Enquete | Viagens com adolescentes: quais as suas dicas para não enlouquecer?

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Viagens com adolescentes: Snowland
Snowland em Gramado: seus adolescentes curtiriam ou achariam um mico?

Viagens com adolescentes não são iguais a viagens com crianças. Com uma criança pequena a tiracolo, o mais complicado é a logística da viagem: programar não só as atrações, mas os horários de soneca; carregar carrinho e mil e um apetrechos na bagagem; decidir o hotel por facilidades como cozinha equipada. Mas uma criança sempre vai gostar de passar bastante tempo com a mamãe ou o papai, não importa muito o destino da viagem. Já um adolescente...

Programar uma viagem em família com filhos adolescentes, nessa idade complicada em que quase tudo é ou "um saco" ou "o maior mico", é um desafio dos grandes. A criança que passava horas brincando na areia de repente vira um moleque que não suporta tomar sol; e a outra, que adorava rolar na lama no hotel-fazenda, toma pavor de todo tipo de interação com a natureza.

Vá entender!

O primeiro passo para viagens com adolescentes darem certo é permitir que eles participem das decisões. Que sejam escutados na hora da escolha do destino, e que usem toda sua desenvoltura com gadgets e aplicativos para pesquisar passeios e atrações que tenham a ver com seus gostos pessoais.

(Se tem um negócio que adolescente adora é de ser tratado como gente grande, né não?)

Se a sua filha ou filho adolescente curte de atividades ao ar livre, aproveite. Rendem boas viagens com adolescentes destinos como Atacama, Patagônia, África do Sul, Foz do Iguaçu, Jalapão ou as Chapadas, em que cada dia é dia para fazer um novo passeio, reduzindo as chances de tédio. Se História ou Geografia estão entre as matérias preferidas dela ou dele na escola, um roteiro pelo Peru vai ser uma aventura inesquecível.

Difícil tirar um aborrecente da cidade grande? Pense em Nova York, San Francisco ou Londres, e aproveite para checar se alguém anda prestando atenção nas aulas do curso de inglês...

A família quer passar uns dias na praia? Em matéria de resort, os Club Meds são imbatíveis para adolescentes, com muito mais opções de diversão do que a lambaeróbica à beira da piscina.

Viagens com adolescentes: deixe suas dicas!

Queremos saber: você tem um filho ou filha adolescente? Qual foi o lugar que eles, nessa fase, mais gostaram de conhecer? Que dificuldades você enfrentou durante as viagens? Tem alguma estratégia para dividir com a gente?

Suas dicas vão nos ajudar a transformar esse post em um manual de sobrevivência para outros pais e mães de adolescentes.

Aos comentários!

Leia mais:

35 comentários

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Fazer uma maratona costuma dar certo.
Se os pais conhecem os destinos, planejar as atividades diárias com muitas informaçoes diferentes vão deixar os aborrecentes exaustos já no primeiro dia ,
e mansos por toda a viagem ?

Edjane
EdjanePermalinkResponder

Bom dia , me ajudem a escolher o melhor destino tenho um filho de 17 e outra de 11 ambos amam skate.
Estamos planejando um visjen sem remo exato no dia 27/12 pegarenos o carro e vamos para o sul comparada em floripa e não sabemos onde passar o ano novo .
Tenho um pouco de reseio fazer esse Tipo de viagem, medo da estrada .
Por favor me dicas pra onde ir e fazer algumas paradas .
Que não se torne um saco para adolescente.
Obrigada , por favor me ajude

Andrea Marrão

Você pode passar o ano novo em Jurerê Internacional, sempre tem novidades lá nessa época, você pode alugar uma casa, levar bicicletas e skate pois as ruas são tranquilas e a praia é ótima. Tenho casa lá e conheço bem a região. Em Florianópolis no caminho para Jurerê na Rod 401 tem uma pista bem bacana de skate dá um pesquisada, é particular não sei bem como faz, mas me parece bem bacana. Nas dunas da Joaquina tem aquele skibunda, que a molecada curte também. Agora prepare-se Florianópolis nessa época é lotado, e o trânsito infernal, mas a cidade é linda e tem muita coisa para conhecer. Se quiser também pode esticar até Gramado que também tem muita coisa para eles fazerem, a programação lá extensa.

Thais de Paula

olá edjane, sou do sul e faço isso direto...fico em camboriu ou até mesmo bombinhas. lá as praias são perto uma da outra mas tem opções de diversão bem legais. mergulho, bares e baladas, lojas feirinhas e a praia d e bombinhas/ bombas são ótimas mas se prepare para o trânsito. A praia de camboriu não ´´e muito agradável pela lotação...sendo assim, procure algo perto da praia para evitar stress e pode alugar direto...os catarinas normalmente costumam ser honestos mas sempre alerta!!!!!!

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

Eu fui com meus filhos para Gramado em 2014 e eu mesma achei que seria um mico ir nessa Snowland, pra mim um típico parque pega turista kkk. Não tenho adolescentes ainda, mas acho que a melhor dica é acostumas os filhos a viajar desde cedo. Tenho um pré-adolescente, que adora passear pelo mundo. Pra mim, lugares com muita história e lugares abertos com natureza são sempre um sucesso garantido.

Andrea Marrão

Tenho 3 filhos, 2 adolescentes de 16 e 14 anos, e uma pré adolescente de 11 anos. Sei bem o que é isso, viajo muito com eles, e antes era realmente tudo mais fácil,por muitos anos fomos a resorts all inclusive e era uma maravilha, eu e meu marido descansamos e eles se divertiam, comiam o que queriam na hora que queriam jogavam bola, agora se eu falar em resort eles me matam, e a primeira pergunta é se a internet é boa, então desisti. Nesse meio tempo fomos 2 vezes a Orlando e 1 a Califórnia e Las Vegas. Mesmo assim os dias não podem ser muito maçantes por mais que você inclua no roteiro coisas do interesse deles é difícil, reclamam muito. Meu conselho é mesclar coisas do interesse deles com o seu e não incluir muitos passeios no mesmo dia, para quem curte esse mundo geek os EUA é um prato cheio com muitas lojas interessantes, só não dá para comprar tudo. Meus filhos adoraram também conhecer uma cidade fantasma perto de Las Vegas chamada Ghost Town, o passeio a Ilha de Alcatraz em San Francisco, o Tour da Warner em Los Angeles, ainda mais agora com esse fanatismo por séries dos adolescentes, se puder incluir um parque aquático no meio da viagem eles também curtem. Comprar um chip de celular, e curtir você a viagem, porque você nunca vai conseguir agradar eles, afinal aborrecente sempre tem alguma coisa para reclamar.

Sueli
SueliPermalinkResponder

Prezada Andrea. Voce descreveu tudo o que aconteceu conosco.. Obrigada pelas dicas vou tentar Los Angeles, por que nada parece bom ou divertido o suficiente

dauer
dauerPermalinkResponder

Viajamos para Paris (7noites ) e Barcelona (6 noites) com filhos de 15 e 17 anos e posso dizer que foi a melhor viagem da minha vida,eles gostaram de tudo, optamos por duas cidades e mais tempo, para não ficar correria de troca de hospedagem e entra e e sai de aeroporto.

Eles gostaram muito fiquei até surpreso, não trocariam por uma viagem a Disney por exemplo.

Rodolfo_Andrade

Deixar filha e filho (tenho um casal, gêmeos, hoje com 15 anos) participar das decisões de viagem é fundamental, não se sentem arrastados a um roteiro que outros decidiram por eles. Começamos desde cedo a pedir "input" para viagens de férias e ano passado deixamos eles escolherem várias atrações que visitaríamos ou programas que faríamos por conta deles.

No nosso caso, eles sabem que se fizerrem birra ou derem piti, nas próximas férias ficamos em casa enquanto os amigos do condomínio e escola estão todos viajando. Fizemos isso uma vez só quando tinham 11 anos e deram trabalho demais, ficamos um verão inteiro em casa, nem na praia fomos, ou shopping para cinema, eles aprenderam e se comportam agora.

Agora que eles estão na idade de terem mais independência, vamos viajar para a Europa em julho e escolhemos algumas cidades ondes vamos deixá-los andar por conta própria. Quando sugerimos que eles teriam dias inteiros para andar sozinhos em Londres, Barcelona e Berlim, adoraram. Compraremos chips para smartphone, e vamos ver como eles se saem com passe de transporte na mão, sem pais por perto.

Mesmo antes dessa hora de deixá-los soltos em cidade grande chegar, nosso filosofia como pais em viagem foi sempre procurar lugares seguros onde filho e filha não precisassem ficar agarrados em nós o dia todo. Resorts foram uma boa pedida (escolhidos pensando em atividades mais que qualidade do buffet ou quartos) no Caribe. Gostamos de ir à Europa e sempre tentamos incutir neles um gosto por arte e história, não é fácil competir com os gadgets e apps todos, mas dá pra transformar certas visitas em museus em algo mais interessante. Já dava para deixá-los sozinhos em lugares fechados ou parques com uma só entrada, isso sempre foi um certo alívio para eles e para nós, a noite, depois, conferíamos as fotos.

Em último caso, como visitar exposições de arte cuja reação deles ao ver o site foi aquela cara inconfundível de tédio juvenil, o que fazemos é visitar sozinhos, um dia eu, outro dia a esposa, enquanto o outro entretem as criaturinhas com algo mais interessante para eles.

Pra terminar, percebi nas andanças com ele e ela pela Europa que o humor é bem melhor em uma viagem de trem do que na procissão de viagens aéreas. Eles sentam, se movimentam, ficam lá nos seus gadgets fazendo upload e colocando conversa em dia. Assim, para viagens de até 6 horas preferimos trem atualmente. Também evitamos vôos que envolvam acordá-los no meio da madrugada e arrastá-los para o táxi e filas e check-in. Nada irrita mais um adolescnete que ser tirado das produndezas do seu sono as 4.20 da manhã.

No nosso caso, algo que ajuda bastante é que filho e filha já falam inglês razoavelmente bem, e não dependem mais de mim ou da mãe deles para fazer pedidos básicos ou ler quadros de informação.

val
valPermalinkResponder

olha as melhores viagens que fiz foi com minhas filhas adolescentes!!!
decidir o roteiro e os passeios com elas é a chave.
programar uma coisa do interesse de cada um nos passeios acalma todo mundo e dá chance aos outros de experimentar coisas diferentes.

Erica A
Erica APermalinkResponder

Saí da adolescência poucos anos atrás, não tenho filhos, mas eu era beeeem chata. E meus pais, depois de algumas brigas comigo, tiveram uma ideia brilhante - e quem se lascou até hoje com o resultado fui eu. Até uns 14 anos estávamos na época de vacas magras, então a gente só viajava para casa de parentes e amigos. Eu entendia isso, mas mesmo conhecendo tanta gente legal pelo Brasil, a gente 2/3 das vezes acabava indo para o mesmo lugar. Então eu nunca me animava muito nas férias, porque já tinha ido naqueles lugares mil vezes.

Só que a nossa situação financeira melhorou e meus pais não queriam sair dessa rotina de férias "fáceis" - indo para o mesmo lugar não precisa pesquisar nada, porque a gente já conhecia tudo. Depois de muito choro e briga dos dois lados, eles falaram que o orçamento das férias era X e eu podia planejar a viagem que eu quisesse com 90% daquele montante, e eu arcaria pelas escolhas. Se o hotel fosse ruim, todo mundo estava autorizado a reclamar no pé do meu ouvido a viagem toda. Minha irmã gostou da ideia também e juntas viramos vários dias pesquisando na internet roteiros, onde ficar, quais passeios valeriam a pena e assim por diante. Planejamos uma viagem pelo Sul, uma semana em Camboriú com vários bate-e-voltas por SC, alguns dias em Gramado e Canela, dois dias em Curitiba e uns dias em São Paulo para visitar os parentes. Quando meus pais viram a nossa pesquisa, se animaram, começaram a se envolver também e foi uma viagem ótima. Ninguém reclamou das minhas escolhas, gostaram bastante - eu que não gostei nada de um dos hoteis.

Um ano e meio depois veio o maior desafio, que foi planejar uma viagem para os EUA. Eu tinha 17 anos, nunca tinha ido lá, meus pais tinham ido antes de eu nascer. Visto, hotel e passeio, tudo nas minhas costas para resolver - e aquele esquema, se fosse ruim eles iriam reclamar mesmo. E ninguém falava inglês, só eu. Não sei quantas noites virei no TripAdvisor para escolher hotel, foi até por conta dessa viagem que o descobri. E ninguém reclamou das minhas escolhas. \o/ Uma única coisa que lembro que no final não fui eu que resolvi foi a passagem. Estava muito difícil conseguir passagem com preço bom na data que a gente queria, e na época eu não sabia das manhas, aí minha mãe interveio e conseguiu uma passagem com excelente preço, só perdeu para promoBug.

Só que aí nasceu um problema, agora tenho que planejar as viagens de todo mundo, mesmo que eu não participe delas. Não é à toa que vivo aqui no blog me inteirando do assunto.

Denise Leal
Denise LealPermalinkResponder

Lugares históricos e castelos são muito legais para adolescentes. Meu filho gostou muito de Filadélfia, Washington ( vários museus legais) , Salamanca, Ávila ( castelos Medievais, muralhas, fortalezas), Roma ( coliseu). Acredito que Berlim seria ótimo para ver de perto lugares onde transcorreu a segunda guerra.

Maryanne
MaryannePermalinkResponder

Ano passado passei 2 semanas viajando com sobrinhas adolescentes. Minha maior dica é tirar o celular deles!!!! É o único jeito deles participarem e curtirem o que estão vendo. Todas as vezes que saimos sem celular ( por exigência minha) foram ótimas.

Sergimpeninha
SergimpeninhaPermalinkResponder

Não tenho mais filhos adolescentes, graças ao pai, mas aproveitando o gancho sugiro matéria: viagens em grupo. Acabo de voltar de viagem com esposa e cunhadas e confesso ter sido estressante administrar roteiros, restaurantes e gostos diversos.

Claudia Rodrigues

Oi VNV! Sim, tenho um filho adolescente, mas viajar em família nunca foi um problema - contrário. Cada vez que vamos planejar as férias fazemos uma reunião em família com os roteiros desejados de cada um, e dp dos pros e cons, decidimos o destino. E a partir daí, todo o roteiro é votado. Numa dessas, claro que o primeiro lugar que visitamos em Barcelona foi....Camp Nou. E td se abrirá, pq o importante é estarmos juntos e levarmos as memórias e histórias desses momentos juntos.
Adoro vcs!
Abs

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Temos um filho de 15 anos. Viaja conosco desde os 6 meses de idade, na maior parte das vezes apenas nós 3. No início viagens curtas para o litoral e interior de SP. Depois de carro para o sul. Todas sem grandes expectativas. Nos contentávamos apenas em sair de casa e explorar o que desse dos destinos. Aos 8 anos passou a conhecer a A.L. Aos 10, EUA e Europa. Ele tomou gosto e já há alguns anos passou a sugerir roteiros. E começa sempre por aqui pelo VnV. Depois de ler sobre o destino ou atração, ele nos mostra um resumo. Durante as viagens reservamos dias ou períodos para cada um de nós; hoje eu visitarei uma cave pela manhã, a mãe um museu a tarde e ele parque no fim do dia, por exemplo. Restaurantes, lanchonetes e lojas também entram nesse esquema. Ele se envolve no planejamento, e vai criando sua identidade de viajante. Se você hoje tem filho(s) pequeno(s), envolva-os na viagem gradativamente e tente fazer viagens sem parentes ou babá. Estimulem o aprendizado de outras línguas dando como motivo as viagens. Não é fácil no começo. Se tem adolescente(s) que viaja pouco ou nunca viajou, façam com que ele participe do roteiro e nunca os subestimem. Reunam-sem em casa para planejar a viagem. Peçam para que chequem horários e roteiros em seus celulares ou tablets, mas sugiram que todos façam um "OFF" de eletrônicos algumas horas do dia. Acordem cedo para tomar um café fora do hotel. Conte como eras as viagens (se é que havia tantas kkk) no seu tempo de adolescente. Se alugou uma casa/ap, peça ajuda para as compras e tarefas domésticas. Não é que você deixará de ter perrengues, afinal essa etapa demooora pra passar, mas acho que com pequenas ações todos aproveitam mais. Boa viagem!!

Alessandra
AlessandraPermalinkResponder

Cancun é uma excelente opção para famílias com adolescentes.
Tem atividades para todos os dias, noite agitada, natureza,esportes, aventura.
Recomendo.
Os meus amaram!

Claudete Gonçalves Resende

Um lugar que meus filhos curtiram muito foi ficarno hotel Hard Rock Caffé. Ficamos em Punta Cana, lá não tem nada fora do normal como praia, porém o hotel fez toda a diferença. Eles curtiram demais. O Hotel recebe muitos adolescentes americanos e do mundo todo e tem tudo o que eles gostam. Boate, bar, lojas, restaurantes, atividades na piscina, teatro, atividades na praia. Curtiram muito!! Ou então lugares que tem esportes radicais e neve.

JB
JBPermalinkResponder

Minha filha mais nova já está saindo da adolescência, mas sempre viajei de acordo com o desejo dela. Como ela gosta muito de cidades grandes, ela escolhia a cidade e o país e a programação ficava por minha conta, sempre incluindo algumas coisas que sei que ela gostaria de fazer. Mesmo no Japão, país que ela mais ama, a escolha das cidades e roteiro em geral foram minhas, claro que com a anuência dela. Deste modo, minimizam-se os problemas.

Patricia papp
Patricia pappPermalinkResponder

Adorei a enquete!

O meu está entrando na adolescência agora, mas já percebi que pra ele o que funciona são atividades com emoção, esporte. Ele adorou fazer aula de kite surf, mergulhou de cilindro, adora descer dunas.

Acho que cidades com museus super legais, interativos, também funcionam bastante (como em Londres)...

http://viajocomfilhos.com.br/2015/02/aula-de-kite-surf-para-criancas/

Acho que vai até rolar o segundo volume do meu livro: Como Viajar com Adolscentes sem Enlouquecer!!! Kkkk

Brincadeiras à parte, viajei muito com meus pais quando era adolescente e tenho ótimas lembranças!

Dilea
DileaPermalinkResponder

Meu filho tem 9 anos ele ama o mar e pescar levar ele para Disney ele não gosta muito prefere o Buch Garden e patinar no gelo. Para a viagem com ele dar certo tem de ter água.

fernanda avila ferreira

Ótimas as dicas! Tenho uma filha de 6 e outra de 13 e a melhor viagem que fizemos foi para a Califórnia, de motorhome. Foi um programa incrível que conseguiu atender bem as duas idades tão diferentes.

Nova York também é uma cidade muito bacana para levar filhos adolescentes. Antes da viagem, vale pesquisar os shows em cartaz, partidas esportivas (basquete, futebol americano...). Minha filha adora dançar, então sempre tento descobrir uma apresentação interessante.

Acho uma delícia viajar com adolescentes, porque há muitos programas que os pequenos não podem (ou não curtem) que os maiorzinhos já participam e adoram.

Margareth d'O
Margareth d'OPermalinkResponder

Sempre pesquisei e pesquiso destinos de férias de inicio e meio de ano. Decidimos alguns locais, leio comentários em sites e preços no geral. Agradou , coube no bolso, escolhemos todos 2 destinos e faço uma pesquisa mais detalhada. Fazer viagem com empréstimo, nem pensar. Foi assim que acostumei meu filho desde dos 3 meses de idade, hoje com 22 anos. Fazemos 1 viagem nacional e 1 internacional [depende US$].
Viagens ótimas para adolescente são os cruzeiros de média duração, eles curtem.
Brasil, destino para gostos diversos e bolsos. ex. Amazonas, hotel de selva; Pantanal, e a Chapadas, são locais que muita gente não leva os filhos por que acham que não curtem. A cada vez vejo mais famílias com adolescentes nestes passeios.
Concordo , com uma citação acima, que viajem de trem é melhor , mesmo nos trajetos curto, do que avião, principalmente voos com escalas ou conexões no madrugada, nós não aguentamos.
Toda viagem dá trabalho para montar e agradar a todos ou pronta em agências. São escolhas pessoais.
Independente do meio de locomoção usado nas suas férias ou um feriado tem que ser uma boa experiência que trará na bagagem novidades/história ....vontade de retornar, nada melhor que um destino que deixe saudades e um retorno futuro.
Dica 1 Se for com amigos ou parentes com filhos, melhor ainda.
2 Mostre fotos, panfletos, sites... do roteiro pretendido. Pergunte locais que gostariam de conhecer, veja para onde os amigos viajam .......

Fernanda Moura

Ja viagei com nossos 3 filhos adôs pra muitos lugares, mas as favoritas foram Nova Zelandia - Austrália e Mexico. Embora sejam muito diferentes um do outro os 2 destinos foram top!! Isso porque sao muito variados ( vaaarios lugares diferentes pra ver entre: cidades grandes super atraentes e - C do Mex, Sidney, Melbourne -; cidades pequenas Charmosas - Queenstown,Rotorua e arredores de ambas (NZ), Oaxaca, San Miguel Allende, Guanajuato (Mx); atrações naturais incriveis - Praias incriveis (Austr e Mex), Cavernas de Waitomo, parques termais de Rotorua com Geiseres coloridos, lagos, caminhadas e viagens por visuais lindos (vistos em "Senhor dos anéis" ou "Game of thrones"), super diferentes e inesquecíveis (NZ), mar do Caribe e snorkel na incrivel Riviera Maia (Mx); e last but not least, atrações e experiências únicas: Cangurús e Koalas (Austr), civilização Maori, as Cavernas cheias de Gloworm (especie de pirilampo que ilumina tudo em volta e que so tem lá) e de várias atividades de aventura que vc pode fazer, em Waitomo, ver baleias em Kaikoura (e fazer a caminhada mais incrível na peninsula), bugee jump ( mil tipos), rolar numa bolha transoarente morro abaixo, etc. - tudo em NZ ; os cactus incriveis, a estética única e coloridissima das cidades, roupas, artesanatos, comida, lucha libre - especie de sport com fantasias - e as maravilhosa Ruinas Maias, Astecas, Zapotecas no Mx. Em suma um MUNDO dê atrações que enchem fácil e com sobra pelo menos 1 mês de viagem para cada destino - para is quais todo mundo ficou querendo voltar ASAP !

James Gorham
James GorhamPermalinkResponder

As semanas que passamos com filhos no Mediterranee de Itaparica foram perfeitas. Um dia cruzei com um dos meus filhos pre adolescente e ele me disse: Oi ! e foi embora. É programa para toda idade !

Adriana Salles

Desde bebês, viajo com meus 'pacotes' (um casal com 17 e 13 anos) e sempre foi muito tranquilo.
Minha melhor dica é: nunca deixá-los com fome ou sede, a boa companhia e até os micos da viagem são interessantes e fazem parte da história de nossas vidas.
Já trocamos pneu cruzando o deserto de Nevada a caminho de LA, já tiramos fotos de músicos famosos em posto de gasolina em beira de estrada (tanto nos EUA quanto aqui), nos perdemos nas estradas sem fim no Mato Grosso, paramos em fazendas no interior de Pernambuco e quase congelamos de medo numa nevasca no Novo México.....tudo vira lembrança e boas gargalhadas.
Como sou professora sempre viajo em alta temporada e eles sabem que há um custo maior por conta disso: passagens, hotéis, aluguéis de carro, alimentação, tudo, até o simples sorvete é inflacionado por conta da 'bendita' alta temporada. Mas como adolescentes conscientes e participativos, eles também escolhem os passeios e negociamos restaurantes e visitas inusitadas.
Sempre há negociação e no nosso caso, o celular serve apenas para fotos e fica 'off line' durante o dia...à noitinha, se organizam as fotos, bate-se papo furado com todos os amigos das redes sociais e tudo fica ok.
A maior vantagem de viajar com os pacotes 'off line' é dividir músicas e bater longos papos sobre os lugares, as paisagens, os sabores e os prazeres de aproveitar a viagem.
Meus filhos são gratos pelas oportunidades e eu sinto-me segura sabendo que eles sabem olhar para além das 'telinhas' e de seus próprios umbigos!!!

Livia
LiviaPermalinkResponder

Tenho 2 meninos de 11 e 15 anos. Eles amam a Disney! Pedem sempre para voltarmos, mas eu vou adiando porque nem eu nem marido curtimos... Ja fomos algumas vezes a Europa e em Paris "perdemos" um dia com eles na Eurodisney, usamos o argumento que ja foram umas 4 vezes para Eurodisney. Mas, o resto da programacao faco sempre com interesses mutuos: museu de historia natural, museu de cera, comidas e etc. Eles amam praia, tambem, e fomos pro nordeste algumas vezes, ainda curtem muito os passeios de bugre e ski bunda. Este ano fomos ao Beach park e foi um sucesso! Querem voltar novamente. Nao precisa mais ser resort, porem se tiver bastante atividade e melhor. No momento, o que temos conseguido conciliar e fazer que TODOS fiquem felizes e esquiar. Meu marido ama, os meninos tb e eu vou na onda. Vamos para nossa quarta viagem de esqui e tem sido ferias maravilhosas. Mas, la no fundo, percebo que eles curtem mais estarmos juntos, sem pressa, sem estresse , sem cobrancas. Boa sorte!

Livia
LiviaPermalinkResponder

Esqueci de adicioanar uma dica. Se posisvel, viaje com aqueles amigos que os filhos se dao bem. Fizemos isso duas vezes e a viagem foi uma delicia. No nosso caso, esportes sao essenciais para diversao em familia, mesmo que eu fique uma parte assistindo de longe.

Lucilene
LucilenePermalinkResponder

Se a ideia for conhecer bem a cidade, nunca se hospedar em um hotel muito cheio de atrativos, pois o jovem vai preferir ficar no hotel: acordando tarde, usufruindo das mordomias... Combinar exatamente o q vai visitar para agradar ao jovem e o q será para vc. Quando fui a Londres com minha filha (16), um dia visitávamos os museus que eu queria, noutro as lojas e mercados q ela desejava, religiosamente.

Sheila Domingues

O almoço no restaurante de Conímbriga, ruínas pré-romanas perto de Coimbra!! A melhor sobremesa que já comi (e nem sou de doce!!): baba de camelo!

Leo
LeoPermalinkResponder

A dica é mesclar interesses, carregar lanche e ter bom humor. wink
Andamos horas no Louvre com nossa filha (que tinha 9 anos na época): bastou alugar o guia DS pra crianças, em espanhol mesmo. A diversão dela era achar onde estava o banheiro, a Monalisa, etc. rsrs Se voltássemos lá hoje, certamente a estratégia seria a mesma!
Agora que ela tem 13 anos, continuamos no mesmo esquema: museu misturado com restaurante diferentão Tipo Ocean Pacific, de Santiago, Chile), mesclado com parque ou zoológico (sempre há algum animal diferente que agrada, como no zoo de Gramado ou o Temaiken de Buenos Aires), igreja misturada com lugar de tirolesa ou parkour.
Pra isso, recorro aos diversos blogueiros citados aqui no VnV, perguntando o que fazer com adolescentes.
Quando viajamos pra algum lugar de língua diferente (estamos planejando Praga agora), já imaginamos a diversão que será adivinhar o que está escrito nas placas e nos cardápios. Em Amsterdam, um binóculo bastou pra ela se divertir por horas! em qq lugar, mercados e supermercados sempre agradam, nem que seja pra comprar chocolate.
Sim, tb temos momentos de stress nas viagens! Assim como temos em casa... Mas faz parte.
Ah, outra dica: se for ficar mais dias numa só cidade, ficar em lugar com wifi e TV com ampla programação, quem sabe uma piscina. Ainda há lugares sem isso. Em dias de chuva ou cansaço, um programinha de TV comendo chocolate cai bem! wink
Abs.

Ana
AnaPermalinkResponder

Acabei de voltar de Cuba com minha filha adolescente de 14 anos. É um excelente destino. Fomos para Havana, Viñales e Varadero. É um excelente destino para viajar com adolescentes, já que a internet só funciona em alguns lugares . É um.pais seguríssimo, único, com praias lindas e passeios incríveis. Tem muita gente jovem e bonita por todos os lugares. É um.pais que valoriza os estudos, as artes e a cultura, ao mesmo tempo que vivem com pouco consumismo. Em Varadero ficamos no Meliá Varadero, um resort em que dá para casa um fazer o que gosta. Uma dica é fazer reserva pata o andar The Level, que tem vários diferenciais incluídos, inclusive internet grátis (que funciona de maneira precária, porém funciona o suficiente para os adolescentes se livrarem da abstinência).
Ushuaia também foi.um destino incrível para irmos juntas.
Agora estou procurando dicas para nossa próxima viagem.

Leticia
LeticiaPermalinkResponder

Estou com viagem marcada para agosto, com meu filho que está completando 16 anos no final de julho. Vou com ele para o Rio de Janeiro. Vamos passar bons dias juntos e nos divertir muito. Vai ser maravilhoso para o nosso relacionamento e para que eu mostre a ele uma realidade diferente da que vivemos numa cidade bem menor no interior do Paraná. Estamos bem empolgados a espera do nosso passeio.

Lucilvia
LucilviaPermalinkResponder

Aqui na minha casa fiz um acordo c uma de 15 e outro de 11anos. Funciona assim, cada um escolhe as ferias q quer dentro das nossas condicoes financeiras. Entao eles combinam entrem eles, e seguimos o plano sem o outro reclamar. Logicamente a primeira ferias foi a minha mas nao foi aceitei reclamacoes deles. A proxima faremos Grecia para a minha filha e Japao p o mais novo. O acordo qdo e minha vez me siga qdo for a sua escolha eu sigo. Foi o jeito mais facil q achei de agradar todo mundo

Cristina Borges

Viajamos com nosso filho desde que ele era bem pequeno... agora tem 8 anos. Nunca deixamos de curtir por causa dele. Adaptamos as viagens de acordo com o que dar p fazer com ele.
Fizemos Gramado 2 vezes e amamos... sempre temos vontade de voltar e ele ama Tb!
Levamos ele p Portugal o ano passado (com 6 anos). Mesmo tendo curtido muito o aquário e o zoológico de Lisboa, não é viagem p está idade. Chega uma hora que eles cansam de ver museus...
Fizemos SP p criança esse ano e curtimos bastante! Foi uma viagem bem divertida para ele e que conseguiu nos agradar muito.
O importante é fazer um roteiro p a criança... sendo uma criança q está acostumada a viajar, pode-se adaptar p conseguir agradar tb ao casal. E além do mais, a nossa felicidade é estar curtindo e passando os momentos com o nosso filho.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar