Ariaú autuado por danos ao ambiente

Me hospedei no Ariaú, o hotel de selva mais famoso do Brasil, em 1999. Na época, não gostei de quase nada: instalações precárias, decoração kitsch, plantas de plástico (!), uma pirâmide de acrílico (!) para meditação…

Dez anos depois já era hora de voltar e ver se as coisas mudaram. A penúltima coisa que soube, porém, me desanimou: me disseram que as famosas passarelas pelas copas das árvores agora são de concreto.

A última notícia, então, é de lascar. O jornal Amazonas em Tempo, de Manaus, A Folha de S. Paulo publicou ontem sexta-feira (obrigado, Sylvia) que o hotel foi multado pelo Ipaam (Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas) por queima de resíduos sólidos, vazamento de combustível e poluição do rio Ariaú.

A matéria não está disponível na internet pode ser lida aqui na Folha (para assinantes), mas esse print aqui do jornal Amazonas Em Tempo, que repercutiu a notícia domingo, está bem legível.

ariau

Mesmo que tudo seja corrigido, eu preciso dizer que acho que as expressões “hotel de selva” e “360 apartamentos” não combinam numa mesma frase.

6 comentários

É uma pena que as pessoas não saibam explorar o meio ambiente e o turismo ecológico sem degradá-lo tão violentamente .. Eu sou bióloga, moro em Cabo Frio RJ, estou aqui em Manaus realizando algumas pesquisas e fiquei chocada com muitas coisas que vi, assim como fico chocada com o Rio e outras regiões desse país. eu espero que não só aqui, mas em todo mundo as pessoas aprendam RÁPIDO que somos um só, e matando a natureza estamos assinando nossa certidão de óbito 🙁

Nao é surpresa pra mim. Numa das visitas técnicas que eu fiz com a prefeitura, eu vi tantas outras coisas. Fraude. Grande fraude.

“olha isso aqui tá muito bom, isso aqui tá bom demais…olha isso aqui tá muito bom, isso aqui tá bom demais!”

(Associação mental de Dominguinhos om VnV!)

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.