Brexit: o que muda para o turista brasileiro no Reino Unido?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Brexit: o que muda para o turista

São tantas as mudanças que poderão acontecer com o Brexit -- a saída do Reino Unido da União Européia, decidida agorinha há pouco em plebiscito --, que você provavelmente vai se surpreender com as conseqüências práticas para a sua próxima viagem para lá.

Sabe o que muda para o turista brasileiro com o Brexit? Nada. Ou nothing at all, como diria meu coleguinha Mr. Miles no Estadão.

Quer dizer: a abrupta desvalorização da libra, a se manter (ou avançar), será benéfica para quem pensa em passar uma temporada britânica. No mais, tudo continua como antes do referendo do Brexit, e não mudará nada ao fim das negociações que farão o Brexit se tornar realidade.

Por que o Brexit não afeta os turistas

O Reino Unido nunca aderiu às duas principais políticas que, na prática, unificavam a Europa. Mesmo antes do Brexit, o Reino Unido não participava do Espaço Schengen. E entre as maiores potências do bloco, era a única que não tinha aderido ao euro.

As regras de admissão e permanência de turistas sempre foram diferentes entre Reino Unido e o Espaço Schengen. Na "Europa", uma vez admitido, o brasileiro tem direito a permanecer 90 dias -- e só pode permanecer 90 dias a cada período de 180 dias. No Reino Unido, a permissão de permanência se dá caso a caso: ao admitir o visitante no país, o agente de imigração concede um visto válido por um tempo determindo, que pode ir de alguns dias a 6 meses.

Ou seja: no que se refere à vida prática do turista, o Reino Unido não pertencia à União Européia.

O Brexit pode deixar a entrada no Reino Unido mais difícil?

Na minha opinião, o que pode deixar a entrada no Reino Unido mais difícil para brasileiros seria um aprofundamento da nossa crise econômica, a ponto de voltarmos a ser vistos como imigrantes clandestinos em potencial e não turistas desejados.

Não acredito que a xenefobia do britânico médio, que fez o Brexit vencer o plebiscito, se reflita no humor do agente de imigração.

O Brexit muda alguma coisa no seguro-assistência que devemos fazer?

Os seguros-assistência prontinhos vendidos pela internet sempre levaram em consideração as exigências do Espaço Schengen, que são bem grandes, incluindo cobertura de 30.000 euros para assistência médica e repatriamento de corpo. Sua validade, porém, sempre foi estendida pelas seguradoras também ao Reino Unido (e a outros países da Europa que não pertençam à União Européia ou ao Espaço Schengen).

O Reino Unido não exigia e provavelmente continuará não exigindo seguro-assistência como requisito para entrar no país, mas não é nada inteligente viajar sem cobertura. Caso você vá exclusivamente para o Reino Unido, sem passar por nenhum país do Espaço Schengen, pode fazer algum seguro com cobertura menos abrangente que o do Espaço Schengen, que seja válido só para o Reino Unido. Mas isso já era uma realidade antes do referendo; o Brexit, de novo, não muda nada.

Leia mais:

8 comentários

Erika - Blog Próxima Trip

Muito bom. Simples e direto, como sempre aqui no VnV.
Em minha opinião também acho que o Brexit para o turista não fará diferença!

Alison McGowan

Obrigada Ricardo. Como sempre muitas boas informações. Só queria dizer aqui que, como (self elected) representante de todos os britânicos educados e viajados estou profundamente chocada, muito triste e, sim, mais que um pouco envergonhada com o resultado do referendum do dia 23. Mudei a sede da Hidden Pousadas Brazil para Inglaterra este mês confiante no voto "Remain". E seguirei divulgando o Brasil fora do turismo de massa para o viajante independente britânico, mas queremos vocês aqui na Inglaterra também e podem ter certeza que nada mudou em relação ao carinho que nós temos para todos vocês que decidem vir.

João - DF
João - DFPermalinkResponder

Particularmente senti muito a saída do Reino Unido da UE entretanto, nestes momentos de crise são que aparecem algumas oportunidades como aconte céu ontem com a baixa do Euro e da própria Libra. Quem pretende viajar para a Europa este ano deve ficar atento nesta semana que começa, emrelacâo à cotação destas moedas. Ontem o Euro, já com o IOF de 1,1%, estava no valor de 3,93 BRL em grande Banco. Vamos acompanhar.

Rosa Queiroz
Rosa QueirozPermalinkResponder

Adoro suas dicas. Um dia as colocarei em prática.

Elisamar
ElisamarPermalinkResponder

Não se sinta mal pelas decisões que outros tomaram. Também creio que a admiração pela cultura da Grã Bretanha e a vontade de visitá-la não vão mudar entre os brasileiros, entre os quais me incluo

Paulo Augusto
Paulo AugustoPermalinkResponder

Post muito bom! Objetivo e oportuno como deveriam ser todos para dirimir dúvidas. Parabéns!
Para nós, brasileiros, o bônus do Brexit foi a desvalorização, mais do que bem vinda, do euro e da libra. Já estive em Londres duas vezes mas não vejo a hora de voltar: cidade incrível!

Rizete
RizetePermalinkResponder

Boa tarde
Estou em Portugal por três meses é já tenho novo visa autorizado pelo Sef. Em setembro completo 6 meses de estadia em Portugal.
Pretendo ir para Inglaterra um dia antes do visa vencer. Minha dúvida poderei entrar na Inglaterra tendo passado 6 meses em Portugal legalmente ? Sobre documentação e estadia está ok. Meu namorado mora na Uk e já fui outras vezes. Porém nunca passei tanto tempo em Portugal. Por esse motivo estou confusa a nível de informação.
Por favor você pode me ajudar em alguma orientação sobre minha pergunta??
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rizete! A concessão de permanência no Reino Unido não tem nada a ver com a do Espaço Schengen. Ao entrar, você vai dizer quanto tempo quer ficar; o agente pode pedir sua passagem de volta, fazer perguntas sobre o motivo da viagem, pedir provas de que você pode se sustentar no país, e então conceder a permanência, que pode ser igual, maior ou menor do que a solicitada (pode também negar a entrada). A decisão do agente é pessoal e subjetiva; ele tem total autonomia para decidir. O fato de você estar há 6 meses longe de casa pode ter alguma influência na decisão dele, se ele resolver examinar seu passaporte.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar