#Linkódromo | Budapeste pelo olhar de 'moradora' da Luisa 1

#Linkódromo | Budapeste pelo olhar de ‘moradora’ da Luisa

budapeste janelas abertas

Fotos | Luisa Ferreira

A Luisa Ferreira é jornalista de Recife e autora do blog Janelas Abertas. Em 2013, ela passou dois meses fazendo estágio numa ONG em Budapeste e esse tempo foi mais do que suficiente para ela se apaixonar e produzir um guia sobre a cidade repleto de dicas para todos nós.

Desde informações básicas sobre transporte público e hospedagem via AirBnB até quais são os bares e atrações mais badalados de Budapeste, a Luisa traz dicas e um roteiro interessante para quem quer, assim como ela, se apaixonar pela cidade cortada pelo Danúbio, curtindo a cidade como um morador.

budapeste viajosfera janelas abertas

Vai pela Luisa:

budapeste a noite janelas abertas

E se ainda falta um empurrãozinho, não deixe de ler o post da série “Postal por escrito” do comandante sobre Budapeste 😉

Leia mais:

21 comentários

Oi, Riq, Bóia e pessoal!
Estou indo para Budapeste na próxima semana e gostaria de umas dicas mais atualizadas! Alguém consegue me ajudar?
Quero saber sobretudo sobre os banhos: vale a pena ou é furada?! Existe um melhor que outro ou dicas de como aproveitar melhor?
Obrigada!
Abração!

Olá! Tudo bom? Alguém saberia me dizer se tenho que comprar os trens de Praga, Viena e Budapeste com antecedência, ou seria tranquilo comprar na hora?
Tem limite de peso da bagagem no trem?
Vale a pena fazer uma paradinha estratégica na Eslováquia?
Estou tentando organizar a viagem e confesso que estou meio perdida, pois não há muitos blogs a respeito.
Bjos e obrigada!

Olá, alguém sabe me dizer onde compro passagem de trem de Budapeste para Cracóvia? Já entrei em todos os sites de trens da Europa e só encontrei um na Rail Europe, então nem consigo comparar com nada…
Vi em algum post perdido no Google dizendo que não tem como comprar antecipado…alguém me ajuda???

    Olá, Thati! Sim, só dá para comprar a passagem de Budapeste a Cracóvia chegando em Budapeste. Mas a gente recomenda que o trecho seja feito de avião. O trajeto de trem é longo demais; levaria entre 10 e 11 horas.

Pessoal da Boia, os links do blog mudaram. Dá pra atualizar refazendo as pesquisas a partir do endereço principal. 😉

Acabei de voltar de Budapeste, e vou passar umas dicas sobre as casas de câmbio de lá:
– A primeira coisa é não trocar no primeiro lugar que ver: o preço varia bastante entre as casas. Para ter uma noção, perto do lugar onde estava hospedado, o valor pago por cada euro variava de 247 até 311 florins.
– Em geral, eles cobram uma comissão, mas o valor é bem pequeno (no lugar que trocava, era de 0,3%).
– Várias casas de câmbio aumentam o valor do Florim depois das 18h. Se de dia eles pagavam 310 florins por euro, à noite o valor ia para 270 florins.

Tá na minha wish list pra 2015, junto com Viena, Praga e Berlim… Vamos ver se rola.
Por tudo que já li me pareceu muito bacana.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.