Rock in Rio 2017: como ir à Cidade do Rock, onde se hospedar e dicas para passear no Rio

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Rock in Rio 2017: como chegar

No entorno de dois fins de semana de setembro -- sexta 15, sábado 16 e domingo 17; quinta 21, sexta 22, sábado 23 e domingo 24 -- o Rock in Rio 2017 vai ser o primeiro grande evento a sacudir o Rio de Janeiro desde a Olimpíada.

Quem conseguiu comprar ingresso vai encontrar uma faceta do Rio que não sai no noticiário: a cidade está muitíssimo mais organizada para receber visitantes. O melhor legado dos Jogos é o turístico, com transporte mais eficiente, uma hotelaria radicalmente renovada (e com diárias mais em conta do que há dois anos) e novas atrações imperdíveis. Quem for ao Rock in Rio verá.

Se preferir, clique para ir direto ao tópico desejado:

  • Rock in Rio 2017: como chegar

Rock in Rio 2017: como chegar

Metrô + BRT

A Cidade do Rock, onde vai ser realizado o Rock in Rio 2017, ocupa uma área do Parque Olímpico, em Jacarepaguá (uma região que, para parecer mais perto, virou 'Barra da Tijuca'). Quem for ao Rock in Rio vai poder usar o formidável esquema de transporte público que surpreendeu ao funcionar direitinho na Olimpíada.

Só que agora o esquema está mais azeitado -- e ampliado. Na Olimpíada, o metrô tinha sido inaugurado às pressas, e parava à meia-noite para manutenção preventiva. Durante os sete dias do Rock in Rio 2017, porém, o metrô vai funcionar 24 horas para desembarque. Como o BRT especial do Rock in Rio (o ônibus articulado que leva ao metrô) vai funcionar até as 5 da madrugada, você vai poder ficar até o fim do último show, sem os perrengues que os espectadores dos eventos noturnos da Olimpíada passaram.

Outra boa novidade é que o bilhete para o Rock in Rio vai custar o preço de uma viagem comum (R$ 4,30 o metrô + R$ 3,60 o BRT). A viagem ida e volta vai custar R$ 15,80 por pessoa. Não será necessário comprar um cartão de transporte específico para o evento.

Como ir ao Rock in Rio 2017 de metrô + BRT

Se você se hospedar na Zona Sul ou no Centro:

  • 1. Compre um cartão RioCard comum (veja abaixo).
  • 2. Vá de metrô até a estação Jardim Oceânico (linhas 1+4).
  • 3. Siga com o BRT 90, que fará a ligação direta entre a estação Jardim Oceânico e a Cidade do Rock (haverá placas indicativas, não se preocupe).
  • 4. Na ida, serão cobradas duas viagens, e você receberá uma pulseira que funcionará como passagem de volta do BRT.
  • 5. Na volta, use sua pulseira para embarcar no BRT 90 até a estação Jardim Oceânico, onde você vai usar novamente seu RioCard para embarcar no metrô.
  • 6. Caso o seu hotel ou apartamento não esteja perto de uma estação do metrô, peça um táxi de aplicativo ao desembarcar. (Querendo saltar numa estação situada num ponto bem iluminado e com saída para todos os lados da Zona Sul, recomendo a estação General Osório; use os acessos A/Praça General Osório ou B/Rua dos Jangadeiros).

Se você se hospedar na Barra:

  • 1. Compre um cartão RioCard comum (veja abaixo).
  • 2. Vá de ônibus, BRT ou táxi até o Terminal Alvorada.
  • 3. Siga com o BRT 92, que fará a ligação direta entre o Terminal Alvorada e a Cidade do Rock (haverá placas indicativas, não se preocupe).
  • 4. Na ida, serão cobradas duas viagens e você ganhará a pulseira que funcionará como passagem de volta do BRT.
  • 5. Na volta, use sua pulseira para embarcar no BRT 92 até o Terminal Alvorada.
  • 6. Há linhas de ônibus e BRT que funcionam de madrugada, mas no seu lugar completaria a viagem a qualquer ponto da Barra num táxi de aplicativo.

Como comprar o RioCard

Rock in Rio 2017: como chegar

O RioCard é o único cartão de transporte do Rio que funciona em todos os meios de transporte: metrô, ônibus (incluindo frescões), BRT, VLT, trem e barcas.

O cartão é indispensável, mas é cheio de pegadinhas. Vamos às duas pegadinhas que mais atrapalham os forasteiros:

Rock in Rio 2017: como chegar

  • Não confunda com o cartão do metrô! O metrô tem seu próprio cartão, que funciona apenas no metrô. Mas o RioCard (que tem escrito na frente "Bilhete Único"), funciona em todos os meios de transporte, inclusive no metrô. Por isso, o RioCard é o único cartão que você precisa comprar. (Em todo os acessos de todas as estações do metrô há catracas que aceitam o cartão do metrô e catracas que aceitam o RioCard.)
  • O RioCard é difícil de encontrar; compre na chegada! O RioCard não é vendido em bancas, nem nas bilheterias do metrô (acho isso um absurdo). O RioCard só está à venda em máquinas específicas que você encontra em determinados acessos de algumas (poucas) estações de metrô, e também em todas as estações do BRT e do VLT. Tire essa preocupação da cabeça comprando o seu RioCard já ao desembarcar no Rio -- você consegue comprar tanto nos aeroportos (Galeão ou Santos Dumont) quanto na Rodoviária.

Onde comprar seu RioCard ao desembarcar no Rio

Rock in Rio 2017: como chegar

No Galeão - no Santos Dumont - na Rodoviária

No aeroporto do Galeão:

  • Compre no guichê do BRT, que fica no desembarque nacional, junto à porta da saída. O guichê tem atendentes de carne e osso. Eles não aceitam cartão, mas dão troco. É o melhor lugar para comprar vários cartões ao mesmo tempo (nas máquinas é um saco).

No aeroporto Santos Dumont:

  • Ao sair da área de esteiras para o saguão de desembarque, vire à esquerda. No fim do terminal de desembarque (antes da interligação com o terminal de embarque) haverá uma saída, com placas indicando para a estação do VLT. Ali, encostadas na parede da direita, você verá duas máquinas de RioCard. Essas máquinas do Santos Dumont não aceitam dinheiro, só cartão de débito. Como todas as máquinas do RioCard, você vai precisar comprar um cartão de cada vez.
  • Caso queira pagar com dinheiro, você pode usar a máquina da estação do VLT (que também aceita débito). Note, porém, que as máquinas do RioCard não devolvem troco. Você vai precisar carregar o RioCard com o valor integral que você inserir em dinheiro na máquina.

Na Rodoviária

  • Siga a sinalização para a estação do VLT (você vai sair pelo portão de desembarque da rua Equador, atravessar a rua e seguir à esquerda pela calçada). Na estação do VLT você encontra uma máquina que aceita débito ou dinheiro. A máquina só vende um cartão por vez e não dá troco.

Em estações do metrô

Caso você esqueça de comprar seu RioCard no desembarque, ou precise fazer recarga durante sua estada, vai encontrar máquinas do RioCard nessas estações do metrô do Centro e da Zona Sul. Essas máquinas só processam um cartão por vez, aceitam débito e dinheiro, mas não dão troco.

  • Carioca
  • Largo do Machado
  • Botafogo
  • Cardeal Arcoverde
  • General Osório (acessos A e B)
  • Jardim de Alah
  • Antero de Quental
  • São Conrado
  • Jardim Oceânico

Quanto carregar no RioCard?

O cartão custa R$ 3, que você paga uma vez só (depois basta fazer recargas). Para saber quanto você vai gastar em transporte público, faça um roteiro dos seus passeios, some as tarifas e carregue o total já ao comprar o cartão, para evitar precisar fazer recarga.

Essas são as tarifas vigentes em 2017:

  • Metrô: R$ 4,30
  • BRT: R$ 3,60
  • VLT: R$ 3,80
  • Ônibus: R$ 3,60
  • Barca: R$ 5,50
  • Frescão Galeão-Gávea: R$ 14 (bom para quem vai se hospedar na Lapa -- desça na rua da Glória e siga de táxi --, Largo do Machado e Botafogo)
  • Frescão Galeão-Alvorada via Zona Sul: R$ 16 (bom para quem vai se hospedar na Zona Sul)
  • Frescão Galeão-Alvorada via Linha Amarela: R$ 16 (bom para quem vai se hospedar na Barra)

Existe integração entre ônibus + BRT e entre ônibus comum + VLT (você faz baldeação sem que o RioCard debite nova passagem). Não há integração entre o metrô e nenhum outro meio de transporte (ao fazer baldeação, o RioCard vai debitar uma nova passagem).

Do aeroporto ou Rodoviária direto para o Rock in Rio 2017

É possível ir direto do local de desembarque no Rio para o festival. Note, porém, que o evento vai oferecer serviço limitado de guarda-volumes (veja aqui, item 14) -- ou seja, você pode se ver obrigado a acompanhar os shows com uma mochila pesada nas costas.

Caso você opte por essa medida extrema, não esqueça de avisar seu hotel que você vai chegar de madrugada; caso contrário, o seu quarto pode ser revendido para outra pessoa.

Se for fazer bate-volta (haja saúde e juventude!!!), use o transporte Primeira Classe (veja abaixo), o único que leva de volta aos aeroportos e rodoviária.

Do Galeão direto para o Rock in Rio 2017

  • Pegue o frescão Galeão-Alvorada via Linha Amarela (R$ 16) até o Terminal Alvorada. Siga com o BRT 92 (R$ 3,40) direto para a Cidade do Rock

Do Santos Dumont direto para o Rock in Rio 2017

  • Pegue o VLT (R$ 3,80) e desça na estação Cinelândia do metrô. Continue pela linha 1+4 do metrô (R$ 4,30), direção Jardim Oceânico; desça no Jardim Oceânico. Siga com o BRT 90 (R$ 3,60) direto para a Cidade do Rock

Da Rodoviária direto para o Rock in Rio 2017

  • Pegue o ônibus executivo Conexão Barra-Rodoviária (R$ 16,95) até o Terminal Alvorada. Siga com o BRT 92 (R$ 3,60) direto para a Cidade do Rock

Transporte Primeira Classe: R$ 100 por pessoa, por dia

Rock in Rio 2017: como chegar

Para quem não quer ir de transporte público, o Rock in Rio 2017 oferece um transporte de ônibus executivo com local e horário marcados de ida e entrada preferencial na Cidade do Rock. Os ônibus partem de 15 pontos no Rio (incluindo Galeão, Santos Dumont e Rodoviária), e ainda Niterói (São Francisco) e Petrópolis (uma saída diária, às 12h30).

Na ida, o transporte é ponto a ponto: do local de embarque à Cidade do Rock. O horário da ida é fixo: se você perder a hora, perde a passagem.

Na volta, que opera entre 22h e até 2 horas depois do encerramento do último show no Palco Mundo, não há horário marcado: os ônibus saem assim que lotam, e fazem paradas ao longo do trajeto.

O preço é idêntico para qualquer trajeto: R$ 100 por pessoa, por dia (inclui ida e volta).

Os locais exatos de partida e o itinerário da volta ainda não foram divulgados.

O transporte deve ser comprado pelo site e vem carregado num cartão pré-pago que, se você carregar com mais saldo, funciona para despesas dentro da Cidade do Rock.

Para transporte Primeira Classe comprado online até 16 de agosto, o cartão é entregue em qualquer estado do Brasil. Para o transporte Primeira Classe comprado de 17 a 28 de agosto, o cartão só é entregue em endereços dentro do Rio de Janeiro.

  • Onde se hospedar para o Rock in Rio 2017

Para ir ao Rock in Rio 2017 a pé

Existe toda uma zona hoteleira no entorno do Parque Olímpico. Quando não há eventos na área (o Riocentro está ali perto também), esses hotéis oferecem as diárias mais camaradas do Rio de Janeiro. Durante eventos, porém, as diárias sobem. Quem quiser o privilégio de se hospedar num hotel novinho a uma distância caminhável da Cidade do Rock vai encontrar tarifas de até R$ 900 por noite. Mas, dependendo da noite, ainda dá para achar uma ou outra oferta a R$ 400 ou R$ 500 -- vale a pena pesquisar. (Quanto à caminhada em si: a região estará bastante policiada por causa da restrição de tráfego. Voltar a pé depois do show não será uma loucura.

O Venit Barra fica praticamente em frente à Cidade do Rock. É só atravessar a avenida. Na mesma calçada do Parque Olímpico, mas a pouco menos de 10 minutos de caminhada, o Courtyard by Marriott e o Residence Inn by Marriott são 4 estrelas bastante confortáveis.

Ainda na avenida do Parque Olímpico, mas na direção oposta ao Riocentro, o Hilton Barra é o 5 estrelas mais em conta do Rio (e talvez mantenha o título durante o Rock in Rio também). O complexo formado por Novotel e Ibis fica um pouquinho adiante.

Para se hospedar perto do Rock in Rio mas também perto da praia, dê uma olhadinha na seção de hospedagem do nosso Guia da Barra da Tijuca (o link leva direto para a seção).

Hotéis do lado de estações de metrô

Atualmente, a melhor estratégia para se hospedar no Rio é ficar perto de uma estação de metrô. O metrô está levando a mais lugares e é o jeito mais seguro de se locomover pela cidade. Durante o Rock in Rio, com o metrô funcionando 24 horas para desembarque, hospedar-se no entorno imediato de uma estação vai permitir que você salte a qualquer hora da madrugada praticamente na porta do seu hotel, sem caminhar por quadras ermas.

Em épocas pouco concorridas, a maioria desses hotéis têm tarifas entre R$ 250 e R$ 300. Nos dias de Rock in Rio, as diárias estão subindo para o patamar de R$ 400.

Copacabana

Rock in Rio: onde ficar

Best Western Plus Copacabana Design

Exatamente em frente à estação Cardeal Arcoverde, o ainda novinho Best Western Plus Copacabana Design é o top entre os hotéis na cara do metrô.

Próximo ao acesso Figueiredo de Magalhães da estação Siqueira Campos, o Premier Copacabana é um veterano que passou por um lifting. Na minha pesquisa, era o que oferecia os preços menos convidativos.

Rock in Rio 2017: onde ficar

Atlântico Rio e Ibis Copacabana Posto 5

Dois hotéis ficam a meia quadra do acesso Barata Ribeiro da estação Cantagalo. O Ibis Copacabana Posto 5 é da safra olímpica; o Atlântico Rio já está por ali há mais tempo e foi retrofitado.

Ipanema

Ipanema tem muitos hotéis próximos ao metrô, mas nenhum exatamente na porta. O hostel El Misti Ipanema está a meia quadra da estação Nossa Senhora da Paz, na rua Joana Angélica, e tem dormitórios coletivos e quartos privativos.

Botafogo

Rock in Rio 2017: onde ficar

Zii Botafogo

O básico-moderninho Zii Botafogo fica na calçada oposta do acesso São Clemente Praia da estação Botafogo.

Largo do Machado

Esta zona hoteleira é a mais interessante para quem está com orçamento apertado. Ao contrário de quem fica na Lapa (outro pólo hoteleiro low-cost), quem fica no Largo do Machado pode vir do Galeão de frescão (o Galeão-Gávea, que vem pela rua Bento Lisboa até o Largo do Machado), e da rodoviária ou do Santos Dumont de VLT + metrô (salte em Largo do Machado). O Largo do Machado também é o ponto de partida de uma das vans oficiais para o Cristo Redentor; e está bem localizado para passear no centro de metrô + VLT, ir a Santa Teresa de Uber, e esticar à Zona Sul de metrô. (A cena alternativa de Laranjeiras fica ao lado.)

Rock in Rio 2017: onde ficar

Villa 25

O hotel mais próximo do metrô Largo do Machado é um hostel, o Villa 25, que aproveita um casarão clássico, onde ficam os dormitórios coletivos, e tem um prédio novo anexo, nos fundos, com quartos privativos. Você vai caminhar uma quadra da estação até o hostel.

Rock in Rio 2017: onde ficar

1900 e Petit Rio

Existem outros dois hotéis BBB novos no pedaço, mas você vai precisar duas quadras e meia, de madrugada, desde a estação. O 1900 também reaproveita um casarão antigo, tem quartos compactos e preços simpáticos. O Petit Rio tem um quê de design e custaria o dobro na Zona Sul.

  • Como passear durante o Rock in Rio 2017

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã, Praça Mauá

Conciliar Rock in Rio com turismo vai depender do seu grau de imersão no festival. Os portões da Cidade do Rock abrem às 14h, e o último show do palco principal deve terminar às 2h. Um espectador dedicado vai chegar em casa lá pelas 4 da matina. Sobra pouco tempo para turistar (ou ir à praia).

Caso você não se importe de chegar mais tarde ou não esteja interessado no último show da noite, porém, é possível cavar intervalos de 4 a 5 horas entre o café da manhã e a partida para a Cidade do Rock. Estando hospedado entre o Centro e a Zona Sul, essas 4/5 horas são tempo suficiente para fazer passeios -- estanques -- ao Cristo Redentor, ao Pão de Açúcar, ao Boulevard Olímpico ou ao Jardim Botânico.

O ideal, no entanto, é ter dias livres para passear ou pegar praia, sem Rock in Rion na parada.

Temos vários roteiros prontinhos para você usar. É só clicar.

Passeios que cabem numa manhã

Praia do Pontal

Praia do Pontal, Recreio

Passeios de dia inteiro

Niterói

MAC, Niterói

 

Leia mais:

97 comentários

Jessica
JessicaPermalinkResponder

Muito bom o post!!!! Arrasou!!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar