Bacaro, o botequim de Veneza

Al Bottegon, bacaro em Veneza

Em Veneza ainda não pegou a moda dos aperitivi — buffets de tira-gostos que são servidos no happy hour para quem compra um drink (entre €6 e €10), e que dão o tom do início da noite em Florença, Milão ou Roma.

Por aqui, entretanto, a tradição do bacaro (diga: bácaro) e seus cichetti (dica: tchiquêti) ainda impera.

Al Bottegon, VenezaAl Bottegon, bacaro em VenezaAl Bottegon, bacaro em Veneza

Bacaro é o botequim veneziano: um sujinho em que você entra para entornar uma ombra (vinho da casa) e bater um cichetto (tira-gosto).

Al Bottegon, bacaro em Veneza

Faz sentido: com o vinho da casa a €2 (e o melhorzinho a €3) e o tira-gosto a €1, o happy hour veneziano é mais, ahn, divertido e econômico — afinal, nós viemos aqui pra beber ou pra comer salada de macarrão de buffet?

Al Bottegon, bacaro em Veneza

Todos os dias estamos batendo ponto num bacaro que descobrimos (no sentido de que entramos sem nenhuma indicação, mas claro que é um lugar já manjado), o Al Bottegon, à beira-canal perto da estação Zattere do vaporetto.

O lugar está sempre apinhado e os cichetti (em sua maioria armados como canapés) são variados e têm bons ingredientes. Uma mamma (loira!) fica no balcão cuidando da arrumação das bandejinhas na vitrine, o que parece conferir mais autenticidade ao lugar. (Claro que está cheio de turistas, mas do tipo mais fuçador; e tem muito italiano também.)

Al Bottegon, bacaro em Veneza

Hoje à noite — o tempo melhorou! — vamos fazer o giro dei bacari da zona do Canareggio, onde eles parecem ser ainda mais numerosos.

Cin, cin!

Leia também:

Todas de Veneza no Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email
Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire
Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

16 comentários

Olás! Mto obrigada pela ajuda!
Então, nós pensamos no trem noturno pois será vespera de reveillon. Achamos q os aeroportos estariam uma muvuca e ficamos com medo, ainda mais viajando pela ryanair, ne? Os preços das outras compainhas são insanos pra essa época do ano.
Vc teve problemas com a bagagem nos trens? mesmo colocando cadeado, é perigoso?
Como poderíamos rentabilizar nossa passagem brasil-europa?
Como vc pode notar, somos dois mega leigos em viagens!
Mto obrigada pela ajuda!
adoro o teu blog
bjooo
renata

    Olá, Renata! Cadeados são uma boa solução para desencanar da bagagem em viagens noturnas.

    Um agente de viagem consegue resolver itinerários complicados de avião. Normalmente incluir os trechos intra-europeus na passagem principal é vantajoso.

Olá Ricardo, eu e meu marido gostaríamos de ir de Veneza à Paris no trem da noite. Ficamos sabendo que ele passa (mas não para) pela Suiça. Alguns dizem que é necessário ter uma visto suiço para fazer essa viagem. Você tem alguma alguma informação a respeito? Se não, sabe de alguém que já fez essa viagem?
Obrigada,
Renata.

    Olá, Renata! Aqui quem responde é A Bóia, assistente do Ricardo Freire para perguntas.

    Brasileiros não precisam de visto para a Suíça. A Suíça faz parte do Espaço Schengen; os deslocamento entre a Suíça e seus vizinhos são considerados “domésticos”, não há sequer controle de passaportes.

    O Ricardo Freire não recomenda trens noturnos; é difícil dormir e você fica longe das suas malas por toda a noite. E ainda chega amarrotado e cedo demais ao destino, sem que seu quarto esteja disponível. O Ricardo Freire recomenda resolver esses trechos de avião, de preferência rentabilizando a passagem transatlântica Brasil-Europa-Brasil.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.