Buenos Aires, por quem acabou de chegar: “Vida normal e muitos cuidados”

ricardocosti

Recebi essa tuitada aí de cima do Ricardo Costi quinta-feira, e só não retuitei porque estava (estou) terminando um trabalho atrasadíssimo e nem deveria estar no Twitter.

Pois nem bem voltou, e ele já postou numa caixa de comentários aqui do blog seu relatório sobre a vida real em Buenos Aires. Os grifos são meus :mrgreen:

“Pessoal, acabo de retornar de Buenos Aires e, até o momento, em perfeitas condições de saude. Nem um leve congestionamento nasal tive, apesar do frio e, claro, da sombra da gripe.

Estive 4 dias por lá. Tudo corre normalmente em Bs. As., shoppings e cafés lotados, restaurantes mais vazios, mas não se vê máscaras nas ruas, apenas nos aeroporto.

O uso de álcool-gel é intenso e necessário, usei a todo momento, assim como todos na cidade.  Em alguns restaurantes, junto com os temperos, é entregue um tubo de álcool-gel, assim como nos toilettes é farta a oferta do produto e nos corredores dos shoppings.

O shopping mais lotado em que estive foi o Alto Palermo; era assustador, confesso, o número de pessoas lotando lojas e aproveitando liquidaçõees. Os preços valem a pena.

E, com a queda do número de brasileiros por lá, me senti tratado como rei em todos lugares (no hotel um upgrade imediato para uma megasuite).

Nos bairros da Recoleta e Palermo, especialmente, parece que a gripe nem existe. Todos dizem não conhecer alguém que já a contraiu.

Como havia feito um check-up médico dias antes de viajar, e estava em perfeitas condições de saude, fui mais tranqüilo e retornei com a mesma disposição.

De todo modo, a propaganda oficial é intensa quanto à gripe em Buenos Aires:  na TV a todo momento, muitos outdoors pela cidade, em todas entradas do metrô (que não utilizei) placas e luminosos orientando sobre, e nas lojas de departamento e supermercados a todo momento gravação solicitando que as pessoas mantenham 1 metro de distancia entre elas como precaução.”

ricardocosti2

Obrigadíssimo, Xará! É exatamente esse tipo de depoimento, de alguém que tenha estado nas ruas (e não em frente a uma tela de computador, como parecem estar os correspondentes portenhos dos jornais), que a gente estava precisando.

E atenção Vibanas: por conta da histeria em torno da gripe, os preços já começam a baixar. A Sylvia me avisou por email e o Rafael Targino por twitter que a Gol está liquidando as passagens para Buenos Aires. Eles encontraram ida e volta SP-Bs.As.-SP por R$ 350 até novembro. Eu só consegui encontrar por R$ 400, mas que não deixa de ser uma pechincha.

Buen viaje!

Leia também:

Gripe suína: Ministério da Saúde responde dúvidas no Twitter

Argentina e Chile: Na dúvida, não viaje

Voltou recentemente do Chile e da Argentina? Conte se a gripe suína pegou você ou não.

56 comentários

Bom, além dos locais costumeiros como a Florida e redondezas no microcentro, vale muito a pena dar uma olhada nos outlets da Av. Córdoba (na altura do nº 4200 até acho q 4600) e nas paralelas a ela, nessa altura. Além de ter outlets da Nike, Lacoste, Timberland tem várias outras lojinhas com preços ótimos. É ir e torcer para um câmbio favorável como agora…a 2 por 1, pq aí não tem erro.
Abraços e boa viagem!

Fiorella, gostaria de saber as dicas de compras atuais, prs me programar para a minha ida em Outubro.Grata.

Voltei!!
Riq, conforme divulgado aqui, nada de paranóia e muitas, mas muitas promoções.
Sou médica e agora afirmo sem medo: levaria minha mãe comigo hoje mesmo(ela tem algumas comorbidades) sem medo. Pq ela corre os mesmos riscos aqui.
E sim, os preços lá estão imbatíveis, voltei com 2 malas extras, só de compra. Levei álcool gel e lencinhos úmidos em gel (mas tinha lá pra comprar tbém, variando de 6 a 10 pesos o frasco). Levei alguns descongestionantes e anti-térmicos, mas não usei nada, simplesmente pq não tive nada além de uns 2 espirros em 5 dias (pq estava MUITO MUITO FRIO). Máscaras eu devo ter visto umas 2 no centro e 1 em San Telmo, além de umas 5 nos aeroportos…e só.
Ah, e me arrisquei tbém pegando o metrô…claro q evitando um contato extremo ou pegar nos corrimões, mas resumindo, não deixei de fazer nada do que sempre fiz e ainda fiz muito mais compras do que de costume.
Minha opinião sincera pra quem tem viagem marcada: vá!
[A não ser se estiver paranoico, pq aí um espirro e vc perde o sono…e não vale a pena]
Abraços!!

Bom, pessoal
Minha amiga e companheira de viagem desistiu, ficou com medo da gripe.
Desde o início em compartilho com a opinião do Riq…”não é ebola, é gripe”…Mas confesso que ver tantos jovens previamente hígidos fazendo insuficiência respiratória me balançou…
Fato é que moro em Porto Alegre, e acho que em poucos dias estaremos cá como se está lá, em surto total. Já se vê no Salgado Filho pessoas chegando com máscaras como se a cidade fosse tão “virulenta” como Bs As.
Então ou eu encaro logo esse monstro de frente, ou não saio mais de casa. Por isso decidi manter a minha viagem.
Saio daqui na quarta e volto no domingo e, com a graça de Deus, volto sã e salva pra contar pra vcs.
Abraços!

Olá à todos.
Voltei segunda-feira de Santiago e tudo bem por lá. Quase não se fala na gripe, mas os avisos sobre os cuidados estão nos aeroportos, sim. E “bora” pra BsAs! Abs.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.