Rio de Janeiro: como visitar com segurança

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Rio de Janeiro segurança

Basta mencionar o Rio de Janeiro, e instantaneamente aparece a pergunta: "E a segurança?". As belezas, o charme e os tesouros cariocas não são suficientes para impressionar quem está obcecado com arrastões, balas perdidas, tráfico de drogas, crise sem fim. Os cariocas parecem ser os primeiros a desaconselhar visitas à sua cidade.

Quer pular o blablablá? Clique para ir direto às dicas práticas de segurança no Rio

No entanto, é só você caminhar por Copacabana, Ipanema ou Leblon para perceber que há mais moradores de classe média caminhando na rua e usando a cidade (fora de carros, fora de shoppings!) do que em qualquer outra metropóle brasileira. Não existe lugar do país com tantas mesas nas calçadas e com um comércio de rua tão forte em bairros de classe média. Se o Rio é tão perigoso assim, por que tanta gente ainda está nas ruas?

Num dia de sol e calor -- em qualquer fim de semana do ano -- as praias do Rio lotam, do Leme ao Pontal. Por que dezenas de milhares de pessoas insistem em se expor a arrastões?

O contra-senso continua quando você examina o turismo. A Olimpíada ocorreu na maior tranqüilidade. Não houve nenhum caso de violência contra turistas durante o Rock in Rio 2017. Os Réveillons de 2018 e 2019 foram sucesso retumbante, com ocupação total dos hotéis. Os argentinos estão por toda parte, nas praias, nos pontos turísticos, nos supermercados, felizes como mineiros em Guarapari.

O Carnaval 2018, como se sabe, escapou ao controle -- tanto que acabou dando a deixa para a intervenção federal na segurança. Mas mesmo nesses dias conturbados, os episódios de violência foram localizados, ao final de blocos gigantescos e numa madrugada fatídica na avenida Vieira Souto. O instagram dos seus amigos que foram passar o Carnaval no Rio atesta como se divertiram e, pelo jeito, voltaram com seus celulares intactos. (Claro que todo mundo também conhece alguém que teve o celular roubado no Carnaval -- mas aconteceu aos montes também nas ruas de São Paulo, Salvador ou Olinda.)

É assim há 30 anos

Rio de Janeiro segurança

Eu viajo ao Rio como turista há pelo menos 30 anos, e desde o fim de 2015 moro durante parte do ano na cidade. Não me lembro de nenhum momento em que viajar ao Rio ou morar no Rio não incluísse adotar um pacote de precauções de segurança. A insegurança e a violência sempre existiram. Nos lugares mais violentos da cidade, a violência de fato aumentou. Morar no Rio está de fato mais inseguro. Mas visitar o Rio, por incrível que pareça, está mais seguro -- ou menos inseguro, se você preferir -- do que antes da Olimpíada.

Continue lendo, que eu explico.

Insegurança do morador x Insegurança do turista

O Rio sofreu a crise brasileira de uma maneira muito mais intensa do que o resto do país. O estado foi à falência, o funcionalismo e os aposentados deixaram de receber, a recessão foi brutal, a população de rua aumentou. A falta de continuidade do projeto das UPPs (as unidades de polícia pacificadora, instaladas nas favelas) fez recrudescer a violência em morros e comunidades. O estado de espírito que define o carioca passou de 'descontração' para 'desalento'.

Se você precisa mandar seus filhos para a escola todos os dias; se você tem que cruzar um túnel (ou a Linha Vermelha) todos os dias para trabalhar; se o único meio de transporte que serve para você todos os dias é o ônibus; se você passa todas as suas noites num apartamento de fundos para um morro onde há tiroteios -- realmente, não está fácil.

Mas você, como turista, tem o privilégio de não precisar passar por nada disso. E ainda pode aproveitar uma série de novidades olímpicas que, de fato, aumentaram a segurança de quem visita a cidade.

A segurança do turista

Rio de Janeiro segurança

As obras de mobilidade urbana feitas para a Olimpíada cobrem quase todo o território percorrido pelo visitante e proporcionam deslocamento com toda a segurança.

O metrô, que é o lugar mais seguro do Rio de Janeiro, agora leva também ao coração de Ipanema, ao Leblon e também à Barra da Tijuca (de quebra, evitando passar pelo túnel engarrafado). Já o simpático VLT trouxe segurança aos deslocamentos pelo Centro. Use esses dois meios de transporte sempre que puder, e seus deslocamentos serão mais seguros do que aí na sua cidade.

(O exemplo mais agudo: na primeira noite do Rock in Rio 2017 aconteceu o evento mais violento daquele ano na Rocinha. O morro foi invadido por uma facção em busca do controle do tráfico local. Os moradores ficaram ilhados e correram risco de vida. Os bairros vizinhos de São Conrado e Gávea, assim como quem passava de carro na auto-estrada Lagoa-Barra, viveram uma noite de tensão insuportável. Mas nesta mesma noite, porém, milhares de espectadores do Rock in Rio passaram por ali em total segurança, na ida e na volta, alheios ao que acontecia -- por baixo da terra, no metrô.)

O novo pólo turístico da cidade -- o Boulevard Olímpico, reunindo quase duas dezenas de atrações -- é bem policiado e não registra incidentes de segurança.

O acesso ao Cristo Redentor, que era uma bandalha, está civilizado, com ingressos com hora marcada para subir de van ou trenzinho. (A propósito, dá para comprar ingresso antecipado também para o Pão de Açúcar, o AquaRio e o Museu do Amanhã.)

Com o chegada dos aplicativos de transporte (incluindo Uber & cia.), andar de táxi ficou não só mais barato, como mais seguro. A chance de um taxista dar voltas com você ou usar taxímetro adulterado (algo comum em cidades turísticas do mundo inteiro, de Budapeste a Buenos Aires) hoje é muitíssimo menor do que já foi.

A probabilidade de ser ludibriado na praia também é pequena: desde a operação Choque de Ordem, no início da década, os clientes das barracas têm fichas de consumo com preços discriminados.

Vai por mim: tome as precauções que você tomaria há dois, três ou dez anos, e você vai curtir a cidade muito mais do que há dois, três ou dez anos.

Assaltos x furtos

O risco mais comum corrido pelo turista nas áreas em que circula no Rio é o de ser assaltado. Mas não é muito mais alto do que em qualquer outra metrópole brasileira. Em São Paulo, Porto Alegre ou Fortaleza também não é recomendável andar por ruas ermas, nem usar o celular displicentemente na calçada. Em que grande cidade não temos receio de parar à noite no sinal vermelho, ou ficar preso no engarrafamento com celular ou bolsa à mostra? Não deixe de ir ao Rio por causa de um problema que também existe na sua cidade.

Em compensação, turistas brasileiros e estrangeiros estão praticamente a salvo no Rio de um contratempo muito freqüente em destinos não têm fama de inseguros: os furtos. Não há, no Rio (e no Brasil em geral) as quadrilhas de mãos-leves que surrupiam dinheiro, carteira e celulares nas aglomerações e nos transportes públicos de cidades como Paris, Barcelona, Lisboa ou Santiago. Só há furto sistemático no Rio em mega-shows e no Carnaval de rua. O metrô e as atrações turísticas, porém, são seguros.

(Se você quer conhecer histórias tristes de furtos a turistas brasileiros no exterior, clique neste post sobre golpes na Europa e neste outro sobre problemas nos táxis e metrô de Santiago.)

E a intervenção?

Bem-recebida pela maioria da opinião pública, a intervenção federal na segurança do Rio teve um efeito psicológico inicial positivo. A sensação de vale-tudo incontrolável deixada pelo noticiário do Carnaval se dissipou.

E houve, de fato, um aumento do policiamento nas áreas turísticas da Zona Sul. O programa Rio + Seguro, que foi implementado em Copacabana, conseguiu tirar os pivetes de circulação dos calçadões da avenida Atlântica. O resultado pode ser visto nas estatísticas: redução em todos os índices de criminalidade em Copacabana e Leme.

Em 2018, o programa foi estendido ao Leblon. E em 2019, começou a funcionar também em Ipanema.

Dicas para reduzir a sensação de insegurança

Rio de Janeiro segurança

Hospede-se perto do metrô

O segredo de curtir o Rio é diminuir a sensação de insegurança. E isso acontece naturalmente quando você toma as precauções adequadas e vai percebendo que há vida normal ao seu redor.

Muitas dessas precauções são exageradas, mas ao seguir esse receituário você vai se sentir mais tranqüilo (e, de fato, vai reduzir riscos, por pequenos que sejam).

O kit básico de precauções é o mesmo que você já usa na cidade onde mora (e se não usa, deveria passar a usar):

  • Saia para andar na rua sem correntinha ou relógio
  • Não fique de bobeira na calçada com o celular
  • Leve a câmera numa bolsa (trespassada no corpo) e tire só na hora de usar
  • Se não tiver nada para carregar, saia sem bolsa. Cada penduricalho a menos é uma tranqüilidade a mais
  • Não caminhe à noite por lugares ermos
  • Espere o táxi ou Uber chegar para então sair da portaria ou do restaurante

Acrescente essas dicas específicas para o Rio, que vão ajudar você a reduzir sua sensação de insegurança ao mínimo:

  • Identidade + 1 cartão de crédito (ou débito) + o cartão do plano de saúde + uns trocados: isso é o suficiente para qualquer saída ou passeio no Rio. Deixe a carteira no cofre do hotel, e você sairá à rua com mais tranqüilidade
  • Use sempre que puder o metrô e o VLT -- ambos, mais seguros do que andar de bonde e metrô na Europa...
  • Evite andar de ônibus
  • Até a situação voltar a sossegar, não faça passeios em comunidade, tipo favela tour
  • Ao andar de carro (ou de táxi ou Uber), prefira o GPS do Google Maps, que escolhe o mais rápido entre percursos convencionais, ao Waze, que na ânsia de descobrir a rota mais curta pode mandar passar por quebradas inseguras
  • Caso precise transitar pela Linha Vermelha, túnel Rebouças, túnel Zuzu Angel, avenida Brasil ou Linha Amarela, não se estresse por antecipação. É verdade que são os corredores de trânsito mais vulneráveis a tumulto na cidade. Mas lembre que pelo menos 150.000 carros passam por dia por cada uma dessas vias -- 99,99% das vezes sem ocorrências mais graves que um engarrafamento
  • Hospede-se perto do metrô (veja indicações aqui). Além de mais seguro, é mais conveniente para turistar
  • Precisa sacar dinheiro? Existem caixas do Banco 24 Horas na maioria das estações do metrô. Faça o saque quando estiver voltando para o seu hotel. Você elimina o receio de alguém ver você entrar e sair da agência do banco. (É mais seguro do que sacar dinheiro num caixa aí da sua cidade)
  • Em Ipanema e Leblon, evite caminhar por ruas de passagem que não tenham comércio, como Prudente de Moraes e General San Martin . Para deslocamentos a pé entre os dois bairros, use as ruas principais, Visconde de Pirajá e Ataulfo de Paiva
  • Sábado à tarde e domingo, evite cruzar a região dos Arcos da Lapa e também o Largo da Carioca a pé. Nesses dias, visite a Escadaria Selarón de táxi ou Uber

Segurança na praia

Rio de Janeiro segurança

Calma no Brasil. A praia do Rio não é o lugar conturbado que tantos (incluindo cariocas) pensam.

Arrastão na praia é evento raríssimo

Arrastões na areia existem -- mas são tão raros que, quando acontecem, saem no jornal. São eventos traumáticos (um corre-corre dos diabos, provocado sobretudo pela reação aos pivetes). No entanto, em comparação a outras modalidades de arrastão (no túnel, no engarrafamento, no ônibus), os arrastões na praia se encaixam mais na categoria tumulto do que na de assalto. E repito: são raríssimos. O momento crítico é o fim da tarde de domingo durante o verão, no Arpoador. Vá à praia no meio da manhã, em dias de semana, e você supera esse pânico rapidinho.

A insegurança está no calçadão

O calçadão de Copacabana (dos dois lados da avenida) é o campo tradicional de atuação dos pivetes que praticam pequenos assaltos, em qualquer dia, a qualquer hora. O método é comum: os moleques 'marcam' sua vítima e, na primeira chance, dão o bote (seja correndo, seja de bicicleta), arrancando o que querem roubar. A maneira de evitar ser a próxima vítima é não dar motivos para ser 'marcado'. Não é difícil: basta tomar exatamente as mesmas precauções que você tomaria ao andar na rua em qualquer grande cidade do Brasil. Não caminhe pelo calçadão portando correntinha ou relógio. Não fique despreocupadamente ao celular. Na hora de tirar sua selfie ou usar sua câmera, escolha um ponto junto a um quiosque. Carregue a câmera dentro da bolsa, e leve a bolsa trespassada no corpo. Andando junto à ciclovia você estará vulnerável a pivetes que passem de bicicleta; é mais seguro caminhar na faixa da calçada junto à areia.

De todo modo, desde a implantação do programa Rio + Seguro, em 2018, a presença de pivetes nos calçadões diminuiu consideravelmente.

À noite, evite o calçadão de Ipanema, que fica totalmente ermo. O calçadão de Copacabana, porém, fica cheio (pelo menos no verão) e não é inseguro.

Na areia é sussa

Na areia você está mais seguro do que imagina. Furtos (quando você é roubado sem perceber) podem acontecer, mas no Brasil não temos profissionais com a qualidade dos que surrupiam carteiras e celulares a rodo no metrô de Paris ou da rambla de Barcelona. Evidentemente, não dá para deixar seus objetos de bobeira. Leve uma bolsinha tipo saco para o celular e dinheiro, e amarre na cadeira ou nos aros do guarda-sol. E deixe com um vizinho quando for cair n'água. Carregue o mínimo de tralha para a praia (pra que levar a carteira inteira? não precisa!) e seus dias serão mais tranqüilos. Se precisar, use o guarda-volumes do posto salva-vidas mais próximo. Na terceira ida à praia a paranóia já vai ter passado.

As praias mais seguras

Rio de Janeiro praias: Barra

Barra da Tijuca (hotel Hyatt)

Na Zona Sul, Praia Vermelha, na bem-policiada Urca, e Leblon, sem comunidades ou ponto final de ônibus por perto, estão fora do perímetro dos arrastões.

A Zona Oeste há muito serve de refúgio aos cariocas paranóicos com segurnça nas areias. Considere as praias da Barra da Tijuca e além (Reserva, Recreio, Prainha, Grumari).

Clique para dicas de segurança no Réveillon aqui.

Clique para dicas de segurança no Carnaval aqui.

Leia mais:

90 comentários

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Enquanto nosso guru Ricardo Freire disser que vale a pena, vou continuar indo pra lá, pois mineiro também é muito feliz no Rio de Janeiro!

Tabita
TabitaPermalinkResponder

Amo suas dicas! Obrigadaa!!!

Michele
MichelePermalinkResponder

Oi, Ricardo! Por que se deve evitar a Rua Franscisco Otaviano?
Pergunto, porque vamos pro Rio no Natal e ficaremos hospedados no Copacana Praia Hotel, que é justamente nessa rua...
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Michele! Quem responde é A Bóia. Esta é a rua em que, nos fins de semana de verão, pode haver alguma confusão parecida com arrastão.

Michele Penteado

Nossa... Então acho que devo escolher outro hotel. Pois ficaremos hospedados juntamente no verão e nessa rua. Eu havia entendido, por outros textos, que os arrastões eram raros.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Michele! Sim, são raríssimos. Só estava explicando a menção a esta rua especificamente.

Michele
MichelePermalinkResponder

Ah, perfeito! Obrigada!!!

Daniele
DanielePermalinkResponder

Olá!!!
Ficarei hospedada próximo ao Arco da Lapa e dar para ir a pé na Escadaria de Selarón... porém estaremos lá no feriado de sete de setembro vc vê algum problema ir a pé?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniele! De dia, sem problemas smile

Anabela Manuel

Olá
Porque voçês dizem para de momento evitar os "favela tour"??
Tem havido instabilidade na Rocinha?
Sou portuguesa, estou a pensar me visitar o Rio para o mês que vem e gostava muito de agenda o tour com o Marcelo...é perigoso de momento?
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Anabela! Grupos de narcotraficantes estão disputando terreno nas favelas da cidade, travando uma guerra entre eles. Não se deve fazer passeio a favelas neste momento. Quando for seguro novamente, atualizaremos o texto.

Julia
JuliaPermalinkResponder

Olá, Ricardo! Vou para o Rio dia 27/12 e fico até 31/12. Você sabe me dizer se final do ano as coisas costumam ficar mais tranquilas ou se a violência aumenta? Vocês tem alguma expectativa para o final do ano? Vou passar pelo dois aeroportos, teria alguma dica do trajeto? Vou ficar hospedada na Barra da Tijuca. Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Julia! Quem responde é A Bóia. O que está escrito neste post vale para todas as épocas. Boa viagem.

Leia também:

https://www.viajenaviagem.com/2016/08/como-sair-do-galeao/

https://www.viajenaviagem.com/2016/07/aeroporto-santos-dumont-vlt-metro/

Rosi
RosiPermalinkResponder

Qual sua opinião sobre alugar uma van para ir do aeroporto ao hotel e também ir a feijoada no império serrano.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rosi! Por que não?

Luisa
LuisaPermalinkResponder

Olá. Sou colombiana. Vou no Rio na próxima semana ficarei na Barra da Tijuca (hotel quality) vou sozinha. Posso caminhar pelo bairro tranquilamente? Tem dicas de coisas para fazer na Barra da Tijuca?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luisa! A Barra é um bairro bem extenso, você provavelmente vai querer tomar Uber para a maioria dos deslocamentos. Mas pode caminhar no calçadão da praia sem problema.

Veja:
https://www.viajenaviagem.com/2017/03/guia-barra-da-tijuca/#fazer

Neto
NetoPermalinkResponder

Olá! Vou para o rio de janeiro e ficarei hospedado em um hotel próximo ao circo voador, no qual irei à um show. Gostaria de saber quais as medidas para chegar/sair do show com maior segurança. E sobre as visitas ao arco da lapa e escadaria (próximos ao hotel) teria problema em ir a pé durante a manhã/inicio de tarde? Ou só uber? Agradeço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Neto! As ruas da Lapa são cheíssimas nas noites de fim de semana, não se preocupe. O Ricardo Freire quando vai a shows no Circo Voador se hospeda no 55 Rio, é excelente.

Durante o dia, a visita à escadaria também não tem problemas, é outro lugar supercheio.

A travessia do espaço aberto dos Arcos no fim de semana já foi mais insegura, mas hoje costuma haver uma viatura do Centro Presente no local.

O Centro do Rio como um todo está muitíssimo mais seguro do que já foi, com o Centro Presente e com o VLT.

Ellen
EllenPermalinkResponder

Olá,
Estou procurando apartamento para hospedagem para o início de dezembro, em Ipanema ou Leblon. Achei um que parece ser ótimo, porém fica mais para o final daquela avenida principal à beira mar no Leblon, mais para o lado do Vidigal.
O que você me diz dessa região?? Acha mais aconselhável ficar no Leblon mais próximo de Ipanema?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ellen! Não há diferença.

clara santos
clara santosPermalinkResponder

olá!
Estou pensando em ir pro rock in rio ano que, sei que tem muita coisa pra acontecer até lá, mas estava pesquisando hotéis muito baratos no bairro santa teresa, perto do arco da lapa, você acha uma péssima opção? qual o melhor bairro pra ficar hospedado e barato pra um casal?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Clara! Escolha um hotel próximo ao metrô, assim você está na linha do transporte para o Rock in Rio. Se procura opções econômicas, pense em Botafogo ou Largo do Machado.

Veja:
https://www.viajenaviagem.com/2018/03/rio-de-janeiro-hoteis-perto-do-metro/

Sandra
SandraPermalinkResponder

Oi bom dia . Vou no rio dia 4 de janeiro com meu marido e dois amigos . E andei vendo suas dicas . Voce tem algum guia que possa nos aconcelhar ?

Talita
TalitaPermalinkResponder

Olá,adorei as dicas,vou pro rio com meu marido é meu bebê de 5 meses dia 3/01/19 estamos pensando em ficar em Copacabana no hotel rio Othon Palace,iremos ficar só 2 dias e depois iremos pra arraial,estamos um pouco inseguros tem alguma dica a nós da?obrigada

Jessica Valeriano Lima

Olá, eu vi um apartamento no Airbnb que fica a uns 7 minutos da praia de Copacabana. Quero ver a queima de fogos lá e queria saber se depois da queima de fogos posso voltar pé ou devo achar um táxi. Pois mesmo sendo próximo tenho medo por ser tão tarde...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jessica! As ruas vão estar cheias e não tem táxi.

Rafael Colares Miranda Ferreira

Ola, vou Para Copacabana em Janeiro, estou indo sozinho, quais os cuidados que tenho que tomar a subir o Cristo Redentor. E se a praia de Copacabana e tranquila.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rafael! Dicas sobre a praia estão no texto deste post.

Veja como ir ao Cristo:
https://www.viajenaviagem.com/2013/07/ingressos-para-o-cristo-como-comprar/

Danielle
DaniellePermalinkResponder

Estou pensando em ir agora em dezembro durante a semana de carro para o rio e me hospedar em Copacabana com meus pais e marido,acha seguro ir de carro?Saio de BH.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Danielle! Apenas verifique se o hotel/apartamento tem estacionamento próprio ou por perto.

https://www.viajenaviagem.com/2018/03/rio-de-janeiro-como-se-deslocar/#carro

Débora
DéboraPermalinkResponder

Olá, estarei viajando com a minha família em Janeiro..Vamos ficar no Hotel Loft Catete na rua Pedro Américo perto da praia do Flamengo. O que me aconselharia? é perigoso?
Desde já, agradeço.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Débora! Siga as recomendações do texto e tenha uma ótima viagem. Hoje é feriado, o Rio de Janeiro está cheio de turistas, todo mundo se divertindo muito.

Andrea
AndreaPermalinkResponder

O uber é seguro no Rio? Vou em janeiro e vou chegar no Galeão.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andrea! Se você ler o texto, verá que o único meio de transporte que não consideramos seguro é o ônibus comum.

Clésio
ClésioPermalinkResponder

Amigo, gostaria de fazer um.passeio pela lapa. Qual o.horário mais seguro para se fazer um passeio a pé. Vou em 21 de janeiro de 2019

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Clésio! Dia útil está sempre cheio. Se não quiser dar sopa para o azar, não vá aos Arcos pelo largo aberto. Visite a Escadaria e, na volta, vá em direção aos Arcos caminhando pela calçada da esquerda.

Marcos
MarcosPermalinkResponder

Oi, boa noite!
Vou para o Rio em janeiro, dia 8 e ficarei hospedado no centro do Rio. Você acha perigoso o centro essa época ? Os pontos turístico são próximos?
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcos! Siga as dicas deste post e você aproveitará bastante a cidade.

Veja o que fazer no Rio:
https://www.viajenaviagem.com/destino/rio-de-janeiro/o-que-fazer-rio-de-janeiro/
https://www.viajenaviagem.com/2018/03/rio-de-janeiro-passeios-centro/

Italo
ItaloPermalinkResponder

Olá!
Adorei as dicas, mas gostaria de tirar uma dúvida: vi que é possivel assistir aos ensaios das Escolas de Samba do Rio.É um passeio que vale a pena? É seguro?
Obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Italo! Os ensaios são como festas de clube de subúrbio, há música, dança, bebida, com som e iluminação pouco adequados. Você só verá fantasias nos stands de venda de fantasias. Não há carros alegóricos nem coreografias nem baianas. Se você está no Rio, é uma balada diferente para a noite de sexta ou sábado. Mas não venha ao Rio só para ver um ensaio, principalmente se você pensa que tem alguma coisa a ver com o desfile de carnaval (fora o samba-enredo, que será tocado bastante, não tem). smile

Ah, sim, é completamente seguro, vá e volte de táxi ou Uber.

Italo
ItaloPermalinkResponder

Obrigado pela resposta! A ideia era ter uma opção diferente de balada mesmo e curtir um pouco o clima do Carnaval do Rio. E não irei apenas para assistir aos ensaios não! Já estou utilizando as dicas aqui de vocês para montar meu roteiro! wink

Ananelia Alves

Ola! Você recomenda pegar ônibus, o chamado frescão, para ir do Santos Dumont para o terminal Alvorada na Barra?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ananelia! É demorado, mas é seguro. A alternativa mais rápida é VLT + metrô + Uber.

Leonardo Ullinger

Amigo irei para o Rio no dia 01/01 de carro saindo de BH, irei ficar no Americas Barra, é perto da praia? Vale a pena ir de carro? Algum perigo na entrada do Rio até chegar no hotel? Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Leonardo! Você estará na av. das Américas, a via expressa que cruza toda a Barra e leva ao Recreio e a Vargem Grande. Neste trecho há lagoas entre a avenida e a praia, com poucas ligações diretas. Você estará a 9 km tanto da praia da Barra quanto da praia do Recreio.

IZABELLA CRISTINA SIQUEIRA SANTOS

Estou indo com minha família para o Rio dia 23. Confesso que bastante insegura pelas notícias. Sou de Brasília, e tudo oq vejo e ouço me assusta. Confesso q estou tensa. Vou descer para Angra nos primeiros dias. Minha preocupação é qual a melhor forma de chegar em Angra. Os valores do transfer estão salgados. Vou passar uma noite em Copacabana e desço pra Angra no dia seguinte. Estou considerando a ideia de descer para Angra de ônibus executivo ( Rodoviária Novo Rio). Porém, estou insegura com o trajeto q o ônibus faz (linha vermelha). Oq me sugere??? Vi agora q a situação em Angra tbm está tensa... De vdd, estou um pouco arrependida de ter programado essa viagem.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Izabella! 150 mil carros passam diariamente pela Linha Vermelha. Pessoas trabalham no Galeão e vão e voltam todos os dias de lá. (E na verdade, o caminho para Angra é pela av. Brasil, não é pela Linha Vermelha.)

Angela
AngelaPermalinkResponder

Boa noite
Vou ao Rio em fevereiro ida e volta pelo Santos Dumont, vou ficar em copacabana na rua cinco de julho estou um pouco apreensiva, vamos trajetar pelos caminhos de perigo? Vc me aconselha uber ou táxi comum?
Obrigada desde já
Obs: adorei o post

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Angela! Não será mais perigoso do que andar na sua cidade. Para sair do Santos Dumont é melhor ir de Uber, porque os taxistas do aeroporto são os únicos do Rio que não dá para confiar muito.

Carla G
Carla GPermalinkResponder

Oi gente, nao sei se Ricardo tem na equipe alguem que traduza os posts. Esse mesmo seria de enorme valia se estivesse em ingles. As vezes, a gente explica aos amigos no exterior mas nao consegue entrar em tantos detalhes.
Meu enteado se casa no Rio no final do ano, e cabe a mim a tarefa de apaziguar os americanos que estao com muito medo (nao sem razao) de ir.
So uma sugestao smile

Carol
CarolPermalinkResponder

Gente, por tudo que vemos e ouvimos do Rio é certo que é um lugar lindíssimo e especial. Mas parece surreal ter que se lembrar de tanta regras pra “tentar” não ser assaltado, furtado ou coisa pior. Minha mãe foi ao Rio quando eu tinha dois anos e foi assaltada. Ficou tão traumatizada que nunca mais quis pisar lá, apesar de dizer que é maravilhoso. Isso já faz 33 anos. Queria muito conhecer, mas não tenho coragem e me sinto muito triste por isso, e principalmente pelos cariocas que tentam viver no meio dessa guerra diariamente, como se fosse normal viver assim.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carol! São dicas para reduzir a sensação de insegurança, que é maior que a insegurança. Você toma muitíssimas dessas precauções na sua cidade. E certamente há muito mais gente na rua no Rio do que na sua cidade.

Neftalí
NeftalíPermalinkResponder

Oi Carol! Você deve morar na Suiça ou Noruega, não?

Aribel
AribelPermalinkResponder

Galera, em relação a andar de ônibus no Rio ser um "ato" perigoso, eu discordo.
Assaltos acontecem em algumas linhas e em determinados horários, como madrugada por exemplo, mas de um maneira geral é seguro.

ALBERTO VIEGAS DE CARVALHO

Ótimas dicas.
Mas, ainda tenho um receio. Viajar de ônibus, de BH para o Rio, é seguro? Qual o melhor horário para chegar de ônibus? O ônibus ainda passa pela avenida Brasil? Não temos arrastões ali, com troca de tiro? Agradeço se puder falar sobre isso.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alberto! Todos os dias várias centenas de ônibus chegam à Rodoviária Novo Rio, eventualmente usando a av. Brasil. (Mas eu acho que de Belo Horizonte o caminho é pela Linha Vermelha, só pega um trechinho da Brasil para alcançar a Rodoviária).

Veja como sair da Rodoviária:
https://www.viajenaviagem.com/2016/08/rio-de-janeiro-rodoviaria-de-vlt/

Daniele Castro

Otimas dicas! vou passar um fim de semana no Rio, qual o melhor dia para ir na praia do arpoador ver o por do sol sabado ou domingo?
E a escadaria de selaron, vou me hospedar no lapa,na rua Gomes freire dar pra dar uma caminhada tranquila ate la no sabado pela manha?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniele! O mais importante é que não tenha nuvens perto do horizonte. Se puder, evite o domingo, que é muito cheio.

Fábio Roberto

Olá bom dia!
Sou de São Paulo e Estou indo para o Rio ( barra da Tijuca) de carro no Sábado de carnaval e chego no final da tarde.
Gostaria de saber qual o caminho maus seguro da Dutra até a Barra .
Pensei em ir pela a linha amarela.
É seguro pela linha amarela ou há algum caminho melhor ?
Obrigado
Fábio

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fábio!

Aqui estão todos os caminhos comentados:
https://www.viajenaviagem.com/2017/03/guia-barra-da-tijuca/#carro

Karina
KarinaPermalinkResponder

Olá! Irei ao Rio pela primeira vez em agosto, aluguei um apto na rua sá ferreira em Copacabana, mais próximo a entrada do metrô. O intuito foi ir a praia andando. Vi que tem uma entrada de comunidade nesta rua, o que me preocupou, lá é "tranquilo" de andar? Devo optar por não andar a pé? E a noite?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Karina! O Ricardo Freire recomenda usar sempre a Sousa Lima, que é a paralela. Só por desencargo de consciência, mesmo. A região está bastante policiada.

Giovana
GiovanaPermalinkResponder

Ola, o percurso mais seguro do aeroporto até a barra da tijuca é de uber ou taxi? Alguma sugestão de trajeto?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Giovana! A segurança é a mesma (desde que você pegue o táxi do guichê, e não um taxista pirata que venha abordar você no saguão). O trajeto é pela Linha Amarela.

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Olá! A região próxima à estação Cantagalo em Copacabana é segura? Pretendo me hospedar ali.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carlos! Ficar perto do metrô é a estratégia mais prática e segura. Há hotéis com excelente relação custo x benefício do lado da estação Cantagalo, como o Atlântico Rio e o Ibis Budget Posto 5.

Não há saídas para a favela do Cantagalo na região.

Ana Cláudia
Ana CláudiaPermalinkResponder

Oi, boia
Mais uma vez recorro ao seu auxílio.
Vou fazer uma escala no Rio chegando no Santos Dumont as 9:00 da manhã e saindo do Galeão as 22:00.
Gostaria de almoçar na cidade, e para tanto queria deixar minha bagagem no Galeão.
Sabem me dizer se tem serviço de locker lá, ou se não, que sugestão vocês me dão?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana Claudia! Deixe nos lockers do Santos Dumont. Ficam na calçada do embarque.

Ana Cláudia
Ana CláudiaPermalinkResponder

Bom dia, boia.
Dia 30 vou fazer uma escala no Rio. Chego as 9:00 no Santos Dumont e embarco as 22:00 no Galeão.
Gostaria de dar um role na cidade, almoçar e tal.
Para isso, gostaria de deixar a bagagem no Galeão. Sabem me dizer se existe serviço de locker por lá? Que oie sugestão vcs me dão?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana Cláudia! Você já fez essa pergunta, a gente já respondeu logo acima.

https://www.viajenaviagem.com/2018/03/rio-de-janeiro-seguranca/comment-page-1/#comment-598256

Se você refez a pergunta porque quer porque quer deixar as malas no Galeão, saiba que não faz o menor sentido você sair do Santos Dumont, ir até o Galeão só para deixar as malas e voltar para a cidade. A sugestão lógica é deixar as malas no próprio aeroporto do Santos Dumont, que é central. Você faz o que quiser na cidade, volta ao Santos Dumont, pega sua mala e vai para o Galeão.

Rodrigo
RodrigoPermalinkResponder

Boa noite!
Cogito ficar hospedado por três noites em Santa Tereza, mas os comentários sobre a segurança de lá não são animadores. O bairro é mesmo mais inseguro do que as demais regiões da Zona Sul?
Grato.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rodrigo! Existe uma sensação de insegurança maior por causa da proximidade com comunidades conturbadas. Mas é um bairro bastante freqüentado e tem muitos hotéis e hostels.

Aline
AlinePermalinkResponder

Bom dia! Primeiramente gostaria de agradecer pelo post! Sou do interior de São Paulo e meu marido e eu sonhamos em conhecer o Rio, porém o medo nos impedia, até lermos suas dicas! Nós gostaríamos de visitar os pontos turísticos do Rio. Você poderia nos indicar alguma agência/empresa que faça os passeios? E, ainda, quantos dias você acha que é necessário para conhecer todos sem ser na correria? Desde já agradeço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aline! Indicamos a Turismares, http://www.turismares.com.br

Thaina
ThainaPermalinkResponder

Olá, gostaria de agradecer primeiramente pelas informações aqui concedidas, pois são de grande serventia para nós que não conhecemos o Rj direito.
Em novembro uma banda internacional que gosto virá ao Rio, no Km de Vantagens Hall, só véspera de feriado do dia 15/11. Já procurei saber e vi que essa casa de show, está localizada na Barra, dentro do Via Parque Shopping. Sou do interior do Rj e gostaria de saber qual melhor acesso para chegar até lá e horário. Devo ir de ônibus, ainda não sei se ônibus comum ou alguma Caravana. Qnt a volta estou um pouco preocupada, o que vcs me recomendam caso eu não vá em Caravana? O show deve terminar pelas 22hs. Fico no aguardo de seu retorno. Obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thaina! O KM de Vantagens Hall é servido por BRT e está pertinho do terminal Alvorada. Você também pode chamar um Uber. O metrô funciona até a meia-noite.

https://www.viajenaviagem.com/2018/03/rio-de-janeiro-como-se-deslocar/

João Henrique Rodrigues

Olá, realmente suas dicas são sensacionais!!
Em novembro (logo após feriado) estarei indo ao Rio com minha família para conhecer a região. Chegaremos no Santos Dumond e iremos direto a Cabo Frio onde ficaremos por 3 dias, é melhor irmos de uber/taxi ou alugarmos um carro?

Depois voltaremos ao Rio para mais 4 dias e ficaremos no Hotel Atlântico Prime (que por sinal está recebendo algumas críticas duras atualmente com limpeza e cordialidade), consigo conhecer o Rio me deslocando com a família por metrô ou nessa região é melhor uber/taxi? desde já agradeço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, João Henrique! Quem responde é a Bóia. Carro em Cabo Frio vai ser interesante para ir a Búzios, mas se ficar só entre Cabo Frio e Arraial Uber vai ser mais jogo. No Rio, estando em grupo o Uber sempre vai valer a pena. Para ir ao centro, porém, é bem mais rápido ir de metrô.

Deyvid Henrique

Bom dia. Irei ao rio em outubro/2019 e gostaria de saber se é perigoso andar pelo centro aos domingos? mesmo utilizando o VLT.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Deyvid! Antes do VLT andar pelo centro do Rio no domingo trazia sensação de insegurança por causa das ruas vazias. Com o VLT, não mais. O VLT é seguríssimo. A região do Boulevard Olímpico também -- até porque é bastante movimentada no fim de semana.

Deyvid Henrique

Ta certo, muito obrigado !!!!!

Dhiego
DhiegoPermalinkResponder

Olá, estou indo para o RJ pela primeira vez dia 07 de outubro, chego no aeroporto de galeão às 21h.. Meu hotel é o atlântico business que fica no centro. Estou bastante inseguro com relação a transitar pela linha vermelha nesse horário.. Pegarei um uber até o hotel, sabe me dizer se esse horário é extremamente perigoso ou é tudo muito relativo? Desde já, grato.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Dhiego! Mais de 100.000 carros trafegam na Linha Vermelha diariamente. Não existe horário para ocorrer conflitos. Já incidentes como arrastões só acontecem com trânsito pesado, o que não será o caso das 21h. Relaxe. Já faz muito tempo que não acontece nada na Linha Vermelha (quando acontece, dá no jornal).

Caique
CaiquePermalinkResponder

Estarei viajando agora para o Centro do Rio de Janeiro, hospedado próximo ao Museu do Amanhã, tem alguns cuidados específicos nessa região? É perigoso andar por lá? E, na hora de curtir aquele cineminha em Botafogo, dá para voltar para o Centro as 21hrs/22hrs sem beirar a total insegurança?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Caique! O Boulevard Olímpico é hiperseguro e cheio de gente durante o dia. O entorno da estação Botafogo do metrô (onde estão os cinemas Estação NET) é cheio de gente todas as noites. Mas o Centro à noite vai estar ermo; volte de Uber para não ter sensação de insegurança.

Marco Ribeiro
Marco RibeiroPermalinkResponder

Olá..., vou passar Natal e Reveillon no período de 24/12/2019 a 01/01/2020 e ficarei num apartamento AirBnb na Av. Nossa Senhora de Copacabana, atrás do Copacabana Palace. Peço suas dicas de passeios e segurança para esse período. Desde já agradeço.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar