Batgirl!

    petar400.jpg

A Emília não pára — ainda bem. Depois do Bonete (você já viu o relatório que ela fez da pousada Canto Bravo?), nossa intrépita ecoblogueira voltou a um lugar que adora: o parque estadual do Petar, no Alto Ribeira.

O parque tem 300 cavernas, além de rios e cachoeiras, numa área de mata atlântica totalmente preservada. Este é o primeiro post da série — que promete.

39 comentários

Sylvia e Ernesto, muito obrigada!! Se eu conseguir sair cedodo escritório amanhã, ainda dou uma passadinha no shopping. Senao faço o quea Sylvia falou: ponho um que sei que vai ser quebrado, e lá compro outro, fazer o que. Pelo menos protejo da curiosidade alheia aqui no embarque…

bjs,
Carla.

Carla

Eu acho que no Shopping Iguatemi se vendem, pelo menos eu me lembro de ter visto. Esta nos acessorios da Sansonite. Veja se esta aprovado pela TSA.

Carla2 podes comprar online , ou deixar para comprar lá quando chegar
( e para sair podes usar um cadeado comum sabendo que vai ser inutilizado ou usar só o lacre da cia aerea )

Carla e Lena, obrigada!!

agora mais um “off topic”- alguém sabe se aqui no Brasil vendem os tais cadeados aceitos pela não sei o que de segurança dos EUA, que a Sylvia linkou lá em cima?? 🙄

Hehe, eu também adorei, Meilin…a série continua! Quem sabe você não se anima a se enfiar nesse mato paulista? 😀

Jorge, a Caverna do Diabo fica no caminho para o Petar, no município de Eldorado (uma hora e pouco até o bairro de Serra, onde fica o núcleo principal do Petar). Mas não fica dentro da área do parque, não. Na verdade, acho que toda a região é cheia de cavernas, pois junto ao Petar também fica o Parque Estadual Intervales, também com cavernas, que o Ernesto tinha me dado a dica.
Lena, ela é uma caverna super fácil (e uma das pouquíssimas no Brasil com estrutura para visitação), mas dentro do chamado trecho turístico, que é pequeno. Depois…pelo vídeo que eu vi, fica superdifícil, é uma travessia dura (ela tem cerca de 7 quilômetros de extensão).

Emília, a-mei Batgirl! É o apelido mais lindo que o Riq deu pra alguém! Além disso, o post tá ótimo, vou elogiar lá pessoalmente.

Dani G,

Eu já fui numas cavernas de Presidente Figueiredo. Eu me lembro que havia muitos morcegos sim e não havia quase água lá dentro. Afora a grandiosa entrada, eu olhei e pensei morcegos ou aquela jacuzzi natural ali do lado na curva do rio entre as pedras?

Não houve dúvida, naquele calor equatorial, o meu passeio de cavernas virou mesmo um bom banho de rio. Fiquei esperando todo mundo voltar, lá fora.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.