A propósito: Buenos Aires

Um dica para quem for na primavera: Buenos Aires de bike.

23 comentários

Sim, Bs.As. é uma delícia de percorrer a pé, e o taxi é baratíssimo… Mas conhecer (ou revisitar) uma cidade de bicicleta é uma experiência diferente, muito interessante!

Parece que esta bicicleta “naranja” portenha complementa a “rede mundial” de aluguel de bikes cítricas, como a Orange Bike de Amsterdam – aliás, onde esta cor deve fazer mais sentido! 😉

Em setembro passado descobri Genebra de bicicleta através de um programa de empréstimo (grátis), na época européia da campanha anual de “cidade sem carros”. Você só dava uma “caixinha”, opcional, pro pessoal que cuidava do esquema e da manutenção.

Mas a coisa deve ter sido um sucesso e agora me parece que as “velos gratuits” vigoram por todos os meses quentes. (Mais aqui: http://www.geneveroule.ch/site/tiki-index.php?page=pret)

A experiência foi incrível, mas é claro que ajuda o fato de ser uma cidade essencialmente plana e onde há ciclovias pra todos os lados. (Vale a pena dar uma olhada no mapa de ciclovias deles… Clica na miniatura no início deste link: http://www.ville-ge.ch/geneve/amenagement/site_info-velo/index.htm)

Se Buenos Aires atende no primeiro quesito, não sei como é no respeito aos ciclistas. Mas seguramente é algo que eu vou experimentar na próxima visita… 😉

Eu acho o seguinte: o taxi barato de BsAs é para se deslocar, enquanto a “bicicleta naranja” é para passear. Duas coisas distintas e que podem e devem ser curtidas, também, de maneiras diferentes.

A idéia é bacana mesmo, mas a cidade também é tão gostosa de andar! E, como disse o Diogo, terá que ser bem baratinho, porque BsAs é dos poucos destinos em que a gente pode dar-se ao luxo de andar de taxi pra cima e pra baixo.

Ernesto, talvez estes mais fora do centro sejam mais tranquilos? Esse pela Costanera e Reserva Ecológica me pareceu muito bacana.

Que ótima sugestão! Adorei todos os circuitos…
Se der certo de ir para lá em outubro e o meu quadril chato permitir…vai ser um maneira bem diferente de ver a cidade…

E com essa informação privilegiada do Riq, as ações da minha oficina de bicicletas na Thailândia dispararam, na bolsa de Xangai!!!

Uhuuuuu!!!! Mas muito show mesmo essa opção. E vai concorrer à mil com os taxistas. Mas terá que ser beeeem em conta, porque o táxi lá é dado de presente!

Buenas … O que eles tem que reinventar é o “tuc-tuc” portenho
para os preguiçosos como eu 🙂