Charada da 6a.: cadê a Freddo? (veja a resposta!)

Charada de 16 de novembro de 2012

Peralá. Tô enganado, ou essa aí não é o Puente de la Mujer do Puerto Madero, em Buenos Aires?

Mas se for, cadê os oito sabores de sorvete de dulce de leche da Freddo?

E o Hilton, onde anda? A Cabaña las Lilas? O cassino?

Bom, talvez tenhamos que trabalhar com a hipótese de não ser o Puente de la Mujer, e sim um caso de clonagem pontilhonística.

Algum palpite? Menções honrosas para quem descobrir qual ponte veio primeiro…

Valendo!

RESPOSTA:

ALESSANDRO
ALESSANDRO

Uia! Quando vi que o Marcelo do Alemanha! por que não? tinha respondido primeiro, achei que teria que acrescentar mais um postal para enviar para a Westfália.

(Aproveitando para esclarecer: ainda não enviei os postais atrasados porque perdi todas as chances de mandar de algum lugar exótico; mas no fim do mês volto ao Amazonas e mando todos na primeira oportunidade!)

Mas desta vez a pontaria alemã acertou o alvo errado, e logo apareceu o Alessandro Djou para cravar a certa: é a ponte Samuel Beckett, em Dublin — na foto enviada pelo figuraça do Guilherme Lopes de BH.

A Rita esclareceu a semelhança com o Puente de la Mujer: as duas pontes foram projetadas pelo Santiago Calatrava. Só que a de Dublin tem a propriedade de girar 90º para deixar passar navios (informação do Alessandro). E qual veio antes? A Maria Helena matou: a de Buenos Aires, de 2001, é nove anos mais velha que a de Dublin.

Parabéns, Alessandro! Obrigado, Guilherme! (Meninos, mais Rita e Maria Helena: mandem seus endereços para redacao arroba viajenaviagem ponto com, falado?) Semana que vem tem mais!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire


20 comentários

Ambas as pontes são móveis. Giram da mesma forma, percorrendo 90º sobre o pivô, que é aquela parte mais larga e redonda, encontrada nas duas. É possível ver nessa foto o pilar em que se apóia uma das extremidades quando ela está “aberta”, semelhante ao que há em Puerto Madero. Na ponte argentina, o mesmo pilar fica aparentemente sem sentido no meio do canal, mas tem um desenho que completa a forma da ponte.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.