Atacama: onde você ficou? Com quem fez os passeios?

Lagunas Altiplânicas, AtacamaHá dois tipos de hospedagem no deserto do Atacama.

Os hotéis top seguem a linha inventada pelo Explora há algumas décadas, que combina muito conforto (com aparência rústica, para não destoar do ambiente). O próprio hotel oferece os passeios guiados que estão, na maioria das vezes, incluídos na diária.

Neste grupo, além do Explora, estão hotéis como o Alto Atacama, o Awasi, o Atacama Adventure e os dois hotéis que resenhamos aqui no VnV, o Tierra Atacama e o Kunza. São ótimos hotéis, que funcionam também como suas próprias operadoras de passeios, poupando o trabalho de procurar passeios para se encaixar. A contrapartida é que custam mais caro e você acaba naturalmente curtindo menos o vilarejo de San Pedro, já que a maioria inclui todas as refeições no pacote.

É possível também ficar em hotéis mais simples na cidade — e alguns são bastante charmosos também. Você economiza, mas tem que se encaixar nos passeios disponíveis na cidade (lógico que os hotéis podem dar uma mãozinha antes de você chegar).

Bem — dadas as explicações preliminares, o que a gente queria saber é: você que já foi ao Atacama, onde se hospedou? Recomenda? E como se virou com os passeios?

Mais sobre o Atacama:

108 comentários

Estive em fevereiro de 2010 e me hospedei na Casa Don Thomas.
Categoria turística, ótimo café da manhã, quarto espaçoso, banheiro clean, boa cama e pertinho da avenida principal. Os passeios foram comprados antecipadamente com a Planeta Aventura. Bons na prática (não fazem os passeios em horários convencionais, oferecem picnic com queijos e vinhos ao anoitecer em Tembinquiche e explicam bastante sobre a região), mas um pouco atrapalhados na hora de confirmar, a agência está sempre fechada…enfim, talvez a errada seja eu, típica paulistana querendo tudo pra ontem…rs

Fiquei no Parina Atacama (primeiro apart-hotel da cidade). http://www.parinaatacama.cl/ Tem sala e cozinha, wi-fi grátis e café da manhã servido no quarto, sem nenhum adicional! Hospedagem nova, acabou de completar 3 anos. Está a partir de US$ 120 – o casal. Contratei todos os passeios na agência Lickan Antay: http://www.lickan-antay.cl/ Foi a que ofereceu os melhores descontos na época.

Estive lá há umas 3 semanas e fiquei no Hostal Terracota ( http://www.sanpedroatacama.com/h-terracota.htm ). Recomendo: twin em torno de R$120/dia, é do lado da Rua Caracoles, com café da manhã e banheiros em todos os quartos. Super confortável para o deserto!

Detalhe: Ao falarmos pra Maria (que cuida e gerencia) que íriamos sair muito cedo pra alguns passeios, ela preparava sanduiches, frutas e café, e deixava no quarto antes de dormirmos. Uma simpatia!

Quanto a agencia, muitos não percebem, mas em San Pedro eles tem uma espécie de sistema integrado, pois as vans estão sempre cheias de turistas que fecharam com outras diferente da sua. E como os preços são tabelados, no fim não importa muito onde você negocia.

De qualquer maneira, fui no Atacama Connection ( http://www.atacamaconnection.cl/ ). Enfim, aconselho a fechar em San Pedro mesmo depois que chegar e nunca antes pela internet. Não se preocupe com disponibilidade. O segredo pra montar seu roteiro é simples também.. é só dizer quanto tempo ficará e e eles oferecerão as opções com preços e horários.

Estivemos no Altiplanico em abril de 2009, vindo de Santiago de carro subindo a costa até Antofagasta, um trecho até Calama e um susto no final da serra antes de descer para San Pedro. O motor do carro ficou fraco e fui tomada por mal estar no final da subida (+/- 3.000 m.), ambos em razão do ar rarefeito. Meu marido já conhecia o “mal de puna” e por isso preparamos (com aquele “calentador” portátil) um “chá de coca” que foi presente de um dono de posto de gasolina ao saber que íamos para lá (é super normal naquele lugar, uma caixinha com sachets igual ao de chá mate).
Não adiantou muito e só melhorou mesmo depois de baixamos um pouco de altitude (a sugestão de comer e beber moderadamente realmente ajuda). Sobre o hotel posso dizer que tudo parece muito simples, mas de bom gosto. As cabanas são de adobe e teto de palha (tudo lá é feito assim e existe uma razão – nunca chove). Um aquecedor portátil e o mínimo de conforto. Um hóspede exigente pode estranhar mas depois das primeiras horas, passará a ver beleza em pequenos detalhes (claro que o Vulcão Licancabour no fundo faz sua parte). O lugar com aspecto desértico te ganha depois de passar o dia sob o céu azul (e até um pouco de calor) e constatar que as noites são de um céu absolutamente cristalino (estrelas cadentes – muitas, muitas mesmo). Parece que vc vai toca-lo de tão limpo, mas faz frio. Na verdade as noites são geladas. Fomos inventar um banho de jacuzzi ao ar livre no entardecer e quem disse que se conseguia sair da água quentinha depois de 45 min… caiu o sol é casaco na certa. Sobre os passeios, fomos ao Geiser del Tatio posso dizer que é cansativo. A saída as 5 da manhã e um passeio sacolejante na van/ônibus até lá, para ver aquelas águas borbulhantes é um espetáculo único (vá muito agasalhada só para tirar tudo quando sol raiar). Na volta se der sorte pare para provar um espetinho de carne de “lhama” que é vendido pelos locais numa cidadela perdida na montanha. Maldade comer aquele bichinho? Não sei, estava gostoso e nos disseram que é costume local.
Os outros passeios nós fizemos por conta própria no Vitara que alugamos (4X4 integral, mas nem precisava), que apanhou um pouco nas subidas (nos disseram que o segredo era tirar o filtro de ar), e entre eles o mais lindo foi a Laguna Miscanti (são duas lado a lado há mais de 3.500 m. – águas azuis de degelo) e passar a tarde entre o oásis do Vale de Jere e o por do sol no Salar dos flamingos… onde novamente no meio do nada vc fica olhando e babando aquela cor impossível de vermelhos contrastando com o branco duro das pedras salinas. Existem muitas outras coisas para fazer mas tínhamos que seguir viagem passando pelo Passo de Jama (mais de 4.500 m. de altitude), entrando na Argentina pelo Norte e descendo até Mendoza para alguns dias antes de voltar ao Chile para devolver o carro em Santiago (descendo aquela estrada famosa pelas “cuevas” (passando pó Portillo). Viagem inesquecível.

Fomos para San Pedro de Atacama em 2008. Inclusive o nosso blog foi criado pra narrar essa viagem.

Ficamos no camping do hotel Takha-Takha (http://www.takhatakha.cl/). Muito bom, os campistas utlizam a mesma estrutura do hotel. Fica no final da rua principal.

Para o valle de la muerte, os povoados de Socaire e Toconao, e as lagunas altiplânicas fizemos tudo por conta, de uno mille! É indescritível a sensação de estar só nas lagunas…

Para a laguna cejar, fomos com agência (não lembro o nome). Para o tour de 4 dias a Uyuni (saindo e voltando pra SPA) fomos pela Cordillera Traveller (recomendo muito! Sem dúvida é o melhor passeio da região).

Acabei de chegar de lá com a lua cheia, lindo! Ficamos no hotel Alto Atacama, que é legal dentro do contexto, pois é dos poucos deste estilo que aceita só a diária com café da manhã. (420 dólares para encontrar conforto e silêncio depois de um dia com bastante poeira) bem … silêncio quando não tinha muitos hóspedes, pois nas 2 últimas noites ouvia-se toda a conversa dos vizinhos em nossas varandas bem agradáveis – mas que perdia toda a graça assim. Recomendo o spa do hotel que usa produtos da região e o jantar que tem um preço muito bom em relação aos restaurantes da cidade, principalmente quando chegamos mortos depois de um dia de aventura e só queremos dormir.
.
Importante sobre os passeios. Eu e meu marido alugamos um 4×4(tem que ser) no aeroporto pois acho que vale muito em termos de autonomia e tempo para conhecer os locais (100 dólares diários com iva e seguros incluídos), não gosto de tours mas realmente em certas situações é recomendável ( se alugar o 4×4 para mais de 2 pessoas é ainda melhor em todos os aspectos). As estradas estão muito boas (por ser um deserto)e as pessoas são muito solícitas. É verdade que falta sinal de celular e sos na maioria dos lugares mas é bom para mais uma pitada de aventura.
.
Fiquei apaixonada som o Salar de Talar e lagoas ali perto – de uma beleza impressionante! Vale a pena!!!! Se quiserem ver fotos irei colocar em breve no meu site ou nesta página do facebook https://www.facebook.com/pages/Exclusive-Chile-Guide/301472426537368.
.
Li muitas dicas legais aqui antes de ir, como sempre! 🙂

    Silvia,

    ví em seu comentário que você alugou um 4×4. Vocês fizeram os passeios sem guia? Vamos viajar para o deserto dia 6/10 a 12/10. Quero fazer o Valle de la Luna, tour arqueológico, Lagunas Cejas, GEYSERS DEL TATIO, LAGUNASAaLTIPLANAS E SALAR TARA. Simporta de me dar um dica por intermédio de meu e-mail [email protected]?

Estive no Atacama em setembro de 2010 e fiquei no Hotel Terrantai. Quem for reservar, deve prestar atenção no tipo de quarto, pois alguns são menores e mais simples. Mesmo tendo escolhido um desses, achei confortável, mas o banheiro é bem pequeno. A localização do hotel é ótima, porque está no centrinho de San Pedro do Atacama (ao contrário de vários outros hotéis, que ficam mais afastados e exigem algum tipo de transporte para ir jantar no centro). O café da manhã era uma delícia!

Os passeios, fiz com duas agências. Os mais básicos, fiz com a Layana, por indicação da Sílvia (Matraqueando). Gostei dos guias, todos superbem informados e nada monótonos. A única coisa que não gostei foi que o passeio mais básico de todos (Vale de la Luna e Vale de la Muerte) não foi feito com o pessoal da própria agência. Na hora, todos os que tinham comprado o passeio com eles foram encaminhados para uma outra agência ali perto. O passeio não foi ruim, acabamos formando um grupo bem pequeno (o que pra mim é sempre uma vantagem), mas eu não tinha sido informada dessa possibilidade de o serviço ser prestado por terceiros.

Já o passeio ao Salar de Tara, fiz com a empresa Atacama Connection. Tive dificuldade de encontrar uma agência que o oferecesse (não era alta temporada, e as agências dependiam de um número mínimo de interessados para formar grupo), e nessa, encontrei a opção de fazer um tour privado (4 pessoas por carro). Realmente, encontramos pouquíssimas pessoas durante todo o dia nos locais por onde passamos, e esse acabou sendo o meu passeio preferido. Recomendo muitíssimo.

Apesar de não gostar de passeios em grupo, me adaptei mais facilmente a esse esquema no Chile, comparando com o que encontrei no Peru (Cuzco e Vale Sagrado). No Atacama, os grupos são menores, e, apesar de os passeios oferecidos pelas agências serem iguais, bons guias fazem a diferença, então vale a pena pesquisar algumas referências antes de viajar (ao contrário do Peru, onde as inúmeras agências apenas captam os turistas e, no final, compartilham os mesmos ônibus e guias).

    Depois de ver o comentário da Sílvia Oliveira mais abaixo, fui procurar minhas anotações e vi que a dica da agência Layana não veio dela, mas da Ana Carolina, do blog “a mala da menina”. Mas as dicas do Matraqueando também foram indispensáveis!

Estou aqui no Atacama neste momento ( dez/2011)e estou amando! Estamos no Hotel AtacamaAdventure. Pegamos a tarifa bed& breakfast de U$ 130, mas cheguei a ver no Tablet por $95 ( burra eu de nao fechar na hora, depois a tarifa sumiu). Anyways, posso dizer que vale cada centavo. Muito confortavel e a dona ( Marquetta) faz de tudo para vc se sentir em casa. Sao apenas 4 quartos e um atendimento que NUNCA ( atencao, NUNCA) tivemos igual em nenhum outro hotel pelo mundo. Vc se sente em casa, literalmente. Nao tinhamos comprado o pacote com refeicoes mas acabamos jantando no hotel quase todas as noites ate agora ( eles tem um chef que cozinha para os hospedes e e montada uma mesa conjunta na cozinha/sala central). Comida de alto nivel e vinho a vontade pelo mesmo preco que se pagaria na cidade. RECOMENDO MUITISSIMO!
Os passeios fizemos todos com a Grado 10 ( seguindo a dica dos Inquietos) e ficamos bem satisfeitos. Os 4 passeios ( tatio, luna&muerte, salar de atacama e lagoas) ficaram a 65000 cada + entradas. Talvez seja um pouco mais caro que outras agencias, mas o truck deles e super cool e o servico realmente diferenciado. Nao vi nenhuma outra agencia no Tatio hoje oferecendo uma mesa com cadeiras e louca para o cafe da manha.
Fizemos tours de bike ( as bikes TREK do Atacamadventure ficam a disposicao dos hospedes free)por Quitor + Quebrada del Diablo / Chulacao e pela Aldea de Tulor em 2 dias diferentes.
Amanha faremos Tara com a Maxim. Saiu $ 45000. Depois volto pra contar. Dica: Restaurante da chef Marta ( trabalhou como chef dos top hoteis da cidade) e recem abriu um restaurante de apenas 8 mesas na propria casa dela. Estilo rustico/chic, pratos com apresentacoes impecaveis e comida de alta qualidade. Preco do menu do almoco ( entrada, prato, sobremesa e bebida) pra 2 pessoas $ 15000 .Fica na Calle Domingo Atienza, um pouco depois da esquina com Calle Palama.

    Oi Renata, adorei seu post. Gostaria de saber o nome do restaurante da chef Marta. É preciso fazer reserva? Fiquei interessada em conhecê-lo!

Eu fiquei na Hosteria San Pedro de Atacama – http://www.sanpedroatacama.com/h-hosteria-spa.htm

Gostei muito, perto da rua principal, quartos bons, atendimento idem. Isso foi em 2007. Fui de pacote adquirido aqui, mas não lembro das agências locais (havia um receptivo em Santiago, que tinha convênio com outra agência local em SPA.)

Me hospedei no Terrantai, muito agradável (alguns quartos são pequenos). Como fica bem no centro, colado com a igreja, era ótimo para nós que gostamos de sair para jantar caminhando.

Os passeios fizemos sozinhos, de carro. Foi fácil, a sinalização é suficiente com o complemento de um mapa e poder fazer tudo no seu tempo, nao tem preço.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.