ATM: caixinha de surpresas?

 

Quem acompanhou a enquete do dinheiro sabe que eu sou fã de tirar dinheiro em caixa automático (em gringuês, ATM: automatic teller machine) no exterior. Acho prático, seguro e, na ponta do lápis, vantajoso.

Agora em dezembro, em Miami, no finzinho da minha maratona do Caribe, eu levei um pequeno susto: tive dificuldade de tirar dinheiro na véspera de voltar. Eu ia precisar de dinheiro vivo no outro dia cedinho, pra pegar o táxi pro aeroporto. Várias máquinas diziam que não conseguiam “entrar em contato com o seu banco”. Até que, lá pelas tantas, consegui, e fui dormir tranqüilo.

Aquele acontecimento foi tão excepcional (no sentido de exceção, povo…) no meu histórico (e, de todo modo, com final feliz), que eu acabei deletando o episódio do meu HD.

Mas ontem à noite recebi esse email do meu chapa André Galhardo, amigo das antigas e tripulante silencioso do blog. O André comprou uma dessas passagens bacanas pra Europa com escala em Nova York. Quando ele estava pesquisando a parte da Europa, ficou espantado que toda hora que googlava, aparecia direto o Viaje na Viagem. (Parênteses: preciso botar esses Google Ads rapidinho…) Pois olha só o que aconteceu com ele:

Putz, estou passando um belo sufoco aqui em NY… pousei sem um tostão no bolso e, para minha surpresa, ao tentar sacar grana com meu cartão Personnalité, apareceu a mensagem “sorry, we couldn’t… contact your financial institution”.

Pô, funcionou perfeitamente no ano passado!

E que bacana… depois de segunda tentativa o cartão é automaticamente bloqueado, por “atividade suspeita”.

Pra chegar no hotel o jeito foi “comprar” 100 dólares pagando 11 pra Western Union do aeroporto… e depois perder 2 horas no telefone com a central do cartão. (10 minutos confirmando RG, endereço, uma compra do mês anterior, nome do pai…)

Aí consegui sacar no dia seguinte.

Só que hoje… não consegui de novo! Essas chateações tiram a viagem de qualquer viagem.

Googlei pra ver se achava alguma coisa e… caí na sua enquete de cartões de 22/01!

Só dá Viaje na Viagem – obrigado, já fiquei menos p*to… 🙂

Êxitos googlais à parte… Quando aconteceu comigo, em Miami, com o mesmo cartão, não houve o bloqueio. Se tivessem bloqueado, eu teria passado pelo mesmo sufoco.

Pergunta à tripulação: já aconteceu com vocês? Ou com alguém que vocês conheçam?

Para dependentes de caixa eletrônico, como eu — gente que faz tudo para não precisar trocar travelers ou andar com notas de 100 dólares que ninguém quer aceitar –, a solução para esses casos emergenciais é saber a senha dos outros cartões, para sacar dinheiro na função crédito. (Não como procedimento comum, claro; só em panes totais como essa do André.)

Atualização:

O André acaba de me contar algo que eu não sabia: se você não tem a senha do seu cartão de crédito, pode ir a um banco que trabalhe com a bandeira (ele foi ao Chase Manhattan, que trabalha com Visa) e sacar, na boca do caixa, com débito no cartão, usando o passaporte como prova de que o cartão é seu.

Bom saber
🙂

(now, back to lerê)

65 comentários

Nunca aconteceu nada parecido passando pelos EUA, Europa, Bali, Vietnã e Japão.

Sempre viajo, como disse o Arnaldo, com dois cartões de bancos diferentes. O antigo Banco de Boston nunca me deu problema e tenho um cartão do Banco Cooperativo (Bancoob) que já foi visa e hoje é maestro que nunca deu problema também.

Quando ia viajar, ligava para o Boston e informava os países por onde iria passar e eles agradeciam. Quando ligava para a administradora do ITAU ela dizia não ser necessário. Apesar de ter conta no Itau, sempre achei burocrático emitir o cartão exclusivo para saques no exterior. O cartão múltiplo do Personnalite não permite saque no exterior. Acho que o pessoal que controla a segurança das transações do Itau estão sendo ultra conservadores e com isso gerando muitos mal entendidos. Bastava fazer como o Boston, que infelizmente virou Itau…..

Eu já tentei sacar na Argentina usando Unibanco e no Chile usando Unibanco e CEF.
Porém…consegui não. Então agora eu levo cash (que nem o Arnaldo, guardo 200 dólares para uma emergência e gasto to-di-nho no free shop na volta) e uso dolar mesmo e cartão de crédito.

Arnaldo, vc não confia nos sites e eu não confio em cartões.
Eu penso assim: se acontecer um imprevisto qualquer na
rede vc faz o que com um cartão? É inútil !
Sempre carrego dinheiro ( e trocado ).
O Travel Money ainda me parece a melhor opção pois
é um cartão de debito e qualquer um pode depositar para vc
se precisar.Já recusaram meus CCs por varias razões e é
um stress !! Nunca recusaram um Travel Money.
Uma moeda forte no bolso é sempre garantida .
( quem passou por uma guerra diz que o que é “quente”
são diamantes )

Este cartão Personnalite também já me deixou na mão em Barcelona. A sorte é que levava outro, do banco Real, que me salvou. Quando voltei para o Brasil, liguei para a central mas ninguém nem na época nem nunca me explicou o que aconteceu. Desencanei e agora levo os de crédito e o do Real.

Ricardo, tu não pode colocar anúncios do AdSense estando no servidor gratuito do wordpress. Para fazer isso eu tive de comprar uma hospedagem, o que é bem barato e, no teu caso, vale a muito a pena.

Entra em contato comigo caso tu queira uma assessoria nesse ramo. Eu passo o dia online no Gtalk.

Comigo JAMAIS aconteceu por dois motivos: NUNCA uso ATMs, jamais viajo com APENAS UM cartão de crédito e SEMPRE reservo um valor (algo em torno de US$ 300,00) que nunca mexo, nem mesmo ao retornar ao Brasil, ou seja , sempre sei que poderei contar com aquele dinheiro, porque ele semrpe fica reservado e escondido num lugar que eu sei que poderei contar com ele em qualquer hora.

Já perdi cartão de crédito, um AMEX, mas foi reposto em UM DIA! após eu reclamar, para o endereço do hotel em que eu estava hospedado. Eu acho que só houve um momento em que fiquei mais apreensivo, foi quando fiquei preso em Miami Beach durante o Furacão Wilma, em que TUDO parou e chegamoas a ficar sem água e comida no hotel, sem dinheiro e sem nada, além de cartão de crédito que nÃo servia pra nada porque tudo estava fechado.

Bloquear o cartão é um procedimento dos bancos para quando ocorre um saque “anormal”, ou seja, diferente dos que você costuma fazer, como por exemplo, durante uma viagem. Acho bem seguro. O que costumo fazer antes de viajar é avisar o meu banco (central de cartões) dos meus destinos e o período que durará a viagem. Depois de um susto em Lima, parecido com esses relatados, eu sempre tenho feito isso e tem dado muito certo 😉

Oi, Riq! Como aconteceu algumas raras vezes o mesmo que com vc: Tentei e a máquina dizia nao conseguir acesso com o meu banco. Depois tentei mais tarde e funcionou normalmente. Eu achava que era porque o sistema do banco no Brasil estava fora do ar…
Mas nunca bloqueou o meu cartao! E a solucao acho que é essa mesmo: ter outros cartoes, para sacar na funcao crédito (o que tbem nao é ruim, só tem o velho risco cambial…)