Enquete | Extravagâncias de viagem: quais valem a pena? E quais não valem?

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

extravagâncias de viagem
Do fim de semana na serra ao giro pelo Sudeste Asiático, toda viagem é uma extravagância (já dizia Ricardo Freire no livro Viaje na Viagem, publicado há quase 20 anos, num longínquo 1998). E volta e meia dá uma vontade de ser meio atrevido e fazer essas extravagâncias de viagem ainda mais extravagantes, bancando um upgradezinho aqui, um jantar especial acolá.

Estou plenamente convencida de que valem a pena as pequenas extravagâncias que tornam viagens longas mais confortáveis, como escolher o vôo não pelo mais barato, mas pelo mais conveniente, e usar táxi para ir e voltar do aeroporto quando a mala estiver pesada e o bolso permitir. Pagar o preço mais alto de um hotel no centro de tudo quando se tem pouco tempo em uma cidade também é uma extravagância que endosso 100% (embora nas minhas viagens de férias eu prefira ficar mais tempo em cada escala e assim me permitir buscar alternativas de hospedagem com personalidade, mais baratas e que compensem uma voltinha a mais para chegar no centro turístico).

Já as experiências de luxo... É preciso saber que nem toda classe executiva vale a pena, que no hotel 5 estrelas o staff pode ter nariz empinado, e que restaurantes sofisticados não necessariamente são bons restaurantes. Extravagâncias de viagem são irresponsabilidades deliciosas, mas pesquisar antes diminui a chance de se frustrar depois:

  • SeatGuru tem mapas de assento dos aviões, e ajuda a decidir se o upgrade compensa;
  • Booking reúne resenhas recentes de hóspedes reais, e dá a chance de uma escolha de hotel mais certeira;
  • TripAdvisor e o Yelp têm críticas e fotos de restaurantes e serviços, e são boa fonte de consulta.

Queremos saber: quais extravagâncias de viagem você já cometeu? Quais valeram muito a pena, e de quais você se arrepende até hoje? Conta pra gente!

Mais enquetes:

117 comentários

José
JoséPermalinkResponder

Acho que dormir, café da manhã e gastar com táxi são minhas extravagâncias recorrentes. Aliás, Veneza, é disparado o melhor lugar para se "afundar" em gastos com táxi. Não sei se chamaria de extravagância, mas evito o turismo gincana, procuro deixar um espaço para o improviso.

Marcus Barrocas

A minha maior extravagância "furada" foi visitar um cabaret na Bourbon Street em New Orleans. Os caras na porta dizem que a entrada é "free", mas não se iluda pois tem que consumir algo la dentro. Os shows de "strip" são fraquíssimos e as meninas ficam pedindo drinques que custam U$50. Fiquei conversando um pouco, paguei um drink e ela deixou a metade. Quando fui ver era água. Sair do Brasil pra dar uma de trouxa nos EUA é de doer. Qualquer boate de Copa dá de 10 a 0 nas de lá.
A extravagancia positiva foi andar de Ferrari em Monaco. Custa na faixa de 250 euros por mais ou menos meia hora. Mas andar de Ferrari em Monaco e fazer o circuito mais charmoso da F1 (mesmo no sentido contrário pois na corrida a mão é invertida)...não tem preço....

elizabeth a ramos pessoa

Sempre nos damos um up grade. Um hotel melhor, um restaurante super indicado, um jogo de futebol. Meu próximo será um bom lugar para assistir o Ballet Le Corsaire na Wiener Staatsoper dia 2.4.

Marcus Barrocas

Lembrei de mais 2 que foram show. Andar de Limusine em Las Vegas. Se tiver umas 5 pessoas pode sair mais barato que um taxi....A outra foi assistir um jogo de quartas de final da Champions League no Santiago Bernabeu. Foi em 2012 e o ingresso custou 90 euros atrás do gol....O jogo era Real Madrid e Apoel de Chipre.É mais um desses eventos que se faz uma vez só....

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Na Tailandia fiz umas extravagâncias sensacionais no quesito hotelaria, incluindo aí o Six Senses Ko Yao Noi, que fica em uma ilha exclusiva. Também alugamos um iate para visitar as principais ilhas e foi demais. Só que isso foi em 2013, com câmbio a 2,80! Bons tempos

Raíssa
RaíssaPermalinkResponder

Extravagância furada: chá da tarde no Ritz London! Caro e ruim, só vale pelo lindo salão de chá. Melhor guardar esse $$$ p/ jantar em algum restaurante que realmente valha a pena.
Extravagância que nem é tão extravagância assim: cacifar algum hotel 5* na Cidade do Panamá - as tarifas costumam ser excelentes!

Cleo
CleoPermalinkResponder

Ter visitado 6 países em 3 continentes diferentes durante 2015: Peru, Estados Unidos, Itália, Alemanha, Rep. Tcheca e Marrocos.
Conforme falaram, contratar transfer é TUDO de bom!.

Cris
CrisPermalinkResponder

Minhas extravagâncias geralmente estão realcionadas a ficar em algum hotel com um padrão um pouco melhor (tipo "hotel boutque") ou ir a algum restaurante um pouco maos caro. E nunca me arrependi. Sempre tento escolher bem para não cair em furada!

Em Londres e Berlim, por exemplo, eu já me hospedei em hoteis da rede Índgo (que pertence à IHG). Tem preço mais salgado, mas para mim, a extravagância valeu a pena, por todo o conforto, design inovador (cada hotel tem um estilo, na verdade) e excelente atendimento. Mas também só porque eu me cadastro no newsletter do IHG para receber promoções (diária em Londres por £ 140,00 em quarto duplo com café da manhã; em Berlim, o mesmo esquema mais barato, por 98,00 Euros a diária).

Em Praga, nossa extravagância foi jantar no restaurante Kampa Park e em um outro restaurante italiano chamado Pasta Fresca, que tinha uma carta de vinhos com mais de 2000 variedades, aguns que iam a 2 mil euros a garrafa!! Obviamente não cheguei a tanto e pedimos um Montepulciano D'Abruzzo, mas foi barato, tipo 50 Euros a garrafa (creio que em outro lugar da Europa talvez seria mais caro).

A minha outra extravagância é assistir à espetáculos de opera. Já assisti na Bayerisches Staatsoper (Munique), na Volkspoer e na Deustche Oper Berlin. Mas o privilégio maior foi assistir à opera Don Giovanni, no camarote central, no mesmo teatro onde o próprio Mozart a estreou em 1787, em Praga (no States Theatre, ou Stavovské Divadlo), por 30 Euros!

Pensando bem, minhas extravagâncias são bem modestas, na verdade! wink

Cris

Priscilla Donegá

Em uma viagem de 1 mês pela Ásia, quis deixar alguns dias para pegar um bom resort em Phi Phi. Escolhi aquele que era considerado o melhor na ilha e, claro, com uma diária altíssima. Eu odiei o hotel, nem de longe valia o que custava, a comida era ruim, além de bem cara para os padrões da Thailandia, e eu estava a uma distância de 30min de barco do centro! Foi uma péssima escolha!

Julio Cesar Corrêa

Em setembro último, fiquei no chiquerésimo o hotel da rede Península, em chicago. Não foi uma hospedagem. Foi uma experiência. E maravilhosa. Me senti como se estivesse recebendo um presente dos deuses, para compensar o hotel meia-boca em que havia me hospedado em NY. Para se ter uma idéia, no dia em que eu deixei o hotel, rumo a Nova Orleans, a Madonna e sua equipe estavam chegando para show na cidade.
Valeu cada centavo! Só lamento não poder ter aproveitado o café da manhã no restaurante deslumbrante (uma garrafinha de água custava cinco dólares). Todas as manhães, eu cumprimentava o porteiro ricamente uniformizado na porta e ia tomar café no Starbuck da esquina (rs)
Abraço

Meiry
MeiryPermalinkResponder

Contratamos um guia particular na primeira vez em Paris, que fez nossos transfers, city tour que pareceu uma aula animadíssima de história e ainda nos auxiliou na delegacia, pois uma pessoa da família foi furtada no metro. E em nossa última visita a Paris, jantamos em família na Torre Eiffel, com direito a furar a fila do elevador e champagne. Pequenos mimos que tornaram cada viagem inesquecíveis.

Fadua Rocha
Fadua RochaPermalinkResponder

Pra mim a extravagância número 1 quando sobra grana é voar na executiva em voo noturno pois você amanhece o dia no destino inteiro e já ganha o dia. A número 2 é pegar um táxi pro hotel.

Carlos Eduardo Stefano

Minha última extravagância foi bem modesta, mas vale muito! É passar um tempo numa das "saunas públicas" de Berlim... são verdadeiros oásis super indicados pra se recuperar no meio de uma viagem. A experiência de mergulhar numa piscina ao ar livre com a temperatura de 3 graus depois de sair de uma sauna seca tórrida é sensacional! Recomendo!

Arielle
AriellePermalinkResponder

Concordo com muitos que já disseram que boas mesmo são extravagâncias gastronômicas! Um bom jantar pode durar poucas horas, mas a memória é para sempre! Mas a minha maior extravagância em viagem não foi com comida...nem com hospedagem. Foi na loja da fábrica da L'Occitane, em Manosque/França. Gastei uns 400 euros com cremes só pra mim! Haha! Sem um pingo de remorso! Aqui no Brasil eu não teria feito a mesma coisa!

Michele de Oliveira Capiotti

Bons restaurantes são sem dúvida a extravagência que mais me permito. Recentemente fui no Central em Lima, maravilhoso. Aliás, Lima é um bom lugar para extravâgancias gastronomicas e os preços ainda serão melhores que no Brasil. Ingressos para torneios de tenis também já entraram na minha lista de extravagencias.

Carol
CarolPermalinkResponder

Não é bem uma extravagância, mas faz toda a diferença. NUNCA comprar um vôo com conexão se existe a possibilidade de pegar um que vá direto. Mesmo que custe um pouco mais caro, é sempre melhor não ficar pingando de aeroporto em aeroporto.

PRISCILA FRANCESCHI

adorei os comentarios...super valeu esse tema!

June
JunePermalinkResponder

Ainda não cai em nenhuma furada no quesito extravagância. O que eu realmente me presenteio em viagens é um bom hotel/pousada. Dormir bem faz parte de uma viagem bem aproveitada (para mim). Então sempre que sei meu destino e roteiro (planejo com cerca de 9 meses antes) começo a pesquisar hotéis/pousadas com seis meses de antecedência, assim garanto que os hotéis/pousadas com o melhor custo/beneficio ainda estarão disponíveis (eles esgotam cedo). Posso até pagar uma diária relativamente maior (se eu esperasse 3 meses antes pegaria promoções excelentes) mas perderia na qualidade dos locais que escolho para dormir. Nunca me arrependi dessa escolha. O ponto extra é que esses hotéis/pousadas que acabo escolhendo costumam oferecer o transfer aeroporto/hotel/aeroporto, o que resulta numa certa economia.
Minha segunda extravagância ritual é evitar conexões. Voos diretos são muito mais confortáveis. Se a viagem for longa (+ 6 horas) eu opto por classe executiva, mesmo sendo mais cara, o espaço para pernas e assentos mais confortáveis compensam.
A Terceira extravagancia (só quando o orçamento permite) é visitar algum restaurante de chef famoso que seja bem recomendado.

marina
marinaPermalinkResponder

Convites/ingressos vip para atrações turísticas e parques quando o tempo é curto ou em datas comemorativas e feriados.Vale super a pena e você não perde tempo de viagem em fila, podendo fazer 1 ou 2 passeios no mesmo dia.

Marcio Nel Cimatti

Extravagância furada - geralmente shows para turistas. Muito caros e nem sempre tem a essência local. Vale mais conversar com pessoas do lugar e descobrir onde os locais curtem os shows.

Extravagância que vale - hotéis e resorts bacanas. Vale a pena o esforço de pagar mais. Nem que seja por um diária. E quando houver tempo para curtir a estadia.

Abs!!

Marcio

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Atualmente meus luxos são
* fazer tudo devagar, com tempo suficiente para prestar atenção e interagir
* me hospedar na área que me parece ser a mais interessante da cidade
* buscar voos mais curtos, com paradas no meio do caminho até o destino final

Patricia Papp
Patricia PappPermalinkResponder

Uma das grandes extravagiencia que fiz foi assistir 3 x o show do Woody Allen em NY!!! Duas foram no Hotel Carlyle e a outra foi um local menor, onde ele tocava antes!!! Faria de novo, sem pensar duas vezes!!!!

Aliás NY inspira umas extravagâncias rsrsrs

As outras acontecem mais esporadicamente, As vezes acabo optando por taxi ao invés de transporte público (mas em grande parte das vezes acho que não compensa, por ser mais lento!) e uma vez ou outra caio na tentação de um hotel boutique em uma bairro descolado (fiz isto em Amsterdan e Roma, por exemplo).

No Brasil, em uma viagem com as criancas fiquei em um hotel sensacional em Guariju (Zorah Beach) http://viajocomfilhos.com.br/2015/03/zorah-beach-o-melhor-hotel-brasil/ e na Pousada do Toque (descoberta e recomendada pelo Ricardo Freire), que AMEI!!!

Adorei a enquete!!!

bjs

Pati

Inácio Novaes

Mesmo tendo opções mais baratas, costumo usar o táxi como "extravagância" para um deslocamento rápido e geralmente chego nos aeroportos já com transfer acertado. Poderia até economizar procurando um transporte público, mas me permito gastar mais para ganhar tempo.

Uilson
UilsonPermalinkResponder

Para um carioca escaldadíssimo uma boa extravagância é andar de táxi na Europa pagando preço justo e escolhendo bem o veículo, para aproveitar e andar de Mercedes, BMW, Audi e etc. Andar de BMW série 5 do ano novíssimo e completo em Amsterdam pagando preço de táxi é bem interessante rs.

Elizabeth Dissat

Me hospedei no Mosteiro dos Reis Católicos apenas uma noite, quando fui a Santiago de Compostela. Nem quis saber o preço. Pedi para meu agente de viagens (que é meu primo) embutir no pacote e não me contar quanto foi. Valeu cada centavo, apesar de nem ter idéia de qto foi...rsss...
Em toda viagem procuro fazer algo diferente, uma extravagância, mesmo q não seja por conta do valor. Dá um sabor diferente à viagem.

Adriana Barboza da Cruz

Quando minha filha sugeriu ficar no Tierra Atacama, eu achei uma extravagância, mas ao final da viagem admiti que foi a melhor coisa que eu fiz. Valeu a dica, Mariana!

Rosane Charneski

Nossas extravagâncias sempre são hotéis e restaurantes, mas esse não valeu a pena... Ficamos 6 dias no Scribe em Paris. Um 5 estrelas lindo, chiquerésimo, quarto enorme, amenites Hermes... Mas o staff era tão nariz em pé q incomodava, a taça de vinho ao lado da cama ficou no mesmo lugar do primeiro ao último dia e ninguém tirou... Não vale

Marcia Palhares

A minha foi ficar no Hotel Cacique Inacayal, em Bariloche, num quarto de onde podia sair e molhar os pés no lago Nahuel Huapi. O máximo.
A próxima sera em Florença, na suíte do hotel Rezidenza d'Epoca Bretagna, vista para o rio Arno, em setembro. Também me "economizo" muito atualmente. Não pego vôos cedo demais, evito ao máximo conexões, etc.

Ricardo Santos

Já fiz algumas extravagâncias considerando minha rotina de vida, uma das mais interessantes foi jantar no restaurante Aureole do Hotel Mandalay Bay em Las Vegas que possui a maior Adega de vinhos da cidade com uma exótica torre de vidro em torno de 30 metros de altura. A parte incrível foi ter minha garrafa ser trazida por uma moça chamada Angel Wine que fica pendurada num rapel dentro da Adega subindo até o local onde está seu vinho escolhido e descendo com ele como se fosse um troféu. Muito incrível. Agora, aonde está a extravagância? Na carta de vinhos num Ipad e o preço do primeiro rótulo que vi , nada menos que $15.000 . Aí fiquei em mais suspense que Hitchcock até descobrir que havia vinhos com preços para nós mortais. Então pude curtir pra valer mais uma das extravagâncias que só Vegas permite.

Adele
AdelePermalinkResponder

Ushuaia: ficar no Arakur Spa, vale a pena e não sai muito caro.

EUA: assistir a um dos jogos da NBA!

Itália: alugar um carro e passar tardes descobrindo as cidades da Toscana!

Eduardo Barros Leal

Conheci Vila la Angostura em setembro/15, e confesso que fiqui surpreso com a cidade, pra começar linda, parece aquelas cidades dos Alpes Suiços, mas com preços argentinos, de lá conheci também San Martin de los Andes, igualmente linda e aconchegante, temperatura por volta dos 5 graus ao dia, valeu a pena o passeio.
Eu Indico para quem quer desestressar.

Fabiana
FabianaPermalinkResponder

Extravagância ... Sempre que posso cometo com a executiva. Na minha opinião é a parte mais sofrida da viagem. Pois, sempre estou com crianças. E os hotéis pesquiso com muita antecedência para conseguir boas tarifas e evitar furadas.
No quesito gastronomia, também sempre que dá ouso uma extravagância ... Afinal, férias são férias!!! E no meu caso ocorrem apenas 2 vezes ao ano. Para meu sofrimento!!!
Adorei o post Mariana. Os comentários foram experiências enriquecedoras!!

Lu
LuPermalinkResponder

P/mim, extravagância é business na ida! De preferência c/upgrade de milhas. Sinto mto o fuso e n durmo bem sentada. Ultimamente tenho programado chegar um dia antes p/descansar. Em geral, é + barato q a business!
Outra extravagância, ppalmente em tempos de dólar alto, é viajar slow, se dando ao luxo de passar vários dias em cada lugar. Vc pode fazer um plano básico, mas sobra tempo p/flanar e descobrir seus cantinhos naquela cidade.

taise
taisePermalinkResponder

Uma extravagância de viagem que fizemos foi em janeiro, quando alugamos um carro em Santiago do Chile e devolvemos 15 dias depois em puerto montt. Pagamos uma sobretaxa altíssima, mas é do tipo e extravagância que na minha opinião vale muito a pena, pois apesar de termos rodado quase 2 mil km de carro, não perdemos tempo em deslocamento para aeroportos, e ainda curtimos muito o caminho.

Flor
FlorPermalinkResponder

Minhas ultimas extravagancias foram: 1) passeio de helicoptero no Havai para ver a caldera e a lava do vulcao Kilauea e 2) alugar uma vila de frente para o mar na ilha de Corfu (Grecia).

Lúcia
LúciaPermalinkResponder

Flor eu conheci Corfu em 2015 e fiquei hospedada em frente a Praça Principal num hotel muito bom, e fiquei curiosa em saber qual vila vc ficou hospedada??

César Cezão
César CezãoPermalinkResponder

Bóia ou Mariana: o hotel da foto é qual? Fica onde?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, César! É o 25 Hours Bikini, em Berlim. O Ricardo Freire fala dele aqui:

https://www.viajenaviagem.com/2014/10/berlim-onde-ficar-3-hoteis-descolados-dicas

Lena
LenaPermalinkResponder

Também ia perguntar wink

Pedro @viajecompedro

Por onde começar? Adoro bons hotéis, mas acho que uma de minhas maiores extravagâncias foi ficar no Metropolitan Bangkok, quando na verdade chegaria às 23 horas e teria que sair às 7 da manhã. Foi apenas uma cama pra mim. Confortável, luxuosa, mas desnecessária, já que não ia aproveitar nada o hotel. Outra foi um jantar de quatro passos no Four Seasons Bosphorus em Istambul - detalhe, eu estava sozinho! Mas essas não cometo mais! grin

T. Mércia
T. MérciaPermalinkResponder

Adoreeeeeeiiii o tema.
Lendo tudo e anotando as dicas interessantes!

Minhas extravagancias são sempre.. seeeeempre em gastronomia, transporte e estadia!
Não abro mão de conforto.
Este terceto é indispensável e irrefutável para mim quando decido para onde vou.
E quando decido o destino fico meeeeeses estudando, pesquisando tudo do lugar porque nao gosto de sobressaltos.
E essa metodologia de viagem ajuda e muuuito.

Lúcia
LúciaPermalinkResponder

Extravagância é assistir um show no Crazy Horse em Paris com direito a um balde com espumante das melhores e um super show.

Lúcia
LúciaPermalinkResponder

Evidente que estadia é um item importante mas não essencial, afinal de contas se aproveita pouco em hotéis caros, pois só permanece para dormir e o resto do dia se aproveita para explorar a cidade, comer em lugares recomendados, penso que visitas em lugares importantes como museus do Louvre, Palácio de Versalhes, Jardim de Monet, prefiro gastar com passeios e visitar arredores dos países, tipo Vale do Loire com seus castelos maravilhosos, ou explorar as caves em Reims e Eperney, prefiro assim gastar com passeios imperdíveis e explorar regiões interessantes que cada país possui. Portugal explorei várias regiões desde Porto até Sintra, então vai do interesse de cada um de como deseja usufruir de uma viagem, eu sempre leio em blogs ou sites interessantes o que há para fazer em um país para então traçar o roteiro.

Adelaide Rossini de Jesus

Pao dura de carteirinha minha extravagancia foi em Machu Pichu.Apos levantar as 3,00hs da madrugada para pegar o trem e rodar por tudo debaixo de chuva estava exausta.Me ofereceram um helicoptero para voltar e eu aceitei mesmo o preco sendo salgado.Foi o melhor investimento naquelas ferias.

Aline Barbosa
Aline BarbosaPermalinkResponder

Olá,

Minha primeira extravagância foi na minha lua de mel em 2012, fui para Mendoza e nos dois últimos dias me hospedei no hotel Cavas Wine Lodge, apesar de cara a estadia valeu cada centavo.

E na minha última viagem em janeiro de 2016 a extravagância foi um jantar no Atmosphére em Chamonix, restaurante estrelado do Michelin, que sinceramente no final nem achei tanta extravagância, pois considerando a qualidade da comida e do atendimento o preço saiu até em conta em relação a outros que fui.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Que post fofo. Minha maior extravagância foi comprar um assento mais caro p um balé na Ópera Garnier pq ja tinha ido sozinha no esquema turista numa ópera e gostei e queria fazer surpresa p o marido. O balé era um balé moderno meio parado e saímos antes do final de tão chato.

Giselle
GisellePermalinkResponder

Táxi! rsrs Até um black cab eu peguei no aeroporto em Londres! rsrs Se você não está nos EUA, podendo contar com um serviço de shuttle, ou em um aeroporto central europeu com um bom serviço de trem/metrô, tipo o Charles de Gaulle/Barajas/Fiumicino, gasto com táxi sem problemas...

A segunda extravagância é hotel bem localizado. Na primeira vez que fui a Paris, fiquei na casa do tio de uma amiga em Villejuif. Era um ônibus e um RER pra chegar em Paris todo dia. Perde-se muito tempo. Não compensa. Fora o social/sala que você tem que fazer com os seus anfitriões. Na segunda vez, fiquei em Cambronne; na terceira, no Opera. De que adianta ficar longe e gastar dinheiro e tempo em transporte?

A terceira extravagância é comer bem. Se bem que eu nem chamo isso de extravagância. Come-se bem no exterior pagando-se muito menos do que aqui! Mesmo com o câmbio elevado! Não tenho mais 20 anos pra almoçar baguete ou crepe! rsrs

A quarta extravagância é tempo. Gosto de viajar com calma!

Agora, nunca fiz um upgrade para executiva...taí uma coisa que tá na minha lista. Quem sabe na próxima?

Simone
SimonePermalinkResponder

Sempre que posso faço um upgrade para executiva. Questão de sobrevivência. Voltei semana passada de Alitalia, que está com o preço bem em conta, e a executiva para o Brasil é ótima. Em cada viagem sempre faço alguma extravagância. Num giro pelo Sudeste Asiático, no começo deste ano, fui um dia antes para ficar, sem fazer nada, na piscina do hotel Marina Bay Sands em Cingapura. Adorei ficar neste hotel.

Carmem
CarmemPermalinkResponder

Ehhhh, minha extravagância em Berlim me permitiu reconhecer o hotel da foto! Vale cada centavo gasto!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Acabo de fazer uma: um upgrade para uma suite senior, num hotel sensacional q só -tem-um apê apertadinho e sem nenhuma privacidade # ninguemereçe

Simone Alvarenga de Carvalho

Sempre faço alguma extravagância nas minhas viagens, principalmente quando estou sozinha. Uma foi ficar hospedada hotel Marina Bay Sands em Cingapura só para aproveitar a piscina. Maravilha. Procuro sempre ficar em bons hotéis e ir nos restaurantes famosos. Gosto de viajar de navio principalmente nas suítes na proa do navio. Dá para você ficar na varanda observando a saída das cidades e/ou o por do sol nos lugares mais inusitados (sudeste asiático/ Báltico/ Istambul/ Santorini, etc).Vale cada minuto.
Uma extravagância que não deu certo: ir para um dos mais luxuoso restaurante da Índia e comer miojo. Não gostei da comida indiana.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar