Chapada Diamantina pra Flavia

Cachoeira da FumaçaA Flavia Penido, nossa querida @ladyrasta, pede ajuda: quer ir depois do Réveillon para a Chapada Diamantina com lordrastajr, o herdeiro. Ela já esteve por lá uma vez, mas gostaria de ver coisas que não viu e apresentar ao filho o que mais gostou.

Ela gostaria de fazer por conta própria — tem tempo para investir, e já conseguiu se encaixar na hora nos passeios quando foi aos Lençóis Maranhenses (e lordrastajr ainda era um guri).

O que ela gostaria de fazer:

1) dormir uma noite em Igatu, porque achou a cidade um encanto, e permite alguns passeios bacanas

2) fazer Buracão, Lapão e a trilha Capão-Guiné (coisas que não fez da primeira vez)

3) mostrar os básicos (Cachoeria da Fumaça, Poço Azul, Poço Encantado) ao filhão

Ela está balançada entre pegar um tour tipo Volta da Chapada ou alugar um carro (em Lençóis? em Salvador? onde seria melhor?) e pegar passeio por passeio, como o Ernesto fez.

4 dias na Chapada Diamantina com o Pato Econômico por Ricardo Freire

Depois de alardear sua dúvida, ela já se encantou com os posts do Tiago dos Reis no Rotas Capixabas. A saber:

Chapado de emoção

Quero morar em Mucugê

Cachoeira do Buracão: eu vi

Alguém me explica Igatu?

Por dentro dos poços Encantado e Azul

A estalagem (e o café da manhã!) do Alcino

Vale do Capão, hippie pero no mucho

E você? O que recomendaria à Flavia? Deixe sua dica ou post na caixa de comentários. Obrigado!

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email
Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire
Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem


34 comentários

Eunice e Andé, fui pra Paraguassu menina, e lembro até hoje do guia contando a história dele com a Catarina(?), fascinada, quero voltar. Tô querendo alugar um carro em Salvador e ir.
Tiago, eu quero ter uma folga pra ficar um dia fazendo nada, ou inventar mais uma trilha (Pati, talvez?) eu tenho 10 dias para perambular por lá…

Vou ficar 2 dias em Mucugê, já resolvi.

2 dias pra ir e voltar, Então são 3 dias em Capão, 2 em Mucugê, 1 em Igaratu, e mais 1 em Lençois? até sobra dia, hehehe!!

Tem um dos passeios em Marimbus, que é lerê, mas descolei um a cavalo, que meu filho vai curtir.

Aí fecho com a Lavagem do Bonfim em Salvador (esse ano tenho coisa pra agradecer, né Eunice? 😉

Beijos a todos e muito muito obrigada, dispensados os pacotes.

Aliás, meu filho tinha mesmo dito isso: “Mã, vamo chegar lá, dar o sangue e fazer tudo na raça”. Filho criado no VNV dá nisso, hahaha!!!

    Flávia. “Ele” era Caramuru, “ela”, Paraguaçu, ou Catarina, para os portugueses. Estão enterrados na Igreja da Graça. Não sei se sabe, mas o rio Paraguaçu nasce em Mucugê.

    Em Lençois sempre fico no http://www.hoteldelencois.com/. É o mais antigo – de 1979. A vista da cidade de lá é linda (fica no alto ). É simples, mas limpo, quartos com banheiros, bom café da manhã. Já fiquei também no Portal de Lençóis http://www.portalhoteis.com, mas esse não recomendo, porque hospeda passageiros de excursão e isso quebra o clima da Chapada; apesar de não ter queixas do hotel em si – quarto bom, café da manhã OK.

    Que eles estavam na Igreja da Graça eu sabia (eu morei no Belém-Manaus quando era menina, aprendi a andar de bicicleta ali, sabia?), mas não sabia que ele nascia em Mucugê não…

    Eu tinha visto esse hotel e gostado, tava pensando em ficar no Serrano, mas é uma boa opção, vou ligar lá, obrigada!

    Até emocionei aqui quando li isso. Vc foi pedir pra mim, agora vamos juntas agradecer 🙂

Flavia,
Nós já conversamos pelo twitter, mas vou deixar registrado aqui no VnV para partilhar.
1) Concordo plenamente que a opção de ir por conta e de carro é a melhor. Só não sei dizer sobre os aluguéis de carro porque, como te disse, fui de carro próprio.
2) Eu ficaria no máximo duas noites no Capão (Lagoa das Cores) e reservaria um dia para fazer a Fumaça (contrate o guia na Associação que fica no começo da trilha). Se tiver disposição, no mesmo dia dá para vc conhecer a cachoeira do riachinho e tomar um bom banho revigorante.
3) Do Capão, siga para Mucugê pela estrada do povoado de Guiné. O visual é sensacional. Eu parei várias vezes para tirar foto. Mas é beeeem deserto!
4) Em Mucugê, reserve pelo menos duas noites, ficando na Pousada Refúgio na Serra, a melhor da cidade. De lá, vc faz os lerês tradicionais (cemitério, sempre-viva, museu do garimpo, cachoeira do tiburtino) e o melhor de todos: a Cachoeira do Buracão, em Ibicoara (a 70 km de Mucugê). Contrate o guia na Associação local de Ibicoara (R$70,00). Para chegar até o começo da trilha, você anda mais 30 km em estrada de chão. E o visual também é recompensador.
5) De Mucugê siga para Igatu, passando por uma estradinha de pedra beeeeem acidentada. Antes, porém, faça a visita aos poços encantado (1º) e azul (2º), que dispensam contratação de guia. Entre o 1º e o 2º, você pega uma estrada de terra que é bem ruinzinha. Mas, na volta do 2º para Igatu, vc consegue uma estrada alternativa que, apesar de ser de terra, é tão boa que parece uma autopista… rs
6) Em Igatu, fique o tempo que você achar necessário para entender aquele povoado inóspito. Eu, infelizmente, não dormi lá.
7) De lá parta para Lençóis, passando pela estrada que chega em Andaraí (a mais fácil e bonita!!!).
8) Em Lençóis, eu recomendo o Alcino (mas sei que vc tá de birra com ele! rsrs). No quesito restaurantes, discordo do Daniel: não gostei do Cozinha Aberta (aliás, foi o pior restaurante e o mais caro de Lençóis). O meu preferido foi o Artistas na Massa, além dos lanches bem gostosos do Fruta Café.
É isso. Se eu puder ajudar em mais alguma coisa, é só perguntar!

fiz uma pequena série de posts sobre duas semanas na Chapada de carro, dá uma olhada lá:

http://esloutreveu.wordpress.com/2010/08/18/chapada-diamantina-de-carro-overview/

dá pra pegar algumas idéias, mas resumindo:
-alugue carro em Salvador, em locadoras locais. já é baixa temporada, os preços devem estar cerca de 60 a diária, procurando.
-Em Igatu, durma na Flor de Açucena, e suba com muuito cuidado com o carro até lá. dá pra subir com qualquer carro, mas a 5 km/h.
-serra das paridas no por do sol é um bom passeio (combina com cachoeira dos mosquitos). se for de carro, contrata só o guia. – buracão, contrata guia só em ibicaoara. não adianta nada contratar em mucugê ou lençóis, já que é obrigatório guia local. de carro, fica muito fácil.
– poço encantado estava fechado ano passado (embargado). não sei se já abriu.
– cozinha aberta é o melhor restaurante da chapada. e não é caro. dona nena, em mucugê, também é imperdível.
– se vocÊ se virou bem nos lençóis, chapada é fichinha.

    Eu ia ficar no Pedras de Igatu, onde fiquei da outra vez e achei super charmoso. Você acha o Flor de Açucena melhor?

    Me virei bem nos Lençois sim, hehehe

    passa nos dois e compara, foi o que eu fiz. pedras é mais cara. a vantagem é a sauna de vidro. flor de açucena tem o “olho dos donos”, um casal super simpático, e é mais aconchegante, pois tem os quartos encravados na rocha. o conforto é semelhante.

    Ai, curti esse treco de quarto encravado na Rocha. Tem foto?

Trabalhei em Lençóis há 5-6 anos atrás e se nada mudou, posso dizer que se locomover entre 2 cidades (ex: Lençóis – Iguatu – Mucugê) é bem complicado se não for de carro próprio. Tb não me recordo de haver locadoras de automóveis por lá. Já que vc já conhece um pouco Lençóis, acho que será bem interessante poder explorar as cidades vizinhas. Talvez seja melhor alugar o carro em Salvador e vir dirigindo. A estrada não é muito complicada e o estado de conservação era bom. Tem passeios que dá para fazer sem guia, se vc estiver de carro: Morro do Pai Inácio, Pratinha e Lapa Doce (em Iraquara), Poço Encantado (em Itaetê)e vários outros. Para hospedagem, tb gosto muito do Hotel Canto da Águas.

Oi Flávia,
Já eu faria diferente da Eunice: eu iria de avião Salvador-Lençois (acho que agora, a Trip e Ocean Air fazem esse trajeto). Na época que eu fui, fiz de ônibus e dá para fazer, ms é chato e cheguei em Lençois de madrugada (não sei se agora tem outros horários).
E lá, eu pegaria passeios à vulso. A cidade é pequena, vc não precisa de carro e existem muitas empresas que oferecem passeios. Eles conhecem as estradas, aí vc não precisa se preocupar com isso, só curtir! Uma das melhores é a NAS ALTURAS http://www.nasalturas.net/. Eles tem excelentes guias e monitoramento das trilhas por GPS, o que é interessante em questões de segurança. Pode parecer besteira, mas ecoturismo com segurança é muito melhor!
Na época que fui, fiquei numa pousadinha, ms tô louca para voltar com minhas filhas e ficar no Hotel Canto das Águas http://www.lencois.com.br/, bonito e super confortável!

    Sut-Mie: dependendo do passeio, vc passa 5 horas na van entre ida e volta. Não vale a pena, na minha modestíssima opinião.

    Sut Mie, eu sou do tipo independente. Já fui pra Xingó com meu filho pequeno sozinha. Me enfiei nos Lençois sozinha. Meu pai achava que São Paulo – Foz do Iguaçu de carro era programa pra fazer no feriado. Vou pra fazenda de amigos direto. Pegar estrada pra mim é super tranquilo. Curto a liberdade que o carro dá.

Fui de carro daqui de Fortaleza. A estrada entre Salvador e Lençóis tinha alguns trechos muito ruins (mas de lá para cá já deve ter melhorado, piorado e melhorado outra vez). Ter um carro lá dá muita liberdade de fazer o que quer e com um guia local. O nosso guia (não lembro o nome) era ótimo! As vezes dirigir nas estradas de terra é cansativo, mas vale a pena, e dormir nas cidades menores pode ser uma boa opção.

Ja fui a Chapada com carro desde o interior de Sao Paulo (mas isso so e viavel para quem tem varios dias de viagem, sao dois dias de estrada (com uma noite bme dormida em hotel no meio) para chegar).

Eu nao iria de onibus, nao. O motivo? De carro, da pra fazer alguma parada estrategica entre Salvador e Lencois, seja no Reconcavo, seja em Paraguassu.

Com carro, vc tem muito mais liberdade e, importantissimo, nao precisa ficar presa no esquema hotel longe + horas de van so pra chegar.

Reitero o aviso de que um bom guia eh o mais importante. Mas decida primeiro onde via, e procure a partir dai. Ha passeios que sao comprometidos, em graus diferentes, com chuva (neblina matinal eh comum e em geral se dissipa no meio da manha). De carro, vc tem a liberdade de ajustar seu roteiro ao clima.

No Morro do Pai Inacio da pra ir sem guia. No Poco Encantado, que nao sei se atualmente esta aberto, tambem da pra ir de carro sem guia. Ha alguns outros que dispensam guia tambem, pq vc chega no local facilmente de carro (eh obviamente o caso de Igatu e seu cemiterio de pedras).

Trilhas precisam de guias, contrate no local, dificilmente vc vai ficar sem achar uma vaga encaixada (duas no caso) em um grupo ja formado.

Flávia. De cara eu descartaria tour organizado pela Chapada, mesmo sabendo que alguns são bons. Vc faria o programa deles e não o seu. Do ponto de vista de logística o mais confortável seria ir de avião até Lençóis e lá alugar um carro ( nunca vi locadoras de veículos por lá; talvez já existam ). Eu alugaria um carro em Salvador e contrataria guias locais bons. Outra opção seria ir de ônibus de linha para Lençóis e lá contratar guia com carro. A viagem rodoviária Salvador-Lençóis é chatinha. Pense com carinho em ficar uns dois dias em Mucugê. O que eu realmente não deixaria de fazer seria sempre, em todos os passeios, contratar um bom guia.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.