ler o post do Andarilhos do Mundo, tive certeza que não faria faltar subir o Huayna Picchu. Eu não tenho problema de joelho (mas tb não costumo fazer exercício físico além de caminhar muuuito nas minhas viagens) e só com as subidas e escadas obrigatórias na parte tradicional de MP, meu joelho ficou acabado!!! Para encarar um sacrifício desses, eu acho que teria que ter A vista! Mas não é o caso então subi 2x para MP sem fazer essa trilha. Preferi por exemplo fazer a trilha tranquilíssima da Puente Inca e ficar mais tempo nas ruínas. Não me arrependo nem um pouco e só recomendo subir as 2 montanhas para quem gosta E está acostumado com trilhas e montanhas.

Guilherme Pereira

Vale a pena para quem treina bem as pernas, fazer um picnic lá em cima foi tranquilo e contemplativo, pois a paisagem mais bela não é ver a cidade Inca preservada, mas sim a mata natural do outro lado de huayana o rio e fazer um projeção vista de cima de como devia ser a vida na época da América pre colonização.. Qualquer escolha na região Machu Picchu vale a pena!

Marcelo Jesus
Marcelo JesusPermalinkResponder

Estive em Machu Picchu na semana santa de 2014 e optei por não subir Huayna Picchu, no meu caso nem foi algo difícil de se decidir, estava com duas crianças (10 e 13 anos) e três "terceira idade" (70 e fumaça...), simplesmente não cogitei a opção.
Agora, meu pitaco: Depois de pernoitar em Águas Calientes e chegar a MP antes das 7:00h da manhã (super recomendo...), vale muito a pena visitar as ruínas com calma, no seu ritmo, curtindo cada detalhe, não sei se vale a pena a subida não. Além do que, mesmo Machu Picchu sendo mais baixa (ou menos alta...) do que Cusco, os efeitos da altitude também aparecem e é muito, mas muito mesmo, cansativo encarar qualquer subida que seja. Daí imagino que excesso de cansaço pode tirar o gosto de qualquer trecho...

Luciane
LucianePermalinkResponder

Eu achei que valeu sim! Fomos em família e meus pais de mais de 70 anos deram conta e amaram. É um desafio, mas uma grande realização também!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Bom, eu sou uma chata de galochas que não subiu e já sobreviveu quase 10 anos sem sentir falta... da trilha, não de Machu Picchu. A Machu Picchu eu voltaria feliz da vida, e provavelmente não subiria novamente. A conclusão a que chego é sempre que esse tipo de atração não tem nada a ver comigo, e acho importante cada pessoa se conhecer o suficiente para tentar selecionar atividades que realmente vão tornar a sua experiência no local mais interessante, e não apenas uma lista de tarefas a cumprir. Afinal, como eu sempre digo, é viagem, não é gincana! wink

Bruna
BrunaPermalinkResponder

Subi em 2013 com o meu primo e vi crianças e idosos subindo, mas foi uma das piores experiências que já tive. Nunca passei tanto medo. Tinha chovido muito durante a noite e em alguns momentos da trilha não tinha onde se segurar, a não ser nas plantas molhadas da montanha. Quando olhava para baixo, eu via o tamanho do perigo e apesar de não ter medo de altura, confesso queali fiquei paralisada. A vista até que foi legal, mas só pensava como ia descer depois. Meu primo também ficou sem joelho e depois descobrimos que a lista que assinamos na entrada da trilha era um termo de responsabilidade.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Eu subi em setembro de 2014 no primeiro horário às 7h e era uma das primeiras da fila. Para mim foi um episódio de superação e extase, porque tenho medo de altura, o condicionamento físico não era lá essas coisas (é cansativo pra caramba) e lembrava de algumas pessoas que se estivessem comigo (estava sozinha e encontrei uma chilena que me acompanhou) não me dariam apoio. Mesmo assim eu fui, subi devagar (são muitos degraus), cheguei ao topo e achei a vista linda. Eu tive receio em relação ao tempo, pois muitos diziam que no primeiro horário tinha muita neblina, mas neste dia não tinha, e a Montanha estava lá majestosa. Não me lembro de ter sentido muito medo e acho que se você tiver um espírito um pouco aventureiro vá e seja feliz. No final até abracei a montanha para agradecer a experiência.

Ronaldo
RonaldoPermalinkResponder

Subi Huayna Picchu em setembro de 2013, aos 59 anos, tendo levado cerca de uma hora para chegar no "topo" da montanha. Fui porque achava que eram indissolúveis os dois passeios, a montanha velha e a nova e também porque acredito que um pouquinho a mais de adrenalina não faz mal a ninguém. A subida é cansativa mas não diria perigosa, claro que vc não vai dar mole e subir carregado de traquitanas, tipo câmaras fotográficas pesadas e bolsas enormes, se possível leve apenas água e procure ter as mãos sempre livres. Lá em cima é um pouco decepcionante, não existe um local para você descansar, são rochas onde você apenas se apoia, fica por uns 10, 15 minutos e toca pra baixo...a descida é traiçoeira, a gente se sente cansado, quer chegar logo lá embaixo, perde um pouco o foco no caminho e pode se dar mal, vi pessoas escorregando nos trechos mais íngremes, e eles estão lá... No fim fica a sensação de que vale a pena, mas poderia ser um pouco melhor.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Desta vez vou discordar do Ricardo, porque subi a Huayna Picchu e a experiência nada tem a ver com esforço físico (apesar de ser MUITO NECESSARIO!) ou vista... Mas uma experiência de superacao de limites e de sensacoes de uma Energia que emana do lugar que foi muito positivo! Super indico e reforco... A vista é FANTÁSTICA! ?

Maura
MauraPermalinkResponder

Subi em setembro do ano passado e achei que vale à pena mas só vá se vc tiver algum preparo físico. A descida achei um pouco perigosa, faltam apoios. Em alguns trechos o pessoal desce sentado...Chegar lá e avistar MP e estar no meio das nuvens não tem preço!

Joana
JoanaPermalinkResponder

Fiz a trilha em agosto de 2014 e acho que vale a pena, se você tiver um condicionamento físico razoável a trilha vai ser menos sofrida. A vista de machu pichu lá de cima e sensacional, vi inclusive um pico nevado. Recomendo sim mas para quem tem praparo físico pois na altitude tudo e mais sofrido

Tatiana Wolff
Tatiana WolffPermalinkResponder

Subi as duas, Huayna Picchu e Montaña. Valeu a pena? Valeu. Se um dia voltar lá subirei de novo? Só a Montaña. Huayna vale pela superação pessoal para quem não está acostumado, para quem está acostumado a fazer essas coisas e gosta mesmo é de sossego enquanto contempla a vista de toda a região, recomendo a Montaña (mais alta e, portanto, mais difícil, em tese).
Não sei como ficará Huayna depois da reforma, mas achei perigoso para crianças pequenas e pessoas com maiores dificuldades.

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Eu não subi. Não estava em um período dos mais ativos e já tinha me cansado muito na véspera, subindo outra montanha.

Enquanto meus amigos subiram Huayna Picchu, fui em direção à Porta do Sol, do outro lado, curtir umas horinhas de contemplação. É uma caminhada agradável, uma subida leve e você vai justamente ver Macchu Picchu do mesmo ângulo dos que fazem a Trilha Inca. Era muito legal, inclusive, testemunhar a chegada das pessoas terminando a trilha. Nunca me arrependi da minha escolha.

Isso foi em 2005, não me lembro mas acho que naquele tempo não precisava comprar com antecedência, não. Decidimos o que fazer na hora, chegando bem cedinho.

Gustavo - Viajar e Pensar

Estive em Machu Picchu no século passado, e após 4 dias de caminhadas não havia energia para subir.
Espero numa nova visita subir e tirar minhas opinião sobre subir ou não, mas como o Riq frisou a chegada pela manhã em Machu Pichu depois da caminhada de 4 dias é algo fantástico.
@gusBelli

Fabiola
FabiolaPermalinkResponder

Fui ano passado e não subi. E não me arrependo. Indico ainda duas trilhas (acredito que beeem mais leves) que valem sim a pena: a trilha que chega à Ponte Inca (trilha estreita, porém é curtinha e toda plana) e a trilha que chega à Porta do Sol. Essa já é mais extensa, com trechos de subida, mas no geral não causa medo, pois é segura e não há degraus tão pertos da ribanceira. A vista de lá é muito linda, pois é possível ver toda a cidadela de MP.

Denise KN
Denise KNPermalinkResponder

Bão, eu subi sim Huayna Picchu, em maio de 2013 (decidi ir segundo textos no SundayCooks -- oi Natalie e Fred!). Peguei o primeiro horário, subi toda a montanha até as pedras lááá no topo, a vista da cidadela e das montanhas ao redor de Machu Picchu te fazem se sentir tão... pequena... Há guias do parque andando pelas trilhas. Depois, desci até o Templo de la Luna, atrás da montanha (indo por uma trilha que eu não sabia para onde ia) e depois é uma subida até Machu Picchu. Fiz isso em 5 horas (ao consultar o caderno de registro, eu era uma das últimas a retornar), com diversas pausas na subida e na descida, para descanso, água e folhas de coca. As subidas (e consequentemente, as decidas) são sim íngremes e exigentes, e muitas vezes, sem corrimão ou outro aparato de segurança.
Pra mim? Valeu a pena, mas por uma questão da superação pessoal (primeira viagem solo ao exterior etc). Recomendo mesmo só pra quem tem o espírito de aventura.

Regina H. C. Pelissaro

Quando meu marido comprou os ingressos para subir a montanha já fiquei achando que não conseguiria, pois não tenho nenhum preparo físico. Na hora da subida tentei desistir, mas ele mexeu com meus brios dizendo que pelo menos eu deveria tentar.... E foi o que eu fiz.
Mas aqui uma observação: quando estávamos em Machu Picchu compramos, para experimentar, um saquinho com algumas folhas de coca e levamos para a montanha,. A guia que contratamos (estávamos em dois casais) ficou toda alegre quando viu as folhas e pegou várias delas. Nós quatro experimentamos, mas eu acabei mastigando só duas, pois o gosto era horrível.
Bom, as outras três pessoas que estavam comigo, apesar de todos termos entre 60 e 61 anos, fazem muita atividade física.
A única despreparada era eu. Apesar disso, não sei se foi pela folha de coca, consegui subir até o platô e, muitas vezes, eu acabava esperando por eles..... Inacreditável!!!!
A descida ainda é pior que a subida. Fiquei com muita dor nas pernas por uns 5 dias!!!!
Resolvi postar minha experiência pra animar as pessoas que, como eu, não têm preparo físico.
A subida vale a pena, se não tanto pela vista, como por conseguir realizar esse grande feito.

Anna Francisca

Já fui duas vezes a Machu Picchu e nem de longe pensei em subir Huayna Picchu. Nem mesmo quando fui aos 30 anos, pela primeira vez. E não sou uma pessoa sedentária. Altura é uma coisa que não me atrai. Machu Picchu, com subidas e descidas, já é um desafio.

José Antônio L Oliveirs

Ricardo, bem oportuno esse post, pelo para mim, pois pretendemos, eu e minha esposa, com mais três casais ir no segundo semestre e eu e outro amigo somos os encarregados de definir os roteiros das nossas viagens.
Dica valiosas, pois pelo que já pude depreender dos seus comentários, nossos interesses várias vezes coincidem...rsrsrsd

Valeu

Welder Barros Ribeiro

Há uma trilha que pode ser feita sem a necessidade de adquirir ingresso, o Portal do Sol (Sun Gate). Você demora de 40 minutos a 1 hora para subir, dependendo do seu ritmo, e tem uma vista sensacional de Machu Picchu.

Fabio Pastorello

Eu curti bastante a trilha, é bem cansativa mas não achei muito difícil, porque a maior parte é feita de degraus e também conta com algumas cordas para se apoiar. A vista lá de cima é bem legal, mas não acho imprescindível. Para quem quer fazer uma trilha com menos esforço e que também garante uma paisagem bem legal, recomendo a trilha da Ponte Inca. Bem fácil, tem um pouco de adrenalina (não recomendado para quem tem medo de altura) e rapidinha (30 minutos). A foto que eu mais gosto da minha visita para Machu Picchu, eu tirei de lá. Abs.

Leandro Cintra

Fui no longínquo 2007, quando não precisava comprar ingresso antecipado, nem nada dessas coisas.
Dava um nome na lista e já era. É uma epopeia. A trilha é difícil, íngreme. Quando fui ainda peguei uma turma fazendo preces no meio de uma caverna que ficava no caminho para a "pachamama". Foi bem trabalhoso. A vista, em si, não é o principal.
Encaro isso como subir na coroa da estátua da Liberdade. Fosse hoje, não faria nenhum dos dois.

Rodrigo Santos

Olá,
Subi Wayna em 2014. Tenho costume de correr Corridas de Rua, e me preparei durante alguns meses.
A subida é maravilhosa, serve como complemento do passeio, e a vista lá em cima é muito linda, vê a cidadela e a natureza por outro ângulo, tem a satisfação de superação, e conhecer aventureiros de todas as partes do Mundo (praticamente todos são simpáticos, ao contrário dos turistas da cidadela).
Um aviso: tanto na cidadela, quanto em Wayna, não é permitido fotos com bandeiras de clubes de futebol, somente com bandeiras de países (exceto do Chile, por causa da Guerra do Pacífico).

Daniela Chacon

Eu sofri bastante com o mal de altitude, não mais que em Lá Paz, mas ainda sim de uma forma que me impossibilitou de curtir o Local como gostaria. Acabei optando por conhecer "apenas" a citadela e concordo plenamente com voz quando diz que as três horas de subida e descida são suficientes e encantadoras também. Não sou atleta, pra falar a verdade, das 3 vezes que estive em Cusco, optei claro pelos passeios arqueológicos, mas também pela gastronomia peruana. Comida e atividade física com soroche não é a melhor coisa rsrsrs. Acredito que Machu Pichu seja para todos, os mais aventureiros e os tiozões que preferem evitar a fadiga.

Érica
ÉricaPermalinkResponder

Fui pra Machu Picchu em lua de mel no ano de 2013. Adorei fazer a trilha para Huayna Picchu. Eu não tinha certeza se daria conta e conseguir terminar foi demais. Ainda assim não acho indispensável. Se está na dúvida e não curte atividade física sua experiência será ótima mesmo dispensando a trilha. O mais bonito do passeio é o misto de religião e tecnologia que os Incas possuíam e o amor que o povo peruano tem pelos seus antepassados.

Alexandre Barros

Eu subi. Simples assim!
Na dúvida, SUBA!

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Comandante prazer comentar aqui algo que me orgulho muito de ter feito junto ao seu xará de nome gringo apenas rs Vale p quem curte um desafio. Olhar p a foto de MP e dizer eu subi. Me preparei três meses subindo ladeira na esteira e olha que eu era corredora em 2012. A subida é puxada e achei a vista muito legal ver tudo pequeno la embaixo. A energia é comparável c a de um mergulho de batismo em Noronha e o mostei Rio de Montserrat próximo a Barcelona. Digo isso por que lá pedi a Deus e ao uinverso para me dar o amor maior do mundo -que após mamar dorme em meus braços. Eu entrei num estado de sintonia com a natureza que sem fumar ou beber nada me perdi do meu Rick que só me achou após acionar todos os guardas eme encontrar próximo a Caverna de la Luna. Esta sim uma furada. Não Vale. A volta eh muito pior a subida muito íngreme p ver ruína pobre e Mato. Só subiria de novo preparada fisicamente e com meu filho mas daqui a 20 anos acho que serei uma sexygenaria despreparada rs

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Tem um comenátrio meu que subirá em breve acho que escrevi na emoção e após ler demais comentários adiciono - subi no grupo das 10hs e fui das últimas a sair pq demoramos a voltar do templo de la Luna. Foram 5 horas e fomos os penultimos. mas pelo menos meia hora eu fiquei contemplando e sentindo aquela energia sem fumar cheirar ou comer Folha de Coca. Na véspera conhecemos a cidadela no 3o ônibus que subiu pq saímos 4hs da manhã de Cuzco - estava vazia. Passamos a manhã la e após almoço dormimos. No dia seguinte seguimos nosso ritmo e subimos no 2o grupo. Eu realmente desci pedaços sentada mas meu marido não fez isso. Tem uma hora que a volta do templo de la Luna (não va) cruza c a trilha do topo de Huayna. Após almoçar ficamos até o entardecer na citadela que já conhecíamos do dia anterior. Dormimos duas noites em águas clientes e isso foi fundamental p descansar assim como a massagem que fizemos antes de pegar o trem após o almoço do dia seguinte.

Samira B
Samira BPermalinkResponder

Eu fui duas vezes a Machu Picchu: a primeira fiz a trilha Inca. Gostei tanto do Peru que voltei levando a família toda e aí sim fiz Huyana Picchu - mas pra isto a família se dividiu, uns fizeram e outros não - e nós tivemos dois dias de Machu Picchu pra aproveitar melhor. Minha sincera opinião: Só vale a pena pra quem gosta de trilha! Eu adoro turismo de aventura, faço trilha em todo lugar e procuro as mais desafiadoras. Então pra mim claro que valeu a pena, pois foi um momento de curtir o contato com a natureza, coisa que eu amo fazer em qualquer lugar. Mas se você não gosta de trilha, se mora no Rio e nunca fez a pedra da gávea, ou Pico da Tijuca ou Papagaio por exemplo, acho que não vale a pena. Não vai acrescentar nada indispensável a sua experiência de Machu Picchu. Moleza esta trilha não é, e tem a altitude pra piorar, por outro lado não é impossível, nenhum bicho de sete cabeças. Mas cabe a cada um conhecer seu próprio perfil. Acho que se você não curte trilha não tem porque gastar tempo em Machu Picchu pra fazer esta trilha em especial.

Gleiber
GleiberPermalinkResponder

Post perfeito. Apesar de ter adorado a experiência de subir a trilha, tenho a convicção de que esse não é um passeio para todos.

E nossa! Estou sem acreditar ainda que tivemos a honra de sermos citados pela maior autoridade dentro do universo dos blogs de turismo brasileiros.

Ricardo Freire, sou muuuito teu fã, admiro bastante seu trabalho neste site e nos outros canais em que você participa (como a Band News).

Mas principalmente quero dizer que acho fantástica a clareza e a eficiência do seu estilo de relatar suas experiências. Esse seu carinho então de citar e recomendar outros blogs pequenos como o nosso é a cereja do bolo.

O nosso muito obrigado!!! De coração.

Renato Franco
Renato FrancoPermalinkResponder

Eu fiz a trilha de Huayana Picchu e achei cansativo, mas é incrível ver a cidadela e o vale lá de cima. Porém, eu fiquei dois dias em Machu Picchu. No primeiro dia, eu visitei a cidade e, no segundo, fiz as caminhadas em volta. Acho que vale a pena para quem vai ficar por lá por mais tempo. Se ficar apenas um dia, acho que a caminhada é desnecessária e seria melhor ficar só nas ruínas e conhecer a fundo a cidade de Machu Picchu.
Abraços.

Cristina L.
Cristina L.PermalinkResponder

Não subi, e acho que não vale a pena pela vista - mas sim pelo desafio da subida. Isso é o que move o viajante, no final das contas.
No meu caso, contudo, sou ainda mais radical: para mim, Machu Picchu é supervalorizado como destino e perde em comparação a outros lugares do Valle Sagrado e do Peru como um todo (não me matem!). Olha o que escrevi à época: http://cuorecurioso.com/em-cuzco-nao-va-a-machu-picchu/
A maioria das pessoas faz quase que somente um bate-e-volta entre Lima-Machu Picchu, perdendo tantas coisas deste país tão diverso e fantástico, é de se espantar.
Andahuaylillas, por exemplo, é um povoado pequenino, com uma igreja da época do barroco colonial, com o teto todo pintado ao estilo anjos e demônios. É linda. A Salineras, de chorar.
Huaraz, então, mais ao norte... Nem se fala de tanta coisa linda que tem por lá!

Tiago
TiagoPermalinkResponder

Meu caro amigo, li esse post antes de visitar o peru e decidi subir a montanha. Discordo totalmente do fator torre de paris. Subir a montanha, na altitude de machu picchu, mascando folhas de coca...é uma oportunidade única e foda demais. Acho que as pessoas com saúde e disposição deveriam ignorar esse post e subir. A vista (e a sensação) lá de cima é foda demais.
Mas bem, essa é apenas a minha opinião.

Eric de Oliveira

Subi na montanha Machu Picchu no final de janeiro 2016, tem que escolher um horário para subir, no meu caso era entre as 9:00 e 10:00, se eu passasse esse horário não poderia subir. São 2 horas de subida exaustiva desde a entrada da montanha que fica dentro do parque MP. Bom, cheguei la em cima apenas nevoas, por alguns minutos deu para contemplar Machu Picchu e Huayna Picchu lá de cima. Fui caminhando desde Aguascalientes e voltei caminhando.

Vanessa
VanessaPermalinkResponder

Fui em maio desse ano , eu e meu marido subimos no período da manhã , um dos primeiros horários . Adoramos ! É uma sensação indescritível chegar no topo, meu passeio não teria sido completo sem ter feito isso .É cansativo sim , achei a subida muuuuiiito pior que a descida ( ao contrário do que alguns disseram) . É preciso um mínimo de preparo físico , acho que uma pessoa completamente sedentária talvez não consiga. Tenho problema no joelho e não senti nenhuma dor .
O segredo é seguir o seu ritmo , não se precupar com os outros q passarão na frente. Um conselho q daria é levar o mínimo possível de coisas na mochila , qualquer peso extra dificulta a subida - não precisa levar 2 litros de água/pessoa como disseram ! E vá com blusas leves , que também serão guardadas na mochila. Vi pessoas de todo tipo no topo : de 60 anos , magros , gordinhos , só precisa ter vontade e disposição .

Melis
MelisPermalinkResponder

Gente, fizemos a trilha de 5 dias e 4 noites que sobe até Salkantay.
Os dois primeiros dias foram os mais difíceis, no segundo se atinge o topo da montanha, a mais ou menos 4600 metros de altitude e com certeza a dificuldade maior está aí na altitude e no pouco tempo de ambientação que tivemos, porque chegamos a Cusco apenas um dia antes de iniciar a trilha, além de não podermos ter dormido na noite da ida porque haveria uma greve de transportes em Cusco e as saídas da cidade ficariam trancadas. Depois da montanha as coisas ficaram bem melhor e no último dia foi acordar muito cedo e iniciar o caminho de Águas Calientes até a cidade de Machu Picchu. Como tivemos problemas com nosso ingresso, porque o guia não nos entregou a tempo, tivemos que esperar a bilheteria abrir e pegar um micro ônibus pra não nos atrasarmos muito, o que significa que não subimos os degraus que cortam a estrada íngreme que leva até a cidade. Tínhamos comprado o ingresso para Huayna Picchu. E posso dizer, a 2000 metros de altura, seu corpo que já se habituou com quase o dobro em boa parte do caminho, consegue subir com certa agilidade a montanha e se abismar com a altura e achar muito muito bacana ter superado mais esse desafio. Achei que valeu muito a pena, porque em diversos momentos da trilha inca senti fortemente a altitude, parece que o seu corpo não responde estando pouco ambientado, a subida à montanha foi o prêmio final. Detalhe que existe mais de uma trilha dentro de Huayna Picchu, escolhemos uma delas pois não daria tempo pra todas.
Recomendo fortemente! Abraço.

Daniel Magerbio

Fui a Machu Picchu em duas oportunidades, em 2012 e em 2013. Na primeira vez não subi porque já havia chegado a Machu Picchu pela escadaria de pedra que começa em Águas Calientes e estava um pouco cansado, além de precisar retornar cedo para tomar um transporte a Cusco
Mas resolvi subir em 2013. Cheguei cedo, cruzei direito as ruínas que já havia visto e peguei logo a fila para o primeiro grupo. Posso dizer que eu estava muito ansioso pois tenho sim um pouco de medo de altura, mas subindo com calma e sem ficar prestando atenção ao chão enquanto sobe dá sim para ir tranquilo. A sensação de chegar ao topo é sensacional e o mais incrível é ver que existem construções incas lá perto do topo, eu fiquei imaginando o trabalho que foi construir aquilo ali!
A descida não é das melhores, pois exige mais atenção e foi feita com mais cuidado e lentidão, mas enfim, cansa menos. Quando voltei para Machu Picchu pude rever as ruínas com calma
Recomendo subir

Jaqueline Nobre

Subi com meu marido em janeiro 2016. Bem puxado para quem não tem costume como eu. Ele carregou uma mochila com água que é indispensável na minha opinião mais maquinas fotográficas. O caminho com chuva é perigoso em certos momentos e confere adrenalina, existem muitos pontos interessantes para fotos diferentes. Uma foto de Machu Picchu invertida, outra com rio e ponte são bem interessantes, fora as panorâmicas espetaculares e selfis com nuvens ou em pedras e precipícios com poses oníricas. No alto quando já cansado deparar-se com construções faz pensar,fora o clima, no topo existem ângulos para fotos incríveis mas uma boa objetiva traz mais tempero e mistério..pensar que adiante tem Choquequirao..Montanha nuvens e misterios. Vale muito a pena, mas prepare-se, leve água e algum carboidrato como tamaras, castanhas etc

Aline Maria Lima de Assis

boa noite! preciso de ajuda urgente. posso comprar o bilhete com um cartão verified by visa de outra pessoa?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aline! Se a compra for aprovada, não tem problema.

Edgar
EdgarPermalinkResponder

Ir até Machu Picchu e não subir Wayna, é como ir na feira e não tomar caldo cana

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Gostaria de saber se subiu a montanha Machu Picchu e porque não falam dela, fiquei na dúvida, porque não tem mais como comprar ingresso para Huayana Picchu no período que estarei viajando, mas ainda tem pra outra montanha. Sabe de algum relato?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! A trilha da Machu Picchu leva ao ponto em que os caminhantes que chegam pela Trilha Inca primeiro vislumbram a Cidadela. É uma trilha menos vertiginosa, porém mais longa que Huayna Picchu. Há quem diga que a vista da montanha Machu Picchu é mais bonita que a da Huayna Picchu.

Vander Dissenha

Fui duas vezes a Machu Picchu. Na primeira não subi Huyana Picchu, pois estava chovendo muito. Na segunda subi e fiz mais, desci pelo outro lado da montanha (coisa que pouca gente faz), visitei ruínas existentes nessa parte e voltei por um caminho que circunda Hayna Picchu, que passa por lugares muito interessantes e se tem uma vista muito bonita. Resumindo, gostei mais de Huayna Picchu do que da própria Machu Picchu. Mas pra valer a pena tem que fazer o que eu fiz, subir, descer e caminhar pela trilha que circunda a montanha e volta para Machu Picchu. Pouca gente faz, pouca gente sabe que é possível fazer isso e pouca gente aproveita tal experiência. Passei sete horas circulando por Huayna Picchu e foi inesquecível.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vander! A partir de 1º de julho a permanência máxima em Machu Picchu será de 6 horas para quem entra no turno das 6h (saída obrigatória até as 12h) e de 5h30 para quem entra no turno das 12h (saída obrigatória até as 17h30). Será impossível ficar 7 horas no complexo inteiro, que dirá em Huayna Picchu.

victoria noel vazquez fernandez

Oi Ricardo, fizemos ontem a subida a Huayna. Fomos em grupo de 4 pessoas, amigos, e só paramos nessa montanha por invenção do Diego. Minha amiga (namorada dele), meu namorado e eu sequer sabíamos do que se tratava exatamente e ao ver a montanha atrás da incrível cidadela pensávamos "como chegaremos lá? Não é lá onde vemos umas formiguinhas, né? 'Cê tá brincando...'
A cada passada pelo caminho o encantamento, o cansaço e o desafio. Huayna permite pessoas normais com um mínimo de preparo e disposição a ter uma experiência de um montanhista, visão incrível que parece inalcançável a seres como eu.
A vista não foi só um detalhe para nós, foi o "chantilly do bolo". A cada olhar parando para recuperar o fôlego foi uma surpresa.
Para quem tem interesse diverso do seu, t um pouco de preparo, não é portador de doenças (cardiopatas, pressão alta, etc), super vale!

Andrea Possamai

Subimos a montanha Huayna Picchu no segundo dia de visita ao Parque agora em junho. Segundo as avaliações e comentários achamos que seria muito difícil chegarmos ao topo mas iríamos até onde desse... Mas subindo com calma, fazendo algumas paradas para respirar e retomar o fôlego além de tomar um pouco de água, chegamos ao pico em 1h30. Foi difícil mas recompensador. A vista é linda e a felicidade de ter conseguido é muito boa.

vAL
vALPermalinkResponder

Depois de tantas buscas encontrei seu site com informações pontualíssimas que, sem dúvida, foi o melhor de todos e duvido encontre outro melhor. De fato subir ou não as montanhas é algo que depende da expectativa, do limite de cada um.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Cancelar