Airbnb lança 'Trips' e cria um catálogo de experiências descoladas

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Airbnb Trips - Experiences

O Airbnb anunciou ontem em Los Angeles que, depois de oito anos focado em hospedagem, vai querer influir em todos os aspectos das viagens de seus clientes. A nova fase foi batizada de Airbnb Trips.

Debaixo do guarda-chuva Trips estão 'Homes' (hospedagem), que continuará por muito tempo a base da cia.; 'Places' (lugares), que são guias de cidades e bairros criados por anfitriões e que podem ser baixados pelos hóspedes; e 'Experiences' (experiências), programas de imersão oferecidos por experts em suas áreas, que revelem facetas originais dos destinos visitados. Futuramente, o site vai agregar também as abas 'Vôos' e 'Serviços' (reservas em restaurantes, por exemplo).

Um pequeno elenco de 'Experiências' já está na home do Airbnb -- provavelmente para pautar quem quiser criar produtos para oferecer nesta prateleira. Os programas prevêem sessões de duas a três horas de duração, normalmente por três dias consecutivos.

Airbnb Trips - Experiences

É possível agendar um jantar e dois passeios de bicicleta por Tóquio, com um olheiro de locações da National Geographic; visitar uma fazendola perto de Havana e fazer dois treinos de corrida com um atleta olímpico cubano; visitar uma garagem de carros vintage e fazer um passeio panorâmico por Malibu com um restaurador de carros antigos; desvendar em três sessões o mundo dos luthiers (fabricantes de violino) em Paris, com um casal de luthiers. Algumas das experiências têm 'impacto social', como o passeio de bicicleta e a tarde numa horta urbana de Los Angeles, com receita revertida para uma ONG que usa áreas públicas para plantar legumes e frutas em bairros pobres da cidade.

Quanto custa? As experiências que estão no ar hoje variam entre R$ 400 e R$ 1.600. Como são feitas em pequenos grupos (em média, 6 a 8 pessoas), esses programas funcionam também para integrar viajantes; você pode conhecer pessoas com quem queira compartilhar outras saídas.

Um erro na versão brasileira, porém, pode causar mal-entendidos: as experiências, que em inglês são 'hosted' (proporcionadas, conduzidas, apresentadas) por fulano ou beltrano, em português aparecem como 'hospedadas' (um dos outros significados de 'hosted') por fulano ou beltrano. Muitos podem vir a pensar que os condutores das experiências serão também seus anfitriões, e que a hospedagem está incluída na experiência. Não está. A 'experiência' é um extra que pode ser adicionado a qualquer hospedagem no destino.

O lançamento das 'Experiences' vai deslanchar também o novo sistema de identificação da comunidade Airbnb. Condutores de experiências e clientes vão precisar se registrar com um documento de identidade com foto + uma selfie que guarde semelhança com o documento. A intenção é aperfeiçoar esse sistema para implantar também na parte de hospedagem.

Será que as 'Experiences' vão fazer tanto sucesso quanto a hospedagem no Airbnb? Confesso que, ao ler a notícia, imaginei algo mais pé no chão -- o Airbnb se tornando um Uber de passeios, agregando guias independentes que poderiam oferecer passeios diferentes, porém mais simples do que os anunciados.

A julgar pelo elenco inicial de programas, a intenção parece ser a de reforçar o conceito que mais interessa ao Airbnb: o canal para um jeito diferente de viajar, que não compete na mesma raia das viagens convencionais, baseadas em hospedagem em hotéis. A cia. também se prepara para se tornar a OTA (agência online) do viajante alternativo (ou 'millenial', para quem gosta do termo). A ver.

E você? Toparia esses programas? Que experiências você gostaria de ter?

Leia mais:

8 comentários

Eneida
EneidaPermalinkResponder

Aiiiii: quero é tornar experiências possíveis aos outros! Curti muito!

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Eu adorei a idéia! Já olhei o site e fiquei com vontade de fazer a " experiência" com passeios e aulas de fotografia em Londres.... Acho que vai ser muito bom, especialmente para quem viaja sozinho

Fernanda Moura

Não. Amo me hospedar nos aptos do Airbnb mas destesto passeios em grupo. esperava que eles fosse proporcionar experiencias mais longas (cursos, workshops, etc.) para quem gosta de passar mais tempo nos lugares.

Mônica Coelho

Amei o artigo. Pedagógico e instigante.

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Eu toparia participar e ser host de experiências tb. Achei bem interessante!

Valéria Chociai

Adorei a ideia! Procurando já experiências para minha próxima viagem!!!

Gabi Righetto
Gabi RighettoPermalinkResponder

E dá pra se cadastrar para oferecer experiências a viajantes que cheguem à cidade onde moramos, por exemplo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gabi! Num primeiro momento eles estão limitando as cidades onde vão oferecer 'experiências'. No Brasil, Rio e São Pauli estão na lista. Se ainda não tem, em breve deve ter um link para se candidatar...

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar