Bariloche-Puerto Montt: cruce de lagos ou ônibus?

Quadro na recepção do hotel Las Balsas, em Villa la Angostura

Um dos objetivos originais deste périplo era fazer o Cruce de Lagos, a travessia épica entre Bariloche, na Argentina, e Puerto Varas ou Puerto Montt, no Chile (ou vice-versa), que envolve quatro ônibus e três barcos diferentes, e vale por vários passeios, tanto de um lado, quanto do outro (veja o post hiperdidático da Carmem Silvia, aqui).

O problema é que, pela primeira vez desde o início desta viagem, o Pedrão não está colaborando. Depois de vários dias de sol (inclusive um dia de sol e quase um calorzinho), ontem já começou a nublar. O passeio pela Rota dos 7 Lagos, entre Villa la Angostura e San Martín de los Andes, já não foi realizado nas melhores condições de insolação (mais tarde eu posto).

Tenho acompanhado a meteorologia desde que chegamos à região, sexta passada. E desde então a quinta-feira está marcada como chuvosa em todos os sites. A travessia seria justamente nesta quinta, mas como a previsão não mudava, já transferi pra sexta (o que foi ótimo, porque ganhei um dia inteirinho pra fazer trabalho de escritório).

Só que a sexta também vai estar instável, tanto do lado de cá quanto do lado de lá.

Daí que estou vivendo a dúvida que acomete todo cruzador de fronteira neste momento. Pago 230 190 dólares (por pessoa, tarifa especial para brasileiros) pra fazer o Cruce de Lagos com o risco de todas as fotos saírem nubladas ou chuvosas, ou vou de bumba mesmo (26 dólares pela Cruz del Sur, 5 horas de viagem a Puerto Varas, 5h30 a Puerto Montt) e torço para o tempo melhorar do outro lado e então fazer o passeio ao lago e às cachoeiras de Petrohué?

O Cruce de Lagos pode ser comprado até às 18h da véspera. As passagens de ônibus podem ser compradas pela internet.

O que você faria?

159 comentários

Fez bem, Riq!
Mesmo nublado e com chuva deve ser muito mais legal que de ônibus!
Boa viagem!

UPDATE DAS 12h30:

O dia que há seis dias era previsto consistemente para ser chuvoso está totalmente ensolarado. O AccuWeather registra isso, mas o Weather.com continua dizendo que está chovendo (!!!).

(Ou seja: se tivesse feito o Cruce hoje, conforme inicialmente planejado, teria pego tempo bom dos dois lados.)

Para amanhã o Weather.com continua prevendo chuva, mas o AccuWeather prevê tempo bom do lado de cá e parcialmente nublado com chuviscos ocasionais do lado de lá.

Comprei o Cruce. Tem a tal da tarifa para brasileiros que a Rosa conseguiu no Chile, só que está a 190 dólares. A moça só ofereceu depois que eu preenchi a ficha. Disse que o meu sotaque não era de brasileiro 😀

    Boa, Riq!

    Tava lendo e torcendo pra vc decidir fazer o Cruce.

    Mesmo na chuva, é melhor que pegar um ônibus chato.

    A única coisa capaz de estragar o humor de qualquer um no Cruce é morgar um dia inteiro em Peulla – é uma cilada, Bino!

    Chato mesmo é se chover em Puerto Varas. Passei quase 3 dias lá e não consegui ver os vulcões. Mesmo quando subimos à metade do Osorno, não conseguimos enxergar o topo. No último dia, é que conseguimos divisar a silhueta do Osorno por trás dos lagos, mas o dia já estava amanhecendo e tínhamos que ir embora.

SITUAÇÃO DE QUINTA-FEIRA, 9h30:

Eu já estou garantido com duas passagens na fileira da frente do ônibus de amanhã às 8h.

Mas estou monitorando o tempo para ver se compro o Cruce ou não (entre 230 e 256 dólares — os 26 são da passagem de ônibus — dá no mesmo).

A chuva prevista todos esses dias pelo Weather.com e pelo Accuweather.com não veio. O dia está só nublado, cinza-chumbo na montanha e mais claro no meio do lago.

O Weather.com continua mantendo previsão de chuva para hoje e para amanhã dos dois lados da fronteira.

Mas o AccuWeather já mudou a previsão pra hoje do lado de cá (sem chuva, só nublado) e para amanhã está prevendo dia parcialmente nublado para cá e parcialmente nublado com chuvisqueiros ocasionais do lado de lá.

Tenho até as 6 da tarde pra me decidir…

Agora com licença que euvou até ali devolver o carro que a diária está vencendo em trinta minutos.

Depois do almoço deve ter post novo.

eu não atravessei a fronteira, mas recusei o cruce.

Vi os saltos de Petrohué e demos uma voltinha nos lagos num barquinho de pescador lá de bobeira. Mesmo com o tempo nublado as águas estavam esmeralda e as fotos saíram preciosas.

Fiquei em Porto Varas, lindinha, calmíssima e acolhedora.

Em Puert Montt a Meilin tem toda a razão, é obrigatório uma refeição no mercado. Escolhi a última bimboca da passarela e tive o melhor peixe (comi o congrio) da minha vida. DA MINHA VIDA!

Mesmo que não for esquiar o vulcão Osorno tem teleférico até o cume só para dar uma voltinha.

no link tem um brevíssimo álbum do que foi o meu chile

http://mariliaquindim.multiply.com/photos/album/31/chile

Fiz o Cruce agora em janeiro. Achei muito bonito, mas acho que não vale o preço.
Tendo tempo, acho mais vantagem fazer o passeio de um dia em Bariloche até Puerto Frias, atravessar de ônibus convencional até P. Varas no dia 2 e em terras chilenas, no dia 3, fazer o passeio de um dia até Peulla.
Assim dá pra ver 99% do Cruce (o caminho de ônibus de Peulla até Puerto Frias não tem nada de especial) e talvez gastar a metade da grana. Claro que para isso é preciso mais tempo, mas talvez seja mais proveitoso e menos cansativo.

RIC
Eu também fiz o “cruce”, de Bariloche a Puerto Varas, com chuva e com a hiperdidática CARMEM SILVIA, até Peulla.Mesmo com chuva,valeu Como diz a Canção “CHILE LINDO”!

Eu fiz o Cruce debaixo de chuva. Não recomendo. Aliás, eu sequer vi o Osorno, porque o tempo estava nublado mesmo durante todo o período que estive em Puerto Varas. Mas vale a pena passear à beira do lago, indo até Frutillar.
Resumindo: eu cheguei à conclusão que vamos ter que voltar de novo, pra fazer o passeio decentemente (mas os guias falaram que por lá sempre chove, especialmente do lado chileno: é a umidade toda do Pacífico que bate na Cordilheira dos Andes, e choooooove).
Aliás, se bobear é por causa do tempo que eu deslumbrei com Bariloche, depois de dias de chuvinha…

Eu fiz o Cruce de Lagos em julho de 2007, no sentido Puerto Varas-Bariloche, com muita chuva durante todo o percurso. Mesmo assim foi beeem legal, a gente curtiu à beça. Só rolava uma invejinha quando na TV do barco passavam uns clipes (acho que para vender os passeios opcionais em Peulla) com o passeio num dia lindo…
Peulla realmente não tem nada para fazer, ainda mais debaixo de um temporal, mas foi bom para descansar, fazer nada e colocar em prática uma das minhas brincadeiras preferidas: olhar pra desconhecidos e tentar descobrir (ou inventar) a história deles.
Na segunda parte do percurso, Peulla-Bariloche, a chuva virou neve, e aí foi a festa pros brasileiros!! 😉
Mas, reconheço, as fotos não ficam lá essas coisas, e o Lago Esmeralda tinha cor de ferro… 😀

Fizemos o Cruce em setembro/09, sentido Puerto Varas/Bariloche, pagamos US$170 (preço exclusivo para brasileiros), choveu e o frio foi grande, mas valeu muito. Como eu saberia se não tivesse arriscado? O ônibus, por mais lindas que sejam as paisagens, é sempre um janela-tour. Pretendemos fazer novamente, mas não sabemos quando e não sabemos se vai ter sol, então valeu já saber como é.

Tudo bem, Puerto Montt é feiosinha, mas se a fome bater, vá almoçar no Mercado de Peixe, junto com o “lumpen”, é uma experiência antropológica-gastronômica inesquecível 😉
São microrrestaurantes, que só cabe uma mesa, onde sentam 8 “proletas” e comem o “Menu du Jour”. Baideuêi, come-se muy bien.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.