Argentina e Chile: na dúvida, não viaje

À medida que a epidemia de gripe suína vai tomando força no Cone Sul, uma outra, muito pior, se impõe: a epidemia de paranóia.

A disseminação da gripe — de sintomas parecidos e periculosidade idêntica à da gripe comum, apenas mais contagiosa — não está fazendo com que a doença se banalize; pelo contrário, o bicho parece cada vez mais feio. As manchetes não seriam diferentes se, em vez de gripe, falassem de Ebola.

Como escrevi hoje na minha página do Estadão, neste momento não dá para tentar demover ninguém da intenção de cancelar uma viagem ao Chile ou à Argentina.

Caso, porém, você esteja em busca de razões para manter a viagem, eu poderia dizer que a imensa maioria dos que viajam voltam sãos; que o estigma é infinitamente desproporcional à periculosidade (baixa) da doença; e que daqui a um mês é muito provável que a gente possa se gripar em casa mesmo, sem precisar viajar.

Se você resolver mesmo viajar, vá com espírito de aventura, sabendo que vai ter histórias para contar. (Desde “eu fui à Argentina no auge da gripe suína e não aconteceu nada, haha” até “eita,  inventei de ir à Argentina em plena gripe suína e passei cada perrengue na volta…”)

Ouvi no rádio que hoje à tarde houve PÂNICO no vôo do Corinthians a Porto Alegre porque havia um passageiro gripado no avião — com boato de que tinha estado em Buenos Aires.

Infelizmente a paranóia venceu.

120 comentários

Estou com viagem para Bariloche na primeira semana de Agosto. Ainda não penso em cancelar… tomara que até lá o sensacionalismo tenha melhorado e fique só as medidas práticas e úteis no combate a essa gripe.

Acabei de voltar de viagem, estive na China, na Holanda e na Bélgica e tirando o desembarque na China qdo tivemos que encher um formulário dizendo onde poderíamos ser encontrados e o fato de termos tirada a temperatura ainda no avião, não vi nenhum alarme sobre a gripe. Qdo cheguei aqui no trabalho é que as pessoas vieram com neurose dizendo que eu deveria usar máscara para não contaminar ninguém.

Eu vou pros EUA em julho de todo jeito, e se pegar a gripe, passo uns dias de cama, fazer o quê? Eu trabalhando no hospital tenho mil vezes mais chances de pegar a gripe do que numa viagem de férias.

sera q eu sou muito louco mesmo ? ainda estou disposto a embarcar daqui 8 dias pra BsAs.

    É que agora quem não é paranóico é louco, xará. Eu iria também.

    Eu iria também. Aliás, um dos meus maiores estímulos para entregar a tese no prazo certinho, sem atrasar nem 1 dia, é tentar passar uma semaninha em Bs.As. no início de agosto, antes do próximo período letivo – e eu não sou masoquista…

    Agora, claro, precaução nunca fez mal a ninguém – para mim, isso significa caprichar na higiene, lavar as mãos o tempo todo, passar aquele gelzinho antisséptico direto, principalmente depois de lidar com dinheiro, tocar corrimãos ou qualquer outra superfície “pública” e nunca levar mãos sujas ao nariz, à boca ou aos olhos. Acho mais importante fazer isso do que ficar usando essa máscara que dizem que não adianta nada. Comecei a prestar bastante atenção a esses hábitos porque eu estava nos EUA quando começou a onda da gripe suína, e acompanhada de uma amiga grávida! Procurei manter a disciplina aqui, e passei o outono inteirinho impune, nem uma gripezinha. Não sei se a eficácia desses hábitos é 100% garantida cientificamente, e é claro que não “blindam” uma pessoa contra o vírus, mas que ajudam a prevenir não apenas essa, mas várias outras doenças, sem dúvida ajudam… 😉

    gente, estou c passagem marcada pra dia 8 (daki ha 4 dias). tenho acompanhado as noticias hora a hora, em tempo real, mas curiosa como sou, decidi tbm fazer contato c alguns argentinos (vou pra buenos aires). qual foi a minha surpresa qdo TODOS os q falei de lá me aconselharam prA NAO cancelar aviajem. pois é! minha familia simplesmente está me enchendo o saco, apesar de eu estar tranquila (porem consciente) estou mais perturbada com eles do que c a possibilidade de me gripar, sinceramente. nao pretendo cancelar a minha viajem (tanto q nao cancelei nada ate agora) mas ta brabo aguentar a pressao pois essas ferias significam muito pra mim. o problema eh q as estatisticas NAO mostram a qtdade de pessoas q foram pra argentina e NAO se griparam… ai é injusto, né!? quem puder me mandar email me passando informações, fico agradecida. [email protected]. obrigada!

    É exatamente isso que eu tenho falado desde o início, Ana.

    A histeria das pessoas por aqui com essa gripe é absurda, e é essa histeria que torna a gripe algo não perigoso, mas incômodo. Mais do que pegar gripe, a gente está exposto à paranóia. E no momento em que você pega a paranóia, ela não tem cura.

    Na minha escala de valores, nesse caso específico da gripe “dúvida” = “paranóia”. Na paranóia, não viaje…

    Todos os dias procuro nos jornais brasileiros depoimentos de correspondentes que falem na primeira pessoa de sua rotina em Buenos Aires e no Chile. De como está a vida das pessoas. Não sai nada.

    Tudo o que aparece são declarações de autoridades, medidas propostas por autoridades, estatísticas. Tudo fica maior, mais grave — e mais paranóico.

    Infelizmente, a histeria só vai diminuir quando a gripe chegar forte por aqui também (já está chegando) e as pessoas perceberem que é apenas uma gripe, igual às que a gente pega todo ano.

Como eu já tinha dito Riq, minha irmã tá com passagem comprada. Por ela até domingo tava tudo certo, mas imagino q meus pais devem estar deixando ela louca para q não vá…

A midia precisa de algo para estar nas manchetes, pensei que a morte do MJ daria uma aliviada na gripe, mas aí o cara do RS resolveu morrer, não tem jeito, impossível demover alguem q queria cancelar uma viagem neste momento. Acho uma bobagem, porém, temos q respeitar. Pior é a CVC q ta cobrando multas pesadissimas dos que estao cancelando a ida em julho para Bariloche, mesmo que no contrato de viagem o valor devesse ser bem menor, dizem estar amparados pelo Procon porque pagaram os fornecedores já, porem tem casos em q falta ainda 1 mes para a viagem…enfim, alguem tem q perder, neste caso é o consumidor

“O medo é o sentimento mais fácil de ser transmitido”
Infelizmente não lembro o autor frase… mas faz todo o sentido.

Aqui nos EUA, apesar do grande número de casos, a gripe suína desapareceu dos noticiários já faz um tempinho. No entanto, nos bastidores, as otoridades não param, tenho certeza. Estão se preparando para o pior, quando o outono chegar e os estudantes voltarem às aulas. Para se ter uma idéia, a universiade onde trabalho já está prontinha para que os professores possam dar aulas de suas casas, via net, caso seja necessário fechar as portas por causa da gripe. Chegou ao ponto de eu receber emails sugerindo marcas e modelos de computadores que se adaptam melhor à rede da universidade caso eu esteja pensando em comprar um computador novo para trabalhar de casa. Organizados, não? 😀

Riq, tenho uma coisa a dizer: “Estive em Orlando no auge da gripe suína e não aconteceu nada.hahaha”. Ou melhor, aconteceu sim. Eu (grávida), meu marido e minha filha de 06 anos nos divertimos muuuuito. Bj

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.