San Andrés em 30 dicas dos leitores

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Pedimos dicas de San Andrés para os leitores do Viaje na Viagem e fomos prontamente atendidos: recebemos sugestões de passeios, indicações de hotéis e restaurantes, e até impressões sobre Providencia, ilha que faz parte do mesmo arquipélago, no Caribe colombiano. Os brasileiros vêm descobrindo em San Andrés um Caribe mais despojado e em conta, e que pode complementar um roteiro para Bogotá e Cartagena com uma série de paisagens bonitas. Compilamos as opiniões dos leitores no guia a seguir, que você pode usar para montar a sua própria viagem. E aproveitamos para dividir algumas dicas de San Andrés nossas, também. Com vocês, San Andrés em 30 dicas:

    San Andrés em 30 dicas dos leitores

O básico

  • Não é necessário tirar visto para visitar San Andrés;
  • É necessário ter certificado internacional de vacinação contra febre amarela para visitar San Andrés, Cartagena ou Bogotá. Tome a vacina (dose integral) pelo menos 10 dias antes de embarcar. O certificado só vale a partir de 10 dias depois da vacina ter sido aplicada;
  • A melhor época para visitar San Andrés é de dezembro a maio;
  • O auge das chuvas vai de julho a novembro;
  • San Andrés está ligeiramente fora da rota dos furacões;
  • A melhor moeda para levar a San Andrés é o dólar, e na cidade de Bogotá a cotação será melhor.

O que esperar de San Andrés

Dica da Nivia: "San Andrés, embora rústica, é uma delícia para o banho de mar, comer bem e passear com independência, sem precisar de agência ou alugar barcos. Só compramos um passeio de barco, o resto conhecemos com o carrinho de golfe alugado."

Dica da Maria: "Realmente para quem conhece Cancún e Punta Cana, a ilha se torna quase um ecoturismo. Mas o mar é espetacular. A ilha é bem modesta, mas vale o passeio."

Dica da Renata A.: "Uma das críticas que mais li sobre San Andrés é que o centro urbano é feio, sujo e caótico. Não deixa de ser verdade, mas os passeios compensam e muito as eventuais impressões negativas. De resto, muitos bons restaurantes com comida maravilhosa e a preço justo, ótimos pontos de mergulho, o exotismo de lugares ainda pouco explorados -- sobretudo as pequenas ilhas de Providencia e Santa Catalina--, aliados à riquíssima cultura creole, tornaram a viagem inesquecível. Recomendo fortemente a quem não é apegado a luxos."

Dica da Thaissa: "Achei os preços bons, principalmente se comparando ao Rio de Janeiro em termos de alimentação e ao restante do Caribe em termos de passeios."

Dica da Patricia: "Meu marido não gostou muito pois é uma ilha vulcânica com poucos pedaços de areia. Ele esperava uma Aruba. Eu gostei. Compramos um sapatinho para entrar no mar."

Hospedagem

Dica da Renata: "Eu me hospedei no The Rock House Hostel, que acredito ser a opção mais econômica da ilha. Adorei o hostel, a família proprietária é agradabilíssima e nos ajudou o tempo todo com dicas, passeios, aluguel de carrinho de golfe, etc."

Dica da Renata A.: "Em nossas viagens sempre optamos pelas hospedagens mais econômicas, sendo assim, em San Andrés, nos hospedamos no Mary May Inn, um hostel que atendeu bem às necessidades, localizado próximo à Peatonal e bastante disputado pelos viajantes de baixo orçamento."

Dica da Val: "Em San Andrés fiquei hospedada no Cli's Place (indicação do Lonely Planet), de uma família nativa que aluga quartos em uma casa separada de onde vivem. Família super atenciosa, quarto ok, com banheiro, frigobar e ar condicionado (obrigatório), a uma quadra de Spratt Bight, a principal praia, mas sem a muvuca da orla."

Dica do Paulo: "Ficamos no hotel Noblehouse, a uma quadra do calçadão. Hotel acolhedor e com bons preços, sem grandes luxos, mas com boas camas, ar-condicionado e chuveiro. A recepcionista Lola é muito simpática e atenciosa, nos deu muitas dicas sobre passeios, restaurantes e as atividades da ilha."

Dica da Maria: "Me hospedei no hotel Decameron Isleno. Excelente hotel."

Praias e passeios

Dica da Camila: "Alugue um carrinho tipo aqueles de golfe e vá rodar a ilha, que é possível andar em um dia. Recomendo o lado norte da ilha, que tem praias incríveis."

Dica do Guilherme: "Alugamos um UTV para dar o passeio na ilha, mais rápido e aguenta 3 adultos sem problema."

Dica da Renata: "Estive em Johnny Cay, ilha bem próxima, e Acuário, fiz a volta da ilha com carrinho de golfe e fiquei na praia do centro (Spratt Bight). Percebi que em San Andrés os nativos também usufruem da belíssima natureza e não só os turistas. Domingo estavam todos nas praias. A parte norte da ilha (onde fica o centrinho) tem praias boas para nadar; a oeste é apenas para mergulho (West View e Piscinita); sul tem o Hoyo Soplador e leste tem a praia San Luís (com muitas pedras) e Rocky Cay, onde existe uma ilhota que dá pra ir a pé."

Dica do Haroldo: "Tem algumas praias que vale conhecer mas a dica é parar em Sound Bay. O estilo das barracas de praia e o povo muito hospitaleiro vale a parada e o mergulho. Luxo zero mas com muito estilo."

Dica da Cynara: "Alugamos mula, carrinho de golf e moto. Fizemos todos os passeios oferecidos: Johnny Cay, Acuário, Cayo Bolívar. Fomos a La Piscinita, fizemos um day use no clube de praia que pertence ao Decameron, em Rocky Cay. O ponto alto de nossa viagem foi o voo de parasail, foi maravilhoso."

Dica do Paulo: "A praia do centro, embora também seja bonita e com aquele mar caribenho, é bem mal conservada: o snorkel no local revelou muita sujeira no fundo do mar (latas, garrafas etc.) e poucos peixes, infelizmente. Johnny Cay é a ilha mais próxima e, por isso, mais cheia. Recomendo ir durante a semana para evitar multidões. Rocky Cay é uma praia com estrutura e cuja ilhazinha deve ser acessada caminhando por dentro do mar, o que torna o passeio único. Haynes Cay trata-se de uma ilhazinha com apenas um barzinho, mas cuja interação com peixes é sensacional. A Cayo Bolívar chega-se após uma hora de barco; é um paraíso, excelente para snorkel, porém a ida e volta no barco é aventureira, principalmente para quem se sentar mais à frente na embarcação."

Dica do Guilherme: "Fizemos duas saídas para mergulhar, sendo um total de quatro mergulhos através da agência Blue Life. Todo o material de excelente qualidade e novos, excelentes os locais de mergulho (definidos pelas condições meteorológicas e dos ventos)."

Dica da Thaissa: "Ficamos três dias e meio e não mergulhamos nenhum dia sequer. Bom ressaltar isso pois amigas aqui no Brasil não queriam ir para San Andrés pois achavam que era mais para quem mergulhava. Não faltaram programas! O beach club Aqua, em Rocky Cay, tem infraestrutura muito boa de praia, preço bom, água esverdeada na frente e deliciosas espreguiçadeiras. Johnny Cay é linda, mas perto do meio-dia fica abarrotada de gente. Gostei de chegar mais cedo; alugamos barraca e cadeiras e demos uma volta a pé pela ilha. O almoço é básico, prato a cara de lá: peixe frito, arroz de coco e bananas fritas. Vale ressaltar que o barco até lá é rápido (não chega a 10 minutos), mas bate muito. Na hora de voltar foi bem tenso, a maré subiu, chegavam barquinhos micros e barcos maiores, ninguém sabia qual era o seu. As pessoas se jogavam nos barcos. Por conta da força da água, muitas pessoas caíam. Fomos em um barquinho maior, que não tinha escadinha e, para entrar, éramos levantados por dois homens e um terceiro nos puxava lá de dentro. Ao Acuário fomos em um barco bem pequeno saindo do hotel. No caminho, passamos por dentro de um mangue, paramos em alto mar para fazer snorkel e paramos para ver arraias. Aqui vi tantas tonalidades de azuis e verdes que fiquei apaixonada! Foi o melhor passeio, sem dúvida!"

Dica do Gustavo: "Cayo Bolívar é disparado o melhor passeio de San Andrés. É o passeio mais caro, mas vale cada centavo. O valor conta com o transporte ida e volta, café da manhã à vontade, almoço à vontade e open bar de refrigerante, cerveja e água."

Dica da Val: "Todos os passeios saem do Muelle Casa de Cultura e todos os passeios podem ser reservados lá mesmo, não precisa comprar nas agências do centro. Os passeios são feitos em barcos de pesca e você certamente vai chegar molhado ao destino."

Restaurantes

Dica da Monique: "Próximo a Rocky Cay, tem um restaurante chamado Stars Kitchen. Adoramos tanto que voltamos lá duas vezes. No centrinho encontramos um restaurante com custo x benefício bom, chamado Miss Celia (pratos grandes, baratos e deliciosos)."

Dica do Paulo: "O La Regatta é um lugar intimista, bom para um jantar romântico; tem uma carta de vinhos ótima e preços justos face à qualidade dos pratos. O Gourmet Shop Assho é especializado em carnes e tem música ao vivo, bom para fugir momentaneamente de peixes e frutos do mar."

Dica do Haroldo: "Punta Sur, um restaurante rústico e temático, parte em forma de barco. Tem uma piscina com água do mar, liberado para quem consome. Fica próximo ao Hoyo Soplador, vale até deixar o carrinho de golfe (ou mula) e ir a pé."

Dica da Val: "San Andrés tem uma infinidade de bares e restaurantes que são bem bacanas. Eu indicaria o Beer Station para um happy hour de frente para aquele mar azul turquesa."

Compras

Dica do Paulo: "Não achei o lugar tão bom para compras, mas consegui algumas pechinchas de bebidas (vinhos e uísque) no La Riviera. Os produtos chineses abundam na ilha, por isso, é bom ficar esperto quanto àquele perfume baratinho que você encontrar em pequenas lojas. Encontra-se joias com esmeraldas a preços competitivos, inclusive com certificado de origem."

Dica da Val: "San Andrés é um grande free shop, com lojas por todos os lados. Como fui com o dólar bem alto, nem dei muita atenção para essa parte."

Câmbio

Dica do Paulo: "Fizemos o câmbio no Bancolombia, lugar bem seguro e com boa cotação."

Mais dicas

Dica do Paulo: "Paga-se uma taxa para entrada em San Andrés já no aeroporto de Bogotá; eles exigem o recibo na entrada e saída do país."

Dica da Thaissa: "Voamos com a low cost Viva Colombia. Foi o preço mais em conta disparado entre Cartagena e San Andrés. Apesar de ser aquele esquema que precisa pagar pela mala despachada, a mala de mão só pode ter 6 kg e ser bem pequena e não ter lugar marcado, achei que valeu a pena."

E Providencia?

Dica da Taissa: "Não deixe de ir a Providencia! Providencia possui a terceira maior barreira de coral do mundo. Chegando lá, faça o tour na ilha e se puder, combine com o marinheiro para ficar um dia todo em Cayo Cangrejo, não tem como não amar aquele lugar divino e de águas cristalinas! Mas leve almoço, lá não tem restaurante, a ilha é minúscula e possui só um barzinho. Em Providencia, almoce no Divino Niño! Os pratos são muito baratos e fartos, além de serem deliciosos!"

Dica da Jeanne: "Se San Andrés é linda, Providencia é um pedaço de paraíso. Fiquei um dia e uma noite e não me arrependo do bate-e-volta. Dá pra aproveitar bastante alugando um carrinho de golf e passeando de barco até Cayo Cangrejo. Indico o hotel Cabanas Agua Dulce, com um café da manhã delicioso e um pôr do sol, regado a piña colada, de tirar o fôlego!"

Dica do Gustavo: "Se puder ir a Providencia também, vá! Muito mais rústico que San Andrés. Compre antecipado o voo no site da Satena, pois pode esgotar. Ida e volta fica em torno de 500 reais. Em San Andrés ficamos no El Viajero, e em Providencia no El Pirata Morgan, ambos muito recomendados! Fiz um mergulho de batismo em Providencia, mas não achei a visibilidade muito boa. O que ouvi falar é que Providencia tem maior vida marinha, mas San Andrés tem maior visibilidade. Na sexta fomos ao Roland's Bar, um bar roots na beira da praia muito massa, com uma energia muito legal!"

Dica da Val: "Se você vai na alta temporada e pretende ir à ilha de Providencia, marque os voos com antecedência porque são só 15 lugares no avião. Eu não consegui lugar e o barco não tinha disponibilidade para as datas que eu precisava."

Você tem mais dicas de San Andrés?

A caixa de comentários está sempre aberta a contribuições. Conte da sua viagem pra gente e dê uma mãozinha ao roteiro de outros leitores!

Leia mais:

39 comentários

Juliana Gallart

Não vá esperando resorts maravilhosos e shoppings para compras estilo Cancún. San Andres é viagem para quem curte a natureza e ganha de outros lugares do Caribe disparado! O que não pode deixar se fazer: visitar Cayo Bolivar (passeio caro, mas incomparável. Vale cada centavo) e mergulho (recomendo a agência de viagens dentro do Lord Pierre). Em 5 dias você consegue fazer tudo com calma. Destaco o restaurante de massas Mr. Panino. No mais, é o que já foi informado aqui.Caribe barato com cenário imperdível.

Clara Azeredo
Clara AzeredoPermalinkResponder

Estou indo em agosto para San Andrés e curti muito as dicas daqui. Só uma observação que talvez algumas pessoas que estejam se organizando pra ir ainda não saibam: Cayo Bolivar está fechada por tempo indeterminado. Pois é, a cereja do bolo de San Andrés não está disponível... Ao que parece a ilhota foi fechada pelo governo devido ao acúmulo de lixo e degradação do lugar. Triste realidade, saber que um lugar lindo daqueles não tem o respeito de quem o visita e até mesmo dos próprios nativos que organizavam os passeios até ela. Só nos resta aguardar por maiores informações...

Lívia
LíviaPermalinkResponder

Da pra eu agradecer MIL VEZES ao Riq e ao Vnv???? To indo em maio e esse post vai ser de imensa ajuda! Valeu!

Leandro Gama
Leandro GamaPermalinkResponder

Não esqueça de relatar as experiências

Silvia Spinassi

Vou colar aqui um post que eu fiz num grupo de viagens do Facebook:

"Fiquei no hotel Cocoplum, em San Luis. O táxi do centro até San Luis sai +- 14 mil pesos colombianos (7 dólares). Mas é bem fácil pegar ônibus lá, não existe parada, vc pode subir e descer onde quiser. A passagem custa 1700 pesos.

San Andrés é uma zona franca, lá os eletrônicos e perfumes são mais baratos. Acabei não comprando perfume na cidade, mas comprei no duty free do aeroporto (bem mais em conta que no duty de Bogotá).

Se vc tem dólar, vale a pena levar, é super bem aceito em lojas, restaurantes e passeios. Eu não tinha, acabei levando pesos colombianos (troquei na Confidence de Guarulhos).

Restaurantes que eu fui:
- The Grog: ao lado do hotel Cocoplum, parece um bar de praia simples, mas é um restaurante maravilhoso, com pratos fartos e super bem apresentados.
- Punta Sur: fica na pontinha sul (?) da ilha, tem uma piscina privativa pra aproveitar enquanto seu prato não chega. Só aceita dinheiro.
- Majia: restaurante italiano no centro, bem de frente pra praia. No almoço tem prato+refri ou cerveja por 20 mil.
- La Regatta: o melhor lugar pra comer lá, a comida é maravilhosa e o atendimento é ótimo. Se for no jantar é bom fazer reserva.
- El Paraiso: fica na praia de San Luis, é simples mas bem gostoso. A limonada de coco é a melhor que eu tomei lá. Fique numa mesa na varanda, em frente àquele mar azulzinho...
Coma a fruta pan, é uma mistura de batata com mandioca que só existe lá. É servida frita como acompanhamento nos pratos. Outra coisa que vem como acompanhamento é o patacon (banana amassada frita), uma delícia.

Passeios:
- acuario e Johnny Cay: pagamos 15 mil por pessoa por esse passeio, fomos a Haynes Cay, onde tem um aquário natural, e a Johnny Cay, um mar lindo, praia cheia. Nesse dia almoçamos por lá, um prato de pargo rojo, o peixe típico de SA.
- Aquanautas: eu nunca mergulhei e fiquei com medo de mergulhar com cilindro, então achei que esse era um bom começo. A gente mergulha a uns 4, 5 metros com um escafandro. Dá pra caminhar no fundo do mar e respirar normalmente. Saiu 90 mil por pessoa, e no final compramos as fotos, foi 75 mil. Nesse passeio não dá pra levar câmera própria, por isso compramos as fotos.
- volta à ilha: alugamos um carrinho de golfe por 90 mil por um dia para conhecermos toda a ilha. A parte oeste, lado oposto à sua pousada, tem a West View (aquário natural onde fica o Aquanautas), Hoyo Soplador (uma fenda no chão de onde sai vento e, se o mar estiver muito bravo, água. As fotos saem bem divertidas!), Museo Casa Isleña (não fomos, já tínhamos ido a muitos museus em Bogotá).
O mergulho com cilindro era por volta de 140 mil por pessoa. Tente fazer tudo por conta própria, indo a escritórios no centro pra alugar o carrinho e comprar os passeios. Acabamos alugando o carrinho pelo hotel, depois descobrimos que ele custava 75 mil direto com o responsável.
Compramos máscara e snorkel a 10 mil pesos numa lojinha no centro (é um trambolho ficar carregando, mas a gente economiza no aluguel) e sapatos pra mergulho. Como as praias tém pedras e corais, os sapatos são bem úteis. Pagamos 10 mil também cada um.

Como eu já disse lá em cima, não comprei perfume em SA, mas comprei no duty free do aeroporto. Não tem tanta variedade, mas pelo menos sei que é autêntico.
O aeroporto de Bogotá é um caso à parte. Tem uma loja da MAC (não sei se vc gosta de make, eu amo!) com preços americanos; por exemplo, o batom sai 16 dólares. Os perfumes lá são mais caros que no aeroporto de SA e um pouco mais baratos que eu Guarulhos (no final, com o IOF do cartão sai o mesmo preço).
Como vcs vão ficar bastante tempo em conexão, aproveitem o Crepes y Waffles que fica no mezanino acima da área de embarque internacional. Dentro do embarque tem uma loja da Juan Valdez, o melhor café colombiano. Eles têm umas caixinhas com 5 pacotinhos de café para dar de presente, trouxe vários.

Se vc tiver alguma dúvida, é só perguntar! ?"

Renata Graeser

Em fevereiro, 1 BRL comprava 700 COP tanto no aeroporto de Bogotá (Cambios Alcansa) quanto no aeroporto de San Andrés. Cartões de crédito são amplamente aceitos, portanto não há com o que se preocupar quanto a qual moeda levar.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Renata! Essa cotação é ruim. Melhor levar dólares ou usar cartão de crédito.

Rodrigo Reis
Rodrigo ReisPermalinkResponder

Olá,
Tem previsão de quando vai sair um roteiro completo de San andreas no site?
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rodrigo! O Ricardo Freire vai viajar para lá em dezembro, apenas.

Laira
LairaPermalinkResponder

Olá Bóia, infelizmente não tive uma boa impressão com San Andres. Achei que a ilha é explorada turisticamente de forma completamente desordenada e insustentável! Sem nenhuma preocupação com o meio ambiente. Sujeira, desorganização e praias turísticas demasiadamente lotadas fazem parte da rotina da ilha.

Escrevi um post no blog sobre a minha experiência, e por ser um post sobre uma decepção em pleno caribe, é o post mais lido e mais polêmico que tenho. Enfim, San Andres não é a minha praia, mas pode ser a de milhares de outras pessoas!
Quem quiser saber um pouco sobre os pontos negativos da ilha, pode ler aqui:

http://www.olhardeviajante.com.br/san-andres-uma-decepcao-em-pleno-caribe/

Abraços,
Laira

Aislana Cole
Aislana ColePermalinkResponder

Acabei de volta de San Andrés com o marido e a nossa maior dúvida era sobre o câmbio.
Pelas nossas contas sacar Pesos diretamente do cartão de débito foi a melhor opção. Li em vários lugares que o limite de saque por vez era de 300 mil COP, mas conseguimos sacar no Bancolombia 600 mil COP de vez.

Sacamos 600 mil no Bancolombia e conseguimos ~759 Pesos para cada Real. Claro que esse valor vai variar conforme o Dólar, pois ao sacar Pesos o valor é automaticamente convertido para Dólar, por isso perde-se uma parte em cima da cotação oficial que era ~830 Pesos para cada Real.
A última opção era levar dólares. A cotação estava ~2.878 mil Pesos para cada Dólar, no Banco de Bogotá. Não chegamos a olhar em outro lugar, pois não nos interessava. Levar Dólar para usar nos estabelecimentos não é vantajoso, pois cada lugar cobra um valor diferente. Em um restaurante estava 2.700 mil Pesos para cada Dólar.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aislana! Para o dólar vivo ser a "última" opção, você teria que comparar com a cotação para real vivo em casa de câmbio e comparar com o preço do dólar no Brasil.

Christiane Ito

Pessoal, boa tarde!
Quem foi de San Andres para Providencia, conseguiu comprar as passagens no site da Satena (daqui do Brasil)? Desde semana passada estamos tentando, sem sucesso.
Nosso cartão esta desbloqueado para compra internacional e o pessoal do Call Center nos envia aquela mensagem padrão....
Alguma dica?

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Christiane! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

Fernando Oliveira Filho

Christiane, eu também tive muita dificuldade para comprar, acabei comprando no fim no Catamarã, e só então descobri o problema.

Não bastava desbloquear o cartão para compras internacionais, para usar cartão de crédito na Colômbia tem um procedimento próprio de desbloqueio que nem mesmo minha gerente do Banco do Brasil sabia.. ela precisou se consultar com outro colega para descobrir.

Bruno
BrunoPermalinkResponder

Tive o mesmo problema. Só consegui realizar a compra com a atendente, por email.

Marcia Aguiar
Marcia AguiarPermalinkResponder

Estive em San Andres em 1997. Era um paraíso quase intocado. Fiquei triste ao ler alguns relatos aqui que falam sobre a degradação do local. sad

Viviane
VivianePermalinkResponder

Uma dica é comprar a passagem pela Viva Colômbia. Companhia de baixo custo da Colômbia.
Saindo de Cartagena ou Bogota.
Fui até Cartagena de lá pra San Andrés e depois voltei pó Bogota.
A passagem péla Viva Colômbia foi em torno de $100 por trecho.

Vanessa
VanessaPermalinkResponder

Surpreendida pela Ilha de San Andrés. Paraíso estonteante, com pessoas muito receptivivas. De início já informo que é a nova sensação dos brasileiros, é muito comum escutar o português por todas as praias, restaurantes, hotéis e lojas da ilha. As praias são belíssimas, e a orla é uma graça. Li algumas críticas negativas, que não batiam com os depoimentos de conhecidos que estavam voltando de lá. Então deixei para tirar as minhas conclusões, e amei a ilha e tudo mais. As praias caribenhas são lindas, água quente e com uma visibilidade incrível. A cor do mar nos mais variados tons de azul listerine e verde. Acredito que o mar mais lindo que já vi. A ilha de Jonhie Cay é lindíssima e a cor do mar incrível, o Acuario tem a água tão clara que parece um imensa piscina. Além das belezas naturais, comemos muito bem. Tem algumas variedades de restaurantes. Fiquei na ilha de 18/10/16 até 27/10/16 (temporada de chuvas), mas tivemos dias de sol maravilhosos e pouca chuva passageira por sinal. chovia por uma hora, e logo depois abria um sol digno de verão no Rio de Janeiro. Cotação do dolar na minha estada foi de U$1 para 2.739 Cops. Para compras os melhores preços foram para as bebidas e cremes de cabelo. Pode se usar o cartão de crédito para sacar e comprar, a taxa não é nenhum absurdo. Não achei cidade tão suja assim, circulei muito pela orla e pelo centro. O trânsito é movimentado no horário do rush, muitas motos. Na volta a ilha com o carrinho (mula), vimos casinhas mais humildes em bairros mais afastados da região turística. Esse passeio de volta a ilha é obrigatório, paisagens lindas pelo caminho também, e praias quase desertas. Snorkel não pode faltar, além das sapatilhas para nao machucar os pés nos corais. Mas em algumas praias é possível ficar sem... Voltaria com certeza. E indico o paraíso para quem quiser ter dias ótimos no Caribe!!!

Joselanea
JoselaneaPermalinkResponder

Estivemos em San Andres no mês de novembro e infelizmente houve um alerta de tormenta tropical
Chamada de Otto , e tivemos que permanecer por 2dias literalmente aquartelados (como eles dizem)no hotel , ninguém sai nem para area de lazer
Ou fica no quarto ou no hall do hotel.
Então antes da viagem é bom verificar a meteorologia para não ter surpresas .

ÉRICA
ÉRICAPermalinkResponder

Acabamos de voltar de San Andrés, um pouco decepcionados com a cidade. Há muitos prédios abandonados pela ilha, bem como terrenos baldios com carros depenados e lixo acumulado. Não só no centro há sujeira e mal cheiro mas, também, na via costeira, uma pena! Aproveitamos para mergulhar, testamos duas operadoras, gostamos mais da Diver´s Team, dentro do Hotel Decameron Aquarium (era a única que oferecia o curso Bubblemaker, para crianças). O ponto de mergulho que mais gostamos foi a Pirâmide. Gostamos da praia Sprat Bigt; custa 30.000 pesos o aluguel do guarda sol com duas cadeiras. Há outra praia muito bonita ao sul, San Luís, mas ventava muito nos dias em que alugamos o jipe. As demais praias ficam nas ilhotas (Cays), o resto da ilha é cercado de corais. O aluguel de jipe para quatro pessoas custou 170.000 pesos, diária de 8:00 a 18:00 horas; dizem que os carrinhos de golfe são muito lentos, preferimos não arriscar. Os melhores restaurantes são o famoso La Regatta e o do hotel Casablanca (este último tem cozinhas italiana, tailandesa e de frutos do mar e fica em Sprat Bigt). A hamburgueria 80´s Interstate também é legal, minhas filhas adoraram a decoração e a comida. O melhor câmbio era o do Bancolômbia.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Olá!

Parece que o passeio em Cayo Bolívar está fechado para visitação! Já foi reaberto?

Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! Está fechado para evitar a degradação que aconteceu em outras ilhotas.

solange
solangePermalinkResponder

Se vai viajar pela copa o passaporte eh obrigatorio

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Solange! Se a cia. está exigindo, deve ser pelo risco do passageiro precisar sair do aeroporto no Panamá em alguma situação extrema. Sem passaporte não dá para passar pela imigração no Panamá.

Andre Oliveira

Oii.
Estive em San Andres entre os dias 04 a 15 de maio/2017.
A ilha é linda tem muito a se fazer, locais maravilhosos a se visitar.
Tivemos apenas uma experiência negativa durante o período em que estivemos lá; compramos um passei na PORTO FINO, pagamos 180.000 pesos pra irmos visitar Cayo Bolivar.
Nesse valor pago estava incluso o passei a Ilha, almoço e bebidas, no caso suco e agua.
O dia estava perfeito um sol escaldante acordamos bem cedo e fomos pro local combinado. Até ai tdo certo.
Chegamos la fomos bem atendidos, cafézinho e tals. Subimos a bordo de um barco bem legal, seguro e partimos.
Nao entendi muito bem essa parte, mais para ir mar a dentro precisaríamos de autorização da guarda costeira local.
Eis que um barco nos intercepta e nos informa que a ilha estava fechada. Poderíamos tirar fotos apenas do barco. O linguajar deles e muito fácil de entender, porem como estávamos na parte de traz do barco e o comandante a frente não conseguimos ouvir muito.
Levaram-nos mar adentro por cerca de 1 hora até chegarmos próximos a ilha onde havia outra embarcação da policia que impedia que chegássemos perto.
Perguntamos ao comandante o que havia ocorrido, pq não havíamos desembarcado já que ele já havia virado o barco pra voltarmos. O mesmo informou que não poderíamos descer.
Simplesmente deu a volta e levou-nos a uma ilha que so tinha areia e pedra nao tinha nem 20 metros de comprimento...ou seja levaram-nos a qualquer lugar somente pelo fiasco de ter nos vendido um passeio a ilha de Cayo Bolivar. Pois bem, ficamos cerca de 1 hora e voltamos a costa. Estavamos em cerca de 15 pessoas entre brasileros, portugueses, argentinos e colombianos. Voltando a San Andres, fomos todos reclamar no guiche onde compramos, pq nos venderam algo que não foi oferecido. Fomos enganados.
Pois bem, rolou conversa, alteração de humores, o proprietario estava lá sentado ao lado uns 10/15 metros longe do guiche, a funcionaria o chamou a conversar conosco ate pq ele quem seria apto a resolver porem ele claramente disse que não iria conversar conosco. Entrou no carro como se fossemos insignificantes e foi embora ou enganar mais alguém não sei.
Enfim, chamamos a policia, conversa pra la conversa pra cá...resumindo.
Pediram pra que fizessemos uma reclamação formal na Secretaria de Turismo. Fomos a tal secretaria. Pediram pra que fossemos na segunda, o passeio foi na sexta. Fomos la na segunda mais o cara que iria nos atender estava em reuniao e so estaria disponível a tarde.
Conversamos e decidimos abrir mão das reclamações formais e usarmos os meios sociais pra alertarmos a todos que a PORTO FINO é uma mentira. Vendem o que não oferecem e não prestam assistência alguma. Se ficássemos no pé iríamos perder apenas tempo pois ficou muito claro que o que eles menos querem é ajudar e resolver. So pensam em ganhar dinheiro. Roubar dinheiro.
Não indico a PORTO FINO. É uma mentira.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Olá!!! Vou para San Andres dia 04/08... alguém sabe dizer se Cayo Bolivar ainda está fechada ou se já abriram para visita? Obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Está fechada.

Deborah
DeborahPermalinkResponder

Olá. Vou para San Andres em maio de 2018, alguém sabe informar se a Cayo Bolívar ainda está fechada? E se em SA compensa comprar um iPhone 8 plus?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Deborah! A ilha continua fechada.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Concordo totalmente!!!! Uma pena um lugar tão lindo ter se transformado em uma completa desordem. Há quem goste...

Suellen
SuellenPermalinkResponder

Bom dia, acham que vale a pena deixar para alugar apartamento quando chegar na ilha?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Suellen! É tão caro viajar, você tem certeza de que quer perder seu tempo de férias, contando o taxímetro, procurando um apartamento? Acha que vale mesmo a pena sair de casa sem saber direito onde vai se hospedar? Por que você acha que ao chegar lá conseguiria achar alguma coisa boa, bem localizada ou com bom custo x benefício -- quando corre o enorme risco de pegar o que sobrou e pagar mais caro por isso? É tão fácil alugar pela internet. Não se viaja mais desse jeito há uns 15 anos.

Ana Rita
Ana RitaPermalinkResponder

Atualizem o site, desde 2017 é necessária a vacina contra febre amarela wink
#FicaaDica

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana! Obrigada por avisar. Na atualização das informações sobre febre amarela a gente comeu mosca com esse post aqui. Mas agora já está corrigido, valeu pelo toque.

Todos os outros nossos materiais já estão atualizados:
https://www.youtube.com/watch?v=iksUo1UW5e8

Carolina Medeiros

Acabei de voltar da Colombia onde passamos 15 dias. Estivemos em San Andres e infelizmente pegamos Haynes Cay e Acuario também fechados pra visitação.

daniellr
daniellrPermalinkResponder

Sabe se está fechado por tempo indeterminado?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Danielle! Sim. Não há previsão de reabertura, provavelmente seja mantida como santuário natural.

Ana Helena
Ana HelenaPermalinkResponder

San Andrés é simplesmente fantástica, vale muito a pena, fui no inicio de fevereiro/2018 e peguei dias lindos, ensolarados, fiz todos os passeios incluindo Acuario, aluguei uma mule e fiz a volta a ilha por conta própria parando nos lugares indicados para banhos, e terminei na Praia de San Luis, adorei, voltaria com certeza.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar