Enquete: compras de passagens por impulso

Natalie Soares
por Natalie Soares

compras de passagens por impulso

Na caixa de entrada do email, na tela do celular, nas notificações dos aplicativos, nos anúncios nas redes sociais... as promoções de passagens aéreas estão por toda parte. Bobeou e elas aparecem novamente, para o desespero do nosso cartão de crédito.

Toda essa tentação pode ter um custo alto. Viajar na época errada significa não aproveitar suas férias como poderia. Ir para Machu Picchu no período de chuva ou para o Sudeste Asiático durante as monções são dois bons exemplos de como uma compra por impulso pode trazer alguns imprevistos no meio do caminho.

Outra máxima comum dessas promoções é nos levar, muitas vezes, até o meio do caminho e não ao nosso destino final. Já imaginou voar para os Estados Unidos e de lá tentar achar uma outra promoção para a Austrália? Ou de Lisboa para Moscou? O tempo, a energia e o dinheiro investidos nesse processo dificilmente compensam a sensação de economia imediata.

Com tantas ofertas em tantos canais diferentes, atire o primeiro programa de milhagens quem nunca comprou uma passagem por impulso e depois se arrependeu. Agora queremos saber: você já apertou o botão de “confirmar reserva” sem pensar? Conseguiu aproveitar a viagem? Depois que a adrenalina baixou, cogitou pedir o cancelamento? No final das contas, gastou mais que o planejado ou deu tudo certo? Conta pra gente!

Leia também:

49 comentários

Izabella Zava
Izabella ZavaPermalinkResponder

Posso afirmar que nunca fiz e nunca farei isso. Tenho lista com os lugares que visitarei e quando e, assim sendo, sempre olho apenas o destino e data que irei.

Marco Antonio
Marco AntonioPermalinkResponder

Izabella também tenho a lista dos lugares que gostaria de ir e estou montando uma planilha com a temperatura média mês a mês de cada lugar. Também estou incluindo o histórico de chuvas no mês.

Falta incluir uma coluna contendo observações importantes, como, por exemplo, não vá para a Europa em julho (clima quente e abarrotado de gente).

Quando sai a promoção boa, vejo se o destino me interessa e dou uma olhada na planilha. Com certeza evita aborrecimentos maiores.

Izabella Zava
Izabella ZavaPermalinkResponder

Gente, sei que este não é o local para isso, mas estou há algum tempo querendo falar que a fonte dos posts em cinza na versão pra tablet tá ruim demais pra ler wink

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Izabella! Obrigada pela sugestão. Estamos nesse momento fazendo ajustes na versão para celular; assim que terminarmos, atacaremos o tablet, que está precisando muito.

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Legal saber desses ajustes. Se a versão de blog do tablet vier com infinite scrolling quando tudo estiver pronto, vou gostar ainda mais!

Danilo
DaniloPermalinkResponder

Várias vezes! Mas não sem algumas pesquisas rápidas antes de comprar (preços dos hoteis para definir quantos dias no lugar, e época das chuvas);
Mas ainda assim não consigo acertar o número de dias no destino, pois quando vou montar o roteiro detalhado, sempre sinto que fica faltando 3 ou 4 dias para fazer o roteiro que eu gostaria, no tempo que eu gostaria.

Certa vez tinha uma passagem com milhas emitida para a europa, e apareceu uma promoção para a Tailândia...comprei sem titubear; felizmente consegui reaver as milhas da outra passagem.
Ha poucas semanas comprei uma para a china, por R$ 1500...agora estou montando o roteiro...rs

Essas promoções me permitem ir a lugares que não imaginava que conseguiria ir tão cedo smile

Danilo
DaniloPermalinkResponder

PS: Nunca me arrependi, e sempre consegui aproveitar a viagem. E não acho tão absurdo pegar uma promoção para lisboa pensando em ir para a Russia...hehehe

Lana
LanaPermalinkResponder

Eu já comprei por impulso:
1) SP - Bruxelas - perdi o dinheiro, não consegui ir, não consegui cancelar e não consegui mudar as datas pq logo depois mudei pra Europa. Arrependimento total!
2) Paris - Amsterdã - comprei baratinho em promoção pro início de junho pra aproveitar um feriado, quando fui reservar o hotel tava tudo absurdamente caro nas datas, conseguimos reservar uma barraca de camping numa casa que tem um lago no quintal, viajamos com o dinheiro coitadinho pra comer e não visitamos nenhuma atração paga. Apesar do perrengue valeu super a pena, aproveitamos muito Amsterdã, o nosso host era maravilhoso, o camping no lago foi perfeito e como fez um calorão ainda rolou banho no laguinho.

Débora
DéboraPermalinkResponder

Raramente faço compras por impulso, até pq não encontro passagens com preços imperdíveis sempre...
Ps: Danilo dá uma dica de seus sites de pesquisa, passagem para china por R$1.500,00 é realmente barato!
Abç

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Morando na Europa, o que costumo fazer é me inscrever nos alertas das cias. para aquelas super promoções, além da operadora de trens de alta velocidade daqui. Para outros destinos europeus grandes, a competição é tão ferrenha que não é o custo da passagem que viabiliza ou deixa de viabilizar uma passagem. O legal é, de repente, surgir aquela superpromoção que pode usar pra ir aos Açores, ou a algum aeroporto menor com algo mutio interessante por perto (Innsbruck, por exemplo) para um fim de semana extendido (já que, comprados avulsos, normalmente esses trechos internos são mais carinhos).

Eu já comprei passagem intercontinental na promoção uma vez só, mas faz tempo. Eram menos de US$ 200 para ir e voltar a New York com todas as taxas inclusas. Avião velho, mas vôo direto.

Nádia Ramos
Nádia RamosPermalinkResponder

No começo do ano comprei uma passagem promocional que apareceu no meu feed do Instagram para Quebec...com taxas R$1200!

É pela Aeromexico com parada de um dia na Cidade do México. Já vi uns blogueiros falando mal da companhia, mas eu sou pouco exigente com assentos, refeições, etc, então está valendo!
Me animo com promoções, mas sempre avalio o plano geral antes de comprar...como tenho uma super amiga em Quebec com quem posso ficar acho que valeu muito a pena! Não vou gastar com estadia e a passagem foi quase o preço de uma passagem nacional!

Diógenes
DiógenesPermalinkResponder

Estou com esse "problema" agora. Vi o trecho POA-GRU num valor interessante e comprei para dez/2018, porém provavelmente terei que cancelar.

Carol
CarolPermalinkResponder

Minha última viagem para a Europa (Frankfurt - Amsterdam - Berlim) foi comprada na Black Friday, em um impulso. A passagem estava com um preço incrível, já existia a vontade de viajar em determinado período, então foi juntar a fome com a vontade de comer. MAs a verdade é que o caminho inverso (primeiro compra a passagem, depois monta roteiro) me deixou um pouco ansiosa e sei que se houvesse o planejamento prévio, a viagem teria sido mais "redonda". Ainda assim, a viagem foi incrível e, pelo preço que eu paguei, eu faria tudo de novo! Uma dica para aproveitar as promoções é estar sempre por dentro dos destinos turísticos que uma dia vc pretende conhecer. Quando a oportunidade aparecer, vc já vai ter noção de clima, quantos dias é ideal ficar, se a hospedagem é cara ou barata... e é só aproveitar!

Lailiana
LailianaPermalinkResponder

Compro sempre.. e normalmente são as melhores viagens. Já aproveitei promoções pra passar um finalzinho de semana na praia, e já comprei pra viagens ao exterior sem planejamento nenhum. Todas foram ótimas. Eu sempre penso, já que comprei a passagem, vamos aproveitar.... rs...

Diogo Carvalho

Comprei recentemente uma dessas promoções com vôo Guarulhos x Nova York x Paris x Miami x Guarulhos com 9 dias em NY, 5 em Paris e 1 em Miami por R$ 2.200,00 no Reveillon agora de 2017/2018! Nunca tinha comprado algo no impulso assim mas pensei ser algo imperdível e acho que foi uma das maiores loucuras financeiras que já fiz na vida mas vamos que vamos. Só estou um pouco preocupado com o frio na época (só descobri depois, rs) já que irei com a minha esposa e nossa filha de 3 aninhos smile

André
AndréPermalinkResponder

Já, várias vezes (tanto eu e minha noiva quanto meus pais). Existiram experiências boas e ruins. Vou por partes...rs
Quando são aqueles super hiper mega preços, compramos sem pensar duas vezes e sem pensar nas consequências. Foi assim que eu e minha noiva fomos para a Cidade do México (que sequer fazia parte de minha wish list) por 600 reais ida e volta, cada (em business!!). A data acabou coincidindo com uma formatura que teríamos para ir e que perdemos (paciência).
Nesse mesmo sentido, meus pais já compraram aquelas passagens da KLM para Madrid, por R$320,00, e Miami a R$700,00 (não me recordo a companhia). Nenhuma delas teve maiores contratempos, senão deslocamentos internos nessa de Madrid (seria mais cômodo, por exemplo, ir embora por outra cidade...mas por esse preço, creio que nem vale a pena reclamar; e a maneira de contornar foi simplesmente voltar a Madrid um dia antes do término da viagem e dormir no Ibis ao lado do aeroporto).
Com milhas, compramos todos (inclusive meu irmão) para Punta Cana, por 16 mil milhas cada perna (em 2016). Como era com milhas, não fomos tão desesperadamente, ou seja, deu pra pesquisar, definir melhor data (iríamos comprar para maio e, após pesquisar aqui mesmo, preferimos abril por chover menos), pesquisar hospedagem e etc... Foi uma promoção mas comprada com calma.
Com relação às passagens nacionais, como precisamos comprar uma quantidade relativamente grande de passagens (em especial no trecho Uberlândia-São Paulo), já houve vários casos de perdermos as passagens que compramos com muita antecedência. Mas a conta que fazemos, nesses casos, é simples: se o preço médio dessas passagens é de R$350,00 (ida e volta), e nas promoções pagamos cerca de R$230,00, ainda que percamos até 30% das passagens compradas (o que dificilmente acontece; chuto uma média de 10% pra menos), ainda assim vale a pena (conta: 7 passagens a R$350,00 = R$2.450,00, contra R$2.300,00 das 10 passagens, mesmo perdendo 3).
O mesmo raciocínio utilizamos nas passagens internacionais acima.
Mas há um certo porém: como sou assíduo aqui no VnV, em 2 minutos também consigo checar melhor época de viagens, ter uma noção de hospedagem e etc... De qualquer forma, toda viagem (até as mais "zicadas") acabam valendo a pena...rs

Fabricio
FabricioPermalinkResponder

Opa! E quantas vezes?! A penúltima foi uma passagem a R$1983,00 de SP a Bangkok, não pensei duas vezes e comprei. Posso dizer que a viagem foi incrível e a minha segunda vez na Ásia pelo segundo ano consecutivo, mas não me arrependo em nada. Já a última foi mês passado, uma promoção pro México e já vou em agosto.

Achilles
AchillesPermalinkResponder

Compro sempre por impulso. E sempre me dou bem. E mais, sempre viaja a família toda.
O único porém é escutar a minha esposa reclamar. As crianças adoram .Esse ano já tivemos na África do Sul , naquela promoção por menos de R $ 1000,00 cada .e foi fantástico.

Daniela Andrade

Já fiz duas viagens por impulso e foram ambas incríveis.
1) Cuba a 1200 reais, tendo de viajar já no mês seguinte. Decidi em 10 minutos, só dei uma pesquisada rápida no clima e na faixa de preço da hospedagem. Depois de comprada a passagem me dei conta de que não teria grana de sobra, pensei em cancelar a viagem, mas como o preço tava muito bom eu preferi forçar uma ecnomiazinha nos dias anteriores à viagem. Fui com grana curta, mas pesquisei muito, peguei dicas de amigos que já conheciam e aproveitei tanto Havana que já tava me sentindo em casa.
2) Madri a 1300,00 - consegui comprar com certa antecedência, pra viajar em Novembro. O único ponto negativo foi a empresa aérea - Alitalia, não recomendo pra ninguém. Era um destino que tava na lista, mas longe de ser prioridade. Acabei conhecendo várias cidadezinhas espanholas e também Barcelona. Gastei menos que o previsto - e olha que comi e bebi bem todos os dias. Minha primeira vez na Europa e foi incrível.

A próxima é Londres, também em novembro (mês do meu aniversário). Encontrei passagem SP-Madri a inacreditáveis 350 reais (erro da Iberia, que honrou), de lá vou pra Londres. Tô aqui no VnV justamente planejando essa viagem smile tô um pouco assustada com os preços porque a libra machuca, mas nada que uma economia não resolva (tô guardando o dinheirinho todo mês desde fevereiro).

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Eu comprei num promobug passagem pra Australia...kkkk. Em cerca de 20 minutos decidi e comprei, e depois fiz um roteiro pra encaixar nos dias...deu tudo certo e foi uma das melhores viagens da minha vida

Natália Gastão

Vixe! Sou mestre de comprar por impulso, foi assim com Moscou, África do Sul, Ilha de Páscoa, NY e Tailândia.
No geral, tudo correu super bem e aproveitamos bastante. Mas teria sido melhor ter uns dias extras na África do Sul, mas comprei no susto e não rolou de ter muito planejamento.
E a de NY nós compramos por um preço bom pela Air Canadá, então além de ter que fazer a conexão em Toronto, tivemos que pagar o visto de trânsito e uma passagem Rio-GRU-Rio, que no final das contas deu quase no mesmo se tivesse comprado a passagem normal, saindo do Rio.

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Já me arrependi. Comprei correndo uma passagem para San Juan na alta temporada a pouco mais de R$ 800,00 há uns 3 anos (uma promoçao para Buenos Aires saía em torno de 700) e me arrependi no dia seguinte. Antipatizei do nada com o lugar, com os hoteis, com as atrações e pedi pra cancelar. Menos de um ano depois eu já estava querendo cortar os pulsos, não sei onde estava com a cabeça pra cancelar aquela passagem. Hoje dou doido pra conhecer Porto Rico e fico só esperando outra promoção pra lá, mas é tão difícil...

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Muito interessante a matéria.

Lilian Routh
Lilian RouthPermalinkResponder

Já comprei sim para Portugal e Espanha por 30 dias depois de uma discussão em casa e gostei muito da viagem, deu tudo muito certo apesar de estar em cima da hora da viagem mas como não era mês de alta temporada consegui fazer minhas reservas com preços razoáveis . A raiva passou rapidinho depois da compra .

Luiz Guilherme

Nunca.

Assalariado, de férias marcadas, casado com professora, só viajo em alta temporada.

Então, pra mim, o que funciona é: planejar com bastante antecedência e comprar relativamente cedo.

Pra viajar pra Europa em julho eu compro com 10, 9 meses de antecedência. É, eu sei, é muito, mas nunca vejo o preço baixar muito do que paguei lá atrás, quando baixa.

Ma
MaPermalinkResponder

Nunca comprei por impulso, nem pretendo. Essas super promoções normalmente tem alguma pegadinha, como ser uma viagem curta ou várias horas em aeroporto. Prefiro escolher pra onde eu vou, sempre tenho umas 3 ou 4 opções, e ficar de olho no preço, e sempre tem dado certo. Pago um pouco mais caro mas vou nas datas que eu quero e com isso acabo sempre indo na melhor época.

Zuzu Bastos
Zuzu BastosPermalinkResponder

Nunca!!!, já tive muita vontade... mas não dá. Planejo com muita antecedência, pesquiso muito sobre o lugar, clima, problemas. Eu tenho uma viagem pronta tipo 9, 10 meses antes

Carla Z
Carla ZPermalinkResponder

Claro que já comprei por impulso em promoções! E foi assim que fui parar na Austrália, na Tailândia pelo segundo ano consecutivo, uma viagem que não esperava pra Miami e provavelmente outras que não lembro.
A da Austrália me deixou um pouco mais tensa no planejamento porque naquela época não tinha muitas referências.
O que fico chateada é com tantas que perdi! Só do tempo de pensar se da pra ir ou não, consultar calendário, grana, marido, chefe, blogs e já era...

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Também tem outro tipo de passagem por impulso, que são as mais caras. É aquele pensamento, não acredito que vou passar o feriado/final do ano em casa! Vou comprar alguma coisa! E aí vem aquela passagem de última hora, comprada também por impulso, pro lugar com o melhor custo benefício do momento, mas que não necessariamente seria a viagem da vez.

Cristiano santos

Comprei essa mesma promoção. Kkk
Foi um semi-impulso pois já tinha vontade e planos de voltar aos EUA. Paris foi um brinde. Tive que remanejar alguns planos por conta desses gastos, mas tá ótimo. Viajar é sempre bom demais!

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Vixiiiii isso sempre, sempre me acontece!!!! Kkkk eu fico pesquisando preços de lugares legais quando eu vejo PIMBA já tá na fatura do cartão de crédito e eu sempre compro com um ano de antecedência , vai chegando mais próximo da data começo a me arrepender , quero alterar algo, mas o final é sempre igual : aproveito a viagem toda do jeitinhoque comprei RSS

Júlio Segundo

Em Julho de 2015, a rota da Azul entre Campinas e Fort Lauderdale ainda era ''novidade''.
Após um fim de relacionamento conturbado, estava numa terça um dia após o ocorrido ás 9h da manhã no trabalho e recebi uma newsletter com passagens de ida e volta por 270 dólares, que a época cada algo em torno de R$ 780,00 e ainda poderiam ser divididas em 10x sem juros... Com a cabeça ainda bagunçada, fiz um daqueles desafios mentais: Se eu conseguisse esse preço, saindo aqui de Curitiba ainda hoje, pediria os 5 dias de folga que tenho em haver para o chefe e iria pra lá.... Simulei no site da Azul e apareceu uma opção, saindo ás 14h daquele dia, pelos benditos 270 dólares... parecia uma espécie de presságio. Me dirigi a mesa do chefe e falei que não estava muito bem, que as coisas estavam tranquilas no meu setor, e perguntei se poderia usar os dias que tinha de credito para pegar o restante da semana, ele estranhamente falou ok (pois ele não é um dos mais flexíveis chefes que já tive). Voltei a minha mesa, refiz a busca e comprei o bilhete com retorno no sábado à noite. Não tinha pesquisado nada de hotel, não sabia muito sobre Miami além dos clichês ''compras e diversão'', enfim, fechei a compra e logo me despedi dos colegas e do chefe para ir pra casa pegar as coisas pra viajar... eram somente 2h30 para eu estar no check-in do aeroporto. Cheguei em casa, pus 3 mudas de roupa numa mochila, passaporte e fui pra o aeroporto.
Chegando no check-in me pediram o endereço de hospedagem... que eu não tinha. Peguei dez minutos no computador no aeroporto e entrei no Google Maps, peguei aleatoriamente um hotel próximo ao aeroporto de FLL, só para constar (nem me ative a possibilidade de que poderiam me pedir esse comprovante, mas como falei a mente ainda estava bagunçada) e peguei o voo para Campinas... algumas horas de conexão e entrei para o voo rumo a Flórida. Como queria me isolar, deixei celular em casa, não avisei a ninguém, e quando decolamos veio um sentimento de pesar, um arrependimento que martelou o voo inteiro.... Estava decidido assim que aterrissasse mudaria para voltar no primeiro voo que tivesse, que tinha sido pura loucura fazer isso. Quando chegamos no aeroporto fiz a imigração mais tranquila no EUA que já fiz, a mulher praticamente não me perguntou nada. Saí e fui diretamente no guichê da Azul remarcar meu voo, nem queria sair do aeroporto, queria voltar naquele mesmo avião.... Só que não sei se por conta das promoções, só havia vaga no voo de sexta feira (era quarta pela manhã)... Tive que pagar 100 dólares de multa, e aí corri atrás de um pc para procurar onde iria ficar, como iria sair do aeroporto, enfim, não tinha nada planejado. Mas pensei, já que tenho esses dois dias e meio aqui, vou viver esses dois dias e meio bem, não deixa de ser uma oportunidade, afinal não conhecia Miami. Achei um Hostel na Collins Avenue por 25 dólares a diária, ficava a três ruas da Lincons Road, o desafio foi pegar os ônibus certos entre o aeroporto e o Hostel, sendo meu inglês meia boca, junto com o sotaque muito estranho dos americanos peguei três ônibus errados até finalmente chegar no Aventura Mall onde de lá peguei o ônibus que me levou até South Beach. O Hostel era super bem localizado, no quarto que eram para seis pessoas estavam somente eu e um alemão simpático que tinha um inglês compreensível e que inclusive me acompanhou e ajudou com os ônibus na viagem de quase 2h quando resolvi ir ao Dolphin Mall só pra ver de fato se as coisas eram tão baratas quanto falavam... Pior que não eram (tanto que nem me interessei por comprar nada)... No mais fiz praticamente tudo a pé nos arredores, fui no Jardim Botânico, no Pier Sul, no Marina bay sands, e claro andei muito pela Ocean Drive, Lincons Road (e Lincons park também que fica pertinho) e Espanhola way... que era onde praticamente tudo acontecia... Não comprei praticamente nada, comi Mc Donals, Burger King e Starbucks por todos esses dias (refeições de verdade são de fato caras, ao menos por lá), mas de maneira geral devo ter gasto no máximo uns 150 dólares nesses dois dias... me diverti a bessa, até esqueci os motivos que me levaram a essa louca aventura, deveria ter economizado os 100 dólares da remarcação e ter ido somente no sábado mesmo, mas não sabia que iria me empolgar tanto com essa viagem.
Óbvio que não vou recomendar aqui que façam o mesmo, até por que não deixou de ser sorte por exemplo, a agente de imigração não ter questionado minha hospedagem, ou mesmo você sair do país sem informar a amigos e familiares, mas posso dizer que até o apagão tecnológico (já que não usei celular ou redes sociais nesses três dias) deve ter contribuído positivamente para essa viagem ser o que foi uma experiência muito boa, faria tudo de novo!

Márcia
MárciaPermalinkResponder

Vi uma promoção espetacular em milhas para Rio/Madri/Rio pela TAM e não pestanejei. Comprei logo. Só que eu queria ir para Barcelona. Comprei pela low cost Easyjet os trechos Madri/Barcelona e Barcelona/Madri. Só que as passagens, obviamente, não eram vinculadas. Conclusão, deixei um tempo de conexão absurdamente grande para não dar nenhuma zebra e fiquei mais de 8 horas zanzando no aeroporto entre um voo e outro, além do stress de acontecer algo com o primeiro voo e eu perder o segundo, principalmente na volta, em que o segundo voo era internacional. Não faço mais isso.

Erica A
Erica APermalinkResponder

Só fiz isso até fazer 20 anos. Depois, nunca mais. Fiquei velha, meu coração não aguenta. haha

Anna Santos
Anna SantosPermalinkResponder

Kkkkk... Cara, vc é doido.... Kkkkk... Ainda bem que deu tudo certo!

João Paulo Oliveira

Fiz ano passado com uma passagem para esse ano, para BKK, estava bem barato para o que se é cobrado e não me arrependo. Não sabia como ia como ia fazer com meus plantões, mas no fim, foi uma experiencia unica e maravilhosa!! Valeu muito a pena

Fabio Rodrigues e Souza

Acabei de voltar de havana nessa vibe!
Vi no melhores destinos, analisei por umas 5hs e comprei!
Não me arrependi!! Inclusive recomendo a visita!

Paula
PaulaPermalinkResponder

Muitas vezes! Mas felizmente quase todas as viagens deram certo.

Dan M Hadek
Dan M HadekPermalinkResponder

Sempre planejo a viagem de olho em meia dúzia de destinos e vou pesquisando passagens, hotel, etc. até combinar um orçamento bacana, mas sempre antes de comprar já curti o lugar, vi coisas bacanas pra fazer, enfim.. A única vez que comprei por impulso sem pesquisar nada antes, deixei de fazer a viagem.

viviane
vivianePermalinkResponder

compro bastante passagem promocional com alertas de sites especializados em promos, geralmente sao lugares que quero ir, qd nao sao, dou uma olhada correndo pra ver se a época é boa (clima, alta temporada, etc). sempre deu certo. com as promos, da pra visitar muito mais lugares devido à economia na tarifa... nunca me arrependi nem cancelei viagem. mas a ultima me deu vontade, foi uma viagem a cada mês e eu estava cansada, mas fui na raça e adorei. mas nao faço essas viagens de perrengue, de pegar mil voos e chegar exausta depois de horas de viagem.

Erica A
Erica APermalinkResponder

Acho que todas as minhas viagens são por impulso. haha Como quero ir para todos os lugares, o que aparecer com preço bom eu compro. Geralmente ponho no boleto para ter um tempo a mais para pensar e analisar hotéis, e outros detalhes. Quando não posso viajar, nem entro no Melhores Destino para não cair em tentação. Quase sempre quando me perguntam porque fui para xxx minha resposta é porque estava na promoção.

Maria de Assunçao Faria

Acho que estou viciada em promoção Aérea, rsrs. Aproveito todas. Adoro comprar no impulso e depois programar o destino.
Agora mesmo estou com viagem marcada para Rússia comprada numa super promoção.
Meus planos era fazer também a Transiberiana mas não rolou pois não tinha companhia e não queria fazer sozinha. Mudei para Moscou, São Petesburgo e Croácia e já estou amando meu roteiro.
Consegui os trechos para Croácia em voos diretos de Moscou para Dubrovnik e Zagreb para São Petesburgo. Enfim acho que aproveitarei bastante minha passagem mega promo, mesmo pagando por estes trechos um valor não tão promocional rsrs.
Faço isso sempre, compro no impulso, pago muito menos e no fim das contas viajo para roteiros que talvez não estaria pensando em ir numa tarifa normal e acabo aproveitando ao máximo.

Simone Alvarenga de Carvalho

Já comprei muito por impulso em promoções!!!! Alias minhas melhores viagens foram por impulso. Foi assim que fui parar na Turquia e Grécia, Leste Asiático, Leste Europeu, Índia e muitos outros lugares. O pior é que compro e depois fico catando alguém para ir junto. Sempre sobra para uma amiga ou alguem da família. A última foi passar o feriado de Corpus Christi em Nova York (só tinha 5 dias). Tinha passado o carnaval na Índia e a semana santa em Santiago e minha chefe quase deu ataque quando avisei que iria tirar 2 dias para viajar. Nesta viagem não consegui companhia e tive certeza que estava fazendo uma loucura. Loucura mesmo foram os dias que passei em Nova York. Uma maravilha. Fiquei hospedada num hotel design no Soho e pude aproveitar a parte downtown da cidade. Na manhã de sábado caiu uma chuvinha e aproveitei para ir no MoMA e depois almocei no restaurante do museu. Muito bom. Espero continuar fazendo mais loucuras.....

Lúcia
LúciaPermalinkResponder

Quando estou estressada e vejo passagens em promoção, faço uma pesquisa rapidinha de clima, preços médios de hotéis e mando bala.Tem época que tenho 3 viagens marcadas.Sempre que compro numa promoção marco a viagem pra 10 meses pra frente dando tempo de reservar os hotéis em suaves prestações. Até hoje não me arrependi de nada e espero conhecer o MUNDO nestes impulsos de loucura.

Adelaide Rossini de Jesus

Passei muitos anos detestando Nova York por ter estado lá em fevereiro de 1961.Tinha feito um curso na Florida ( Coral Gable ) e não tinha roupas para ir a parte alguma.Em setembro de 2015 fui para lá com minha filha que custeou tudo e adorei.Não alugamos carro e fomos a toda parte de metro e ônibus, conhecemos pessoas,usos e costumes. Valeu!

Bruno Porto
Bruno PortoPermalinkResponder

Algumas vezes, Europa, voos domésticos. Nessa semana mesmo comprei em uma promoção relâmpago para Porto Seguro. Caso seja um lugar que tenho interesse eu compro, até pq tenho flexibilidade no trabalho para escolher os dias que pretendo tirar férias, tanto que quando é assim eu compro, depois vou marcar as férias kkkk

Bruna Carvalho

Várias vezes!
Tenho o mundo inteiro na minha lista, então quando surge um preço bom tento me controlar pra não comprar, mas nem sempre consigo.
Com o passar dos anos e a experiência com viagens estou mais controlada com as tentações.
Mas sempre deu tudo certo, eu me ajeito aqui, ajeito ali, planejo uma viagem econômica e nunca fiquei no prejuízo e nem com dívidas.

Fábio
FábioPermalinkResponder

Comprei e valeu a pena! Fui de Campo Grande a NYC e Washington depois de comprar as passagens em promoção no mês de fevereiro! Muito bom, fui no final de setembro, boa temperatura, clima agradável... Claro que o voo de promoção tem lá suas dificuldades, como por exemplo, ficar umas horas no Panamá (Copa Air), porém, paguei 2 passagens pelo preço de uma... No meu caso valeu muito a pena...além de ter tempo suficiente para tirar o visto e organizar tudo...

Octavio Costa
Octavio CostaPermalinkResponder

Muito bom

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar