#Linkódromo | Bares em Budapeste: 6 'rom kocsma', no Pequenos Monstros

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Bares em Budapeste: ruin bars

A Debbie Corrano e o Felipe Pacheco são um casal de nômades digitais: vão mudando de endereço pelo mundo, trabalhando remotamente para clientes no Brasil -- e carregando seus dois vira-latas por onde vão.

Desde 2011 eles estão na estrada; atualmente, moram em Berlim. Mas passaram recentemente dois meses morando em Budapeste, na Hungria.

Como moradores temporários, eles tiveram tempo de ir além dos cafés elegantes, dos banhos termais e da harmonização de foie gras com vinho Tokaji. Neste ótimo post, o casal compartilha o que está 'acontecendo' na cidade: os 'rom kocsma', ou pubs em ruínas (ruin pubs ou ruin bars, em inglês), os mais originais entre os bares em Budapeste.

Os rom kocsma são bares instalados em armazéns abandonados, que emprestam um ar berlinense à capital húngara -- mas com decoração mais criativa e pra cima do que a dos bares alternativos de Berlim, pelo que vejo nas fotos (lindíssimas, por sinal).

Se você vai ao Leste Europeu, favorite este post e experimente uma faceta de Budapeste que talvez lhe passasse despercebida quando você estivesse por lá.

Vai pelo Pequenos Monstros:

3 comentários

Suzete Pereira Lot

Agosto estarei em Budapeste
Irei conhecer Os monstros
Obrigada pela dica

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Estive ano passado em Budapeste e não sabia destes bares. Linda cidade , com um super astral. Fica para uma próxima vez, que eu desejo que não demore muito.

Alexandre Breveglieri

Estive em Budapeste em Junho/2015 com a minha esposa por alguns dias e aproveitamos pra ir no Szimpla Kert, que na época era o bar número 1 da cidade no TripAdvisor. Gostamos bastante do local. O triste foi ter que voltar andando até o hotel às 3 da manhã porque o metrô não é 24h lá...

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar