Bariloche: o Wilson chegou (de ônibus) e conta como está

Webcam do Cerro Catedral, dia 19

Os posts das cinzas do Puyehue se transformaram num ponto de encontro de viajantes que dividem suas angústias, compartilham perrengues e pedem opinião sobre seus planos. Desistir ou não? Cancelar ou adiar?

Um dos leitores, o Wilson, resolveu ir à luta. Voou a Buenos Aires, pegou um ônibus e chegou a Bariloche como os estudantes argentinos chegam — pela estrada.


No dia 19 ele contou como foi a viagem:

Olá, ex-companheiros de angústia,

Há alguns dias busquei informaç~ees e pessoas para compartilhar minhas angústias neste espaco. Pois bem: como já tinha passagem de onibus para Bariloche acabei vindo. De avião de GRU para BUE tudo tranqüilo. De ônibus para Bariloche também.

Cheguei há algumas horas. Mais ou menos uma hora e meia antes de chegar em Bariloche é possível perceber as marcas que a areia marrom expelida pelo vulcão deixou nos lagos, na vegetação e nas estradas. Já demos algumas voltas: como choveu nos ùltimos dias a cidade està muito melhor do que esperávamos.

As pessoas estao trabalhando para receber os turistas. Alguns estabelcimentos estavam fechados (não sei se porque hoje é domingo), mas conseguimos hospedagem em um ótimo hotel com 30% de desconto. As cinzas não afetaram os cerros. A paisagem está alterada, mas continua linda. Os lagos, ao que parece, estao se recuperando, estao marrons só nas bordas (com o zoom da máquina é possível captar os tons de verde e azul…). Amanhã faremos passeios e poderemos dizer com mais precisão como está a paisagem.

Abraços para todos

E ontem à noite o Wilson voltou com as novidades. Fala, Wilson:

Ainda estou em Bariloche. Não desanimem. O aeroporto estará fechado até 30 de junho, mas por terra é possível chegar tranqüilamente (todas as empresas de ônibus estao fazendo o trajeto Buenos Aires-Bariloche).

No dia 20 de junho estivemos no Cerro Catedral. A areia marrom e as cinzas atingiram em cheio a vila no sopé do cerro. Os teleféricos estavam todos fechados. A vila parecia fantasma: ficamos com ela só pra gente (eu e minha namorada). Subimos o cerro a pé (encontramos neve uns 500 metros depois). Nos divertimos pra valer com a neve e um cachorro que nos acompanhou pela trilha.

Na volta encontramos uma lanchonete aberta e algumas pessoas na vila. No dia 21 de junho fizemos um passeio pelo lago até Puerto Blest. Uma maravilha, apesar do frio de doer, fez sol e o passeio pelo Lago Frías e a Cascata que esqueci o nome foram fantásticos (pelo lago Nahuel Huapi só vimos vestigios das cinzas na margem próxima a Bariloche e em uma parte no meio do lago – nada que estrague a paisagem).

No dia 22 estivemos no Cerro Tronador e Cacheira do Alcerces. A região nao foi atingida pela areia e pelas cinzas. Também fez sol e o passeio foi belíssimo. Pela cidade as pessoas fezem mutirões para a limpeza. Quando não chove molham as ruas para que a areia não incomode. Nada que atrapalhe o passeio.

Para quem deseja ir a Villa La Angostura, o caminho ainda está fechado (a vila foi muito atingida). Hoje (23 de junho) fomos ao Cerro Otto. Couveu, não tivemos a vista que desejavamos, mas para o nossa sorte, apesar dos ventos, subimos no teleférico, comemos no restaurante do fim do mundo (giratório) e quase na hora de ir embora, nevou no alto do cerro (curtimos a neve e tiramos as fotos).

Para quem deseja ver neve, no Catedral e no Otto já tem. Estamos indo embora amanhã a tarde. O povo aqui é muito hospitaleiro e precisa dos turistas. Cerca de 35 mil pessoas cancelaram viagens com noticias alarmistas da imprensa que prejudicaram muito a a economia da cidade.

Venham: Bariloche tem muitas possibilidades, a paisagem continua linda e cidade tem plenas condicoes para receber os turista: o comercio, os hotéis e restaurantes estão funcionando.

Espero que tenha contribuído. Até a próxima, companheiros de viagem.

Obrigado, Wilson!

O Viaje na Viagem informa: de Buenos Aires a Bariloche são 20 horas de estrada

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire


57 comentários

olá bóia,
Ontem ao entrar no site bariloche.org,este informava a caida de cinzas vulcanicas, vc sabe se é verdade e em que intensidade, isto podera adiar ainda mais a chegada dos voos a bariloche?

    Olá, Daniele! Só sabemos o que sai publicado nesses sites. O que fazemos aqui é uma compilação 😀

    Ao longo desta semana saberemos se as cias. aéreas vão usar o aeroporto a partir do dia 16 ou se vão usar esquemas alternativos.

Valeu mesmo Wilson! Eu já tinha desistido de ir este ano mas agora com suas notícias vou me programar de novo
Beijão
Tânia

Alguém aí tem mais notícias a respeito da situação? Ontem (dia 07/07) a Globo falou algo a respeito de ter aumentado o problema do vulcão e que para Julho a situação ainda estaria indefinida. Falaram que o ideal será em agosto. Ainda tenho um mês para decidir mas por enquanto não descartei a ida.

Eu não vou mais, ano que vem, se Deus quiser dou minha participação ao turismo e economia de Bariloche. Torço que se reergam, mas suo muito pra ganhar meu dinheirinho, além de ir com criança. Pude cancelar tudo sem onus algum com a CVC e vou pra praia, conhecer Punta Cana. Espero que seja legal! Até!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.