Enquete | Mendoza: você despachou ou trouxe a bordo os seus vinhos?

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

mendoza dicas trazer vinhos

'Você está levando vinhos na mala? Quantas garrafas? Como acomodou?'. No aeroporto de Mendoza, um fiscal da Aerolíneas Argentinas perguntava a mesma coisa para cada passageiro na fila do check-in. Quando chegou a minha vez, respondi que havia embrulhado em plástico-bolha e colocado entre as minhas roupas. Eram quatro garrafas de vinho, uma meia-garrafa, e toda a torcida para que chegassem em casa sem tingir minhas camisetas de vermelho. 'Você podia ter trazido como bagagem de mão', ele disse.

Ué, mas não era proibido levar frascos de mais de 100 ml a bordo de voos internacionais? A não ser que fossem produtos comprados no duty free?

Acabei descobrindo que as Aerolíneas Argentinas e a Gol deixam que o passageiro traga, na bagagem de mão, até 5 litros de vinho, que são o mesmo que 6 garrafas. Também permitem que as garrafas sejam despachadas, mas não se responsabilizam caso quebrem no transporte. Podem ser vinhos comprados em qualquer loja ou vinícola, desde que industrializados.

Já a Latam diz, no site e no call center, que as garrafas devem ser despachadas, apenas. É permitido despachar até 24 garrafas (mas lembre-se de que a Receita Federal só permite trazer até 16 garrafas sem pagar imposto -- desde que estejam dentro do limite de US$ 500 para compras no exterior). A bordo, como bagagem de mão, só são liberadas garrafas compradas no duty free.

Conta pra gente: como você trouxe os vinhos que comprou de Mendoza, e com qual cia. aérea viajou? Embarcou com as garrafas na bagagem de mão, ou preferiu despachar? Pôs dentro da mala, ou trasportou numa caixa? Que técnica usou para as garrafas não quebrarem? Por favor, não me diga que quebraram...

Aproveite e dê uma passadinha no nosso novíssimo guia de Mendoza, com muitas dicas para você programar a sua próxima viagem!

Mais enquetes:

97 comentários

Marina
MarinaPermalinkResponder

Eu trouxe de buenos aires cerveja patagônia ao invés de vinho, não fiz nenhum arranjo especial, enfiei dentro da mala dois minutos antes de despachar e as orações para não chegar com as roupas manchadas de cerveja deram certos. Mas a mala tava estufada, cabia mais nada.

Ygor Lima
Ygor LimaPermalinkResponder

Mariana ,

Valeu pela super dica !

Passei com todos os meus vinhos, tava com muito medo porque já tava com o peso das malas no limite!

Grande abraço

Débora
DéboraPermalinkResponder

Voltei ontem de mendoza pela Latam, é permitido até 6 garrafas de vinho por passageiro na bagagem de mão (pode ser a própria caixa dos vinhos). Me informaram que a gol também permite.

Alessandra Salgado

Em Maio/2018, viajamos de Santiago para São Paulo, pela Gol.
Eu com três garrafas de vinho e uma de pisco sour. Enquanto o meu marido, trouxe quatro garrafas de vinho e uma de pisco sour. Tudo na mala de mão.
As bebidas foram compradas em supermercados de Santiago.

Clarissa
ClarissaPermalinkResponder

Valeu Débora!

Maria
MariaPermalinkResponder

Nunca fui pra Mendoza, mas sempre trago vinhos na mala em quase todas as minhas viagens. Como nem sempre dá para enrolar em plástico bolha, o que faço é colocar nos saquinhos de lavanderia do hotel e depois enrolo bem enroladinho em roupas sujas. Nunca quebrou nada, mas se quebrar, vaza no saquinho. Ah, e sempre peça a tag de frágil para mala no guichê de check in.

Tatiana Rosa
Tatiana RosaPermalinkResponder

Em Santiago, ao embarcar pela Latam pedimos a Tag de frágil, mas a atendente disse que eles não possuem essa tag... Minhas orações foram fortíssimas para que chegasse tudo inteiro. O tempo todo eu imaginava a cena de tudo pintado de roxo hahahaha. Mas deu tudo certo.

Essa foi em Abril/2018.

Voando pela Gol, também voltando de Santiago, em Out/2016 foi bem mais tranquilo. A atendente apenas perguntou se levava vinho e quantas garrafas e ela mesma colocou a tag de frágil. Atendimento bem melhor.

José Almeida
José AlmeidaPermalinkResponder

Nunca fui à Mendoza (entrei aqui para pesquisar sobre), mas SEMPRE trouxe bebidas do exterior, principalmente vinho e pisco, mas também algumas cervejas. Em todos, a técnica foi simplesmente enrolar cada uma das garrafas em pelo menos uma peça de roupa e tomar o cuidado de deixar uma camada de roupa abaixo e acima, para evitar os impactos na mala. Nunca perdi uma garrafa de vinho, ou pisco. Meus recordes foram 8 garrafas de vinho na primeira vez que fui à Buenos Aires/Argentina e 10 garrafas de pisco de Santiago/Chile. Para não só contar vantagens, perdi UMA garrafa longneck da cerveja Balashi de Aruba, mas porque o líquido vazou pela tampa, que visualmente estava fechada, mas estava dando passagem.
Ah, em todos os casos, foram despachadas.

Michelle
MichellePermalinkResponder

A Gol permite 6 garrafas por pessoa na bagagem de mão e a outras eu trouxe parte numa caixa de papelão com isopor por dentro e outras na mala despachada embaladas em plástico bolha.

Sheila Honda Suarez

Em maio/2018 eu e meu marido fomos para Buenos Aires, trouxemos 8 garrafas todas despachadas na mala, embrulhamos com fralda rsrs não encontramos plástico bolha, o bom da fralda é que caso a garrafa se quebre ela absorve um pouco do estrago.

syomara scarlate

Achei a ideia da fralda top !!! vou usar smile

Francisco
FranciscoPermalinkResponder

Fralda custa caro. hahaha

Thiago
ThiagoPermalinkResponder

Embarque com Garrafas de vinho.

Confirmei diretamente, no aeroporto de Buenos Aires, na GOL com um funcionário.

Bagagem de mão:
Pode fazer check in, passar pelo raio x, com até 6 garrafas, totalizando 5 litros.

Aqui não tem essa restrição.

Abraços.

Luiz
LuizPermalinkResponder

Ano passado eu e minha esposa estivemos em Santiago, levamos 11 garrafas nas malas. Para garantir o produto compramos fraldas descartaveis e enrolamos nas garrafas. Ficou perfeito, perda zero.

amarilis t g poersch

Ola!!!! Gostaria de uma informaçao : tem alugma dica sobre degustaçao de azeite? Vamos passar a virada do ano em Mendoza, conhecer varias viniculas mas acho q seria interessante conhecer uma olivicula.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Amarilis! Na Familia Zuccardi fazem. Tem também um ponto de degustação de uma produtora de azeites de San Juan em Maipú, a Almazara.

Ao contratar seu passeio com remis, explique seus objetivos e o roteiro adequado será traçado.

Veja:
https://www.viajenaviagem.com/destino/mendoza/#comovisitar

Carlos Trindade

Desde a nossa viagem à Itália, quando minha esposa e eu trouxemos 12 garrafas, o plástico bolha faz parte da bagagem desde a saída do Brasil. Cortamos para deixar no tamanho certo de embrulhar cada garrafa e não ocupa muito espaço. Dependendo da mala, deixamos nos bolsos externos. Após as compras de vinho (ou cerveja), é só embrulhar. Recomendo plástico bolha mesmo que traga em bagagem de mão.

Marcia Horowitz

Então a LATAM deixa também trazer garrafas na mão? Você informou isso no check in ou acabou passando mesmo sem problemas? Estou com medo de ser barrada ?

Daniel
DanielPermalinkResponder

Estou com o mesmo receio.

Francisco
FranciscoPermalinkResponder

Sempre carrego bebidas em viagens, tanto daqui como de lá. É simples. Envolvo as garrafas de cachaça em bandejas de isopor e coloco as garrafas de vinho dentro das meias sujas. Depois enrolo nas camisetas. Nenhuma delas quebrou.

Francisco
FranciscoPermalinkResponder

Uma boa opção também são as bolsas de neoprene. Tenho algumas em casa, mas não uso em viagens, seria mais um objeto para carregar.

Mauro Castro
Mauro CastroPermalinkResponder

Olá, Débora e colegas.
Estou em Mendoza e acabei de confirmar no guichê da Latam o que a Débora nos passou:
6 garrafas na caixa, embalada e lacrada com fita adesiva. Detalhe: a caixa se torna a bagagem. Ou seja, não se pode levar mais nada na mão (talvez uma bolsa à tiracolo se possa).
Amanhã, a prova da questão.

Clarice Franco

Mais uma dica. Preferencialmente trazer os vinhos numa caixa fazendo uma alça de fita crepe. Eu coloquei as garrafas em uma mala de mão que só levei para isso e quase que a Aerolíneas Argentinas me obrigou à despachá-la (e daí teria que pagar por mais uma mala) por que estava excedendo o peso permitido para mala de mão. Como era pouco ela deixou passar ..... Só lembrando que se levar uma caixa , essa já conta como bagagem de mão .

SUSANA GONCALVES RIBEIRO

Voando hj de Mendonza para SP, pela Latam. Pode se trazer garrafas de vinho como bagagem de mão, sendo o peso máximo de 8 kilos. Porém as bagagem com garrafas não poderá ir no bagageiro, deverá ser colocada sob o assento, assim não podem estar em uma Mala e sim em sacola ou caixa. Não há problemas com a inspeção de bagagem por ser líquido. Tem um acordo comercial para vinhos do Mercosul

Ana Luisa
Ana LuisaPermalinkResponder

Voltei de Mendoza pela Latam esta semana (dia 05/11) e reitero o que foi dito nos últimos comentários: pode trazer 6 garrafas de vinho na bagagem de mão e que devem ser colocadas debaixo do assento. Super tranquilo. Minha bagagem de mão foi pesada pela atendente e estava com 10kg (eu não sabia que o limite máximo era 8kg), mas deixaram passar tranquilamente.

Fernando Guimarães

Voltei ontem da Itália pela TAP e não permitiram nenhuma garrafa a bordo. Tive que despachar as 3 que estavam comigo.

Fran
FranPermalinkResponder

Muito obrigada pela dica, viajei agora novembro/18 e trouxe 13 garrafas de vinho no total, sendo que 5 na mala de mão (são permitidas até 5 garrafas )

Jordana Moraes

A bagagem de 10 kg foram os vinhos ou você levou os vinhos (6) mais os 10 kg?

Allan Luchezi
Allan LucheziPermalinkResponder

Alguém já viajou com garrafas de Buenos Aires para o Brasil na bagagem de mão vindo pela Ethiopian Airlines?
A polícia federal argentina que permite esse embarque, isso eu confirmei com eles.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Allan! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

Creuza
CreuzaPermalinkResponder

Trouxe 14 garrafas .5 na de mão e 9 despachadas .voltei dia 2 de Janeiro .pela Airlines.

jose
josePermalinkResponder

Numa escala longa em Madri, é possível sair do aeroporto pra visitar a cidade? Em podendo, alguma dificuldade (novo check-in, revista ou qualquer nova exigência)no retorno para reembarque? Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jose! Você vai sair da área de trânsito e vai precisar passar de novo pelo controle de segurança quando reembarcar. Calcule 1h30 de imigração, 1hora para ur ao centro, 1 hora para voltar e 2 horas de antecedência para passar pela segurança e chegar ao portão de embarque sem atropelo. Com menos de 8/9 horas de intervalo entre vôos não vale a pena sair.

Patrícia Cardoso Domenech

Estou planejando uma viagem em setembro para Lisboa e Algarve em família com duas crianças, uma de 2 anos e outra de 4 anos. Qual a melhor praia para se hospedar com as crianças em Algarve em questão de estrutura, mais atrações e facilidade de acesso? Obrigada

Alberto Xavier Teixeira

Viajei agora em Janeiro/18 e passei em dois raios X na Argentina com 3 garrafas de vinho na bagagem de mão tudo ok.

O primeiro voo foi doméstico e o atendente da Aerolinea Argentinas disse que eu poderia levar somente na parte nacional. Quando eu chegasse em Buenos Aires não deixariam passar. Fingi que nao ouvi e chegando no Aeroparque não falei nada e fui direto para o raio X com minha mochila e minha sacola com uma caixa para 3 vinhos. Não perguntaram nada. Peguei o voo De Aeroparque Para Rio de Janiero Galeão sem problemas. Já perguntei duas vezes no Galeão para Aerolineas e foi um 50% (um disse que não poderia trazer e outro que sim). Nunca perguntei em.Buenos Aires (vou tentar sondar na próxima vez)

Outro comentário no site em português da compañía diz que pode levar vinho e na versão em espanhol não tem esse comentario(https://www.aerolineas.com.ar/pt-br/equipaje/franquicia)

VANESSA
VANESSAPermalinkResponder

Bom, sempre trago vinhos da viagem, e sempre 32 garrafas (eu e o marido). Como? Plástico bolha (já levo de casa), tinha algumas caixas de papelão de 6 garrafas (levava desmontada na mala). Pois trago muito mais vinho do que levo roupa, não tem roupa suficiente pra ajustar na mala, então as caixas de papelão dentro da mala comum e plástico bolha, sempre resolveram.... na ultima viagem, uma garrafa quebrou, o voo de Madri até Guarulhos, tudo perfeito. Foi colocar no voo GRU pra BSB que uma garrafa quebrou, sabe lá como jogaram minha mala. Essa foi a única vez, já trago toda minha quota de vinho!!! Também temos uma mala de vinho (15 garrafas) mas não usamos mais, só a mala pesa 9 kg, e mais 15 garrafas (argentinos) chega fácil em 32 kg. E o voo doméstico é limitado a 23 kg por volume. A mala ficou só pra ocupar lugar em casa.

Tania
TaniaPermalinkResponder

Trouxemos, pela Aerolíneas argentina, 8 garrafas despachadas. Compramos nas vinícolas embalagens próprias que são tipo uma camisa de garrafa, feitas de plástico bolha, elas podem ser lacradas para caso de vazamento, mas aí não dá para usar novamente. Então, dobramos bem dobradas o fundo, se quebrasse não mancharia nossas roupas. Ficou perfeito.

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Sim, trouxe vinhos de Mendoza na bagagem de mão e deu tudo certo! Em 2017, fui a Mendoza e não sabia se podia ou não trazer na bagagem de mão, então, despachei no meio das roupas 6 garrafas embrulhadas em fralda descartável e, depois, "plastificadas" com papel filme. Era a dica de um blog para que, se quebrasse, o líquido ficaria retido na fralda e papel filme. Chegaram intactas. Mas, agora, em abril 2019, foi muito melhor! Fui pessoalmente na loja da Aerolíneas Argentinas no centro de Mendoza e informaram que nos vôos domésticos na Argentina podemos trazer 5 litros (6 garrafas de 750ml) na bagagem de mão (depois de Mendoza eu partiria para Buenos Aires). Ainda em Mendoza, o motorista que levava nas vinícolas disse que a Gol e Latam firmaram um "convênio" para permitir a mesma quantidade de garrafas nos vôos diretos Mendoza-São Paulo, mas, não utilizei essas companhias aéreas. Utilizei a Aerolíneas Argentinas e Azul, e, deu tudo certo. O site da Azul, sobre bagagens, informa que nos vôos da América do Sul é permitida a mesma quantidade de garrafas em bagagem de mão. E aí, como bagagem de mão, não tem o trabalho de embalar e nem o risco de quebrar. Achei que valeu bem mais a pena trazer assim. Um porém: as bagagens de mão ficam pesadas, mas, ainda acho que é mais prático e seguro.

Ana Amaral
Ana AmaralPermalinkResponder

Recentemente fiz um vôo pela Latam saindo de Mendoza para Guarulhos, com conexão em Buenos Aires, chegando pelo Aeroparque e saindo pelo aeroporto de Ezeiza. Fiz todos os trechos com bagagem de mão, uma bolsa pequena e uma embalagem com 06 (seis) garrafas de vinho. E, na minha bagagem despachada ainda tinha mais 4 (quatro) garrafas de vinho e 1 (uma) uma de azeite. Todos comprados em Mendoza. Não tive problema algum. Só foi um pouco desconfortável carregar todo esse peso. Fiquei sabendo que a LÁ TAM permite em vôos entre Brasil, Argentina e Chile o transporte de vinhos, até 6 (seis) garrafas, como bagagem de mão, sem tirar o direito à mala de mão. Mas fiquem atentos se forem fazer algum trecho interno no Brasil. Eu ainda segui de Guarulhos para Salvador e consegui trazer tudo isso na mão, mas foi em Abril/2019, pouco antes das cias aéreas começarem a colocar fiscais para observarem as bagagens de mão dos passageiros. Talvez após isso seja preciso despachar os vinhos ou a mala de mão no trecho entre Guarulhos e outra cidade qualquer do país. Não sei dizer ao certo.

Josmar Andrade

Sim, você pode trazer até 6 garrafas na cabine, por pessoa, desde que essa seja toda sua bagagem de mão (mais uma bolsa ou mochila). Isso vale tanto para voos internos, quanto para voos internacionais vindos da Argentina (na Latam e na Aerolineas). Sugiro: peça uma caixa de vinhos nas vinícolas que visitar (nosso motorista nos ajudou com isso), leve algum tipo de plástico bolha para evitar atrito entre as garrafas e fita adesiva para fechar as caixas. Compre uma sacola no supermercado dessas mais resistentes, para carregar compras. Coloque a caixa dentro da sacola para ajudar no transporte. Mas lembre-se: é pesado. Sempre trazemos vinho na bagagem despachada e usamos wine skins (embalagens com plástico bolha e fecho adesivo) que você encontra para comprar em diversas lojas e vinícolas em Mendoza. Uma dica para ajudá-lo nas compras: nem sempre o preço nas vinícolas compensa. Algumas delas chegam a cobrar preços muito parecidos com os que se praticam no Brasil (como na Caro, por exemplo). Tem todo o charme de comprar o vinho na vinícola, há vinhos e edições exclusivas e vale muito a pena conversar com quem está conduzindo a visita, mas dê uma comparada antes no site da Sol y Vino (http://www.solyvinomendoza.com) para ver se compensa. Com a vantagem que estas lojas às vezes têm promoções e podem ajudar muito a embalar os vinhos para despacho.Última coisa: nos trechos internos voando com Aerolineas, o limite de bagagem despachada é de 15 kg e eles cobram cerca de 5 dólares por kg extra. Considere isso na hora de despachar os vinhos na bagagem.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar