Caos aéreo? Passa por baixo

    bus-veracruz2-400.jpg

Da fiilial deste blog no ViajeAqui, que eu reproduzo cá também porque o portal não tem links diretos para posts específicos dos blogs.

Ano passado eu passei quase um mês pra cima e pra baixo no México andando de ônibus. Fazia mais ou menos duas encarnações que eu não viajava de bumba. Escolhi fazer a viagem de busão porque precisava percorrer o país inteiro para fazer um especial para a V&T. Era o que cabia no meu orçamento e, pasme, no meu tempo disponível. Andar de avião dentro do México é caro e pouco eficiente: na maioria das vezes você precisa fazer conexão na Cidade do México, perdendo a melhor parte do dia em trânsito; e em alguns casos precisa pernoitar na capital para pegar o outro vôo no dia seguinte.

Saí de casa com um pé atrás, encarando os deslocamentos como ossos do ofício e achando que não poderia recomendar esse jeito de viajar para ninguém. Para minha total surpresa, porém, adorei – e desde então não canso de fazer propaganda dos autobuses merricanos.

Fiz nove grandes viagens de ônibus (e mais alguns bate-e-voltas), e só tive problema em um, entre Puerto Escondido e Acapulco (o único trecho que não era servido por ônibus lujo ou ejecutivo). Comprava minhas passagens com antecedência de um dia, pagava com cartão de crédito, recebia um cartão de embarque impresso por computador, assistia a filmes recentes no DVD a bordo, partia na hora e chegava inteiro e descansado. Ah, sim: contrariando minha religião, fiz quatro viagens noturnas; e com exceção daquele trecho infeliz que mencionei antes, dormi como se estivesse num hotel – algo que nunca aconteceu comigo em trem ou avião (mesmo nas vezes em que viajei lá na frente).

Pois muito bem. Outro dia eu estava escrevendo as legendas para a matéria, adaptada do especial, que vai sair na edição de agosto da V&T, quando me dei conta de uma coisa – ei, por que não passa pela nossa cabeça viajar de ônibus no Brasil?

Tudo bem, eu sei, as distâncias são outras; de São Paulo a Porto Seguro são 24 horas; a Maceió, 40; a São Luís, 50. Mas… e para as viagens mais curtas? Não seria uma bela opção ao caos dos aeroportos?

Tenho certeza de que nossos ônibus leito devem ser tão bons quanto os que me conduziram pelo México. Já existem viações com salas de embarque vip na rodoviária do Tietê, em São Paulo, que eu sei. Mas outro dia li num jornal que o movimento das férias de julho está rigorosamente igual ao de julho do ano passado, sem sentir nenhum efeito do apagão aéreo.

Onde estão as empresas de ônibus, que não aproveitam para mostrar ao viajante as vantagens do busão?

Veja bem. Você não precisa chegar com uma antecedência insana para o embarque.

Não precisa fazer check-in. Não corre nenhum risco de overbooking. Parte na hora prevista. Pára durante a viagem para comer comida de verdade – você só vai ver barrinhas de cereal ao passar no caixa do restaurante. Recebe as malas de volta imediatamente ao desembarcar.

E no entanto, da classe média para cima, preferimos acampar no saguão do aeroporto a pisar numa rodoviária.

De vez em quando vejo na TV a cabo um comercial de uma lâmina de barbear que mostra um bonitão entrando num ônibus noturno numa parada intermediária. Ao perceber que seu lugar é ao lado de uma bonitona, ele vai até o banheiro do ônibus e faz a barba. Então finalmente toma o seu assento, reclina o encosto, finge que dorme e deixa a cabeça deslizar até ficar de rosto colado com a garota.

Morro de rir toda vez que assisto. É lógico que se trata de um comercial criado e produzido em outro país. Em primeiro lugar, porque nenhum publicitário brasileiro poderia imaginar um roteiro assim (como? ônibus noturno? parada intermediária?). E finalmente, porque nenhum executivo nascido e criado no Brasil aprovaria…

41 comentários

Rachel, a Cidade do México é muito bacana.

Mas Cancún está muito longe de ônibus. São 24 horas de viagem no ônibus luxo. A passagem luxo custa 120 dólares. É mais fácil você incluir esse trecho na sua passagem do Brasil ao México.

Da Cidade do México você pode ir de ônibus a Oaxaca (6h), San Miguel de Allende (3h30), Acapulco (5h), Puerto Escondido (10h).

Pesquise no site http://www.ticketbus.com.mx

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.