Bourgogne pra Silvia R.

Place Darcy, Dijon

A Sílvia Reis, com razão, achou falta de material sobre a Bourgogne no site. Ela está indo agora no final de março e vai fazer uma viagem de carro por 10 dias pelo nordeste da França, passando também por Champagne e Alsácia.

Vou pedir ajuda aos trips, porque nunca estive por lá nem estudei a região o suficiente.

Mas não vou deixar de dar meus pitacos. Silvia, vai ser difícil encaixar tudo o que você vai descobrir sobre a Bourgogne nos três dias que você vai ficar na região. Para a viagem dar certo, você vai ter que selecionar o que absolutamente lhe encantar mais, levando em conta que um dia de turista raramente tem mais do que doze horas e que existem deslocamentos e refeições a serem feitos durante esse tempo.

Você pode montar base em Dijon ou em Beaune (a capital dos vinhos, a 45 km de Dijon), ou em qualquer vilarejo da Côte d’Or, que é como se chama o département que é o filé mignon da região.

Aí vão algumas fontes de pesquisa para você se inspirar:

Site oficial da Bourgogne

Site oficial de Dijon

Site oficial de Beaune

Bourgogne no New York Times

Dijon no New York Times

Beaune no New York Times

Quem já esteve na Bourgogne? Pode ajudar a destrinchar essa viagem pra Silvia? O que você faria se tivesse três ou quatro dias na região?

Merci!

Foto da Place Darcy de Dijon gentilmente surrupiada daqui.

Leia também:

Tim, tim: bate-volta de Paris à Champagne em TGV

O viajão da Lu: Baviera, Alsácia, Rota Romântica e Berlim

Isabel O. pela França: Dordogne, Bretagne, Normandia e Vale do Loire

76 comentários

Eu passei pela Borgonha duas vezes, ambas de passagem, e nas duas vezes fiquei em Dijon, porque na 1a vez eu estava com uma intoxicação alimentar e tive que passar a caldo de carne enquanto meus pais jantavam divinamente bem – então na 2a fiz questão de repetir. Lembro até hoje do hotelzinho que tinha um restaurante embaixo bárbaro, chamado Chapeau Rouge. Acabei de entrar no site e vi que ele foi todo reformado fazendo a linha moderninha, estou até meio em choque
http://www.chapeau-rouge.fr/fr/hotel.htm – conferi o menu e ele está lá imexível (thank God). Dijon é uma cidade com cunho histórico muito forte, mas sempre ouvi dizer que Beaune é uma teteia (e se come muito bem lá). Eu fiz, saindo de Dijon, a rota dos Grand Crus de Borgogne, algo que recomendo hiper ultra super: estradinha pequenininha, lindinha, com cidadezinhas igualmente lindinhas e pequenininhas. Não dormi em nenhum lugar, só visitei uma ou duas caves (sim, na Bourgogne até mesmo eu que detesto essa coisa “retrogosto de amêndoas torradas” fui a uma cave)
http://www.route-des-grands-crus-de-bourgogne.com/

Beijos!!

Vocês já devem conhecer, mas só vi agora. Se não conhecem, acho que esta é uma boa dica de site para pesquisar imóveis de temporada. Olhei as ofertas para a França e tem algumas sensacionais, dependendo da época do ano.
http://www.homeaway.pt/

Riq,
não é na Bourgogne, mas também é França. Será que vc, ou algum outro trip, saberia me indicar algum hotel BBB em Lyon?
Obrigado.

    Rapaz, esta pergunta já rolou num Perguntódromo antigo, mas morreu com a extinção dos posts. Se não aparecer ninguém para falar, use as resenhas do TripAdvisor e dos sites de reservas de hotéis.

    Se eu não estiver enganado, foi no Perguntódromo 16, de janeiro de 2008.

    O Fabrício perguntou: “Ricardo, no começo de abril eu e minha esposa sairemos de Barcelona e passaremos dez dias em Rhone-Alps, com a intenção de conhecer a região de carro. Nosso vôo chegará em Lyon, onde ficaremos por dois dias. No tempo restante, pretendemos dividir a hospedagem entre Annecy e Chamonix. Você acha boa a escolha dessas três bases? Pode nos dar um sugestão de hotel em Annecy e Chamonix? Acha que vale a pena seguir até Aosta partindo de Chamonix?”

    E o Rafael R. respondeu: “Bom dia, Fabrício. Acabei de fazer esse mesmo roteiro. Comecei em Lyon, passei por Annecy, Chamonix, Aosta e contornei o Lac Leman, para pegar um vôo em Genebra. Achei esse roteiro excelente e as três bases que você escolheu realmente são as melhores na região. Em Lyon, fiquei no Radisson SAS e gostei muito. Pelo custo-benefício compensa muito, mesmo ficando a dez minutinhos a pé da parte turística. Se quiser ficar no centro (Place Bellecour), recomendo o Grand Hotel Boscolo ou o Globe et Cecil. Na parte velha o Cour des Loges é excelente, mas tem tarifas um pouco mais altas. Em Annecy ficaria no Allobroges (exija os aptos reformados), que tem tarifas boas, fica bem central e tem charme. O hotel du Palais de l’Ile tem uma localização excelente, mas para quem chega de carro é complicado. Os aptos STD são simples e pequenos demais, pegue os quartos Prestige ou Luxe. Se não fizer questão de ficar no centro, o Palace de Menthon fica num vilarejo a 7 km de Annecy, na beira do lago. Entre Annecy e Chamonix, vá pela estrada do Col des Aravis, que atravessa várias cidadezinhas simpáticas e tem um visual impressionante. Em Chamonix tem muitas boas opções. Hameau Albert 1er, Grand Hotel des Alpes, Hotel du Mont Blanc, Park Hotel Suisse são algumas que aconselho. Fiquei no Mercure Centre, mas não gostei muito. Peça sempre apartamentos altos, com vista para o Mont Blanc. Não deixe em hipótese alguma de subir o teleférico da Aiguille du Midi (em dia claro). O passeio pela Mer de Glace também é interessante. Olhe no site http://www.compagniedumontblanc.com Como você tem tempo, eu faria um bate e volta no Vale d’Aosta. Vá pela estrada secundária, que vai margeando o Rio e tem várias cidadezinhas no caminho. Logo depois do Túnel do Mont Blanc você tem a escolha entre auto-estrada ou a estrada secundária. Para ganhar tempo você pode voltar pela auto-estrada, que é quase só túnel, de Chamonix a Aosta. Como fui no inverno ficou complicado, mas você que vai na primavera poderia esticar também até Cervínia, que está do lado italiano do Matterhorn (o pico de Zermatt, na Suíça). Daria pra sair de manhã de Chamonix, fazer isso tudo e voltar à noite. A estrada do Col de Montets, que vai de Chamonix em direção a Martigny, na Suíça também é muito bonita, e vale o passeio. Se for voltar de Genebra, eu ficaria uma noite no lago Leman, em Montreux ou Vevey, para curtir um pouquinho de Suíça. Tem muitos hotéis bons nessa região, mas eu destacaria o Hotel des Trois Couronnes, em Vevey, que o único hotel que já vi com música subaquática na piscina. Algumas dicas de restaurantes: Lyon: O Bocuse tem o jantar de altíssima gastronomia mais barato da França (menus a partir de 110 euros). Vale a pena. Experimente também um dos bouchons do centro, para comer pratos típicos de Lyon em um ambiente meio “buteco”. Annecy: Para comer raclettes e fondues o Taverne le Freti é ótimo. Mais refinados eu recomendaria o Clos de Sens e o Atelier Gourmand. Chamonix: La Calèche e L’impossible (comida e ambiente bem alpinos). Qualquer outra dúvida que você tiver é só falar. Como acabei de voltar ainda estou com tudo fresquinho na cabeça. Abração”

    Naquele tempo eu era rato do blog e salvava organizadinho em arquivos do Word tudo o que saía nos comentários, divididos por país e cidade. Hoje eu sou só rato do blog.

    O 18 não foi salvo pela Operação Alessandro. Acho que tinha também os hotéis BBB de Lyon. Eu tinha pesquisado um e alguém tinha confirmado que era legalzinho…

    (Agora fala sério: os roteiros do Rafael R. são o máááááximo.)

    Coolíssimo! Essa viagem a Rhone-Alpes (incluindo Provence + Riviera) está no topo-do-topo da minha listinha. Tinha planejado pra ser esse ano, mas acho que vou ter que adiar… tô querendo trocar de carro e não dá para fazer as duas coisas… ficaria muito caro 🙁

    Uma diquinha (não sei se já foi comentado aqui no VnV): pra quem estiver viajando pela França e quiser ir de Chamonix (Aiguille du Midi) até a Itália sem precisar de carro, é usar o teleférico “Funivie Monte Bianco” até Le Pau/Courmayeur. São 15Km de Alpes! Tudo por teleférico! Deve ser Óçãããã! 😎

    Linkaki http://www.montebianco.com

    Uia, não sei! Me parece que sim… Eu tava pensando em mochilar…

    Vou procurar nas internets pra ver se dá… Já volto 😀

    Cheguei tarde, quase um ano depois, mas se alguém perguntar de novo vai a dica de um albergue em Lyon, no Vieux Lyon, perto de tudo. Fica no alto de uma colina, a vista é muito bonita. http://www.fuaj.org/Lyon

    Sobre escola de culinária não se pode deixar de citar “l’Institut Paul Bocuse”, o popstar da culinária francesa e que é Lyonnais.

    Um caseiro que eu recomendaria é esse aqui, conheci uma pessoa que fez e gostou http://www.delicieusementvotre.com

Estive na região em maio de 2008, em uma viagem de carro, e concordo com as dicas sobre Beaune… a cidade é realmente uma delícia… Dijon é uma cidade grande.. com transito confuso e muitas ruas “fechadas” no centro.. A dica sobre Troyes, é ótima tb… vale “perder” pelo menos uma tarde na cidade.
Seguem minhas dicas e informações:

Em Beaune (se pronuncia “Buuune”) não deixe de Visitar o Hotel Dieu (Hospice de Beaune)com seu teto de mosaicos coloridos, o interior é pequeno mas muito bem conservado.(http://www.hospices-de-beaune.com)

Ainda em Beaune, em relação a gastronomia, posso recomendar com várias “estrelinhas” o restaurante La Buissonnière. Durante nossa viagem de 30 dias na Europa, foi nossa melhor “experiência gastronômica”. Simplesmente espetacular… atendimento, apresentação e sabor…

Não deixe de visitar uma vinícula e aproveite as degustações na própria cidade(tem que agendar), fizemos com o Maison Reine Pedauque (Rue de Lorraine 21200), demos sorte de termos um “tour e degustação” privativos. Só não perca seu tempo no museu do vinho, naum tem nada de muito interessante.. risos..

Hotel em Beaune, recomendo o Chateau de Challanges (http://www.chateaudechallanges.com/).. é afastado do centro, mas como vc estará de carro, não será problema.

Em Dijon, o Palácio dos Duques acredito ser a maior atração, é interessante experimentar e sentir o poder dessa região na história francesa.. e neste palácio vc consegue compreender um pouco dessa história…

Ficamos hospedados num hotel de estrada, Quality Hotel l’Escargotière Dijon Sud, mas não vale a pena.. é longe demais do centro.

Espero ter ajudado.

Abraço a todos.

Isto não se faz. Tenho que trabalhar e fico aqui produzido saliva aos baldes sonhando com uma temporada na Bourgogne. Vocês querem me arruinar 🙁

Algumas dicas rápidas pro roteiro que o pessoal na França costuma chamar de ABC de la France (Alsace, Bourgogne, Champagne)…

Entre Beaune e Dijon, melhor dormir em Beaune, mas se não fizer questão de infra de cidade melhor ainda seria dormir, como o Riq falou, na Côte d’Or, que fica entre os dois. Vale a pena cacifar o Chateau de Gilly ( http://www.grandesetapes.fr/fr/Chateau-hotel-gilly/index.html ), que fica pertinho do Clos de Vougeot. Um bom produtor a visitar próximo a Beaune é o Chateau Pommard ( http://www.chateaudepommard.com/ ). No centro de Beaune, a melhor adega é a Caves Patriarche (Tel.: 03 80 24 53 78), em frente ao Hotel Dieu, que oferece degustações comentadas por sommelier de uma série de vinhos da Bourgogne (se não me engano a degustação de 12 vinhos é EUR 10 por pessoa).

Entre a Champagne e a Bourgogne vale a pena parar em Troyes, uma cidade com um centro medieval muito bacana. E entre Troyes e a Bourgogne tem Chablis, famosa pelos vinhos brancos. Um chateau bom pra marcar uma degustação é o do Conde de Beru (Tel.: 03 86 75 90 43).

Na Champagne eu ficaria no Clos du Mont d’Hor, que na verdade é um produtor de champagne que oferece 6 quartos (alguns são mezaninos) num estilo rústico mas bem arrumadinho, no meio dos vinhedos. Fica em St Thierry, a uns 8 km de Reims. Pra comer em Reims gosto do Petit Comptoir.

Riq, deixa eu fazer uma pergunta totalmente nada a ver… Você já explicou isso por aqui mas eu não lembro mais… Onde eu acho o histórico e/ou índice pluviométrico de determinado lugar?

    Ops! Acabo de ver que o esquema do site mudou.

    Agora você precisa primeiro clicar em “Month” (tá logo no alto da página, no menu today/tomorrow/hour-by-hour etc.).

    Depois da página carregar, role a página até o pé do gráfico.

    Só aí você vai achar o quadradinho “Averages”. Clique e as médias aparecerão. Não esqueça de setar para “Metric”, para aparecerem graus Celsius — o default é “English”, que informa Farenheit.

Olà,
Estive na Bourgogne ano passado e adorei. Assim como o Jorge, te aconselho a dormir em Beaune. Fiquei numa chambre d’hôtes linda, cujo proprietario era uma simpatia, e os preços eram super amigaveis -> http://www.fleursdevignes.com
Nao perca a feira de sabado de manhã em Beaune. Se o tempo ajudar, você pode comprar umas delicias na feira e depois fazer um piquenique em algum jardim! No nosso caso, o piquenique foi em plena vinha mesmo… programa inesquecivel.
Dijon é grande, mas vale a visita, ainda mais que você tem tempo! Existe o “parcours de la chouette”, que nada mais é do que um circuito turistico a pé, que é bem interessante e passa pelos pontos turisticos principais da cidade.
Não esqueça de marcar uma visita de degustaçao a uma cave, e experimentar os vinhos maravilhosos da Bourgogne!
Se você gosta de castelos, pode passar uma manha no Château de Pommard também.
Voilà!

http://www.chateauxhotels.com/
Dê uma olhada neste site para escolher onde dormir. Tem de tudo um pouco.

Com 3 dias, eu ficaria na cidade de Beaune ou no campo na rota do Grand Cru – RN74, mais para o lado de Beaune do que para Dijon.
Depois de passear em Beaune, que é uma pequena cidade deliciosa, nós perdemos o interesse de investir em Dijon que pareceu tão grandona… com pouco tempo, fizemos essa opção.
Nós nos hospedamos neste lugar

http://www.lespaulands.com/

Trata-se de um pequeno hotel castelo com quartos com vista para as parreiras. Muito bacana. Os quartos são simples, nada muito caprichado, mas o restaurante é excelente.

Aliás, eu investiria todos os euros para comer bem nos melhores lugares da região e economizaria no hotel se precisasse fazer essa opção.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.