Enquete: qual foi seu maior erro ao planejar uma viagem?

Natalie Soares
por Natalie Soares

Erro de planejamento de viagem: não ficar mais tempo em Rothenburg

Rothenburg ob der Tauber, Rota Romântica

“Na teoria, a prática é outra”, já diria o antigo ditado. Você seguiu a cartilha e fez a lição de casa: pesquisou bastante, leu os posts aqui do Viaje na Viagem, pediu dicas para o amigo que acabou de voltar de viagem e soltou uma pergunta para os seus contatos no Facebook. Mesmo assim, voltou com a sensação de que faria alguma coisa diferente no seu próprio roteiro? Você não está sozinho.

Google Maps e planilhas de excel geralmente costumam aceitar todas as nossas ideias por mais malucas e corridas que possam parecer. Somente ao chegar no destino, percebemos que comemos bola e isso é mais normal do que imaginamos, como a caixa de comentários da enquete “Tempo demais, tempo de menos” nos mostrou.

Agora é hora de abrir o coração e contar seu segredo: qual foi o maior erro que você já cometeu ao planejar uma viagem?

Eu começo: alugar um carro para conhecer Washington e não usar o sistema de transporte público + bicicleta + táxi + caminhadas (me deem um desconto, era muito novinha e quase sem experiência de viagem). Montar bases equivocadas na Rota Romântica também entrou recentemente para o hall das escolhas erradas. E por fim, outro deslize que consegui me livrar recentemente seguindo o bom conselho do comandante, foi parar de reservar aqueles voos promocionais que sempre partem nos horários mais impossíveis da madrugada.

Se você pudesse voltar no tempo, qual erro de planejamento de viagem tentaria evitar?

Participe também:

220 comentários

Débora
DéboraPermalinkResponder

Já cometi os erros "classicos" de viajar com mala muito grande e ter dificuldades na hora de fazer transfer E o de querer visitar muita coisa em um dia só. Outro erro foi o de programar para conhecer alguns restaurantes aos domingos na Europa, pois muita coisa fecha nesses dias.
Por último, em Bogotá cometi o erro de pedir um táxi direto do hotel (branquinhos) ao invés de táxi de rua (amarelos). Achei que fosse o mesmo preço, mas tem uma grande diferença de tarifas.

rachel
rachelPermalinkResponder

Dois erros: na mesma viagem ir para las vegas primeiro e depois los angeles, pois preferi muito las vegas e não alugar carro em orlando quando fiquei hospedada no resort da disney!

Ubirajara de Jesus

Não saber que depois da visita ao museu do Vaticano Pode-se sair direto dentro da basílica de São Pedro e evitar 2 horas de fila !!!!!

Fabiola
FabiolaPermalinkResponder

Sério que existe essa possibilidade? Fiquei quase uma hora no sol! Ainda tendo que brigar com alguns "fura fila"...Mas valeu a pena, diga-se de passagem, faria tudo novamente...

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Não sabia disso também! Voltei no dia seguinte bem cedinho para visitar a basílica.

Lê-la
Lê-laPermalinkResponder

Eu me iludi com as fotos profissionais de dois hotéis, um em Montevidéu e outro em Lisboa, este parece um sarcófago! Dentro é um túmulo tudo preto com velas elétricas nas paredes do corredor que leva para o ap. O atendimento é tudo péssimo! Debitaram antecipadamente no cartão e não devolviam em caso de desistência, tive que ficar lá todas minhas férias voltei traumatizada! O de montevideu igualmente tem um atendimento muito ruim! A limpeza deixa a desejar e o pessoal de mau humor todo o tempo! Nota zero para ambos, nem gosto de lembrar!!!

Josiana Aguiar Wanderley

Meu maior erro foi numa viagem de uma semana para conhecer São Luís e os Lençóis Maranhenses ter usado um Guia 4 Rodas de três anos atrás. Por incrível que pareça o melhor museu para conhecer a cultura local (que era uma atração 3 estrelas) fechou e até o restaurante que o guia mostrava no centro mudou de dono e entro em decadência. Além disso, apesar de ter feito a viagem e julho, numa época em que os lençóis estão cheios, aquele foi um ano de pouca chuva e não os vi em seu esplendor... Ou seja, não basta ir na melhor época, é preciso verificar como foi o regime de chuvas...

Eliana
ElianaPermalinkResponder

Estava em Milão. Peguei um trem para conhecer Verona. Voltei para Milão no mesmo dia e no dia seguinte peguei novamente o mesmo trem para Veneza, onde passei alguns dias. Se pudesse voltar atrás, iria para Verona, deixaria a mala na estação de trem. Passearia por Verona durante o dia e iria direto de lá para Veneza. É mais lógico e mais barato!

James Gorham
James GorhamPermalinkResponder

Mas era só olhar no mapa, Verona e Veneza são muito perto uma da outra !!!

Armando
ArmandoPermalinkResponder

Durante muitos anos eu planejei minhas férias pensando em visitar 1 destino somente por viagem. Eu não sabia que existiam possibilidades concretas de visitar 2 ou mais cidades (até países) que eu tinha interesse dentro de um mesmo itinerário de passagem aéreo usando STOP OVER e OPEN JAWS. Quando eu aprendi isso minha vida mudou. Eu falo um pouco sobre esse assunto nesse texto aqui: http://triphacker.com.br/dois-ou-mais-destinos-com-a-mesma-quantidade-de-milhas/

Elvis
ElvisPermalinkResponder

Ta brincando? Peguei uma hora de fila depois do museo! Haha so Agora que voçe falou seu disso

LÚBIA SCLIAR ZILBERKNOP

Como já viajei muito, erros houve... Levar mala grande, só no início, quando eu não tinha experiência. Agora a mala é superpequena. Há muitos anos, fizemos uma viagem linda e longa de carro, começando em Las Vegas e depois S. Diego. Percorremos toda a costa dos estados da Califórnia, Oregon e Washington, entregando o carro em Seattle, para alugar outro carro em Vancouver, devido à mudança de país, com o qual fomos até Calgary. O erro foi ter ficado só 2 dias em San Diego e três em Seattle (a meu ver, deveria ter sido o contrário porque S. Diego tem mais coisas para se ver). Outro erro que, a meu ver, existe nos cruzeiros marítimos, é a tal roupa de "gala" para jantar com o comandante. Ora, não estamos mais na época do luxo do malogrado navio Titanic. E, em mala pequena, não entra terno masculino, nem roupa de festa feminina. Eu não levo esse tipo de roupa e... que o comandante não faça cara feia, pois ele tem que nos aceitar como a gente é!

Flor
FlorPermalinkResponder

Nao ver meus eletronicos eram 110v e ficar 10 dias no Reino Unido descabelada, ha ha ha. Eu nunca mais pegarei transporte publico do aeroporto ao hotel e vice-versa, de agora em diante sera sempre de transporte arranjado particularmente.

jose magalhaes

foi comprar 02 passagens de trem na Itália em dias errados, depois de ter comprado 08 trechos corretos, pura distração, a sorte é que percebi o erro 15 dias antes da viagem em um check list e as recomprei, no fim tudo certo.

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Já cometemos alguns erros, como pegar um taxi na estação de trem de Viena e ter que pagar 48 Euros ( até hoje não sei como o taxímetro marcou isso), quando não poderia sair por mais de 15 Euros, sendo o transporte público em Viena muito bom.
Outro erro foi malas grandes em viagens de trem (isto foi só no início; agora só malas pequenas). Outra coisa ficar no TUNE hotel em Londres para economizar, devido aos preços absurdos da cidade. Não vale a pena. Quarto claustrofóbico, sem janela, apertadíssimo, banheiro mínimo, etc....

Guilherme Lopes

Bom, o erro mais recente: Fazer a viagem Veneza-Turim no trem Frecciabianca com mala tamanho G. Achei que seria como o TGV que tem um espaço para malas no vagão, mas não é. Não tem compartimento para malas grandes. Foi sufoco!

Elisa Araujo
Elisa AraujoPermalinkResponder

Na minha primeira viagem à Europa fiz uma coleção de erros. Não conhecia o Ricardo Freire ainda - por isso não sinto tanta culpa wink
O maior dos erros foi viajar sem planejamento, porque as amigas achavam cool, planejar "engessa" a viagem etc etc etc.
Isso nos fazia chegar numa cidade sem saber em que hotel dormiríamos e nos fez chegar a Roma para passar um único dia - justamente no dia em que a Capela Sistina não abria a visitantes.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Um grande erro, que tento não cometer mais, é programar bate e volta sem ter a certeza de que conseguirei esgotar a cidade onde estou hospedado.

Na primeira viagem para os EUA programei ficar 5 dias em Washington/DC, e num desses dias fazer um bate e volta até o aquário de Baltimore.

O aquário é até legal, mas Washington é muito mais, e certamente teríamos usado muito bem um dia a mais por lá. Mas como já estava com passagens e ingressos comprados acabamos indo.

Outro erro que cometíamos era sair comprando presentes para os familiares. No final, gasta-se muito, tem-se muito peso e volume para carregar, e nem sempre agradamos. Hoje em dia só lembrancinhas mesmo, e em algumas vezes compradas direto no free shop.

KARINA PACHECO

Um erro que já cometi e espero não cometer mais é visitar dois museus no mesmo dia. Visitamos o Museu do Prado pela manhã e fomos ao Reina Sofia à tarde. No Reina Sofia só vi o Guernica e mais nada. Não aguentava mais andar. Quase fizemos isto em Berlim, mas ainda bem, tivemos um momento de lucidez e ficamos em apenas um museu.

Ricardo Rezende

Erro clássico de comprar passagem de ida e volta para uma cidade ao invés de comprar a ida para cidade de chegada e a volta da última cidade a ser visitada. Ao final do tour, ter que voltar para a cidade de início só para pegar o avião de volta é o fim.

Jeferson
JefersonPermalinkResponder

Kkkk. nunca mais me hospedarei em hotel classificado por olimpíadas.
Tive que pagar multa para evitar problema com mola do colchão em Atenas.

Mariana G.
Mariana G.PermalinkResponder

Acho que dos erros comentados acima o que me traz as piores lembranças foi viajar com muita bagagem..rs, ainda me lembro da 1ª vez que peguei trem na Europa com uma mala G, uma mala de mão e mais uma bolsa, rs.. ai que sufoco entrar no trem com aquilo tudo e o pior foi qdo cheguei no meu destino e tive que subir escadas que pareciam intermináveis com todo aquele peso e só 1,59m de altura.. nunca mais depois dessa!! Outro erro, que não cometo mais, foi deixar de montar, antes da viagem, uma farmacinha bem completa com curativos, antisséptico, antigripal, pastilhas pra garganta, remedinho pra azia, etc., pq a gente nunca espera precisar desse tipo de coisa durante a viagem, mas sempre chega aquele momento que estoura uma bolha no pé depois de um dia inteiro de caminhada ou então aquela dor no estômago depois de provar alguma comidinha de rua que parecia tão apetitosa.. rs.. e, dependendo do lugar, a gente nem sempre consegue explicar na farmácia do que estamos precisando, além de que, pelo menos na Europa, esse tipo de coisa acaba saindo bem mais cara do que aqui, ainda mais qdo vc não tem tempo ou paciência pra ficar caçando preço mais em conta.

Débora Resende

Fiz um mochilão de um mês ano passado e reservei uma semana para a Itália. O problema é que eu queria conhecer Veneza, Florença e Roma, encaixei as três cidades nos sete dias que eu tinha disponíveis e foi o pior erro da vida! Até consegui conhecer Veneza e Florença que são cidades pequenas, mas em Roma não deu para fazer quase nada, além de ter sido uma semana super corrida e cansativa! Jamais faria isso de novo, colocar no roteiro mais cidades do que o tempo permite.

Elienai
ElienaiPermalinkResponder

Meu maior erro foi reservar um hotel sem ler as avaliações no TripAdvisor antes, passei o maior perrengue quando cheguei na pousada e tivemos até que antecipar a nossa volta.
Nunca mais fiz isso! rsrs

Marianne
MariannePermalinkResponder

Na minha última viagem, mês passado, para Bogotá escolhi ficar num lugar mais cool, porém, teria apenas 1 dia e meio na cidade e a maior parte das atrações que eu queria visitar era ou fora de Bogotá (Catedral de Zipaquirá) ou no centro histórico. Ou seja, fiquei no bairro cool, longe do centro, e fui os dois dias pro centro e não aproveitei nada do lugar que eu tava. Era melhor ter ficado no centro.

Luiza
LuizaPermalinkResponder

Meu erro mais recente foi ter descido numa stop do Flixbus Berlin-Essen e ter sido largada pelo motorista na estação de sei lá onde, creio que Dortmund. Tragicômico, a parada era p/ deixar passageiros, mas o ônibus não tinha banheiro e eu precisava fazer xixi. Eu estava apenas com uma bolsinha com celular e documentos. Como estava estudando em Berlin, eu tinha chip local e internet, e meu namorado tinha o wifi do ônibus, liguei pra ele e só ouvia ele gritando pro motorista parar e o cara rindo da cara dele. Flixbus é muito barato, mas tem dessas pegadinhas, no meu caso eu tinha quem pegasse meu mochilão na estação final, imagina se estivesse sozinha. No final nossa amiga de Essen que estávamos indo visitar veio me buscar de carro (ficava a 30 mins de distância).

Anne
AnnePermalinkResponder

Sobre a basílica. Eu estava hospedada bem perto do Vaticano. Passei cedo. Umas 8h30 e uma fila quilometrica. Como tinhamos mais dois dias, resolvemos seguir adiante, mudando nosso roteiro do dia. Ao voltarmos pro hotel por volta das 4 e pouco da tarde nao havia fila alguma. Fomos agraciados com a Pieta sem NINGUÉM na nossa frente. Deu tempo até de assistir uma missa ao fundo (sem fotos). Pegamos na chave de São Pedro. E deu pra ficar olhando tudo com calma até começassem a apagar as luzes. Só sai quando realmente estavam fechando as portas. Até brinquei que vi São Pedro com um molho de chaves...

monica
monicaPermalinkResponder

Planejar ida e volta do mesmo tempo. O ideal e chegar num lugar e voltar de outro.

Monica Guimaraes

Ao visitar Christchurch, na Nova Zelandia, não levei em consideração que a cidade ainda se reestruturava do último terremoto que havia destruído boa parte do centro da cidade e danificado lugares turístico de interesse. Com isso, ficamos na cidade mais dias que o necessário , inventando passeios possíveis.

Alvaro Nessi
Alvaro NessiPermalinkResponder

O maior erro que cometi foi não avisar meu roteiro para ninguém...Inicie ás minhas viagens, fugindo... com 12 anos e uma mochila, foram 04 dias que me valeram a maior surra que a minha mãe me deu. Aprendi mesmo e nunca mais cometi o mesmo erro!!! Sempre deixe seu roteiro e dados com alguém.
Naquela época (e faz tempo), não tinha celular, internet, computadores... Reservas de Hotel ??? só chegando na cidade para ver se tinha vaga e qual era a qualidade... sem fotos, resenhas, antecedentes, estatísticas, qualificação...
Tudo aquilo me fez "aprender" sobre o tempo dispensado no destino e como fazer esse tempo render mais, a perguntar no local... a me informar antes de embarcar... e a planificar!!! Uma boa planificação com alternativas é economia.
Sobrou tempo num destino??? verdade??? NUNCA vai sobrar tempo.
Não acredito!!! O tempo nunca sobra num destino; faltou pesquisa do que fazer lá ou por perto... preguiça de estudar o destino, ler, perguntar.
Pior ainda é quando falta tempo... haaaa vou ter que voltar lá para conhecer tal coisa. Isso é perder tempo e pagar caro!!! Esta em Lisboa e quer conhecer Sintra... pernoita em Sintra! (haaaa mais assim vou perder um dia, se não perder um dia não vai conhecer TUDO o que Sintra tem e vai querer voltar lá).
Não precisa dormir em Mont Saint Michel ! (trabalho com turismo e já escutei isso tantas vezes...) realmente não precisa, Você não vai morrer... só vai perder o maior encanto do lugar !!!

rita
ritaPermalinkResponder

A primeira vez que fomos para a Europa, a cerca de 20 anos, comprei um pacote numa agência de turismo, com um tour por Londres e Paris pela Europamundo. Essa empresa coloca as pessoas em hotéis distantes dos centros turisticos, obrigando a deslocamentos longos e complicados. Em Londres ficamos num Ibis fora da cidade. A estação de metrô ficava a 2 km de dist^ncia em um bairro bem perigoso. Não recomendo. De qualquer forma serviu para nunca mais usar esses serviços. Hoje fazemos nosso próprio planejamento com ajuda de vários blogs e dicas de viajantes, que no geral são bem confiáveis.

Fatima Lacerda

A primeira viagem a Europa em 2012 com minha Filha, ficamos 45 dias e fomos a 7 paises. Pesquisando o site do Ricardo Freire, falava para não levar muita mala. Mas como era inverno e por ficar mais tempo levamos uma mala media e uma pequena no total de Quatro malas e foi muito cansativo. Mais o pior erro foi comprar as passagens chegando em Frankfurt e o ultimo destino foi a Londres e depois ter que voltar a Franfurt para embarcar de Volta para casa no Rio de Janeiro. Nunca mais cometo esse erro mesmo se a passagem for mais cara.

Filipe Morato Gomes

Estou planeando uma viagem ao Japão para o mês de dezembro e estou me sentindo estranho por ter de planear o itinerário todo, quase ao milímetro, dia a dia, quantos dias aqui, quantos dias aqui, reservar tudo para conseguir alojamento, etc. Ou seja, regra geral acho que planear demasiado é um erro. Eu gosto da liberdade, do imprevisto, mas parece que o Japão não é muito dado a essas coisas. Espero que o excesso de planeamento não arruine a minha experiência... depois conto. smile

Karina Leão
Karina LeãoPermalinkResponder

Apesar de ser meio maníaca por planejar viagens... já cometi vários erros.
O primeiro foi perder o vôo de Paris para São Paulo por arriscar e confiar na pontualidade do TGV e pegarmos o trem de Aix en Provence para o aeroporto de Paris para chegar na hora limite de embarcar... Resultado o TGV atrasou e perdemos o vôo.... Outro erro, simplesmente pulei um dia de hospodegem quando estavamos saindo de Madri para Barcelona, me dei conta quando estavamos na estrada que eu pulei um dia e estavamos sem reserva de hospedagem para aquela noite! Graças à santa internet e o booking, adaptamos o roteiro e fizemos um pernoite em Tarragona que foi uma das melhores parte da viagem. E outro erro que me lembro foi não conferir o horário de funcinamento de todos os museus que queria visitar em Madri, e dei com a cara na porta no Reina Sofia, que abre às segundas e fecha às terças diferente da maioria.... esses foram meus erros mais marcantes... maaas que ficam de aprendizado, e rendem histórias para contar e hoje dar muita risada!

Isabelle
IsabellePermalinkResponder

Cometi o erro clássico de subestimar o tamanho da cidade (e as montanhas) em Edimburgo e querer fazer tudo a pé em um dia só (porque a gente só tinha um dia). No fim fiquei cansada, de MUITO mau humor, e com fome que só foram curados quando chegamos ao hotel maravilhoso que ficamos, em cima do Hard Rock Café Edimburgo, o qual visitamos e tivemos uma experiência maravilhosa que nos fez cometer outro erro: achar que o Hard Rock Café de Londres seria a mesma coisa! rs Foi totalmente o oposto. Tudo de aconchego, bom serviço, rapidez e tranquilidade que o HRC Edimburgo tem, o HRC London tem o oposto, sempre cheio, atendimento meia boca e além de tudo mais caro !

Juliano Guedes

Viajar com mala enorme, deixar para comprar pasagens de ônibus entre Viena-Praga Praga-Budapeste para última hora. Deixar Veneza para conhecer no fim da viagem(extremamente cansados).

Walter
WalterPermalinkResponder

Viagem às Chinas : Viajando para as duas Chinas com visto de 1 entrada na Popular. Começa a viagem por Xangai, 04 dias lá, embarque depois para Taiwan e de lá voltaria ao Brasil. Remarquei a passagem em Taiwan , pois precisei retornar a Xangai pois no meio da viagem apareceu uma visita importante. Ao embarcar, fui proibido pois o visto era de uma entrada apenas e eu já tinha realizado a primeira. Perdi hotel, tudo. Não deixaram embarcar... Tive que voltar ao Brasil.

Mariana G.
Mariana G.PermalinkResponder

Posso estar enganada, mas, até onde eu sei, não da pra ir direto dos museus do Vaticano pra Brasília de San Pietro, o que da pra fazer (e eu fiz poucos dias atrás) é reservar com antecedência a visita ao Scavi do Vaticano (escavações por baixo da basílica) e, aí sim, no final da visita guiada é possível ir direto pra dentro da basílica e evitar a fila gigantesca. Aliás, recomendo demais a visita guiada, foi o ponto alto do nosso dia no Vaticano.

Sidnei
SidneiPermalinkResponder

Ficar em hotel afastado da cidade em Marselha e Avignon contando que nesses locais estariamos com carro alugado. O carro não rolou e gastamos muitíssimo com taxi, o que não estava no orçamento

Anderson Alves

Aceitei a oferta casada da Lufthansa saindo de trem DB de Colonia (as 7am) até Frankfurt (9:15) para pegar um voo em conexao as 10:30h. Resultado: cancelaram o trem (que ficou parado em Dortmund) e tive que pagar um grana num taxi correndo as 180km/h para nao perder o voo. Cheguei as 10h em Frankfurt e fui literalmente o ultimo a entrar no aviao (detalhe, todo suado pela correria mesmo com um frio 1o C ni inverno)... Moral da historia: se tivesse ido na noite anterior e dormido no hotel do aeroporto nao teria passado esse perrengue...

Marina
MarinaPermalinkResponder

Meu maior erro foi, na minha primeira viagem à Europa, em 2012, achar que hotel só serve pra dormir, e por isso não precisa ser lá muito bom. Ledo engano. Um bom hotel faz parte do sucesso e do prazer da viagem. Chegar cansado depois de um dia inteiro de passeio num lugar legal faz toda a diferença. Vale a pena reservar uma verba da viagem pra isso. Aprendi depois de ter sofrido numa roubada em Roma, pra pagar barato. Aprendi a lição. Não estrago a viagem com hotel baratinho mais não.

Márcia Henz
Márcia HenzPermalinkResponder

Meu maior erro acabou, viagens depois, se tornando meu melhor aprendizado: ao fazer a roadtrip pela Pacific Coast Highway em apenas cinco dias (de San Francisco a Los Angeles) descobri que não gosto de viajar com pressa. Chegávamos sempre cansadaos, estávamos sempre atrasados para cumprir cronograma... muito chato!
Agora, tenho um novo policy: se a cidade for pequena, mínimo de duas noites. Se for média, 3 e se for grande, 5. Aprendi que slow travel é meu estilo e que viajo mais e melhor dessa forma!

Gilson Alves
Gilson AlvesPermalinkResponder

Ah, parabéns Márcia por conseguir este feito. Eu realmente acho esta sua solução excelente, assim como vi outros comentários falando para sempre comprar uma passagem entrando por uma cidade e saindo por outra. É claro que na vida real as coisas caminham de forma um pouco diferente, e no final lá acabamos optando por alguns perrengues para não perder a viagem.

amarilis
amarilisPermalinkResponder

Meu erro é recorrente: mala grande. Toda viagem sempre é a mesma coisa, aquela mala imensa (sempre coloco um sapato de salto pq vai q eu vá pra algum lugar mais chic,,,heheheh..nunca fui) Na última viagem, ano passado , fizemos a maior parte do trajeto de trem e foi simplesmente horrivel subir e descer dos trens com uma mala hiper pesada em pouco minutos. Quero acreditar que aprendi alguma coisa.

Ana Rita
Ana RitaPermalinkResponder

Meu maior erro foi voltar a me hospedar em hotéis João Pessoa e Noronha, imaginando que após dois anos o padrão continuaria o mesmo...Cai do cavalo!!

Denise
DenisePermalinkResponder

Dá para ir sim, Mariana. Eu fui. No fundo da Capela Sistina tem uma saída à esquerda, que retorna ao Museu e uma porta mais à frente à direita, que abre para uma escadaria que leva direto para dentro da Basílica. Sem fila.

Christiane
ChristianePermalinkResponder

Meu maior erro é sempre levar muita roupa na mala sempre acabo usando só metade do que levo e só carrego peso.
Principalmente quando vou para os Estados Unidos e compro um monte de coisa, na minha última viagem fiz um trecho México Las Vegas com a companhia Aeroméxico até aí vale muito a pena o trecho é bem mais barato do que com outras companhias, mas na volta tive que pagar excesso de peso das compras que fiz Las Vegas aí me arrependi horrores de ter levado a mala cheia.

Manoela
ManoelaPermalinkResponder

Comprar passagem sem ter ideia do que faria e planejar a viagem toda depois, tendo que me basear pela passagem comprada. Resultado: tive q inclui cidades pequena com museus fechados em plena segunda, fui na melhor cidade primeiro porque teria menos bagagem.

Outro erro: achar q tirar dia p compras é suficiente é ficar passando pelas coisas sem comprar. Dá muita raiva não lembrar onde eram e não voltar nas lojinhas com coisas baratas e interessantes que vc poderia ter comprado!

Ana Asseituno
Ana AsseitunoPermalinkResponder

Faço o tipo turista independente: pesquiso minha passagem, hospedagem e pontos de interesse na cidade e faço tudo sozinha, sem agência. Uns parentes me pediram pra fazer o mesmo e eu topei. A sorte foi que escolhi lugares relativamente baratos (Buenos Aires e Montevideo)...
Pra começar eu não sabia que menor de idade, mesmo com o pai ou a mãe, precisa da autorização do outro pra viajar (o advogado consultado disse que não precisava, um agente de viagens já teria dado a informação correta). Uma prima de 15 anos, minha tia e eu já ficamos no aeroporto. Por 4 mil a mais (8x o valor da passagem original) eu fui no mesmo dia um pouco mais tarde e elas foram 2 dias dps, após resolverem a situação. Os outros 3 maiores de idade foram no voo original.
Dps de 2 dias elas chegaram e enfim a a viagem começou. Não​ conseguimos conhecer absolutamente nada pq eles acordavam tarde, enrolavam no hostel, enroscavam em lojas iguais às do Brasil... Mas aprendi a lição: viajar sem perder $ com pessoas de perfil dependente (em termos de a viagem) só se for com o apoio de uma agência que já tem roteiro definido​ e oferece transporte na cidade, além de outros serviços de apoio.

Marta
MartaPermalinkResponder

Sempre que acontecer algum atentado na Europa fique atento porque a segurança nos aeroportos redobram. Maior roubada minha foi chegar no aeroporto de Schiphol, na Holanda, com 2 horas de antecedência para voltar para o Brasil. As filas no check-in estavam imensas pq estavam revistando até os sapatos. Obviamente quando consegui chegar no portão de embarque o avião já estava taxiando. Tive que arranjar um hotel e ficar mais um dia. Aprendi que temos que chegar nos aeroportos grandes com 4 horas de antecedência.

Daniela Loureiro

Erros fazem parte mas o meu pior foi ter incluído uma ida a Londres (saindo de Paris) só pra andar de trem bala! kkkkkk

Renata
RenataPermalinkResponder

Nossa, Marcia... Fiquei no Tune, em Paddington, e foi um super acerto de viagem!! É só escolher o quarto com janela (tem essa opção ao fechar). Ele é apertadinho sim... Mas bem confortável e super econômico!! Fiquei 6 dias com meu marido e foi uma escolha super acertada pra gente!

Renata
RenataPermalinkResponder

Se posso dar uma dica hoje seria: leia tudo o que viajantes experientes como O Riq falam e SIGA! Por mais que pareça "indispensável" levar mais 20 mudas de roupa e aquela bota linda de salto, e aumentar a mala de M pra G... Ou que aquela promoção de passagens seja tentadora, mas vc ainda não saiba nada do destino, e pretenda fazer uma ginástica pra montar seu roteiro (e depois ainda descubra que a época era a pior pra viajar pro tal lugar)... Horários péssimos pra deslocamentos são SIM uma roubada! Entupir roteiros só pra dar a sensação de que aproveitou a viagem com muitos destinos faz vc não conehcer nada direito... Enfim!! OUÇA QUEM TEM EXPERIÊNCIA!! kkkkkkkkkk

Apesar de sempre pesquisar muito, pela falta experiêerrosou me basear no que outros disseram "maravilhoso", cometi alguns erros:
- levar malas grandes na 1a viagem à Europa (erro clássico, pelo visto!! Kkkk). No último destino, Amsterdã, não achava o hotel... Estava exausta e a rua era estilo paralelepípedos, com um frio cão!
- pegar trem em Bruxelas às 5h!! Isso depois de uma noite etílica no Delirium Cafe! Apesar de estar EM FRENTE à estação de trem foi um dia q começou num humor não muito bom e rendeu uma parada pela manhã pra um cocnonhote hotel!
- Um passeio que muitos falaram super bem... Um cruzeiro no Rio Doro, de Porto em direção à Regua. O passeio é lindo e as barragens impressionam. Mas passar 8h dentro dum barco mais 2h30 de trem na volta, tendo apenas 3 dias e meio na cidade foi uma super furada. Um passeio mais curto seria ideal (e bem mais em conta!!).

Fernando Porto Ricardo

Confesso que a minha realidade financeira é um pouco mais limitada do que o site aqui prega. Mas mesmo na linha "turista ferrado" algumas coisas eu poderia ter evitado.

- Subestimar o frio: Partir do Hamburgo depois de um intercâmbio para um roteirão Paris-Madrid-Roma de 20 dias em Dezembro achando que tinha visto o pior de frio e levar somente coisas de meia-estação europeia. Turista fica muito mais exposto ao frio do que uma pessoa que vive na cidade. Paris foi linda mas congelante e em Madrid eu cheguei a pegar neve. [Dica: Uniqlo tem uma linha de camisetas de baixo, ceroulas e meias térmicas que deixam o suor evaporar fantásticas. Muito melhores do que gastar em casaco que vocês no Brasil nunca mais vão usar.]

- Ônibus noturno entre Paris e Londres: Eu moro em Paris então Londres virou mais um destino de ultima hora do que uma cidade que eu preciso planejar para visitar. Nao comprando tipo 3 meses antes o Eurostar é uma fortuna e o fim do monopólio da Eurolines fez o preço das passagens de ônibus dentro da Europa despencarem. Mas 8 horas entre Paris e Amsterdã é realizável porque você pode capotar e acordar no destino final. Entre Paris e Londres tem a maldita travessia do canal que impõe imigração, sobe e desce do ônibus quando ele entra no ferry. Uma noite em claro. Eu sempre chego destruído e compenso num café da manha bosta-e-caro para tentar compensar.

- Ir para Londres duro: O Reino Unido é uma facada mesmo quando se ganha em euro. Tudo em Londres é caríssimo: alojamento, transporte, refeiçoes, atrações. Ajuda os museus serem de graça mas é fácil um dos piores custos-benefícios do continente. Super entendo a vontade do turista brasileiro de fazer tudo numa unica viagem porque já me vi nessa situação mas olha... haja grana para bancar Paris e Londres numa viagem. Hoje em dia eu tenho aconselhado aos amigos que vem passar longas férias de misturar um destino caro com algo mais barato. Marrocos ou Tunisia partindo de Paris saem quase pelo mesmo preço de uma passagem de trem para Londres mas oferecem uma experiência incrível tanto em termos de custo-beneficio (pelo preço de uma hospedaria xexelenta em Londres você fica num Riad com piscina em Marrakesh) como em termos culturais. Amo morar na Europa mas vamos combinar: 80% das cidade desse continente é pracinha-com-prefeitura-museu-restaurantes-pega-turista.

- Férias de "verão" na Alemanha e Holanda: quem mora no Brasil não sofre desse mal, mas depois de uns anos morando em região temperada você cria uma real necessidade de sol e praia na parte quente do ano para enfrentar o inverno. Programei um roteiro de 2 semanas entre Norte da Alemanha e Holanda sabendo que não seria verão-Cenoura-e-Bronze mas esperando uns dias de sol legais. Me peguei usando trench coat e pullover em Amsterda no meio de Agosto. O clima de Bruxelas para cima é ingrato demais na Europa e totalmente nao confiavel, mesmo no verão.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar