Cartão de crédito: quando usar

Cartão de crédito internacional: 7 situações de viagem em que é melhor você usar

Cartão de crédito quando usar

Apesar de ser o melhor acessório de viagem já inventado, o cartão de crédito internacional é evitado por inúmeros viajantes brasileiros. Há boas razões para isso.

A primeira razão pra evitar o cartão de crédito é o IOF de 6,38% que o governo inventou em 2011 e que depois estendeu para o cartão pré-pago. O IOF dos cartões fez o viajante braileiro voltar a viajar com dinheiro vivo em plena era da automação bancária.

A segunda razão pra se evitar o cartão internacional é a instabilidade cambial. Os seus gastos no exterior no cartão de crédito não são cobrados pela cotação do dólar no dia da compra, mas sim pela cotação do dólar no dia do vencimento da fatura. Essa cotação ainda pode ser corrigida pela cotação do dia do pagamento da fatura. Ou seja: fazer gastos no cartão de crédito internacional é assinar um cheque em branco para o banco, porque você não sabe quanto vai ser efetivamente cobrado.

E esse aspecto hoje é culpa exclusiva dos bancos, porque desde novembro de 2016 os bancos estão autorizados a fazer a conversão dos gastos pelo dólar do dia. No entanto, até hoje só a Caixa oferece essa possibilidade a seus clientes. Já os outros grandes bancos — Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander –, apesar de toda a tecnologia bancária de que dispõem, continuam negando essa segurança contábil básica a seus clientes.

Resultado: hoje quem usa cartão de crédito internacional no exterior é quem valoriza o conforto e a praticidade imbatíveis do cartão e pode bancar o IOF e a instabilidade cambial. Mas quem viaja com dinheiro mais contado (ou então é econômico por convicção) foge do cartão de crédito como quem foge de agiota.

Mesmo que você seja desses que morrem de medo de cartão, porém, existem situações numa viagem em que o cartão de crédito é indispensável.

Cartão de crédito: 7 situações em que é melhor usar

1 | Alugar carro no exterior

Cartão de crédito quando usar: aluguel de carro

Você não consegue alugar um carro no exterior sem um cartão de crédito internacional. Mesmo que você tenha pré-pago a locação aqui no Brasil, na hora de retirar vai ser feito um bloqueio no seu cartão para segurança da locadora. E isso não pode ser feito nem com cartão pré-pago, nem com cartão de débito, nem com dinheiro vivo. Você vai ter que usar o seu cartão de crédito.

2 | Fazer check-in em alguns hotéis de rede

Cartão de crédito quando usar: check-in em hotéis americanos

Outra situação em que o cartão de crédito também é necessário é no check-in alguns hotéis, normalmente de redes americanas. Essas redes operam como as locadoras de carro: fazem um bloqueio no seu cartão de um valor superior às diárias reservadas, como garantia de gastos extras. (Se você já tiver pré-pago a estadia, ainda assim haverá um pequeno bloqueio.)

Quando você usa o cartão de crédito para fazer check-in nesses hotéis, uma parte do seu limite de gastos é bloqueada, e você não é prejudicado. (Depois, se quiser, pode saldar a conta em dinheiro vivo, e o bloqueio é simplesmente estornado.)

Mas quando você usa o cartão pré-pago, o que fica bloqueado é o dinheiro que você carregou no cartão. Como o bloqueio é maior do que o valor das diárias, num fim de viagem você pode ficar sem parte do dinheiro disponível para gastar por alguns dias.

3 | Abastecer em postos de gasolina de autoatendimento

Cartão de crédito quando usar: bomba de gasolina

A mesma coisa acontece em postos de gasolina com auto-atendimento (quando não existe sequer um caixa humano para receber seu dinheiro). Muitas bombas só funcionam com cartão, pode ser crédito ou débito. Só que essas bombas cobram de cara um tanque cheio, não importa quanto você abasteça. Só depois é feito o estorno do combustível que você não abasteceu.

No cartão de crédito, uma parte do seu limite de gastos é temporariamente bloqueada, e você não é prejudicado. Mas no cartão pré-pago é uma parte do dinheiro que você carregou que fica indisponível por uns dias.

4 | Hotéis na Argentina

cartão de crédito quando usar: hotéis na Argentina

Desde 2017 estrangeiros que pagarem a sua conta de hotel na Argentina com cartão de crédito internacional têm isenção de 21% do IVA, o ICMS deles. Esses 21% ganham disparado do IOF de 6,38%. E, se você não quiser correr o risco cambial, pode pagar com cartão pré-pago, que congela a cotação do dólar no momento da compra da moeda.

5 | Passagens de trem na Europa

Cartão de crédito internacional: 7 situações de viagem em que é melhor você usar 1

Passagens de trem na Europa são outro item que vale a pena você pagar com cartão de crédito. Comprando sua passagem desde 90 dias de antecedência diretamente nos sites das cias. ferroviárias européias você consegue descontos de 30 a 70%. Se você deixa pra comprar a passagem na estação só pra não usar o cartão de crédito você vai pagar tarifa cheia — que vai superar em muito o que você economizou com IOF.

6 | Ingressos fura-fila

Cartão de crédito quando usar fura-fila

Cada vez mais museus e atrações estão vendendo ingressos com hora marcada que dispensam da fila. Esses ingressos precisam ser comprados com antecedência. Não deixe de dar esse upgrade na sua viagem por causa de 6,38% de IOF.

7 | Uber & otras cositas más

Cartão de crédito quando usar lojas que não aceitam dinheiro

Se você não viajar com seu cartão de crédito internacional habilitado, não vai poder aproveitar o conforto e a economia de andar de Uber quando precisar.

Muitos outros gastos corriqueiros precisarão ser feitos com cartão (pode ser pré-pago ou de débito), já que cada vez mais há pagamentos automatizados.

Além disso, em países do norte da Europa (da Holanda à Escandinávia), muitos estabelecimentos simplesmente não recebem mais dinheiro. A Suécia se encaminha para ser a primeira ‘cashless society’ — sociedade sem dinheiro em espécie.

Não viaje sem um cartão internacional habilitado!

Mesmo que você tenha alergia a cartão de crédito internacional, e você tem motivos para isso, não deixe de viajar com um cartão habilitado. Veja bem: você não precisa usar o cartão sempre, mas em todos esses momentos vai ser necessário. E em outros momentos, será uma mão na roda.

Se você só usar nessas situações, no cômputo geral os gastos no cartão vão ser uma parcela pequena das suas despesas. Você não vai ficar exposto a risco significativo.

Leia mais:


Que moeda levar para 50 países

84 comentários

Olá!
Gostaria de saber se é possível utilizar o cartão de crédito (internacional, óbvio) de um terceiro no exterior, tendo você que assinar as compras e o lojista estrangeiro vendo que você não é aquela pessoa indicada no nome do cartão? Obrigado!

    Olá, Matt! Peça para a pessoa que vai lhe emprestar o cartão para fazer um cartão adicional no seu nome.

Boa tarde galera. Minha dúvida é a seguinte: Comprei às passagens para NY via transferência online direto pela Cia. As diárias do hotel em que pretendo me hospedar, preciso utilizar um cartão de crédito do meu cunhado, sendo assim não conseguiria apresentá-lo no momento do check in. Então minhas únicas opções seriam o dinheiro como “calção” e o tal Cartão Pré Pago ou posso levar um outro cartão internacional que esteja em meu nome?

Quem puder me ajudar, desde já agradeço!

    Olá, Taiza! Alguns hotéis exigem que você mostre o cartão de crédito usado no pré-pagamento da reserva, por medo de fraude. Nesse caso você pode levar fotocópias do cartão do seu cunhado e uma declaração de que ele autorizou o pagamento, em inglês.

Preciso de uma ajuda:

– Caso eu cancele um cartão de crédito (Visa Platinum), ainda assim terei direito a utilizar o “seguro viagem” futuramente (Já paguei a passagem internacional com referido cartão e já emiti o Bilhete de Seguro Anual).

Não encontrei esta informação no portal Visa, se o cartão precisa estar ativo no momento da viagem.

Desde já agradeço.

    Olá, André! Precisa estar válido, sim. Veja: o seguro dos cartões já é complicado, porque na maioria dos casos não cobre os gastos na hora, apenas faz reembolso. Como você vai pedir reembolso de gastos médicos para um cartão que você nem tem mais? Talvez você até consiga alguma coisa na justiça, mas esse não é um perrengue que eu arriscaria passar, não.

Ótimo texto, mas tenho uma dúvida. Quando compramos dólar, Euro pagamos também o IOF, não vejo qual a vantagem nesse sentido, pode me explicar?

    Oá, Ilidiany! Ao comprar dinheiro vivo, o IOF é de 1,1%. No cartão de crédito o IOF é 6,38%.

Tudo bom, estou planejando uma viagem de mais de 45 dias começando por Foz, Paraguay, Uruguay, Argentina, Bolívia e Chile, indo posteriormente Colômbia, Equador e Perú, entrando pelo Acre de volta ao Brasil. Planejei viajar com dólar em quantidade que considero alta, porém acho necessário ter no mínimo outras três alternativas, vou usar basicamente hostels, sabe dizer se eles cobram essas taxas tbm, em Buenos Aires ficarei em casa de amigos, sabe dizer se existe algum empecilho a entrada nesses países sem comprovação de hospedagem certa?

    Olá, Rafael! Não precisa não. Mas veja: 45 dias é muito, muito, muito, muito pouco tempo para dar conta do seu itinerário.

Queridos, estou com uma dúvida sobre o Uber e afins: lá estando, eles cobram em euros? Programei aviso viagem no meu cc e receio que se a cobrança for convertida para reais, não seja aprovada. Obrigada!

    Olá, Juliana! No exterior as corridas são anotadas como gastos internacionais, em moeda local, e convertidos para dólar pelo seu cartão.

Boa tarde! Fiz uma reserva para hotel em Santiago/Chile via Booking para setembro, e fui informado pelo hotel que pagando em dólares pelo cartão de crédito tenho isenção do IVA, mas se for pelo cartão em pesos não teria. Não sabia que eu poderia escolher entre moeda local ou dólares para pagamento no cartão?! É assim mesmo?

Parabéns pelo site, é muito útil e prático!!

    Olá, Vinicius! O programa de isenção de IVA da Receita Federal chilena só vale para pagamentos em dólar vivo ou em em cartão de crédito internacional expresso em dólar. Pagamentos em pesos ou no cartão de crédito expresso em pesos não dão direito à isenção. Apenas hotéis cobram em dólar no cartão de crédito. Gastos em cartão em outros tipos de estabelecimentos serão anotados apenas em pesos.

Sou seu fã e do Viajenaviagem! Ja li alguns artigos de renomados economistas e viajantes experientes nos quais eles lembram um aspecto importante a favor do cartão, mesmo considerando IOF e variação cambial : caso nao tenha a moeda local em mãos e seja necessaria troca em casas de cambio (aerooortos em especial) , hoteis ou equivalentes, as taxa de cambio e de servico nesses locais são muitos ruins e muitas vezes superam o IOF. Onde o USD nao for moeda local as taxas de conversao da moeda local para USD sao aplicadas por taxas oficiais de cambio, evitando taxas paralelas sempre ruins. Por fim a milhagem (ou pontuação) tb precisa ser considerada.
Acho que , pra aqueles que se programam, a poupanca pode e deve ser em moeda forte, como numa proteção de variação cambial. Eu costumo fazer 50sh e 50% em cartao.
Parabéns a toda equipe!!!!!!

    Olá, Edouard! Depois mostra pra gente esses artigos, porque aqui a gente só dá murro em ponta de faca, ninguém acredita na gente. Os economistas de telejornal convenceram o brasileiro que cartão de crédito dá choque. A gente precisa fazer força para explicar que é melhor pagar 6,38% de IOF e conseguir 70% de desconto numa passagem de trem comprada com antecipação… (Sério, todo dia aparece uma assim.)

De uber a super na Holanda, já passei por todas as situações que precisaria cartão. Viajo sempre com ele e faço a maior parte dos pagamentos desta forma. É bem verdade que já tive que cancelar por ser roubada ( Argentina) já tive uma pane inexplicável no funcionamento ( Itália). Para mim, os prós vencem os contras. Pago o IOF, mas diminuo risco de perder somas maiores em dinheiro vivo.

Estou indo pra Argentina dia 14/07.
Reservei o hotel pelo booking.com e na própria reserva eles adicionaram o valor de IVA que será cobrado 21%.
Como fazer para não pagar isso? É só na hora pagar c cartão de credito, …preciso solcitar a exclusão dessa taxa ou eles excluem automático? E no restaurante a msm coisa? Preciso perg. Sobre essa isencao ou eles dao no automatico?.
Muito Obrigada 🙂

    Olá, Kelly! O Booking NÃO inclui os 21% do IVA. Se você ler com calma, vai ver que “o preço está sujeito a 21% de IVA”. Isso significa se, se você não pagar com cartão de crédito nem mostrar a papeleta que prova que você está há menos de 60 dias na Argentina, o hotel vai ACRESCENTAR os 21% do IVA.

    Não há isenção nem devolução de IVA em restaurante. Essa regra é do Uruguai.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.