Charada da 6a.: Chinatown

charada18set1

Enfim, uma charada útil. Este lugar aí da foto esteve bastante presente no noticiário entre o meio da semana passada e o começo desta. É um lugar relativamente fácil de chegar, e ainda assim é visitado por muito poucos turistas. Come-se muito bem por lá: não é preciso gastar sola de sapato, ou de tênis, para encontrar comida chinesa (e coreana, também) de qualidade. E aí? Palpites? O saque mais rápido e certeiro leva a posse temporária do Troféu da Bóia. Quem der dicas do que fazer por lá vai ser honrosamente mencionado.

RESPOSTA:

Luciano B.
Luciano B.

A idéia da charada me veio semana passada, em Nova York, quando mais uma vez me caiu a ficha de que o lugar onde se realiza todos os anos o U.S. Open de tênis, Flushing Meadows, tem este nome porque fica do ladinho de Flushing, o bairro de Queens que se tornou a Chinatown mais importante da região de Nova York. Há muito tempo leio que, para comer nos melhores restaurantes da cidade, é só pegar o metrô e desembarcar na Main St. de Flushing. (A propósito, a linha é a linha 7, que não está descrita no meu post sobre o metrô nova-iorquino. Pega-se em qualquer das três estações da rua 42 e então é só descer no fim da linha — para o U.S. Open, deve-se saltar na penúltima, Mets-Willets Point.) A revista New York recomenda especialmente quatro restaurantes de palitinhos: o Spicy & Tasty e o Little Pepper/Xiao La Jiao, que servem a comida apimentada de Sichuan; o Hunan House, especializado na temperada (picles, cominho) cozinha de Huinan; e o Sentosa, de culinária malaia. (A lista completa de restaurantes de Flushing da NY Mag está aqui.) Dito tudo isso, nada mais resta senão declarar o Luciano Beux como o grande Del Potro desta rodada; o cara deu um ace logo aos 21 minutos de jogo e leva o Troféu da Bóia pra casa esta semana. Eu gostaria de ser mais generoso, mas o Gabe Brito me impede de conceder outra menção honrosa senão a seu pequeno guia de como aproveitar Flushing, baseado na foto:

– Comece o dia com um corte de cabelo e uma aparada na barba no Italian Spanish Barber Shop;
– Faça um check-up Top One Medical alguma coisa;
– Liberado pelo médico para sair perambulando, compre um licor;
– Leve seu licor para o restaurante de sua preferência;
– Após o almoço, relaxe em um spa para os pés;
– Em seguida, dê carinho para a sua pele;
– Finalize o dia no Shining Salon, seja lá o que for isso.

Semana que vem tem mais! Parabéns, Luciano! E obrigado a todos os que participaram da brincadeira!

53 comentários

Olá, Ricardo. Boa noite. Vou para NY a passeio em novembro próximo e estou em dúvida entre 2 hotéis. Gostaria de sua ajuda, se possível: “Hilton Garden Inn Tribeca” (Diante da sua sugestão – Band News FM) ou o “Four Points by Sheraton Manhattan SoHo Village”? Estão com tarifas semelhantes. Desde já, muito obrigado.

    Se estão com tarifas parecidas, esse Four Points é mais bem localizado — está mais perto do Village e do Soho.

** OFF-TOPIC **

Ola Pessoal, voces sabem como posso encontrar passagens mais baratas de Sao Paulo a Chicago para janeiro de 2010? Sera que a tal liberdade tarifaria esta’ fazendo algum efeito?

Obrigado

    Está fazendo efeito sim, Marcelo. Mas às vezes as passagens baratas só aparecem mais próximas da data.

    Ponha um agente de viagem para ver isso para você, ou fique de tocaia nas agências online.

    Considere também ir via México, cujas cias. aéreas estão estendendo os preços baixos da rota ao Brasil.

E a China Town de Bs As.Quem já foi?Vale a pena ir?

    Não é China , é Korea em Bsas . Uma unica rua- Aribenhos- com poucas quadras , algumas lojiinhas , super mercados e restaurantes .Vamos quase sempre 😳 pois é só lá que encontro alguns “musts” , como palmilhas de bambu , para o verão 😀

    Dessa última vez demos nossa primeira uma passadinha por lá. É realmente para ir se tiver tempo de sobra + vontade de conhecer + querer comprar coisas bem típicas. Tão típicas que no mercado maior – o Ásia Oriental – por tudo ser escrito em chinês ou coreano nem arriscamos muito nas compras por não saber o que era o produto.

    Apesar de ter vários restaurantes não almoçamos por lá. A fome nos venceu muitas quadras antes. Fomos de metrô (estação Juramento da linha D), passamos rapidinho pela Cabildo, que na nossa opinião, no cruzamento com a Juramento parece uma Times Square de tantos outdoors e lojas. Seguimos em direção a Belgrano e na próxima quadra encontramos uns restaurantes legais e uma Persicco (que tem uma varanda muito legal). Almoço e sobremesa devidamente apreciados, pequena parada em uma praça em frente (Gral Manuel Belgrano), continuamos ao Barrio Chino.

    A Chris Pessoa tem um post http://www.goitaca.com/viagem/lugares/bairro-chins-em-belgrano-buenos-aires/ que fala de lá.
    Também pegamos informações aqui http://argentinastravel.com/283/yes-buenos-aires-has-a-chinatown/

    Luciano , quando forem de novo da varanda do Persico , olhem direitinho , pra ver se não estou ali 😳

Ahhh a Chinatown de NY. Lá que vende as Pradas, Guccis, LV, Fendis. Só dizer qual marca que vc quer que o vendedor gruda etiqueta na hora. Além dos Rolex e Breitiling. Super fashion essa Chinatown.

Ah, Gabe esqueceu de colocar essa parte no guia. Super recomendo :=)

    Não, Dani, essa é a OUTRA. A Chinatown tradicional fica ali entre o Soho e o Lower East Side, e vende piratas de todas essas marcas na Canal Street. Essa Chinatown de Flushing fica em Queens e não é turística 🙂

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.