Bariloche: nada de vôos diretos no horizonte :-(

Cerro Catedral (foto tirada do Facebook da estação)

A situação do aeroporto de Bariloche continua embaçadíssima.

Esta quarta-feira dia 27, que seria o dia em que o prometido (e programado) vôo direto da Aerolíneas do Aeroparque a Bariloche aconteceria, acabou sendo um dia de caos aéreo generalizado na Argentina, já que as andanças da coluna de cinzas fecharam os aeroportos da capital (já reabertos).

No decorrer do período de quarta-feira, enquanto os aeroportos estavam fechados, o propalado vôo direto acabou reprogramado para a sexta dia 29.


Só que nesta quinta-feira de manhã o comunicado atualizado do site da Aerolíneas já dá este vôo como cancelado — assim como o suposto vôo do dia 31. Não  há nada sobre vôos no dia 30 nem previsão nenhuma sobre agosto.

aa-det-1

aa-det-2

aa-det-3aa-det-4

(E os vôos da Aerolíneas programados via Esquel, que eram três ao dia, agora se resumem a…. um único vôo diário.)

Para completar o balde de água fria nos otimistas (entre os quais nunca me incluí…), a imprensa local não está acompanhando os movimentos da Aerolíneas como a gente aqui, não. A promessa da presidente Cristina Kirchner de que os vôos seriam retomados parece ter sido tomada como uma promessa vazia de político, e só. O máximo que a gente consegue encontrar por lá é que estão na expectativa da vinda de um avião da Aeronáutica que verificaria o estado dos equipamentos de controle de pouso e decolagem.

O mais angustiante desse embaço todo é que, ao contrário da Lan, que já definiu que manterá a rota Bariloche via Esquel até dia 14 de agosto, a situação dos vôos da Aerolíneas em agosto continua incerta. E com isso, não é possível fazer as remarcações. Quando definirem na última hora deve ser de novo aquele caos telefônico para conseguir uma reconfirmação.

Enfim — os depoimentos dos leitores deixam cada vez mais claro que a Aerolíneas é uma companhia aérea a ser evitada: instável, não-confiável e nada profissional.

ATUALIZAÇÃO – 28/7

Twitter da Aerolíneas

A leitora Débora conseguiu arrancar do Twitter da Aerolíneas uma declaração de que “no momento” haveria vôos a Bariloche programados a partir de 1º de agosto. Escaldado, este blogueiro esperaria esses vôos acontecerem para comemorar.

Vamos ao rescaldo da situação na manhã de 28 de julho, quinta-feira:

Neve em Bariloche

Está brincando de gato e rato com os turistas: cai, fica um pouco, daí vem a chuva, derrete a neve, volta a cair. Situação normal de um julho de pouca neve em Bariloche (acontece de vez em quando). O vento também de vez em quando fecha os teleféricos (normal durante toda a temporada em qualquer restação). Mas quem fica uma semana tem conseguido ver e brincar com a neve.

Lan, Aerolíneas e Andes

Passageiros da Lan têm falado bem do processo de remarcação dos vôos (via site ou 0300) e da assistência em terra quando os aeroportos fecham.

Já a Aerolíneas parece praticar uma espécie de loteria com seus passageiros. Os cancelamentos são freqüentes e a assistência em terra é sofrível.

Os fretados Andes (da CVC) estão ocorrendo normalmente. Os eventuais perrengues (sobretudo adiamentos de horário de decolagem) são inerentes a esse tipo de operação.

Ônibus de Esquel a Bariloche

São coordenados com a chegada dos vôos. Alguns leitores se queixam de lentidão/confusão na hora da baldeação — sobretudo no caso dos fretados, já que neste caso, como os vôos saem do Brasil (e não de Buenos Aires), é preciso passar pela imigração, e isso só acontece depois que o ônibus chega a Bariloche.

A viagem dura entre 4 e 6 horas, dependendo da quantidade de neve que houver na estrada.

Cruce de Lagos e Paso Cardenal Samoré (fronteira terrestre)

Por enquanto a única maneira fazer a travessia de fronteira entre Chile e Argentina é pelo Cruce de Lagos. Pela operadora oficial o trecho Chile-Argentina é feito em dois dias, com pernoite obrigatório em Peulla, num dos dois hotéis da companhia. A volta Argentina-Chile pode ser feita em um dia. A leitora Kathleen, porém, andou pesquisando e descobriu que a TurisTour em Puerto Varas e a Turisur em Bariloche vendem a travessia num dia só, sem pernoite em Peulla, nos dois trechos.

A fronteira rodoviária mais próxima, o Paso Cardenal Samoré, continua fechado. Quando reabrir (a imprensa local aventa a reabertura iminente), estará liberado apenas para veículos leves. Isso aparentemente não inclui ônibus, mas abrirá a possibilidade de fazer a travessia por vans; acredito que as agências locais se encarregarão disso.

Aeroporto de Chapelco

Está sendo usado apenas para vôos fretados. Aerolíneas não se manifesta sobre retomada de vôos.

Villa La Angostura

Cerro Bayo não reabriu. O Bosque de Arrayanes está visitável apenas por via lacustre.

Demais estações argentinas e chilenas

Todas operando e com neve. As tais nevascas do Chile que apareceram no noticiário de TV do Brasil não estavam no seu caminho.

Relatos de quem está em Bariloche

A caixa de comentários deste post está repleta de depoimentos deixados por leitores que se encontram em Bariloche. Clique para ler (e também aqui, aqui e aqui).

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


193 comentários

pessoal alguem tem noticias sobre como esta a cidade?? neve, passeios,cinzas,…
valeu

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.