Número de brasileiros barrados na Europa sobe 60% em 2018. É para se preocupar?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Brasileiros barrados na Europa

Lisboa: MAAT e Ponte 25 de Abril

A notícia saiu há pouco. Em 2018 quase 5 mil viajantes brasileiros foram impedidos de entrar no Espaço Schengen. Um aumento de 60% com relação a 2017, quando a imigração barrou 3 mil brazucas.

Com isso, o Brasil ficou em 7º lugar no ranking de barrados na Europa -- atrás de Ucrânia (com 58 mil barrados), Rússia (26 mil), Albânia (25 mil), Belarus (8 mil), Sérvia (7 mil) e Moldova (6 mil).

5 mil brasileiros barrados: é muito?

O grande aumento do número de barrados não é uma boa notícia, evidentemente. Mas os números absolutos ainda são baixos. Apenas Portugal recebeu, em 2017, 870 mil viajantes brasileiros. Em 2018, foram 950 mil visitantes brasileiros somente a Portugal.

Não consegui achar números totais de visitantes brasileiros à Europa inteira ano passado, mas em 2017 foram 1,5 milhão, segundo a Atout France, a 'Embratur' francesa.

Se esse número tiver ficado estável em 2018 (acredito que deva ter crescido), num universo de 1,5 milhão de brasileiros, os 5.000 barrados representariam 0,33%. Ou seja: para cada 1.000 brasileiros que entraram na Europa, 3 foram barrados.

7º lugar no ranking? Por que tão alto?

Aqui é preciso entender que o Brasil é o maior e o mais importante, economicamente falando, entre os países emergentes cujos cidadãos podem viajar à Europa sem visto prévio. Chineses, indianos, sul-africanos, tailandeses, indonésios, a maioria dos turcos e todos os cidadãos de países de Terceiro Mundo precisam solicitar visto antes de viajar. (A grande exceção é para a América Latina, que em sua maioria pode viajar sem visto.)

Ou seja: muitos viajantes de países emergentes são barrados antes de conseguir organizar a viagem, e por isso nem sequer aparecem nas estatísticas.

Dos países que estão à nossa frente em entrada negada, quatro são isentos de visto prévio (a campeã Ucrânia, Albânia, Sérvia e Moldova). E, assim como acontece com russos e bielo-russos, a maioria das entradas a esses viajantes é negada em fronteiras terrestres.

60% de aumento: aqui está o problema

O que preocupa na notícia dos brasileiros barrados não é o número absoluto nem a posição no ranking. É o crescimento relativo. 60% de aumento de entradas negadas num ano não é bolinho.

De fato, isso revela que estamos sendo alvo de um escrutínio maior. Que não acontece à toa. Depois de quatro anos de economia estagnada e com um fluxo perceptível de imigrantes (legais e ilegais) a Portugal, já não somos mais vistos como os novos-ricos deslumbrados que vêm para fazer compras. Voltamos a ser candidatos à imigração ilegal.

Mais do que nunca, é preciso fazer tudo direitinho, papai-mamãe, para ter uma entrada tranqüila no Velho Mundo.

Requisitos de entrada no Espaço Schengen

Os agentes de imigração têm total autonomia para decidir se o passageiro que desembarca é um turista ou um imigrante ilegal. Não cabe recurso à sua decisão. Por isso é importante seguir as regras de entrada no Espaço Schengen.

Os agentes sempre pedem para ver todos os documentos?

Não. Na maioria das vezes, apenas responder para que países você vai e quanto tempo fica na Europa já é suficiente.

Mas o mais seguro é trabalhar com a pior das hipóteses. Por isso, providencie todos os documentos citados aqui embaixo e organize todos numa pastinha. Leve essa pastinha à mão na hora de passar pela imigração.

Passagem de volta

Tenha uma passagem de volta, ou pelo menos de saída do Espaço Schengen, num prazo de até 90 dias depois da sua chegada. Brasileiros só podem permanecer legalmente no Espaço Schengen por no máximo 90 dias a cada 180 dias. Esses 90 dias podem ser contínuos ou espaçados. (Mas a cada nova entrada o agente da vez decide se você entra ou não.)

Reservas de hotel (ou carta-convite) para toda a viagem

Faça reservas de hotel para todos os dias da sua viagem. Além de cumprir a regra do Espaço Schengen, você vai fazer uma viagem melhor (eu explico por que neste post).

Caso você vá ficar em casa de amigos ou parentes, vai precisar de uma carta-convite do anfitrião, explicando que vai hospedar você entre os dias tal e tal. A carta precisa mencionar nome, documento, endereço, telefone e email do anfitrião -- e se possível ser assinada, mesmo se enviada por email. Se entrar por Portugal, a carta pode ser em português. Entrando por outro país, é melhor fazer direto em inglês. Veja um modelo de carta-convite.

Seguro-viagem de 30.000 euros

Não tem segredo. Este seguro-viagem é vendido por todas as seguradoras. E vale também para países que estão fora do Espaço Schengen, como o Reino Unido e a Turquia. Mesmo que não fosse obrigatório, não seria inteligente viajar à Europa sem seguro.

65 euros por dia, por pessoa

É muito raro que um agente de imigração chegue à etapa de comprovação de fundos para subsistência na viagem. Mas se chegar a esse ponto, tenha à mão ou o dinheiro vivo ou extratos de cartão de crédito ou cartão pré-pago (tipo Travel Money) que comprovem que você tem o limite/saldo do tamanho necessário.

Leia mais:

49 comentários

Paula Almeida
Paula AlmeidaPermalinkResponder

Minha Mãe vem agora à Madrid, mas a imigração será em Lisboa. Ela tem a carta convite da polícia espanhola, será que terá problemas?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! Fique tranqüila, ela está com tudo certo.

Natalia Freitas

Olá Bóia! É recomendável ter também documentos que comprovem vínculo empregatício no Brasil? No caso de indivíduos autonômos, que têm um CNPJ, o que seria válido para a imigração...contrato social? Viajo em abril e estou justamente reunindo todos esses documentos para a pastinha...Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Natalia! Muita gente leva, mas é por 'desencargo de consciência'. O agente de imigração não é um funcionário de consulado apto a identificar, checar e processar essas informações. Cumprir as exigências e responder com clareza às perguntas é mais importante; a postura vale mais do que documentos com os quais o sujeito não está familiarizado. Imagine um agente de imigração na Holanda examinando suas notas fiscais ou seu imposto de renda... não há nem tempo para isso.

Betânia
BetâniaPermalinkResponder

Tenho uma sobrinha q tem deficiência intelectual, da qual possuo a curatela. Como faço qdo passar na imigração,visto q ela não saberá responder as perguntas caso indagada?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Betânia! Ela passará com você. Familiares passam juntos.

Denise Telles
Denise TellesPermalinkResponder

Já que a permissão para entrar no País de destino fica à critério dos agentes de imigração, os documentos relacionados podem ou não ser levados em consideração.
Quase fui barrada no aeroporto, mesmo viajando a turismo para Portugal. Apresentei todos os documentos -inclusive a famosa carta-convite- mas o funcionário cismou comigo. Depois me liberou. Isso é muito frustrante, uma vez que Portugal foi invadida por brasileiros, muitos sem emprego fixo (não é o meu caso), que certamente não passaram pelo mesmo percalço e constrangimento que eu. E há como evitar ou questionar esse tipo de procedimento do agente ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Denise! Infelizmente não há como evitar nem recorrer de decisões. Talvez reservas de hotel sejam mais bem vistas do que carta-convite em lugares como Portugal (onde há muita gente recebendo amigos/parentes que podem querer ficar), mas é um chute.

Ter um passaporte com muitos carimbos também ajuda a estabelecer um perfil de viajante. Por isso a gente sempre recomenda que as viagens à América do Sul sejam feitas com passaporte, não com RG.

Maria Cristina

Considerando a informação dos carimbos no passaporte, aproveito para perguntar se, na renovação do passaporte, ainda estão recolhendo o antigo.
Grata.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria Cristina! Não recolhem não. E esta é uma boa lembrança: levar um passaporte antigo com carimbos é uma boa estratégia.

Anna Bas
Anna BasPermalinkResponder

Pegando carona na resposta, quando viajo com o passaporte pela América do Sul, ao invés do RG, meu passaporte é carimbado ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Anna! Claro que sim smile

Natalia Freitas

Imaginei que fosse mais ou menos isso mesmo Bóia! Muito obrigada!

Maria Cristina

Os carimbos, além de recordação de viagem (eu adoro), também podem ajudar na "imigração" conforme bem relatado no texto.
Em recente viagem aos EUA, meu passaporte não foi carimbado nem na entrada (para mim, novidade) nem na saída (que assim já era), acredito que os dados ficam registrados em "sistema"; será que o mesmo acontece na Europa, ou seja, eles sabem quando já viajamos para lá?
Grata.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria Cristina! No Espaço Schengen carimbam na chegada e na saída. No Reino Unido, só na entrada.

Maria Cristina

Olá,
Ok, compreendido; no entanto, minha dúvida refere-se ao fato de, ao viajar com um passaporte novo, sem carimbos, sem levar o antigo, no registro dos países europeus, que fazem parte do Espaço Schengen, eles sabem, via sistema, que já viajamos para lá, ou somente mediante aos carimbos?
Grata.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria Cristina! Não sabemos. É bastante provável que esteja tudo nos registros, mas se você tem um passaporte antigo, leve por precaução.

Caroline®
Caroline®PermalinkResponder

Boia, gostaria de sugerir um post-enquete, perguntando aos leitores que foram à Europa recentemente por onde entraram e como o processo pela imigração, pra gente ter uma ideia de como andam as coisas por lá. Fui ano passado, entrei por Londres e foi tranquilíssimo, só a pergunta do motivo da viagem. Mas estava pensando em ir à Espanha este ano, e com receio, pela fama da imigração de lá. Agora então....

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Caroline! Se você foi ano passado ao Reino Unido e está ali carimbadinho no seu passaporte, é só você seguir as regrinhas que não encontrará problema nenhum. A gente pode até fazer essa enquete, mas o receio é gerar pânico desmedido (os leitores tendem a valorizar mais os relatos negativos do que os positivos).

Caroline®
Caroline®PermalinkResponder

Entendo. Sempre tomo o cuidado de levar todas as reservas, seguro e passagens impressas (quase um arquivo) na hora da imigração. E vou levar meus passaportes anteriores, porque se for dessa vez, terei que ir um com zerado (o meu vai vencer em 6 meses....)

PAULO SILVEIRA

BOM DIA BÓIA .... PARABÉNS pelo site, muito útil. Posso carimbar o passaporte viajando de Faro para Sevilha de onibus ? se positivo ! onde ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paulo! Não há fronteiras internas no Espaço Schengen. A França anda fazendo controle de passaportes light nas suas fronteiras européias, mas não há carimbos. Para ganhar um carimbo extra você precisa sair do Espaço Schengen (voar para o Reino Unido, por exemplo).

Danilo
DaniloPermalinkResponder

Prezado, vi que na França, quando se entra com carta-convite, o valor por dia que a pessoa precisa ter é EUR 32,50. Vou ficar na casa de amigos e queria saber se posso confiar nessa informação de 32,50 ou devo considerar os 65,00 realmente.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Danilo! Desconheço essa regra. Mas é aquilo que eu disse: se chegar a esse detalhe, é porque a coisa não está boa pro passageiro. É melhor impressionar positivamente. Leve cartão de crédito.

Vera Regina
Vera ReginaPermalinkResponder

Se a hospedagem já está paga, ainda necessita mais de 60 euros/dia?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vera! O agente tem autonomia para interpretar essa regra a seu modo. Leve um cartão de crédito.

Lidia
LidiaPermalinkResponder

Olá, estou indo em dezembro com a família e alugamos um apartamento. Como fazer para comprovar? Tem q pedir para o anfitrião uma carta-convite?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lidia! Aluguel de apartamento é como reserva de hotel. Leve o comprovante.

Kristiane
KristianePermalinkResponder

Estive com meu esposo e Filho por 15 dias na Suíça e Itália. Segui as dicas aqui do Viaje na viagem e não tive problemas. Mas, na Suíça pediram todos os documentos, inclusive reservas de hotéis, passagens de volta e até a quantia em espécie de dinheiro que estávamos levando. Então, é melhor levar tudo.

Nívea
NíveaPermalinkResponder

Uma dica que dou, pois foi muito útil quando fui ao Reino Unido, é levar um roteiro da viagem na mesma pasta dos documentos. Quando fui sabatinada na migração (perguntaram até sobre o dinheiro) a agente viu que eu tinha um roteiro e pediu para olhar. Só então ela me liberou.

Luis Augusto Roncato

Ola Freire. Gostaria de saber se equipamentos médicos contam no limite de bagagem em voos low cost na Europa. Uso um respirador (CPAP) para apnéia que levo numa maleta de 35 X 30 X 13 cm. Será que eles autorizam o embarque deste equipamento ( sem custo) alem da minha bagagem de mâo? Se sim achas que eu precisaria levar um atestado medico? (em inglês??!!). Muito obrigado pela atenção. Um abraço. Luis Augusto Roncato

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luis! Quem reesponde é a Bóia. Olha, essa é bem difícil, não sei responder não. Tente um contato por email com a cia. (Eu não esperaria muita boa vontade de low-cost, não.)

Pedro
PedroPermalinkResponder

Olha, equipamentos médicos também entram na quota de bagagem de mão. Mas empresas como a Ryanair ou Wizzair te permitem levar duas bolsas como bagagem de mão. Na Ryanair é de graça mesmo, mas na Wizzair vc tem que comprar o Priority Boarding para ter esse direito. A segunda bolsa, no entanto, tem que ser bem pequena.

Marília dos Santos

Olá! Estou planejando uma viagem para dezembro e gostaria de saber se está tranquilo cruzar a fronteira entre França e Alemanha de carro ou de trem ou se os viajantes estão passando por problemas nessa imigração terrestre para turismo. Ex. Paris - Stuttgart de trem o passeios de carro entre a Alçacia e a Floresta Negra. Obrigada, Marília.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marília! A França está fazendo um controle light das fronteiras internas, mas apenas para detectar ameaça de terrorismo. Quem foi admitido na fronteira Schengen e está dentro da permanência permitida (90 dias a cada 180 dias) não tem o que temer nesses controles.

Anne
AnnePermalinkResponder

Ola , minha mãe usa CPAP há muito tempo, acho q mais de 25 anos e viaja bastante. E ela leva sempre dentro na bagagem de mão. Nunca houve problema sério.
Bem no começo era um trambolho e as pessoas no raio-x sempre estranhavam e perguntavam o q era. Ela carregava um laudo e sempre tinha q explicar, pois era novidade (até pra medicos de outras especialidades).
Hj em dia, eles já conhecem e ela só diz q traz um CPAP e faz os mesmos procedimentos como se fosse um laptop.

Anne
AnnePermalinkResponder

Eu vou com minha madrinha pra Espanha, numa cidade perto da fronteira com Portugal.
Provavelmente iremos por Porto. Ela vai visitar parentes q moram lá. Ela é uma senhora de quase 70 anos, aposentada e como seria a 1a viagem ao exterior e ela nao fala nada de espanhol , queria ajudá-la a não passar constrangimento. Mesmo nao sendo familia, poderia acompanha-la na imigração?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Anne! Passe com ela sim. Se perguntarem, diga que é sua acompanhante. Não devem implicar com isso não. Mas veja: a imigração será feita no aeroporto de desembarque na Europa. Se o vôo for Brasil-Porto, será no Porto.

Marcinha
MarcinhaPermalinkResponder

Oi, sempre pego dicas, resolvi contribuir. Viajei com minha avó de 85 anos (vaticanos, sonho dela). Tomei o cuidado de comprar passagem para necessidades especiais e embarque prioritário (TAP). Na hora do checkin pedi cadeira de rodas (mesmo ela andando muito bem). Quem está de cadeira de rodas e acompanhamento especial fura filas na imigração e nem passa no exame detalhado do raiox. Ela estava sempre pronta quando eu chegava (passamos a imigração juntas, mas o raiox eu fiz o normal enquanto ela seguiu na frente separado). E ela fez amizade com o condutor. Quem respondia as perguntas da imigração era o condutor, todos os funcionarios em todos os lugares a atenderam sorrindo, provavelmente pensavam "parece minha mãe". Valeu muito a pena pagar a diferença.

Regina Molinari

Oi, Caroline, voltei ontem de viagem a Europa. Entrei e saí por Madrid e a imigração foi super tranquila, os agentes não me pediram nem perguntaram nada. Leve sua "pastinha" e vai sossegada.

GABRIEL
GABRIELPermalinkResponder

Por favor, se duas pessoas viajam juntas e uma não sabe o idioma, pode passar junto na hora que vai para o balcão da alfandega? Sempre tenho medo que uma das pessoas fique e a outra entre e como fazer se isso acontecer? Se for perguntada a relação entre as pessoas e elas declararem que vivem juntas sendo homoafetivas pode causar embaraços em países como Itália, Alemanha? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gabriel! Não há problema nenhum em revelar relações homoafetivas. Sempre é possível tentar passar juntos, dizendo que são namorados. O agente pode aceitar ou não. Se forem casados, não há como negar o atendimento conjunto.

EDGARD RUA
EDGARD RUAPermalinkResponder

É necessário levar todas as cópias de documentos traduzidas para o inglês ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Edgard! O seguro-saúde é interessante levar a apólice em inglês, sim. As reservas de hotéis, passagens e extrato de cartão são facilmente compreensíveis.

raimundo
raimundoPermalinkResponder

Há um erro de dez vezes no cálculo da percentagem. A matéria afirma: "os 5.000 barrados representariam 0,33%. Ou seja: para cada 3.000 brasileiros que entraram na Europa, 1 foi barrado.".
0,33% significa que para cada 100 brasileiros que tentaram entrar, 0,33 foi barrado, portanto 1 brasileiro foi barrado a cada 300 que tentaram entrar.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Raimundo! Corrigido, obrigada.

Aiessa
AiessaPermalinkResponder

Olá,
Estou preocupada com a mala. Minha amiga está morando em Portugal e pediu que eu levasse uma vitrola que ela deixou no Brasil, é possível conseguir passar com ela na mala?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aiessa! Não há nenhum problema de segurança ou alfândega. Mas se você despachar um aparelho eletrônico na mala, tem muita chance de chegar quebrado.

Filipe Morato Gomes

Como português, lamento esses incómodos causados aos "irmãos" brasileiros na hora de desembarcar no meu país. Acho que o problema é que, por causa de alguns que abusam ou tentam enganar o sistema, acabam por pagar todos. Façam como o Ricardo diz, tenham tudo direitinho e não deem motivos às autoridades para desconfiar das vossas intenções... e tudo correrá bem. Boa viagem e sejam bem-vindos!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar