Enquete | Dicas descoladas de Estocolmo e Oslo: compartilhe as suas!

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Dicas descoladas de Oslo e Estocolmo

A Alice deixou um pedido na caixa de comentários de dicas de passeios fora do óbvio, restaurantes e bares bacanas em Oslo e Estocolmo. O site tem tão pouco conteúdo das duas cidades, que achei que valia a pena fazer uma pesquisinha e abrir para as contribuições da tripulação (ou, como faz tempo que eu não chamo, os trips.

Oslo

O nosso Hugo já esteve em missão oficial em Oslo, mas foi só por algumas horas, numa viagem em que a ênfase eram fiordes e castelos. De todo modo, o circuito que ele fez é obrigatório para qualquer visitante: a Ópera de Oslo, a Galeria Nacional (onde está exposto O Grito de Edvard Munch) e o parque de esculturas Vigeland. (E ainda faltaram atrações básicas, que o Hugo tratou de listar no post: o Museu da Navegação Viking, a fortaleza de Arkeshus e o Museu Munch.

Num 36 Hours in Oslo de 2013, o suplemento de viagem do New York Times recomenda flanar pelos bairros de Grünerløkka ("hip") e Tjuvholmen ("glamuroso"). Um dos lugares recomendados, porém (e que me parece imperdível) fica no centro: o café-bar Flugen (Universitatsgata 2, Centro) -- uma instituição de 1963 decorada com móveis escandinavos vintage (que estão à venda).

O bairro de Grünerløkka fica na outra margem do rio Aker (Akerselva), que corta a cidade. Passear ao longo do rio (e ver a cachoeira de Mollerfossene no meio do caminho) é recomendado tanto pelo NYT quanto pelo site de dicas locais Spotted by Locals. Entre as atrações do bairro estão o mercado Mathallen (Vulkan 5), as microcervejarias Schouskjelleren (Trondheimsveien 2) e Grünerløkka Brygghus (Thorvald Meyersgate 30B) e o Centro Norueguês de Arquitetura e Design (Hausmannsgate 16), que funciona numa antiga estação reformada e sempre tem alguma exposição interessante de design.

Em Tjuvholmen, que significa "Ilha do Ladrão", o NYT recomenda o circuito dos museus (como o Astrup Fearnley Museet, Strandpromenaden 2) e galerias (como a Pushwagner, Tjuvholmen Allé 10).

Oslo tem um restaurante na lista dos 100 melhores do mundo da revista Restaurant: é o Maaemo (Schweigaardsgate 15b). Para refeições mais mundanas, mas nem por isso comuns, o blog Two Foodies Eating é uma excelente fonte de dicas em inglês.

Estocolmo

O 36 Hours in Stockholm do suplemento de viagem do New York Times (sempre um ponto de partida fantástico para qualquer viagem descoladinha) é de 2014. Para dar pequenas escapadas dos cartões-postais da região central, o jornal recomenda explorar o bairro de Sodermalm, apelidado de SoFo (por estar ao sul -- South -- da Folkungagatan), com lojinhas e cafés indepedentes, e pegar um barco no píer Djurgarden para o subúrbio de Hammarby Sjostad, onde está instalada a cervejaria Nyacarnegie Bryggeriet, uma associação entre a Carlsberg e a Brooklyn Brewery.

O restaurante da cidade na lista dos 100 melhores do mundo da revista Restaurant é o Frantzén (Lilla Nygatan 21), mas o chef Björn Frantzén também tem uma casa prêt-à-porter, indicada pelo NYT: o Corner Club (Lilla Nygatan 16), com gastropub, bar de cervejas e bar de drinks.

Com a chegada do verão, começam a pipocar bares de praia -- o Spotted by Locals recomenda o Thai Boat, que serve comida thai. E a exemplo de Oslo, o Two Foodies Eating é uma fonte interessante de idéias para almoçar, beliscar e jantar.

Compartilhe suas dicas!

Fez um passeio bacana, comeu ou bebeu num lugar surpreendente, passou uma noite incrível em algum clube em Oslo ou em Estocolmo? Divide com a gente, vai! Obrigado!

Leia mais:

10 comentários

Pedro
PedroPermalinkResponder

Sodermalm vale a pena mesmo e dá para combinar com o Fotografiska (museu de fotografia muito bom). Também gostei de caminhar pelo Parklek Humlegården em Ostermalm.

Adelaide Veiga

Oslo foi a cidade mais cara que já visitei. Fui em um bar popular e pedimos uma cerveja, o garçom não nos serviu e informou que o bar era só para clientes??? Poucos lugares para estacionar na rua, ganhei uma multa. Tudo é proibido, tenho uma foto onde se vê cinco placas de proibido. Nos fim de semana os mercados não vendem bebidas alcoólicas. para fazer alguma coisa tem que visitar os pontos turísticos, não tem como fugir do óbvio!

Neftalí
NeftalíPermalinkResponder

Estocolmo é uma linda cidade. Gamla Stan (centro antigo) e o Museu Vasa são belos.
Mas a principal dica quando se viaja à Suécia, e principalmente Noruega, é preparar o bolso, pois tudo é extremamente caro. No meu caso, com orçamento de mochileiro, estive dois dias em uma Estocolmo vazia no verão, e finalmente desisti de meu plano inicial de conhecer Oslo e Bergen, assustado com os preços fora da realidade, e sabendo que a Noruega era ainda mais cara. Peguei o primeiro trem ao sul (no caso Hamburgo) e pude comer e dormir decentemente.
Enfim, a Noruega deve ser maravilhosa, mas o custo-benefício é sofrível!

Mayra Jinkings

Riq, engraçado... Hoje, eu estava editando minhas fotos de Estocolmo (postei uma no instagram, ontem) e anotei aqui que preciso estar em dias com os posts de lá.

Fui em 2014 e escrevi 11 curiosidades sobre a cidade http://www.mayrajinkings.com/estocolmo/2014/7/29/11-curiosidades-sobre-estocolmo

O Pedro comentou sobre o museu de fotografia e eu concordo. Por coincidência, havia uma expo do Sebastião Salgado quando fui.

No mais, o Lasse i Parken é um restaurante de verão maravilhoso e fica em Södermalm (mistura comida sueca e mediterrânea).

East, em Östermalm. Um restauranter asiático que me apaixonei.

Lembro que tivemos que reservar e quase perdemos a oportunidade de conhecer o B.A.R, que é um restaurante de frutos do mar de um chef premiado de lá. Amei!

Vale a pena ir no sofisticado Östermalms Saluhall, o mercadão da cidade. Tem mais de 20 estabelecimentos. Imperdível.

Mayra Jinkings

Continuando grin

Sobre uns bons drinks, acho que a melhor região mesmo é Söder.

Babylon, as ruas Åsögatan e Bondegatan são cheias de bares, e, se não me engano, tem um barzinho dentro de um hotel que é do Benny Andersson, do Abba. smile

Espero ter ajudado.

Maria Tereza De Iuliis

Dos 4 dias em que estive em Estocolmo, em maio de 2015, 1 estava lindo, com sol e temperatura agradável, 2 estavam nublados mas Ok e 1 estava feio, chuvoso...Por sorte era nosso último dia e aproveitamos para conhecer o Palácio Real, que não estava na nossa lista de prioridades mas gostamos (Antes assistimos a troca da guarda meio sem querer, debaixo de uma chuvinha gelada, então precisávamos nos aquecer em qquer lugar!). Adoramos o Stadshuset e o Vasa Musset e como fã do Abba tive que ir ao museu deles! Tinha expectativas menores, li críticas ruins mas pra mim valeu muito a pena. E meu marido, que não é exatamente um super fã, tbém gostou! O Skansen só visitamos os jardins e parte a próxima do Rosendals Tradgard, fomos até Djugarden de barco num dia lindo.
Também caminhamos muito pela cidade, principalmente por Gamla Stan, que parece saída de um conto de fadas, puro charme.

O LUGAR ONDE NÃO DEU PRA IR:

Fjaderholmarnas Krog - Essa foi a maior frustração, queríamos ir para alguma ilha mais afastada mas deixamos para o último dia e o tempo não ajudou, então cancelamos a reserva...

RESTAURANTES:

Gildas Rum (Sodermalm) – Bem na “pegada” dos restaurantes bacanas de SP, NY, Londres...Mas sem deixar de ser aconchegante! Todos os pratos vem com uma saladinha e fica aberto direto, então foi perfeito para um almoço tardio.

Kohphangan (Ostermalm) – Tbém tem filial em Sodermalm. A decoração é bem fake, tipo praia, mas imagino que no inverno deva funcionar para aquecer um pouco a vida dos suecos! Somos grandes fãs de comida étnica e tailandesa é nossa preferida, então só tenho elogios a fazer, a comida estava ótima.

RBG Grill (Radisson Blu Waterfront) – Fomos no dia em que chegamos, super cansados, experimentamos o buffet e foi uma boa pedida, tinha de tudo um pouco, boas opções de vinho e o serviço simpático e prestativo. O bar do hotel também é ótimo, sempre cheio e animado, terminávamos todas as noites por lá.

Bla Porten (Djugarden) –Saindo do Abba Museum fomos almoçar nesse lugar super agradável! Adoramos, embora não tenhamos comido as tais almondegas! Mas nossos pratos estavam ótimos, as sobremesas então...

Trattorian (Kungsholmen) – Esse lugar deve ser ainda melhor no verão mas fazia tempo que eu não comida uma risotto tão bom! Serviço ótimo, boa carta de vinhos, sobremesas autenticamente italianas.

Kaffekoppen (Gamla Stan) – Após o Palácio Real nos abrigamos nesse lugar delicioso! A princípio nos sentamos no térreo mas bendita vontade de fazer xixi que eu tive! Desci ao basement e não quis mais voltar! A comida estava Ok, nada demais, mas valeu a pena, super recomendo, nem que seja para um café.

Spisa Hos Helena (Kungsholmen) – Intimista, legal para ir à dois, pratos diferentes.

Pelikan (Sodermalm) – Na última noite sentimos que deveríamos nos aventurar num lugar mais típico, embora seja bem turístico e adoramos! Serviço super atencioso e pratos deliciosos! Mas foi o lugar mais caro de todos! Anyway, valeu a pena...

Glas 19 (Gamla Stan) – Tbém é restaurante mas nós só tomamos vinho/cerveja, numa próxima, quem sabe...

CAFÉS:

Veterkatten – Estava na dúvida entre esse lugar e o Sturekatten, não estávamos com fome e acabamos experimentando só um doce (Comprei alguns chocolates para depois). Lindo lugar!

Café Fafoljen (Gotgatan) – Parada para um lanchinho + doce, lugar super agradável.

Lisa Café (Sodermalm) – Falaram tanto do cinnamon roll desse lugar que ficamos curiosos! Estava quase fechando qdo chegamos mas ainda deu para experimentar o dito cujo (Muito bom mas a torta de frutas vermelhas estava melhor!).

O LUGAR ONDE NÃO DEU PRA IR:

Fjaderholmarnas Krog - Essa foi a maior frustração, queríamos ir para alguma ilha mais afastada mas deixamos para o último dia e o tempo não ajudou, então cancelamos a reserva...

Bom, acho que isso é tudo, tiveram outros cafés e guloseimas pela rua mas acabei não anotando...

Quero voltar e incluir Oslo na próxima vez!

Fernanda Sa
Fernanda SaPermalinkResponder

Fizemos uma viagem de carro de 10 dias pela Noruega em agosto de 2015 e com tanta coisa linda para ser vista pelo país, só deixamos 2 dias para Oslo. Almoçamos em um restarante delicioso, o Sudost, que eu recomendo demais! Se quiser saber tudo sobre a nossa viagem, escrevi mais sobre ela no meu blog: www.mochiloesemochilinhas.com . Qualquer dúvida, é só falar! Bjs

marcinha
marcinhaPermalinkResponder

acabei de chegar da noruega e do baltico
fiz um cruzeiro d 14 dias..pelos fjordes e pelo baltico
conhecendo bergen alessund stavanger geiranger.....tudo de navio....e na cidade fazendo o passeio hop on/off....nada de tao absurdo....quando se mora em sao paulo...nada nos assusta..do lado do baltico...é uma riqueza fantastica......stockolmo, tallinn, helsique, san peterburg.....tudo tranquilo...so passeio e comida..uns docinhos ali outro sandubas de salmao e harenque defumado ali.....umas frutinhas *(cereja) nada tao absurdo........e valeu muito a pena...agora bora trabalhar....amamos a noruega e e todos os paises do balticl;.beijos..

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Serei repetitiva P ver se pega - tá na minha wish list faz tempo rs adorei o post Pq até eu conseguir ir já terão posts cabeçudos hehe

LEONARDO OLIVEIRA DE CARVALHO

Olá, Ricardo! O nome do café em Oslo é Fuglen (que significa O pássaro, em norueguês) - fuglen.no

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar