Câmbio na Venezuela (pra Mariana)

Sobrevoando Los Roques

Como muitos de vocês devem saber, a Venezuela vive sob um regime cambial todo próprio. A cotação oficial de sua moeda, o bolívar fuerte, é de 2,15 por US$ 1.

Na vida real, porém, US$ 1 vale 5,75 bolívares fuertes (chegou a valer 7 bolívares fuertes em agosto).

Publicar a cotação do paralelo é proibido; o máximo que você consegue é consultar em páginas da internet que pesquisam mas não armazenam o dado, como esta aqui.

A diferença abissal de cotações faz com que o turista que não troque seus dólares no paralelo pague tudo muitíssimo mais caro do que custa. O “certo” a fazer é se virar como todos: pedir os preços em bolívares e trocar seus dólares no câmbio negro.

Quando eu fui, em 2003, a diferença era bem menor (“apenas” 50%) e eu já tinha pago tudo em dólar mesmo, por cartão de crédito; então não tenho nenhuma dica pessoal para dar.

A Mariana deixou um comentário num outro post querendo saber se ela pagasse a pousada por PayPal pegaria a cotação oficial ou paralela. Pela lógica, como envolve cartão de crédito e transações interbancárias, eu acredito que seria a cotação oficial. Mas se alguém já tiver passado por isso na prática e puder contar o que rolou…

Aproveitando: se você esteve recentemente em Los Roques, por favor conte pra gente como foi trocar 1) negociar o pagamento com a pousada e 2) trocar os seus dólares. Foi no aeroporto de Caracas? Foi em Los Roques? Você conversou sobre o assunto abertamente por email com a pousada, ou o assunto foi tratado em linguagem cifrada?

Conta pra gente!

Leia também:

Los Roques, meu Corpus Christi inesquecível

97 comentários

Fazer pelo câmbio paralelo (lembram-se dele aqui, quando tinha cota de compra de dólares ?) é a melhor opção, mas cuidado – ao chegar em Caracas, você será atacado (literalmente) por milhares de cambistas, oferecendo toda a sorte de cotações. O problema, na verdade, vira dois : um a chance de pegar dinheiro falso (a moeda vive mudando – lembra daqui tb ?) e se algum guarda lhe pegar, é encheção de saco na hora !!! Trocar dólares na Venezuela é crime grave, e vai te render uma boa dor de cabeça, mas que será fatalmente resolvida por uma boa propina (não a gorjeta em espanhol, a propina brasileira mesmo).

Os hotéis geralmente tem boas cotações ou no mínimo um bom contato. Fazer pelo câmbio oficial é roubada !

Olá. Estive por 8 dias em Los Roques há 15 dias. Fiz o câmbio com o Miguel. Ele pagou 5.8 bfs por cada dólar. Foi tranquilo, pois combinei com ele os valores por e-mail e chegando em Caracas tinha até um assistente dele com um cartaz com meu nome no aeroporto, quando estava desembarcando. Dali ele me levou pro guichê do Miguel no aeroporto Nacional (ao lado, não mais que 5 minutos a pé do aeroporto internacional). Foi rápido e indolor. rsrsrs Ele foi tão legal que olhou meu horário do vôo pra Los Roques (ia sair em 40 minutos) e me levou até o estacionamento, onde estava seu carro e me levou no carro dele ao aeroporto auxiliar, de onde saiu meu vôo pra Los Roques. Tenho todos os dados dele, quem quiser é só me contactar pelo e-mail [email protected]
Em Los Roques fiquei na Posada Acquamarina. É quente. Tem 14 quartos, todos com ar-condicionado, ventilador de teto e outro normal e ainda água quente nos banheiros. A vantagem dessa pousada é que o Giorgio quer atrair brasileiros. Ele sabe que Los Roques anda bombando na mídia aqui e se esforça pra atrair brasileiros. Pra isso, ele pretende em breve até abrir uma conta num banco do Brasil para os depósitos serem feitos aqui e ele reseber automaticamente convertido em euros no banco dele nos Estados Unidos (ou itália, não lembro). Isso ainda não aconteceu, por enquanto são depósitos via paypal e direto na conta dele em euro mesmo. Eu fiquei amigo do pessoal e tô fazendo o site da pousada. Por enquanto só a introdução está pronta: http://www.agenciataxi.com.br/posada_acquamarina/intro/
E no flickr coloquei algumas fotos da pousada: http://www.flickr.com/photos/posada-acquamarina

Estou escrevendo um mega post no meu blog sobre minha viagem com várias dicas. Em breve posto o link aqui.

    Anderson

    Quanto ele cobra pela pousada? Ele organiza o voo?

    Já estive em Los Roques, e se houvesse um pouco mais de organização, voltaria tranquilamente.

    Obrigado !

    Ah, sim Ernesto.
    Esqueci de dizer outra vantagem dessa pousada. O Giorgio também é dono de uma das empresas aéreas. Por isso, ele fecha os pacotes completos, até com os vôos.
    Não tenho valores aqui até porque a alta temporada acabou em 15 de setembro e os preços devem ter baixado. Mas um casal que conheci e foi direto na pousada lá pagou 130 dólares por dia, pro casal, all included. Ou seja, café-da-manhã, passeio para ilhas próximas (Madrisky, Francisky, Cayo Pirata e Cayo Muerto) com almoço, bebida (refrigerante e cerveja no almoço e vinho no jantar), lanche na chegada dos passeios, jantar completo (com entrada, ceia, vinho e sobremesa)… Mas não sei se esse valor é só porque eles negociaram lá, cara a cara e a pousada não tava lotada.. Enfim, tem que negociar…

    Também gostaria de achar algo mais organizado, estou querendo muito ir pra lá depois de uma tentativa frustrada…

    Carla, então tenta a Acquamarina, porque eles fecham o vôo também… O Giorgio está vindo pro Brasil em breve pra abrir uma conta aqui e facilitar a ida de brasileiros. Qualquer coisa, entra em contato com ele e fala dos brasileiros, do Anderson e do Paulo, que ele vai saber quem é e vai saber das dificuldades e tentar facilitar de alguma maneira. Pra mim a viagem foi tranquilissima. Nenhum incidente.. Mesmo e tendo recebido só em cima da hor as confirmações do vôo e da pousada, lá foi muito tranquilo. Estavam me esperando e tudo.

    Eu não consegui ir por conta de uma viagem a trabalho aí deixei pra depois e a companhia aérea de lá que eu tinha crédito faliu!
    Agora fiquei com a sensação que tenho que ir pra lá…adorei essa idéia (e as fotos!)…vou voltar a planejar!
    Valeu!

    Olhei as fotos da pousada no flickr e parece ser muito bacana. Com esse esquema de pousada + contato para troca de dólares fica muito mais fácil ir para Los Roques.

RIQ e companheiros, o que vocês acham do Chile no verão, para quem tem Santiago como ponto de partida?

    Acredito que deva ser ótimo, Dionísio. Diz que os lagos ficam cheios porque é férias, mas eu iria pra lá :mrgreen:

    Dionísio, Santiago pode ficar um pouco abafada, mas nada que atrapalhe, não; em compensação, o litoral fica uma delícia! Só fui aos Lagos Andinos no inverno, mas tenho amigos que já foram no verão e amaram – acho até que eles aproveitaram mais do que eu… 😉 Para o Atacama é que o verão não me parece muito recomendável!

Riq, aproveitado esse post, uma perguntinha sobre cambio de dinheiro, mas ao contrário: to indo pro Brasil em Novembro, onde é melhor trocar os euros por reais? Muda muito a cotação do aeroporto para casas de cambio ou bancos já dentro das cidades? brigadissima! beijos

    Dá tempo de checar até lá. Mas acho que o melhor é avisar aos amigos que você quer trocar euros. É bom negócio pra todo mundo — chega-se a uma cotação intermediária entre compra e venda, e todo mundo sai ganhando.

desculpe…mas quem foi que lhe deu permissão para usar uma foto da família? O senhor por algum acaso pagou royalties? Digo,desde que ganhei essa foto de um amigo meu, essa é a foto do meu desktop. E agora ela está sendo usada assim, no más, no seu blog? Humpf! :mrgreen:

    Dia desses usei um “humpf”, mas não lembrava de onde ele tinha vindo!
    Marcie,please, não cobre direitos autorais. Prometo usar com moderação.

Minha experiencia venezuelana não é de turista, mas acho que posso dar algum pitaco, já que meu marido é venezuelano e morei lá por quase um ano. Bom, eu acho que uma boa opção é falar abertamente com a pousada, porque ainda que o cambio negro não seja legal no país, está na boca do povo. Eu moro na Espanha, e daqui mandamos dinheiro a Venezuela com a cotação do cambio negro. Aqui existem milhares de locais que realizam envios de dienheiro a toda a America latina e muitos deles já trabalham com o cambio negro da Venezuela. Nós entregamos os euros e chegam lá na conta de quem quisermos em bolivar fuerte, com a cotação do cambio negro, muito mais favorável. Os venezuelanos que moram aqui e vão passar ferias na venezuela pagam as passagens muito mais baratas que nós mortais de outros paises. Porque alguem compra a passagem pra eles lá na Venezuela em bolivares fuertes e eles mandam os euros pelo cambio negro, e no final pagam até metade do preço em euros pela passagem. Bom, tudo isso pra contar que existem jeitos de se realizar esse tipo de operação, mas é vital ter algum contacto na venezuela, que pode ser a própria pousada. Os venezuelanos estão super acostumados a lidar com o cambio negro, e realmente não vejo problema em perguntar diretamente e sem rodeios sobre o tema.
Boa sorte!

    Gabi, li e o seu comentário e aproveito pra pedir ajuda: preciso enviar dinheiro para um familiar que está agora na venezuela, e não sei como fazer isso sem ser pelo câmbio oficial. Como você faz??? Se puder me ajudar, meu email é [email protected]. Obrigada!

Faz algum tempo, mas a melhor cotação foi numa casa de cambio em Caracas. Sugiro também levar notas 20 e 50 e pagar os locais em dólar.

Importante: Na Venezuela não se deve usar cartão0 de credito, pois tudo será convertido pelo cambio oficial.

Falando em câmbio, preciso levar algumas libras esterlinas pra Londres. Alguém tem alguma sugestão de onde comprá-las por aqui? Como é o saque em espécie na Inglaterra? Meu cartão fez saques na função débito em todos os países que visitei, mas não o utilizei na Inglaterra ainda. Alguém sabe se essa função (saque em espécie em libras) tem alguma desvatagem?

    Eu sou um disco arranhado: considero saque em dinheiro a melhor alternativa (desde que não se precise de muito dinheiro, como por exemplo para pagar aluguel de apartamento em cash, quando então o limite passa a ser uma dor de cabeça).

    Se o seu cartão de banco funciona nos outros lugares, vai funcionar na Inglaterra tranqüilamente com trema.

    E a next best thing para mim é o Visa Travel Money.

    Riq, obrigada. O Visa Travel Money tem a vantagem adiocional de você poder não gastar mais do que planejou, a princípio e me parece uma boa opção. Valeu.

    Depois do cartão de crédito (que continua sendo minha opção número um mas que pode trazer surpresas em caso de uma oscilação rápida e brutal no câmbio para pior), também acho o saque em dinheiro a melhor alternativa. Mas, para clientes do Banco do Brasil sai um bocado caro. Atualmente a tarifa está em 2,50% do valor sacado + USD 2,50 fixos por cada saque. Além disso, paga-se também o IOF de 2,38% (que também se paga em cartão de crédito ou em casa de câmbio). Não sei quanto os outros bancos cobram de tarifa por saque, mas acho essa do BB BEM salgadinha e desestimuladora (daí minha preferência pelo cartão de crédito, que como regra tem boa cotação, gera milhas/pontos para outras viagens e só paga IOF).

    Paulinha, só para você ter um parâmetro na hora de comprar, na casa de câmbio (lícita e legalizada) em que costumo comprar moeda estrangeira, uma libra está custando precisos R$ 3,00 (valores de exatamente agora – fiquei absolutamente impressionado em como a libra caiu de preço).

    PêEsse, essa cotação é a que eu estava imaginando. Sua casa de câmbio é aqui em SP?

    Eu concordo, PêEsse, o Banco do Brasil faz uma cobrança bem salgada… Acho ainda mais revoltante quando comparo com a tarifa cobrada pelo Itaú, onde também tenho conta: apenas R$9,00 por saque, sem cobrança desse percentual do valor sacado…

    Também achei extorsivazinha a taxa do BB.

    Achei esquisito também o IOF de 2,38%, que deveria incidir apenas sobre compras no cartão, e não nos saques. (O IOF para compra de moeda é 0,38%).

    Paula

    A Amex vende travels em libras esterlinas. Aconselho voce a se informar sobre as taxas cobradas antes de usar seu cartão.

    Não curto travellers, Ernesto. Eles sempre me atrapalham em viagens, apesar de mais seguros. Mas obrigada mesmo assim.

    Paula, mesmo que você use a função de saque, é legal comprar algumas libras para não chegar lá sem nada. As grandes casas de cambio vendem e se você quiser mais comodidade e segurança, compre pela http://www.cotacao.com.br . Eles entregam o dinheiro na sua casa ou trabalho. O motoqueiro chega com o envelope lacrado e você paga na hora, não precisando ficar andando com dinheiro pela rua. Eu já usei o serviço algumas vezes, mas já faz muito tempo.

    Valeu Alessandro, já tinha ouvido falar no serviço do Cotação, e dessa vez vou testar. Tenho pânico de andar na rua de SP com $$ em espécie para ir até uma casa de câmbio e as cotaçõe do meu banco pra libra são RIDÍCULAS. Um abraço

    Este cotação eu já usei umas 3 vezes. É muito bom tanto para VTM quanto para cash. Como eles te entregam no escritório/casa, tem uma tarifa, mas se comprar acima de 1000 dólares, esta não paga.
    E você também pode passar via DOC ao invés de sacar tudo.

Quem também voltou de lá ainda pouco foi o Bruno Agostini, reporter do globo. Acho que ele chegou até a comentar aqui no blog na época…

Falando em câmbio, vou aproveitar pra deixar minha pergunta aqui mesmo: Na hora de comprar dólares, vcs compram só com os bancos oficiais ou alguém tem um bom “deal” aqui no Rio de Janeiro? Uma vez q o BB está em greve, não sei o q fazer… Primeiro pq geralmente a cotação dessas agencias de viagem é péssima e segundo pq tenho medo de receber notas falsas!!!

    Riq, eu com certeza vou fazer um VMT (inclusive li e reli esse post “dolar x pesos x reais” que tem várias explicaçoes. Mas preciso de pelo menos U$500 em dinheiro pra me sentir tranquila, pagar taxi na chegada e tudo mais. Cartão de crédito eu não gosto de usar pq é de dependente da minha mamis (coisa de estudante, sabe…) e meu cartão de débito, pra saque no exterior, só pra emergências!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.