Febre amarela: dose fracionada não dá direito a certificado internacional

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

febre amarela dose fracionada não serve para emitir certificado

Febre amarela: só a dose-padrão serve para viajar

Para combater a iminência de um surto de febre amarela entre os estados de São Paulo, Rio e Bahia, o Ministério da Saúde vai iniciar uma campanha de vacinação em massa usando doses fracionadas. Em vez da dose-padrão de 0,5 ml, a população desses estados vai receber uma dose de 0,1 ml. Segundo a Fiocruz, esta dose menor é suficiente para imunizar por 8 anos.

No entanto, a dose fracionada não é suficiente para quem precisa do certificado internacional de vacinação para viajar ao exterior. A Anvisa emitiu um comunicado (leia aqui) explicando que só emitirá o certificado para quem tiver tomado a dose-padrão.

Como fazer para tomar a dose-padrão em São Paulo, Rio e Bahia

Quando a campanha da vacinação fracionada começar, a dose-padrão só será aplicada se você apresentar a passagem emitida para o país em que o certificado internacional é exigido.

Fora de São Paulo, Rio e Bahia

Meu conselho: se você tem planos de viajar para países tropicais (na América Latina, Caribe, África, sul da Ásia ou Oceania), vacine-se o quanto antes.

É provável que países que hoje não exigem a vacina, como Peru e México, venham a pedir. E quando isso ocorrer, vai ser para o dia seguinte -- e quem tiver comprado passagem e não tiver a vacina terá que desmarcar a viagem, porque a vacina só vale depois de 10 dias de tomada.

Vacine-se também antes que o surto chegue ao seu estado e as doses comecem a ser fracionadas (ou, pior, racionadas) por aí também.

  • Onde me vacinar e fazer o certificado internacional?

  • Tome sua vacina (dose-padrão) num posto do SUS; você receberá seu certificado nacional
  • Com a vacina tomada, faça pré-cadastro para o certificado internacional no site da Anvisa (funciona melhor em Explorer)
  • Com o pré-cadastro feito, procure um Centro de Orientação ao Viajante da Anvisa (veja lista aqui) para emitir seu certificado internacional

Mostramos o passo a passo neste post.

Meu certificado venceu. Preciso me vacinar de novo?

  • Não. Pela nova determinação da OMS, a vacina contra febre amarela (desde que tomada na dose-padrão) imuniza para a vida toda. Por isso, existe o entendimento de que os certificados 'vencidos' continuam válidos, já que não há mais necessidade de reforço da vacina após 10 anos.
  • Mas como não dá para garantir que todos os atendentes de check-in e todos os agentes de imigração do mundo estejam a par (e seus países, de acordo) com a nova norma da OMS, é recomendável pedir uma segunda via do seu certificado vencido. Ele será emitido já com validade para a vida inteira.
  • Como emitir o certificado de isenção?

A vacina contra febre amarela não pode ser aplicada em:

  • Mulheres grávidas
  • Bebês com idade inferior a 6 meses
  • Maiores de 60 anos
  • Pessoas em tratamento com corticóides, quimioterapia ou radioterapia
  • Portadores do vírus HIV
  • Pessoas alérgicas a componentes da vacina

Caso você se enquadre num desses casos, nem é necessário ir à Anvisa.

Leia mais:

27 comentários

Joseane Balzer

Boa tarde, já tomei a vacina contra febre amarela e venceu seu 10anos, este ano 2018 tenho que tomar reforco como viajo muito para o exterior tem que ser padräo, como e onde posso tomar aqui pelo SUS na minha cidade de Londrina Pr? E como devo proceder para tomar a dose padräo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Joseane! Basta tirar uma segunda via do seu certificado vencido. A OMS determinou que a vacina (dose padrão) vale pela vida inteira.

Sandra Almeida

Tomei a vacina em agosto de 2008 é necessário tomar novamente?
Para poder viajar para outros países que exigem a vacina ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sandra! Se você tem o certificado internacional, ele deve estar marcado com validade até agosto de 2018. Existe um entendimento de que não é mais necessário reforço depois de 10 anos, e que todos os certificados emitidos têm validade para a vida inteira. Mas para evitar contratempos, o melhor é ir a um posto de certificação da Anvisa e pedir a emissão da segunda via do seu certificado. Já vai sair com validade para a vida inteira.

Lu
LuPermalinkResponder

Onde posso conseguir no Rio a 2a via do certificado, sem prazo de validade? Meu certificado vence em fev/2018.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lu! Nos mesmos postos da Anvisa que emitem o certificado.

Ana Maria
Ana MariaPermalinkResponder

Alguem sabe dizer se estão aceitando o certficado emitido antes desta norma, aquele que tem data de validade. O meu é de 2008 e possui data validade

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana Maria! Pela norma da OMS, todos os certificados têm validade pela vida inteira, independentemente do que esteja registrado.

Mas na hora de fazer check-in ou passar pela imigração de um país, você não tem como invocar alguém da OMS caso o funcionário não esteja a par da norma. Por isso, o melhor é emitir uma segunda via. Já sairá com validade para a vida inteira.

Elisa Nader Marini

Boa noite! Vamos viajar em 04/02/2018 para Amsterda / Bruxelas / Paris e Londres, com conexão em Roma na entrada na Europa. Estes países estão exigindo a vacinação? Moramos em Santa Catarina e aqui não tem campanha de vacinação . Abraços e obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Elisa! Não é preciso haver campanha para se vacinar. Basta ir a um posto de saúde.

Mas para a Europa não é necessário. Só países tropicais exigem a vacina.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2017/10/vacina-febre-amarela-viagem

Camila
CamilaPermalinkResponder

Meu certificado está com nome de solteira, pois o emiti há quase sete anos, para viajar em lua de mel. Estou indo no próximo mês ao Panamá, e meu passaporte está com nome de casada. Saberiam dizer se há algum problema quanto a essa divergência (somente acrescentei um nome) ? Ou seria melhor solicitar segunda via atualizada junto à Anvisa?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Camila! Para ter a consciência mais tranqüila e não depender da interpretação subjetiva de um funcionário de cia. aérea ou agente de imigração, faça a segunda via. Inclusive já sairá com validade para a vida inteira.

Lu
LuPermalinkResponder

Obrigada, Boia.
Pelo q pesquisei no site, seria no Galeão?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lu! É o que site da Anvisa indicar. Note que esses postos de certificação normalmente não oferecem vacinação.

Aurea L. Gonçalves

Bom dia! Quais países exigem o certificado???

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aurea!

Neste post há um link para o site da Anvisa com a lista atualizada neste post:

https://www.viajenaviagem.com/2017/10/vacina-febre-amarela-viagem

Essa lista muda constantemente. No ano passado vários latino-americanos passaram a pedir o certificado. Vacine-se, é o melhor para fazer até para se proteger no Brasil mesmo.

Lucilene
LucilenePermalinkResponder

Os postos da Anvisa em SP só têm vaga para emissão dos certificados para o final de fevereiro.

Diego Maia
Diego MaiaPermalinkResponder

O posto da Anvisa de Congonhas só tem vaga para emissão do CIVP para final de março agora. Vou tentar atualizar o meu (trocar o número do passaporte e pegar o carimbo "LIFE") e volto aqui pra dizer.

ALine
ALinePermalinkResponder

E se tomar a fracionada agora e depois de uns 3 anos resolver viajar para um país que exige o certificado ? O que fazer ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aline! Vai ter que tomar a dose integral.

Cris
CrisPermalinkResponder

No meu caso, que tomei a vacina da febre amarela em 2008, mas tenho apenas o certificado normal (estadual), posso solicitar agora o certificado internacional da ANVISA com essa dose de 2008, que segundo a diretriz da OMS vale para a vida toda? Ou seria mais prudente tomar nova dose da vacina?

Não tenho passagem marcada para América Latina ou SE Asiático, mas sim para a Europa em fevereiro (onde não é pedido).

Por outro lado, minha mãe e meu irmão tem passagem marcada para o Uruguai em fevereiro e eles nunca tomaram a vacina. No caso deles, será necessário?

OBS: moramos em Porto Alegre.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cris! Não precisa se vacinar de novo, não. É só ir ao posto da Anvisa com o seu certificado nacional para transformar em internacional.

O Uruguai ainda não pede a vacina. Mas pense que todo mundo vai acabar precisando se vacinar. É melhor se vacinar agora, quando não há histeria nem falta de vacina nem dose fracionada no seu estado, do que esperar para se vacinar quando for um caso de emergência sanitária local -- o que pode acontecer em breve.

Renato
RenatoPermalinkResponder

Vi a observação nesse post de que a vacina para maiores de 60 anos não pode ser aplicada.
Vou fazer uma viagem com meus sogros e fui pesquisar...
Na verdade, a vacina para maiores de 60 anos pode ser aplicada, mas como há um risco de maior de efeitos colaterais quando é aplicada pela primeira vez depois dos 60 anos, é solicitado um parecer do médico de que pessoas dessa faixa etária podem tomar a vacina, para afastar alguma imunodeficiência.
A pessoa maior de 60 anos que já tomou a vacina e não tem como comprovar com o cartão do local onde foi vacinado, e precisa muito do certificado internacional, pode tomar sem receio, mas vai precisar do laudo médico autorizando a vacina. Mas não é necessário repetir a dose após os 10 anos, já é consenso (no mundo todo, e não apenas aqui, onde até vacina tem que repartir) de que a vacina não precisa de reforço. A pessoa maior de 60 que já tomou e não tem como comprovar também pode providenciar com seu médico o atestado de isenção, mas o agente de imigração pode encrespar se quiser.

Aline
AlinePermalinkResponder

Olá! Farei uma viagem para os EUA (Orlando), com conexão no Panamá (cerca de 2 horas). É necessário a emissão do Certificado Internacional, mesmo em conexão? Procurei no site da Anvisa esta informação, mas não encontrei a resposta, sendo que só encontrei a informação da necessidade para entrar no Panamá. Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aline! Pergunte sempre à cia. aérea, que é quem decide isso na hora do check-in. Atualmente a Copa embarca passageiros sem o certificado para conexões de até 6 horas, sem sair do aeroporto.

Mas essa informação pode mudar a qualquer momento.

Recomendamos VACINAR-SE E DESPREOCUPAR-SE PARA O RESTO DA VIDA quanto a essa questão.

Katy Elayny Vidal

Tenho conexão de 3h e 30m pela Avianca na Colombia, já estou com o certificado, porém terá apenas 8 dias de vacinação. Corro o risco de não embarcar????

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Katy! A cia. tem deixado embarcar sem certificado quem vai apenas fazer conexão, sem sair do aeroporto. Isso pode mudar a qualquer momento, mas até hoje não temos notícia de ninguém ter sido barrado.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar