Enquete: a eleição de Trump influencia sua intenção de viajar aos Estados Unidos?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Viagens aos Estados Unidos sob Trump

Pergunto isso só para saber se tem muito mais gente como eu: nesse momento, tenho vontade zero de viajar a um país que elegeu um xenófobo protecionista intolerante em pleno 2016.

Acho que os Estados Unidos vão precisar gastar muita saliva pra me convencer de que eu sou bem-vindo por lá. (Sem contar a raiva por terem nos dado de presente um novo ciclo de instabilidade cambial, totalmente inesperado.)

Será que estou exagerando? Será que dá perfeitamente para separar as coisas? Que como turistas não sofreremos discriminação? Que o Trump presidente pode ser mais light que o Trump candidato?

Como anda sua vontade de viajar aos Estados Unidos, hoje? (Eu confesso que tô doido pra ir pro México.)

Mais enquetes:

146 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

FABIANA BRANCHINI
FABIANA BRANCHINIPermalink

Tenho viagem para NY marcada para março, confesso que ontem quando li a notícia fiquei "brochada", essa é a palavra. Se deveria influenciar ou não, não sei. Sei que pra mim foi muito triste essa vitória. E como o Pedro Andrade, do Manhattan Connection, falou em sua conta do Instagram, é uma democracia, temos que respeitar, mas a eleição toda foi conduzida de uma forma abominável, racista, xenófoba, preconceituosa e não tem como aceitar isso. Ele não é um ditador, como disseram aqui, mas por favor, dizer que o Trump foi eleito e tudo caminha normalmente é fechar demais os olhos. E na contagem de votos populares Hilary teria sido vencedora, só que o sistema deles é diferente e acabou que Trump saiu vencedor.
Uma lástima.
Eu realmente perdi meu tesão de ir.

Rita
RitaPermalink

Oi Ricardo. Adoro o blog. Leio quase todos os dias . Well...Vou aos Estados Unidos todos os anos. É claro que uma mudança dessa magnitude causa uma certa apreensão, principalmente pelas declarações que ele deu quando era candidato. Porém acho que devemos observar o clima que vai reinar por lá antes de cancelar viagens. Para mim, minha intensão de ir no próximo ano está mantida. Por aqui também temos problemas políticos e outros mais e nem por isso deixamos de seguir com nossos planos.

Maria Carmen de Paula germano

Sim. Adiarei minhas viagens a Nova York pelos próximos 4 anos . No mínimo

FABIANA BRANCHINI
FABIANA BRANCHINIPermalink

E outra coisa que me preocupa mais.Se no Rio ,como foi mencionado acima, foi eleito alguém com perfil semelhante a repercussão disso no mundo é irrisória. O cargo de presidente dos Estados Unidos representa muito e as ideologias de seu representante também.Elas podem inverter a ordem das coisas.

Danilo Medeiros
Danilo MedeirosPermalink

Vontade Zero. Já não estava na frente em meus planos, agora então.

Leandro
LeandroPermalink

A principio não. Não planejo ir para os EUA ano que vem mas para Europa. Mudança de planos só se o dolar/euro dispararem coisa que acho que não vai acontecer. Aliás, já estou comprando euros em doses homeopáticas pois a cotação está muito boa. Em abril fui para Alemanha com euro a R$ 4.20.

Francisco Barone
Francisco BaronePermalink

Os EUA são fortes em sua democracia, como brasileiro não me sinto nem confortável para comentar, diante das escolhas políticas de nosso povo.
Acrescento que o capitalismo lá funciona muito e o Turismo é parte importante desse mecanismo....aliás, eles são mestres em estrutura turística sem concorrentes nesse quesito.
Assim sendo, mantenho meus planos de retornar em breve aos EUA....adoro aquele país, suas belezas naturais e artificiais, sua economia que gira, o consumo, e estrutura para receber turistas com transporte de alta qualidade, entretenimento, história, cultura, diversão, limpeza, opções gastronômicas e hoteleiras......enfim, admito que invejo essa estrutura bem montada e gostaria muito que o Rio de Janeiro, e o Brasil inteiro, a tivessem.
Como já mencionado acima por outros participantes, os poderes e instituições dos EUA são fortes e sustentáveis, não creio que Trump será capaz de influenciar de forma tão negativamente.
Por fim, admito que não acho ser conservador tão ruim assim....muito pelo contrário, o mundo está todo invertido, muito libertino....e sinceramente, não vejo melhoras para o mundo em agir dessa forma, basta ver tudo que está acontecendo. Claro que muitas declarações dele foram absurdas e não devem se sustentar, pois ele não é louco, mas vale lembrar que muitos grupos de extrema esquerda, das ditas minorias, também falam absurdos e desrespeitam muito a sociedade, mas como as palavras se perdem, há uma tolerância. Então vamos aguardar....falar é uma coisa(que deveria ser feita com prudência), fazer é outra totalmente diferente.
Finalizo dizendo que não irei bater boca e nem responder em réplica qualquer comentário a minha fala, pois respeito o objetivo da matéria, dei apenas minha opinião.

Thiago Castro
Thiago CastroPermalink

Concordo com boa parte do que vc disse Francisco. Mas quero ressaltar que o Trump não é um conservador. Por outro lado, o Partido Republicano (que comanda as duas Casas) é! E tb não acho isso ruim necessariamente.

Pretendo voltar a NY quantas vezes for possível e adoraria conhecer outros lugares tb.

viviane
vivianePermalink

Nao tenho essa fissura que o povo brasileiro tem de ir aos EUA todo ano, nao adianta negar, brasileiro gosta de dizer que vai aos "estados unidos". Pra mim nao muda nada, se tiver vontade de ir pra visitar algum lugar legal, vou. Agora, se por causa do novo governo começarem a destratar turistas estrangeiros, aí nao irei de jeito nenhum, porque seria um desaforo maltratar quem está lá impulsionando e gerando renda para o turismo norte-americano.

Christina
ChristinaPermalink

Tenho viagem marcada para Março e pra mim não muda em nada. Acho que não vai afetar os turistas, o que seria uma burrice, como diz uma amiga que mora na Flórida, Miami "quebra" se os brasileiros desaparecerem...rs. Tenho amigos americanos que são Democratas e portanto votaram em Hilary e outros que são Republicanos que votaram em Trump, tipo assim como torcida de futebol que não importa quem seja o candidato, se é do partido (do time) eles apoiam, nunca votam no candidato do outro partido. E nós, apesar de lamentar, temos de respeitar, afinal é a "casa" deles, mesmo que suas decisões afetem o mundo.
Mas ao invés de chorar, vamos rir um pouco...(repasso - autor desconhecido):

"Com Donald no poder, Mickey se mostra preocupado com futuro da Disney.
Pateta comemora!
Tio Patinhas fica mais rico.
Zé Carioca é deportado...e eu Pluto da vida!"
???

Cecília Alves
Cecília AlvesPermalink

Adorei a citação do autor desconhecido! Hilário, um gênio!

Evertonildo Maia
Evertonildo MaiaPermalink

Bom dia a todos,
O Tramp pode ser o que for, mas ele é um empresário e sabe que os não americanos impulsionam e muito a economia americana. Acho que ele só latiu muito para ganhar, e ganhou. Agora a conversa vai ser outra. Não acho que a coisa vai alterar muito em relação ao que está para os não americanos. Vai certamente mostrar mais os casos para a mídia, como se estivesse cumprindo o que prometeu.

Marcie
MarciePermalink

( me tirem daquiiiiiiii...!!!)

Nicole Dias
Nicole DiasPermalink

Bom-dia =D
Na minha lista de prioridade de onde quero ir, os Estados Unidos sempre estiveram lá pra baixo, a eleição não afetou isso. Esse país nunca despertou muito o meu interesse, tem coisas bacaninhas, mas todo o resto do mundo tem coisas que eu vejo como infinitamente mais bacanas.
Abraços,
Nicole

Cecilia
CeciliaPermalink

Concordo com vc Nicole. Na hora de escolher um destino, nem pestanejo: qualquer destino fica à frente dos Estados Unidos. Prá mim não muda muita coisa nesse quesito.
Abraços
Cecília

Cristiana Gomes Pires Silva

Se tivesse viagem marcada para lá, não deixaria de ir. Outra coisa é me PROGRAMAR para isso. Hoje, digo: não tenho a menor vontade. Não iria. Não está nos meus planos e não pretendo colocar. Quem sentir muuuuita saudade do "estilo" USA, que tal experimentar o Canadá? E se você curte outros "estilos", tem um mundo inteiro por aí... Ainda que tenha sido de forma democrática, me custa muito valorizar um povo/uma cultura que elegeu um cara nacionalista, racista, misógino e homofóbico. Dá prá aguardar 4/8 anos. E torcer...

Thiago Castro
Thiago CastroPermalink

Eu não sei onde que o Canadá é parecido com os EUA. Os canadenses até se ofendem com essa comparação (q eu tb já fiz qdo me hospedei lá). Mas é um país fantástico de qualquer forma, e vale a visita.

Clarissa Carino
Clarissa CarinoPermalink

Acho infeliz essa decisão americana de colocar um lunático no poder do país mais influente do mundo e confesso que fiquei um pouquinho deprê com a notícia, principalmente no que se refere ao dólar, agora que decidi viajar para NY em maio. De qualquer forma, acredito que os turistas não sejam maltratados, afinal, quem não gosta de turista que vai até o seu país deixar uma boa parte do seu dinheiro, não é mesmo?

Gustavo
GustavoPermalink

Nunca tive muita vontade de ir pros Estados Unidos, mas já fui duas vezes a trabalho e aproveitei para fazer um pouco de turismo. Gostei muito de São Francisco, mas independente da eleição não curti muito fazer turismo nos EUA. Primeiro porque, diferentemente da Europa, muitas cidades não tem transporte público bom, o avião entre as cidades é caríssimo e muitas coisas vc depende de aluguel de carro, agencias, etc. Isso leva ao segundo problema que é o preço. Sai mais caro viajar nos EUA que na Europa.

Thiago Castro
Thiago CastroPermalink

Alugar carro costuma ser super barato nos EUA (até por isso q o sistema de transporte publico é falho em várias cidades), além da alimentação ser incomparavelmente mais barata que em boa parte da Europa (com exceção de Portugal). Vc pode até curtir mais a Europa (questão de gosto, eu tb prefiro), mas não é por causa do custo da viagem, com certeza!

Gustavo - Viajar e Pensar

Não!
Gosto de ir aos EUA, único fator que pode prejudicar será a cotação d dólar, mas espero dar um pulo na terra do Tio Sam em breve.
@GusBelli

eva
evaPermalink

estou sem vontade nenhuma de incluir o país em meus planos de viagem para lazer

Valéria Chociai
Valéria ChociaiPermalink

Não vou deixar um babaca desses mudar minha rotina, até onde eu possa conseguir. Então, se eu quiser ir aos Estados Unidos nesse meio tempo ( nada planejado por enquanto, pelo menos ) eu vou sim. Agora... se eu não tivesse visto... ia correndo fazer agora. Vai que esse maluquets resolve mudar os processos que estão de certa forma tranquilos por enquanto...

Drica
DricaPermalink

Desanimador realmente! Ainda estou arrasada. Muita coisa envolvida... Principalmente para nós Mulheres.Ele é repugnante!
Tenho viagem marcada tb, com filhota... e vou (por Ela que ainda é uma criança) , mas confesso que (alem de o dólar já ter subido sad... deixarei o mínimo possível de din-din por lá.
Creio que isso é muito pessoal, entretanto demonstrar o nosso descontentamento é o mínimo que podemos fazer um Mundo tão Ego, e cada vez + Ego... sad

patricia de abreu
patricia de abreuPermalink

Desanimei ! Essa onda de nacionalismo exacerbado me assusta um pouco , e mesmo tendo um biotipo não latino , eu não me sentiria confortável num lugar desses nesse momento !

FABIO BEZERRA
FABIO BEZERRAPermalink

Imagino que que 90% dos frequentadores do Viaje na Viagem vão aos EUA para as cidades mais populares entre nós, brasileiros turistas, leia-se, NYC, Los Angeles, San Francisco, Chicago...
Em todas estas cidades os democratas venceram e são maioria absoluta. A prova cabal disso são as inúmeras manifestações contra Trump que acontecem no dia de hoje nestas e outras cidades progressistas dos EUA.
Assim, me parece evidente que nada mudará para os turistas brasileiros que viajarem a estas cidades, se muito, haverá ainda mais "solidariedade" entre os orfãos democratas.
Acho um pouco afetada essa postura de deixar de ir ao país por estar "indignado" com o resultado das eleições. Temos muito mais o que fazer aqui no nosso quintal, que está mais destruído do que os EUA jamais estiveram ou estarão.
Os EUA são os EUA e quem gosta de lá vai continuar frequentando.
Quem não gosta, não gostava antes do Obama e vai continuar de picuinha, acredito eu.

Fabio Freitas
Fabio FreitasPermalink

Acho que está exagerando sim, aliás achei o post meio sem sentido, só para caçar assunto.( com todo respeito)...as pessoas não irão mudar seus planos devido a eleição do Trump, outros fatores influenciam esta decisão como: câmbio, situação econômica no Brasil. Fora que existe um povo fanático por viajar para Disney,infelizmente..perdendo a oportunidade de enriquecer culturalmente indo para Europa.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Tem razão, Fabio... tá difícil de arranjar assunto... a Travel & Leisure, coitada, tá com o mesmo problema, por isso saiu com essa matéria agorinha há pouco:

http://www.travelandleisure.com/travel-tips/american-tourism-donald-trump

Marcie
MarciePermalink

smile

Drica
DricaPermalink

Perfect!

Nádia
NádiaPermalink

Sem sentido é ir gastar meu suado dinheiro e colaborar com o fortalecimento da economia de um país cujo líder máximo, e grande parte da população portanto, me acha um LIXO (sim, foi isso que ele disse dos latinos!)

Tainá
TaináPermalink

Não tinha vontade de ir antes. Agora minha vontade está abaixo de zero. Tá devedora. Rs. Mas achei curioso ler a enquete (e concordar com sua opinião) e observar acima o banner publicitário de passeios e ingressos em Washington.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Haha, Tainá: a programação de banners é totalmente fora da minha alçada. E nem se eu pudesse, eu não ia mexer nisso. Como eu já disse antes, não tenho nenhuma intenção de boicotar os Estados Unidos -- só não tenho tesão, hoje, neste momento, por enquanto, de viajar pra lá, e queria saber se era só eu que me sentia assim. Só isso.

Inclusive nas próximas semanas devem entrar novos posts sobre Nova York. A Mariana viajou e vai pegar o assunto assim que terminar o guia de Petrópolis que está fazendo.

Margarida Lobo
Margarida LoboPermalink

Estou com passagens compradas para New York em maio/2017 e confesso ter ficado apreensiva com a eleição desse sujeito mas vou manter a minha programação e que Deus proteja a nós turistas.

Izabella Zava
Izabella ZavaPermalink

Gostaria de aproveitar o gancho desse post que não acho pertinente ao turismo e sugerir um post de grande interesse turístico para mim: como não cair na pegadinha dos hotéis que desligam o ar no inverno e fazem os hóspedes morrerem de calor dentro do quarto e deixa eles acreditarem que foi um problema no ar. Prática comum na Europa e Nova York.

Cecília Alves
Cecília AlvesPermalink

Tenho acompanhado o blog há algum tempo e adoro as dicas, mas é a primeira vez que comento. Assim, como outros disseram, Ricardo, gostei da enquete e acho que você não é o único que não sente vontade de ir aos EUA no momento. Consegui meu visto este ano, depois de ter ficado traumatizada com uma recusa em 2009, e fui a NYC em agosto. Havia pensado em voltar no ano próximo verão de lá, porque fiquei só 1 semana (muito pouco), mas já antes da eleição de Trump, disse (meio brincando) que não voltaria ao país se ele ganhasse. Também não o suporto, por tudo o que representa e por todo o seu histórico de vida, profissional e de escândalos, mas concordo que nos EUA o país depende muito mais do poder legislativo e judiciário que do executivo, pelo menos no que tange a política interna. Na verdade, tenho mais receio de viajar aos EUA por todos esses protestos que estão acontecendo no país, que não sabemos até quando vão durar. Além disso, os ataques desses radicais, lobos solitários, muçulmanos ou não, podem aumentar em meio a tantos discursos xenófobos e racistas (mesmo que não continuem após a eleição). Mas também tenho um pouco de receio em relação à Europa, apesar de querer voltar lá depois de 10 anos. De qualquer modo, em relação ao visto americano, vamos poder usá-lo também para entrar no Canadá, o que é uma excelente notícia.

Marcie
MarciePermalink

Sem querer puxar a sardinha para o meu lado, visto que moro aqui, eu acho o seguinte: embora ele seja um ser humano abjeto, execrável, é a minha opinião de que ele será mais moderado ao governar, muito mais moderado do que ele foi durante a campanha. E, lembro, nós viajantes já não fomos , e vamos continuar indo, para lugares onde os governos vão contra tudo aquilo que acreditamos ser correto?

Ricardo P. Moraes
Ricardo P. MoraesPermalink

Ótimo se menos brasileiros forem para os EUA, eu continuarei viajando para lá todo ano!

Gabriel Britto
Gabriel BrittoPermalink

Riq, deixei para responder hoje, depois do impacto inicial da notícia, mas não sei se ajudou, não. O discurso razoavelmente conciliador da vitória já se transformou em ataque à imprensa e às pessoas que protestam contra ele, e já começaram as demonstrações abertas de ódio a negros, muçulmanos e latinos. Então, neste exato momento, eu não tenho a menor vontade de ir. Talvez mude no futuro. A ver.
Sei que já estive em lugares governados por pessoas bem piores do que o Trump, mas havia uma diferença crucial: aquelas pessoas não foram (ou não haviam sido) deliberadamente eleitas pelo seu povo. A população era vítima dos líderes, não eleitora deles.

Margarida Lobo
Margarida LoboPermalink

??????????????

Raquel
RaquelPermalink

Para mim influencia. Antes de dar minha opinião completa, tenho que apresentar um pouco meu perfil de viajante. Tenho 29 anos e já viajei um tanto, mas nunca fui aos EUA. Andei bastante pela Europa (fui ao velho continente 3 vezes, e em uma delas, passei um ano estudando e viajando bastante, então conheço quase todos os países da Europa), conheço muito do Brasil (diversas capitais e cidades do Nordeste, Sudeste, Centro-Oeste, e Sul, ato falho que ainda não fui ao norte, louca para conhecer em especial Belém), já fui à África, e já fui a três países da América Latina fora o Brasil. Não sou uma viajante profissional, inclusive não aproveitei essa fase de bom câmbio, porque estava com outros projetos de vida, mas para a minha idade e para a cultura e câmbio costumaz do país em que vivemos, considero que já viajei razoavelmente. E eu NUNCA fui aos EUA. Nunca planejei, nunca priorizei, sobretudo por questões políticas e culturais. Para mim viajar é indissociável da cultura do lugar a que vamos. E eu não me identifico com a cultura americana, grosso modo. MAS no ano que vem estávamos planejando ir, sobretudo porque meu marido tem uma família americana lá no Tennessee (do intercâmbio, ele é brasileiro. E não, não votaram em Trump). Minha vontade também surgiu sobretudo com a intenção de visitar lugares como a Califórnia, e Nova York e todas as suas possibilidades. Com a eleição de Trump confesso que fico politicamente ressabiada novamente, com vontade de dar zero dinheiro ao turismo desse país e não contribuir para o america great again desse cara bizarro e preconceituoso. Para mim, Trump representa ideologicamente o pior dos nossos tempos, à exceção do terrorismo. Mas como tenho amadurecido e pensado, com essa possibilidade de visitar os EUA, que a gente tem que separar o joio do trigo (inclusive em relação ao povo americano), penso em ainda visitar os estados que tanto gostaria, e nos quais curiosamente Trump não foi vitorioso. De todo modo, qual seja a decisão, penso se não teremos alterações no concessão do visto (que ainda não tenho).

Pablo
PabloPermalink

Oi Raquel. Tanto a Califórnia como NY reprovaram massivamente as idéias do Trump. A maioria dos americanos também reprova (a Hillary teve mais votos que o Trump), e todas as grandes e médias cidades votaram contra ele, incluindo Miami. Não deixe de conhecer os EUA, principalmente Nova Iorque, cidade fascinante e inesgotável que vai continuar sendo a capital do mundo, independente desse ególatra xenófobo. Só não se hospede no Trump Plaza!

Cristiana
CristianaPermalink

Confesso que minha vontade de ir aos USA não alterou em nada, vi a eleição do Trump como um grito de socorro do americano médio, mas não tenho conhecimento suficiente para discutir política! Fato é, fiquei mega surpresa com o resultado. E meu receio agora é o valor do dólar, e fiquei apreensiva com a possibilidade de alteração dais critérios de visto, mas no fundo eu acho que honestamente não vai mudar nada para os turistas brasileiros!

Cassio Souza
Cassio SouzaPermalink

A eleição do Trump foi inesperada e o mercado reagiu mal, o dólar subiu e pra mim isso é terrivel...rsrs. A minha vontade de ir pra NY e Chicago não diminuiu. Eu acho que depois as coisas irão acalmar. E o cara não será esse monstro que pintaram. ?

Renata
RenataPermalink

Desculpa, Fabio... Mas se não influenciasse, o mundo inteiro não estaria discutindo isso. Inclusive se ler os comentários dos colegas viajantes, vai perceber o quanto vc está equivocado.

Bethania Villela
Bethania VillelaPermalink

Eu também estou com a mesma sensação. Vontade ZERO de viajar para EU depois dessa eleição maluca que nos atingiu como um raio! Nós, cariocas, então, que mal havíamos nos levantado do chão após as eleições municipais, caímos de novo!!!!

Pedro
PedroPermalink

Já faz um tempo que não vou aos EUA. E com o Trump no governo, estou desiludido com o que pensa o povo americano. Planejava voltar lá ano que vem, mas vou adiar a viagem por um bom tempo... 4 anos, talvez.

Carolina Borba
Carolina BorbaPermalink

A história do visto já me desanimava...aí esse ano me animei, já que tenho dois amigos queridos morando nos EUA e estava planejando ir no ano que vem... aí veio a eleição do Trump e desanimei de novo! Na verdade, voltei a me sentir como se não fosse bem-vinda. A questão do visto prévio e presencial já me dava essa impressão e agora ficou mais forte. Então, por enquanto, está fora da lista de novo! smile

Malla Sapiens
Malla SapiensPermalink

Acho este post e questionamento interessante sim !! Meu aplauso por levantar este assunto.
Primeiramente devo dizer que já conheço o melhor dos EUA já tendo viajado pelas mais interessanes cidades e estados, já estive em SF 3 vezes, NY 2 vezes, estive em Chigado, New Orleans e etc.
E portanto, com Trump ou sem Trump, para mim náo faz diferença.
Não sei se posso colocar aqui, mas tenho um post meu sobre uma viagem de trem pelos EUA que fiz a muitos anos atrás atravessando o pais de costa a costa.
http://www.miglioriviaggi.com.br/2015/10/atravessando-estados-unidos-de-trem.html Caso não seja permitido divulgar, apague o link.

Deste modo, não tenho mais grande curiosidade quanto aos EUA, mas sim, voltaria lá, apesar de preferir sempre viajar para a Europa quando para mim é possível.
Mas como o assunto é EUA e Trump, então explico porque voltaria lá sim!

1- Felizmente não sofro de Trumpfobia. Minha vontade de viajar para algum país não depende de um presidente eleito democraticamente, e sim do valor do Euro e Dolar smile
Este ano, 2017 concentrei minhas viagens na America do Sul, primeiro no sul do continente e depois na parte mais alta. O Trump não teve nada com isto !

2- Não considero o Trump xenofobista. A mídia exagera e distorce fatos. Trump já foi casado com duas mulheres estrangeiras. A ultima é eslovena e a primeira Ivana foi nascida na antiga Checoeslováquia!

3- Se eu fosse Americano provavelmente votaria em Trump, pois ele se posiciona contra as interferências que foram feitas pelos EUA no Iraque, Egyto, Libia e Siria. Segundo ele a invasão do Iraque foi um erro, e a atitude da administração atual com Hillary secretária foi de interferência desastrosa nos 3 últimos paises citados acima, além de má ajuda ao Iraque.

4- Também votaria nele por que ele não é político profissional. A maioria da grande impressa estava contra ele e ele conseguiu virar o jogo. As vezes ele é muito polêmico por falar o que pensa, ao contrário de políticos profissionais treinados para mentir e agradar. Ele é inteligente o suficiente para corrigir seus próprios excessos e erros.

4- Quanto ao suposto protecionismo, é um direito de cada pais ter sua política fiscal.

5- Penso que a mudança de presidente não muda em nada o jeito de ser do americano comum. A imagem de alguma arrogância pode vir de algumas elites. Mas em todas as vezes que estive lá, viajando como viajantes independente e tendo contato com pessoas comuns, noto que as pessoas são tranquilas, simpáticas e muito receptivas. Enfim, essa coisa de rejeição é muito relativa, depende também do comportamento de cada um.

Carlos
CarlosPermalink

Mala, sim ("tenho um post meu sobre uma viagem de trem pelos EUA que fiz a (sic) muitos anos atrás")
Sapiens, claramente não (sem exemplos, basta ler o conjunto da "obra"smile

Lorena
LorenaPermalink

Muito me admira ver brasileiros dizendo que apoiam o Trump...realmente, se casar com modelos caucasianas, loiras de olhos claros, indica que a pessoa não é racista hahahha. Voce deve estar sem saber, mas Trump nomeou como seu chief strategist Stephen Bannon, um empresario de extrema direita que ODEIA imigrantes como voce (ainda mais se for latina), extremamente racista e anti-semita. Vai entender a sindrome de estocolmo...brasileiro gosta de esquecer que é latino.

Thiago Castro
Thiago CastroPermalink

Nos EUA a divisão racial é muito grande, desde sempre. O mais comum é que negros casem com negros e caucasianos casem com caucasianos. Ou seja, está claro o problema racial americano, mas não é coisa só do Trump (apenas).

Ele nomeou o Bannon por uma questão de coerência com sua campanha. Mas por outro lado nomeou o Priebus como chefe de Gabinete (uma função super importante na Casa Branca) que é um cara super stablishment republicano. Justamente para não desagradar o Partido. Ou seja, ele está ponderando dos dois lados para tentar ganhar todo mundo (com óbvios interesses próprios, claro).

Não estou defendendo o Trump (não votaria nele se fosse americano), mas precisamos aprofundar nossa argumentação para não ficarmos na superfície das discussões da internet.

Nick
NickPermalink

Vontade ZERO !!!!!!!!!!!!

Eleonora Engler Faraco
Eleonora Engler FaracoPermalink

Voltei faz um mês e já estou louca pra voltar
Sinceramente para mim não faz diferença
A não ser, claro,pela subida do dólar

Henry
HenryPermalink

Não! Até onde se sabe o novo presidente prometeu endurecer contra os imigrantes ilegais. Vou como Turista, com visto válido para 06 meses.

JMJ
JMJPermalink

Tenho viagem marcada para maio/17. Confesso que não tenho mais vontade. Ser de direita é uma coisa. Ser xenófabo e intolerante são outras coisas. Soube de pessoas que estaão sendo hostilizadas qdo falam portugues ou espanhol.... É uma pena, um país que preza a liberdade ressucitando situações tão paradoxais. Pretendo mudar meus planos

Thiago Castro
Thiago CastroPermalink

"Soube de pessoas que estaão sendo hostilizadas qdo falam portugues ou espanhol."

Onde? Quando? Nessas horas é sempre bom dar nome aos bois para que não vire apenas uma afirmação sem fundamento que soubemos por meio de um amigo de um amigo ou lemos na internet.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Thiago, o caso de uma repórter brasileira do NYT no Arizona teve bastante repercussão:
https://twitter.com/fernandaNYT/status/796858813655588864

O que eu acho que vai acontecer é que casos de racismo vão estar na pauta dos jornais e, mesmo sendo incidentes isolados, podem vir a assustar (ou broxar) alguns viajantes.

Thiago Castro
Thiago CastroPermalink

Legal Ricardo. Obrigado.

Tenho certeza que o NYT e outros veículos com viés mais Democrata não vão deixar passar nada em branco. E estão certos. Tem que noticiar mesmo. Só espero que não vire rotina.

Carlos
CarlosPermalink

Tudo bem dizer que continua com vontade de viajar para os EUA. Mas, ao proclamar orgulhosamente que "para mim não faz nenhuma diferença", alguns estão demonstrando que só se preocupam com seu próprio umbigo. Racismo é intolerável, mesmo que não lhe afete pessoalmente.

Clodorencio
ClodorencioPermalink

Claro que a eleição dessa figura da uma derrubada no astral de qualquer um.
Mas não deixaria isso influenciar uma decisão de ir aos EUA não.
O fato é que com a diferença pequena entre dólar e euro, a Europa tem se mostrado (ao menos para mim que tenho filhos que já não acham a Disney o must) mais atrativa. Ao invés de uma banho de consumo, prefiro propiciar um banho de cultura.

Constance Escobar
Constance EscobarPermalink

Concordo totalmente, Riq. Vontade zero de ir aos EUA nesse momento.

Danielle Moreira
Danielle MoreiraPermalink

Acabo de chegar dos Estados Unidos... Fui a lazer com os maridos e as filhotas... Amo o país... e voltarei novamente em agosto 2017.Pra mim não mudou nada a vitória de Trump.