Como funciona o Cerro Catedral, a estação de esqui de Bariloche

Cerro Catedral Bariloche

Bariloche é o destino top of mind do brasileiro que sonha com um primeiro contato imediato de primeiro grau com a neve. O Cerro Catedral tem um papel muito especial nesse roteiro, já que é a estação de esqui de Bariloche — e uma das primeiras a se instalar na América Latina. É no alto desta montanha que aparece a primeira neve das férias de julho.

Muitos brazucas procuram a estação apenas para sentir o clima, caminhar, brincar com a neve e passear sem compromisso. Outros já vão em busca da sua primeira aula de esqui ou do seu primeiro tombo no snowboard. E outros tantos perdem a hora se divertindo no esquibunda ou não resistindo às lojas na base da estação. Tem de tudo para todos: o Cerro Catedral não poderia ser mais democrático 🙂

Temporada

Eu entendo a ansiedade de quem quer agendar sua viagem e fica se perguntando quando começa a temporada, se já nevou, se as pistas estão abertas ou se a temporada vai ser estendida até final de setembro. Entretanto, é delicado prever uma data fixa, as datas costumam ser flexíveis e diretamente dependentes da quantidade de neve que já caiu ou que está prevista para chegar.

Cerro Catedral Bariloche

Às vezes, uma pré-temporada marcada para junho pode sofrer atrasos por falta de nevascas, e o término da temporada acabar estendido para setembro adentro. Portanto, se você não quer correr o risco de encontrar a estação fechada, procure a programação oficial e o calendário previsto da temporada no site do Cerro Catedral.

Cerro Catedral BarilocheCerro Catedral BarilocheCerro Catedral Bariloche

Infraestrutura

A estação conta com cerca de 53 pistas de diversos níveis de dificuldade e a altitude máxima montanha é de 2180 metros (uma altitude legal para quem costuma sentir muito os seus efeitos). Destas 53 pistas, apenas 4 caminhos e 6 pistas próximas à base, são para iniciantes (em épocas de pouca neve, essas pistas podem ser prejudicadas). O Cerro também possui 40 diferentes meios de elevação abertos e fechados, tanto para esquiadores quanto para pedestres.

Cerro Catedral Bariloche

A base do Cerro Catedral tem uma infra bem completa com várias lojas, restaurantes tanto de comidas típicas da Patagônia como de fast food, shopping, escolas de esqui e snowboard, lojas de aluguel de roupas e equipamentos, amplo estacionamento e até creche para os pequeninos. Isso sem mencionar os hotéis ao redor da Vila Catedral, que facilitam a vida de quem pretende esquiar todo dia.

Base Cerro Catedral Bariloche

Confira o mapa das pistas.

Cerro Catedral Bariloche

Como chegar

O Cerro Catedral fica a 19 km do centro de Bariloche e você pode chegar lá de diversas maneiras: de carro alugado, com um remis (um tipo de táxi com preço fechado), de transporte público (ônibus linhas 50 e 51) ou contratando um tour com uma agência de receptivo.

Cerro Catedral Bariloche

As agências locais costumam oferecer um passeio de meio dia pelo Cerro Catedral. Ao preço do passeio é acrescido o valor do passe de pedestre. Consulte preços dos passeios com as agências ao chegar, e o valor dos passes no site do Cerro Catedral. Meio dia é muito pouco tempo: com não mais do que quatro horas na estação, você provavelmente não terá tempo para esquiar. É importante também levar em consideração o tempo de espera nas filas dos meios de elevação. Um dia inteiro na montanha é o ideal para você se familiarizar com a estrutura do local, com as sinalizações, com os lifts , com os diferentes passes de acesso, com as atividades extras e até tentar se aventurar numa aula de esqui.

Atividades e esportes na neve

Uma característica das estações de esqui de maior porte é oferecer algumas atividades na neve além dos esportes básicos como esqui e snowboard. No Cerro Catedral não poderia ser diferente: lá você também encontra pistas de esquibunda; um circuito para esqui nórdico (uma modalidade mais fácil de esqui); caminhadas com raquetes de neve; motos de neve e até mesmo um circuito de tubing (tobogã de neve que você desce numa bóia). Essas atividades diferentes também são diretamente afetadas pelas condições climáticas e pela quantidade de neve. Dias com baixa visibilidade e forte chuvas costumam prejudicar a programação de quem pretende aproveitar essa programação oferecida pelo Cerro.

Se você planeja fazer uma dessas atividades, não deixe de se informar sobre os tickets, valores e horários programados assim que chegar na bilheteria; dessa maneira você não corre o risco de comprar um passe errado por engano.

Cerro Catedral Bariloche

O Cerro Catedral também oferece um snowtour, um tour guiado, com cerca de 1h30 de duração, para quem quer conhecer a montanha e as conexões entre os meios de elevação e as diversas pistas. Bacana para você se familiarizar com as pistas de esqui 🙂 Esse tour está incluso no seu passe diário, mas é preciso fazer uma inscrição prévia pelo email: [email protected].

Cerro Catedral Bariloche

Para quem viaja com os pequerruchos, além da creche (serviço pago à parte) para os bebês entre 45 dias e 2 anos, a estação oferece o Kids Club, um espaço dedicado para crianças entre 3 e 11 anos, onde os instrutores presentes organizam brincadeiras, atividades lúdicas e passeios no parque da neve. Esse serviço já está incluso no passe de esqui infantil.

Cerro Catedral Bariloche

Escola de Esqui

Existem mais de 10 diferentes escolas de esqui só na base do Cerro Catedral, cada uma com um preço diferente. Eu costumo sugerir que você contrate um instrutor para aprender um pouco da técnica do esqui nem que seja por algumas horas, pois isso faz toda a diferença. Se você puder barganhar por grupos reduzidos a experiência é ainda melhor. Esse tipo de classe ainda funciona como um tipo de “fast-pass”, você consegue furar a fila nos lifts com seu instrutor.

Aluguel de roupas e equipamentos

Todos os equipamentos podem ser alugados na base da estação, desde os equipamentos completos para esqui e snowboard, até aluguel de equipamentos para esqui nórdico, raquetes de neve, capacetes, trenós (para esqui-bunda). Os valores costumam variar principalmente com relação aos preços oferecidos pelas lojas de aluguel no centro de Bariloche. Dizem que essa diferença é o preço pela comodidade de se alugar na base da estação e não ter que carregar o equipamento até o seu hotel.

Fique atento à qualidade do equipamento oferecido: materiais muito antigos ou deteriorados podem machucar seus pés ao longo do dia e transformarem essa experiência divertida em queixas e bolhas. Vale a pena testar o seu dom de negociação principalmente se você pretende alugar equipamentos para mais de uma pessoa por mais de um dia 🙂

Cerro Catedral Bariloche

Cerro Catedral no verão

O Cerro Catedral também funciona no verão com atividades como trekking, mountain bike e escaladas. Alguns meios de elevação continuam operando normalmente durante essa época do ano, o que garante o acesso para alguns pontos muito bonitos de onde é possível apreciar panorâmicas de toda a região. Não deixe de confirmar os horários de funcionamento e as atividades oferecidas, caso você pretenda visitar o Cerro durante o verão, assim você não corre o risco de perder a visita por conta de alguma manutenção programada.

Você que já visitou o Cerro Catedral, conta um pouco da sua experiência e suas aventuras na montanha 🙂

Cerro Catedral Bariloche

Esse passeio foi uma cortesia da Emprotur – Bariloche e do Cerro Catedral

Leia mais:

102 comentários

Ola !!!!,
Gostaria de saber qual data de julho ou agosto p passear 5 dias seria melhor ? Que teria Neves ?

    Olá, Alfredo! Este ano a neve começou a cair mais cedo, já haverá neve em julho. Normalmente em agosto é mais garantido.

Olá. Vou para Bariloche dia 06/09 com a família. Será que corro o risco de pegar os cerros fechados. Sempre me falaram que a primeira quinzena de setembro é muito boa. O que você acha?

Obrigado.

Dennys

Boa noite gostaria de um conselho estou indo pra Bariloche em agosto para fazer snowboard…. ja fiz snowboard nos Estados Unidos…. onde seria um lugar legal para alugar o equipamento de snowboard ???? na montanha ou no centro da cidade… vou fazer snow no cerro catedral… o aluguel dos equipamentos o que esta incluso ? roupas jaqueta, calsas ? botas ? luvas ? goggles ? snowboard ?

Muito Obrigado.

Boa Noite,

minha viagem está programada para a primeira semana de junho e volto dia 11. será que as pistas estarão fechadas?

Aprendi a esquiar no Cerro Catedral, em 1980 (18 anos). Fomos meu grupo em excursão por 7 dias, mas eu e meus primos apenas esquiamos… nada de passeios “inúteis” kkk. Eu e mais 3 primos contratamos 2 horas de aulas que para mim mais atrapalhou, que ajudou. Ocorre que na física do esqui, nas curvas, voce deve encolher a perna de dentro e esticar a de fora, forçando os esquis para a curva. Porém o instrutor, em castelhano, não conseguia passar isso, e eu sempre ia para o lado errado. Comprei um manual de esqui bem completo e passei a estudá-lo em todas as “horas de folga” (horas que não estava esquiando). Fomos progredindo e saí de lá já me aventurando nas pistas vermelhas. Alugar roupas na cidade é normalmente mais barato sim, alugamos pela semana e levávamos tudo para o hotel. Era mais trabalhoso, mas mais prático. De refeição, comíamos na hora do almoço onde fosse mais barato, e muito iogurte, chocolate e sanduíches. De lá para cá já esquiei em Valle Nevado, Farellones e Insbruk, e não me arrependo de ter aprendido. Estamos eu e minha esposa indo ao Chile e Argentina dia 13/10. Acho que não pego mais esqui, mas vou tentar. Mas vamos para curtir passeios em Santiago, Pucon, Puerto Varas, Bariloche e Buenos Aires com direito a uma esticada em Colônia e Punta del Leste. Dezoito dias de viagem…

    Renato
    se o tempo continuou como em julho quando estive em Pucón, vc deve conseguir esquiar no Villarica. Aproveite pois é um vulcão ativo e dizem que em noites limpas se pode ver a boca fumegante dele (não tive a sorte de ver). Boa viagem para vcs.

Só para deixar a dica – podem subir pessoas que não esquiam pois tem uma vista tão linda quanto a do Cerro Campanário. Subi a primeira base num bondinho vermelho fechado em que se viaja em pé (no ingresso estava escrito “cable carril” – um de vidros azulados) e lá em cima tem com 2 cafeterias (1 maior -Refugio Puntanevada e outra menor – El Cabo/Bar do Chopp – Quilmes é claro). Tem até almoço e mesas externas (se vc levar seu lanchinho). Fica a 1860 m. e se tiver neve e vento lá em cima, a única exigência para vc não passar sufoco é estar devidamente vestido e agasalhado (imprescindível luva e gorro). Botas com solado para gelo para andar sem tombos.

Fazer aula vale muito a pena! Vc contrata a escola, aluga equipamento e roupa (a roupa pode alugar antes na cidade) e parte para subir na cadeirinha segurando o seu esqui.
Inconvenientes:
– O teleférico não para para vc subir ou saltar;
– As botas que encaixam o esqui, são duras como gesso, não há mobilidade de tornozelo;
– Dois esquis, duas pessoas e muito frio fica horrível a subida;
– Pular do teleférico com a tal bota e segurando esqui é horrível!
– Lá em cima, pelo menos nos dois lado que fui, não tem muita estrutura para alimentação.
Mas, mesmo assim eu particularmente adorei a experiência de esquiar!
Para quem não quer esquiar, aconselho mesmo assim ir e ficar na base curtindo os restaurantes. São ótimos! Dá para tomar um vinhozinho e curtir umas carnes com direito a lareira e tudo mais.
Acho o melhor passeio de Bariloche!
Bem legal!

    Só reclama e fala que adorou a experiência. Me poupe. Nenhum lugar do mundo o teleférico para. A bota não é de patins que você usa em casa.

    Olha só Murillo, ela só deu a real… para quem nunca teve uma experiência de esquiar e acha que é uma barbada, funciona como alerta…

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.