Buenos Aires: 10 razões para não se hospedar no Centro

Calle Maipú, Buenos Aires

1. Porque o Centro é feio. Buenos Aires é uma cidade muito bonita. Em alguns lugares, como a Recoleta, fica linda. Em outros pontos pode estar um pouco maltratada, mas dificilmente perde o charme. Pra que, então, desperdiçar sua viagem a Buenos Aires se hospedando numa das partes mais feias, sujas e degradadas da cidade?

2. Porque o Centro morre à noite. 20 anos atrás, o Centro de Buenos Aires fervia dia e noite. De dia, a calle Florida concentrava o comércio elegante. À noite, a calle Lavalle nunca esvaziava, com cafés bem freqüentados e cinemas que, nas sextas e sábados, atravessavam a madrugada. (A cena mais impressionante que já presenciei em Buenos Aires foi a saída do cinema às 3 da madrugada; a rua estava tomada como se fosse a hora do almoço.) Nada disso existe mais. De movimento, no Centro, só restaram os teatros da avenida Corrientes.

3. Porque o Centro é um deserto gastronômico. Se você sair para escolher um restaurante ao acaso, vai acabar almoçando e jantando na praça de alimentação da Galerías Pacífico.

4. Porque sempre há uma armadilha-pra-turista dobrando a esquina. É como ficar em Copacabana. Todos os programas pra turistão são oferecidos na região. Ande três ou quatro quadras na Florida, e você vai ganhar mais filipetas do que será capaz de ler. É preciso ser safo para escapar.

5. Porque você vai acabar indo toda noite a Puerto Madero. A cinco minutinhos de táxi da Florida, Puerto Madero é o destino mais prático para as noites de quem está no Centro. Puerto Madero é urbanisticamente bem interessante e merece ser visitado, mas seus méritos gastronômicos são escassos.

6. Porque é provável que você fique limitado à Buenos Aires dos turistas. Centro, Boca, feirinha de San Telmo no domingo, Puerto Madero, passeio pelo Tigre, talvez uma travessia a Colonia. Caminhadas de manhã pela Recoleta? Tardes namorando vitrines em Palermo Soho? Escapadas noturnas a Palermo Hollywood? Dificilmente entram na programação. Deve ser por isso que muita gente justifica a escolha do centro para “ficar mais perto das atrações turísticas”. Na verdade o que acontece é que você não consegue se livrar delas.

7. Porque é mais inseguro. Não há mais lugar totalmente seguro em Buenos Aires, mas no Centro você estará um pouquinho mais inseguro — tanto nas aglomerações diurnas quanto na pasmaceira noturna.

8. Porque os hotéis são mais antigos. Há bons hotéis no Centro (o Esplendor Buenos Aires, os NHs, os Dazzler top de linha), mas a maioria é antigona.

9. Porque você não se hospedaria no centrão de São Paulo ou no centro do Rio com tanta naturalidade. Estou errado?

10. Porque a Recoleta é central, também. E também tem lá seus hotéis em conta (não espere muito deles, mas tem). Fica 7 pesos de táxi mais distante das “atrações turísticas”. Mas muito mais perto da Buenos Aires mais bacana. (Basta descer do seu quarto e você já está nela.) 

Leia mais:


Onde ficar em Buenos Aires: Palo Santo

159 comentários

E ainda havia concertos grátis da Orquestra de Buenos Aires todas as sextas às 19 horas num prédio abandonado pela Harrod’s. Sem contar com os apresentações de tango, cantores e instrumentistas espalhados pela Florida. Coisa que senti falta em Paris foi dessa musicalidade portenha. Apesar da alegria da Recoleta à noite, acho que voltarei a me hospedar no Centro.

Aluguei apartamento e passei um mês a meia quadra da Calle Florida. Adorei. Galeria Pacífico na esquina, cinema na Lavalle, passeios em todas as direções sem problemas. Já fui quatro vezes e não deixo de ir a Recoleta, mas não sei se me hospedar lá iria me agradar tanto quanto no Centro. Para passeios à noite se pega um táxi e pronto.Entretanto, dá para ver os shows da Pacífico só andando uns metros e ir ao Teatro Colon e ao cinema. Só caminhar olhando as vitrines já é uma festa. Claro que arrancaram minha carteira da bolsa na Florida e tive que conviver com o problema de ter ficado sem documentos e cartão de crédito, mas isso já é outra história.

Vc é o cara….concordo em gênero,número,grau e degrau.
Na minha primeira vez por lá fiquei na Recoleta,mas dando minhas voltinhas por Palermo fiquei apaixonada pelo esquema balada/loja/restaurante e nunca mais me hospedei em outro lugar.Sempre fico ou no Soho ou em Hollywood.Centro hoje em dia só pra tirar fotinha nas Galerias Pacífico com quem está indo pela primeira vez.Odeio o centro!!

Quando fui, ficamos no Centro. Foi bom porque a intenção era fazer os lêres e conhecer o Buenos Aires de turista mesmo. Ficamos no hotel Promenade (colado na Florida) e nossos programas foram na grande maioria diurnos, então, foi bom pra gente. Quando saíamos à noite pegávamos táxi, sendo que, no dia do Show de Tango, fomos de Van. Tinha um Pub bem bacana perto do hotel, o “The Kilkenny”, perfeito para um chopp e um bate papo. Achamos o Centro mais inseguro na noite de Domingo, realmente bem deserto e com uma galera estranha. Fomos dar uma volta na Florida lá pelas 22h e voltamos rapidinho…

Porém, agora que já fizemos todos os programas de turistas, vale a pena mudar e ficar em outro lugar. Buenos Aires é um lugar que dá para ir muitas vezes. Pois, além de ser uma ótima viagem tem um bom preço. Só o que economizamos renovando os estoques de perfumes, etc, pagamos nossa viagem!

Quando fui em abril de 2011 ficamos no Ibis Obelisco e não achei essa desolação toda não. A Corrientes estava sempre cheia de gente, tem metrô quase na porta do hotel, caixa 24 horas dos bancos que uso, farmácia 24 horas, livraria aberta até tarde, opções boas de jantar (pelo menos pro nosso gosto — tirando El Calafate, a melhor carne que comemos foi no Palacio de la Papa Frita…). Acho que entre a 9 de Julio e a Plaza de Mayo fica mesmo um pouco pior, mas gostamos daquele pedaço da Corrientes logo depois do Obelisco, afastando-se do centro.

    Esqueci de acrescentar uma coisa — “feio” talvez não seja a palavra certa para descrever o centro de Bs.As. É sujo, mal cuidado, isso sim. Mas, se resolvessem dar um trato na área (recolher o lixo todo dia seria um bom começo), já tiraria boa parte da má impressão.

Eu fiquei no Centro e não tenho nada a reclamar! Fiz todos os programas basico de turistas, andei na Florida, vistei shoppings, Museus, Teatros, Casa de Tango e por ter ficado 20 dias lá, tive muito tempo para conhecer bastante a cidade e fiz outros programas fora do eixo turistico. A cidade é muito linda fiquei realmente encantada, principalmente com a cordialidade do povo. Não sei se é por ser minha primeira ida lá, mas não vi nenhum problema em ficar no centro e não tive nenhuma dificuldade. Quero voltar outras vezes, porque acredito que como a cidade está sempre mudando, sempre haverá coisas novas para se conhecer, e aquelas que vc não deve tempo de ver antes…

Riq, sou mais seu fã do que vc imagina, mas não concordo totalmente com esse post. Com 14 idas a BsAs no currículo, eu já vi o suficiente e, pessoalmente, também prefiro ficar em Palermo. Mas achei exagero dizer que o Microcentro é um deserto gastronômico. Não é trendy como Palermo, mas tem um monte de coisa gostosa por lá: Sipan, Broccolino, Filo, Brasserie Berry, Dadá, Sorrento, Ligure, Empire Thai…

Olá Bóia, estou pensando em ir sozinha, é seguro? Ou vc acha melhor fechar com agencia? Me pareceu interessante ficar em Recoleta. Obrigada pelas dicas!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.